Percurso de navegação

Plano de acção do G20 para o crescimento e o emprego - 07/11/2011

Logótipo da Cimeira do G20 – símbolo da Torre Eiffel e texto "G20 França 2011" © G20

As principais economias mundiais comprometem-se a coordenar esforços no sentido de relançar o crescimento, aumentar o emprego e regular os mercados financeiros.

No contexto da cimeira realizada em Cannes, França, nos dias 3 e 4 de Novembro, os países do G20 aprovaram um pacote de medidas English destinado a relançar o crescimento mundial.

Muitas dessas medidas foram propostas pela UE, incluindo o compromisso de equilibrar os orçamentos e de reforçar as economias nacionais. Em consonância com estes esforços, o G20 congratulou-se com o plano English da zona euro para resolver a crise da dívida, que afecta alguns países da UE.

Os países do G20 comprometeram-se igualmente a intensificar os esforços com vista a reduzir o desemprego de longa duração e os efeitos da globalização nos trabalhadores.

Mais comércio

O fomento do comércio internacional é essencial para a recuperação do crescimento e a criação de emprego. Os líderes do G20 apelaram a uma maior cooperação no sentido de reduzir os entraves ao comércio e evitar o proteccionismo. Pretendem também o reforço do papel da Organização Mundial do Comércio na resolução de litígios entre os países.

Além disso, instaram alguns países a abandonarem a prática desleal de fixar as respectivas taxas de câmbio em níveis baixos para aumentar as exportações.

Prevenção de crises

A reforma dos mercados financeiros e a protecção dos investidores foram temas de destaque na agenda. Entre as principais prioridades contam-se uma melhor regulamentação das operações com instrumentos derivados e a redução do risco de falências no sector bancário.

As grandes instituições que desempenhem um papel significativo no sistema financeiro mundial serão objecto de supervisão reforçada. Os países do G20 propõem a regulamentação das actividades do foro bancário realizadas, entre outras, por sociedades de investimento e seguradoras.

A fim de reduzir o risco sistémico para a economia mundial, os países do G20 estão preparados para fornecer recursos adicionais ao Fundo Monetário Internacional (FMI). Recorrer-se-á a novos programas de financiamento para reforçar o apoio aos países em dificuldades económicas.

Redução da pobreza

Os líderes do G20 exortaram os governos a cumprir os compromissos assumidos no que respeita à ajuda ao desenvolvimento, à segurança alimentar e à luta contra as alterações climáticas. Além disso, chegaram a acordo quanto à necessidade de encontrar novas fontes de financiamento para ajudar os países em desenvolvimento.

Uma delas seria um imposto mundial sobre as transacções financeiras, proposto pela Comissão e apoiado pela França, país anfitrião da reunião do G20.

Outras medidas apresentadas incidem sobre o aumento dos fundos para a investigação agrícola e a necessidade de estabilização dos preços dos produtos alimentares, em especial nos países de baixo rendimento.

Mais informações sobre a posição da UE na Cimeira do G20

Mais informações sobre o G20 English

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis