Percurso de navegação

Dirigentes do G8 determinados a facilitar o comércio - 17/06/2013

Logotipo da Cimeira do G8, com texto «G8 Lough Erne 2013» © UK government

Na sua reunião anual, em 17 e 18 de junho, os dirigentes do G8 debatem o comércio e a economia, a fiscalidade e a corrupção nos negócios.

Antes da cimeira do G8 em Lough Erne, na Irlanda do Norte, o Presidente da Comissão, José Manuel Durão Barroso, expôs a posição da UE em matéria de reforço do comércio e da economia internacional, da luta contra a evasão fiscal e da redução da corrupção nos negócios.

Mais comércio mais justo

A política comercial da UE English apoia o livre comércio internacional enquanto fator determinante do crescimento sustentável, da criação de emprego e do desenvolvimento.

Os acordos de comércio bilaterais da UE constituem um ponto de partida para um comércio mundial multilateral mais alargado, declarou o Presidente Durão Barroso. A conclusão das negociações sobre comércio livre atualmente em curso pode levar a um aumento de 2,2 % do PIB da UE e contribuir para criar cerca de 2 200 000 novos postos de trabalho.

A UE também apoia um acordo internacional DeutschEnglishfrançais proposto para ajudar os países em desenvolvimento a impulsionar o comércio através da simplificação das regras comerciais, nomeadamente os procedimentos de importação e de exportação.

Luta contra a evasão fiscal

O Presidente Durão Barroso declarou que é necessário envidar mais esforços a nível internacional para colmatar as lacunas utilizadas pelos evasores fiscais, que privam os países da UE de 1 bilião de euros por ano. Trata-se de dinheiro que deveria estar disponível para financiar a educação, a formação, os cuidados de saúde e o investimento em infraestruturas.

A este respeito, Durão Barroso convidou os dirigentes do G8 a analisarem a possibilidade de estabelecer uma nova norma internacional para o intercâmbio de informações financeiras pessoais entre países, que poderia ter como referência as regras da UE English .

Medidas contra a corrupção

Durão Barroso instou mais países a participarem no esforço global contra os pagamentos ilegais efetuados a entidades públicas.

A UE defende uma maior transparência nos pagamentos feitos aos governos dos países de acolhimento, por exemplo, pelas indústrias extrativas (petróleo, gás, indústria mineira ou silvicultura). A UE reforçou as suas próprias regras de transparência DeutschEnglishfrançais e contabilidade DeutschEnglishfrançais para garantir que esses pagamentos são declarados, enquanto medida de luta contra a corrupção.

Política externa

Serão igualmente discutidos os temas da segurança global, das alterações climáticas e da crise na Síria.

O G8 é um grupo informal dos países mais industrializados do mundo que se reúne uma vez por ano para debater questões mundiais de interesse mútuo. A UE participa nestes encontros, a par de alguns dos seus países membros a título individual (França, Itália, Alemanha e Reino Unido).

Todos os países do G8 são membros também do G20. A próxima cimeira do G20 realizar-se-á em São Petersburgo, na Rússia, em 5 e 6 de setembro de 2013.

Mais sobre a UE, o G8 e o G20

Cimeira do G8 de 2013 English

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis