Percurso de navegação

Da esquerda para a direita: Catherine Ashton, Hillary Clinton e Ban Ki-moon © EU

A UE compromete-se a disponibilizar mais de 1200 milhões de euros para a reconstrução e o desenvolvimento a longo prazo do Haiti.

A decisão de financiamento foi anunciada na Conferência das Nações Unidas sobre o Haiti Englishespañolfrançais , realizada na semana passada em Nova Iorque.

No total, os países doadores comprometeram-se a conceder 7300 milhões de euros (9900 milhões de dólares) de ajuda à reconstrução do Haiti na sequência do terramoto devastador que assolou o país em Janeiro. Mais de metade deste montante (5300 milhões de dólares) deverá ser disponibilizada em 2010 - 2011, quando o Haiti tinha apenas solicitado 3900 milhões de dólares para esse período.

Catherine Ashton, a Alta Representante da União para os Negócios Estrangeiros, defendeu a necessidade de prever um plano económico decenal que tenha por objectivo não apenas a reconstrução, mas sobretudo o desenvolvimento e o crescimento económicos.

"A UE reconhece que a reconstrução do Haiti implica também um compromisso a longo prazo por parte dos seus parceiros para o desenvolvimento", declarou Catherine Ashton. A UE é desde há muito um dos principais doadores de ajuda a este país das Caraíbas.

Kristalina Georgieva, Comissária europeia da Ajuda Humanitária, sugere que se recorra a programas de ajuda "dinheiro por trabalho" (ou seja, apoio financeiro em troca de actividades de reconstrução) e à concessão de pequenos empréstimos para incentivar o desenvolvimento e a autonomia dos haitianos.

O terramoto causou mais de 200 000 vítimas mortais e mais de um milhão de desalojados. A UE já concedeu 300 milhões de euros de ajuda humanitária.

Mais sobre a ajuda da UE ao Haiti Englishespañolfrançais

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis