Percurso de navegação

Prioridades da UE para a Cimeira do G20 - 31/10/2011

Logótipo da Cimeira do G20 – símbolo da Torre Eiffel e texto "G20 França 2011" © G20

A UE exortará as principais economias mundiais a adoptarem um plano para o relançamento do crescimento mundial, a reforma dos mercados financeiros e o fomento do comércio internacional.

Todos os países devem dar o seu contributo. É esta a posição que a UE defenderá na próxima reunião do G20, que decorrerá em Cannes, em França, nos dias 3 e 4 de Novembro.

A UE tem-se mantido na linha da frente com a sua resposta coordenada English à crise económica e aos problemas de dívida que afectam alguns dos seus países membros.

A UE apelará agora aos países do G20 para que apostem na promoção do crescimento e no combate aos desequilíbrios económicos através de reformas orçamentais, do reforço das respectivas economias nacionais e da correcção das taxas de câmbio para níveis mais justos.

O G20 deverá intensificar a reforma dos mercados financeiros. Entre as principais prioridades contam-se uma melhor regulamentação das operações com instrumentos derivados e a redução do risco de falências no sector bancário.

Além disso, são necessárias novas medidas para uma melhor regulamentação das principais empresas financeiras e das actividades do foro bancário a nível mundial realizadas, entre outras, por sociedades de investimento e seguradoras.

Chegar a um acordo sobre um conjunto único de normas contabilísticas a nível mundial permitiria uma fiscalização mais eficaz das empresas multinacionais por parte das entidades reguladoras.

O aumento dos recursos do Fundo Monetário Internacional possibilitaria que esta instituição prestasse um maior apoio aos países em dificuldades económicas.

No contexto da Cimeira, a UE apresentará ainda uma proposta para a introdução de um imposto sobre as transacções financeiras a nível mundial, destinada a assegurar que o sector financeiro contribua de forma equitativa para a sociedade.

Mais comércio, menos proteccionismo

Fomentar o comércio é a forma mais eficaz de apoiar o crescimento mundial e a criação de emprego. No entanto, muitos países mantêm em vigor medidas proteccionistas, que conferem às suas empresas uma vantagem desleal em relação aos concorrentes.

A UE defenderá a intensificação das negociações no quadro da Organização Mundial do Comércio para que sejam suprimidos esses obstáculos, em especial os que se colocam aos países menos avançados.

Os países precisam igualmente de assegurar a existência de um mercado mundial e de um sistema comercial aberto para as matérias-primas que seja isento de distorções, sustentável e transparente.

A coordenação da política económica mundial deverá centrar-se no emprego e na redução da pobreza. Os países devem cumprir os compromissos assumidos no que respeita à ajuda ao desenvolvimento, à segurança alimentar e à luta contra as alterações climáticas.

A UE será representada em Cannes por José Manuel Durão Barroso, Presidente da Comissão, e Herman Van Rompuy, Presidente do Conselho Europeu.

Mais informações sobre as posições da UE na Cimeira do G20

Acompanhe a reunião do G20 Englishfrançais

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis