Percurso de navegação

Ajudar os europeus a ajudar os outros - 24/09/2012

UE prepara programa para assegurar a formação de voluntários interessados em trabalhar em projetos de ajuda humanitária em todo o mundo e para definir normas relativas à gestão de voluntários.

Milhares de europeus trabalham já no estrangeiro como voluntários, ajudando as vítimas de catástrofes e de crises. Mas, se tivessem a oportunidade para tal, muitos mais gostariam de fazer o mesmo.

Ao criar um corpo europeu de voluntários para a ajuda humanitária, a Comissão propõe uma forma English de os europeus poderem ajudar onde as necessidades são mais prementes. Se for para a frente, o programa proporcionará formação prática, definirá normas de gestão dos voluntários e ajudará a pôr estes últimos em contacto com as organizações humanitárias relevantes.

O contributo de voluntários com uma formação adequada reforçaria o impacto da ajuda humanitária. Juntamente com a definição de normas europeias para ajudar a gerir os voluntários, seria criado um mecanismo de certificação, reconhecido pelas organizações no domínio da ajuda humanitária.

Graças a este programa, cerca de 10 000 europeus poderão beneficiar de formação no período de 2014 a 2020. Além disso, outros 10 000 poderão apoiar o trabalho dos voluntários desempenhando tarefas a partir de casa, por intermédio de um computador.

Os voluntários terão de ter mais de 18 anos e ser cidadãos ou residentes de longo prazo na UE ou noutros países europeus que participem nesta iniciativa.

Os voluntários podem ser pessoas interessadas em adquirir experiência no setor humanitário, especialistas num dado domínio ou trabalhadores reformados com qualificações específicas. A sua formação e destacamento dependerão do seu grau de experiência.

A UE também assegurará a formação de 7000 trabalhadores e voluntários locais nos países em desenvolvimento.

Além disso, a UE certificará as organizações que apliquem as normas europeias no domínio da gestão de voluntários. As organizações identificarão projetos adequados e candidatar-se-ão a subvenções para o destacamento de voluntários europeus.

Preparar o terreno

A Comissão tem vindo a preparar esta iniciativa desde 2011 através de uma série de projetos-piloto Englishfrançais , financiados pelo seu serviço de ajuda humanitária (ECHO). A ideia tem recolhido um amplo apoio por parte da opinião pública English .

Os projetos têm explorado várias possibilidades para tirar o maior partido possível dos voluntários no terreno.

Atualmente, existem voluntários europeus devidamente formados a trabalhar em mais de trinta países. Uma delas é Aine Lynch English , que trabalha em Kurgan-Teppe, no Tajiquistão, enquanto especialista da educação, junto da organização Save the Children UK English . Outra é Olivia Defrene Englishfrançais , uma voluntária que trabalha com a Cruz Vermelha francesa English em Vanuatu, um país insular do Pacífico.

No início do ano, foi lançada uma segunda série de projetos-piloto de formação de voluntários.

Mais sobre o Corpo Europeu de Voluntários Englishfrançais

Troque ideias sobre o Corpo Europeu de Voluntários English

Mais sobre a ajuda humanitária da UE Englishfrançais

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis