Percurso de navegação

Terramoto no Haiti – UE coordena ajuda - 18/01/2010

Mais de 130 milhões de euros canalizados para as operações de socorro e reconstrução, a que se seguirão novos fundos.

Um sismo de magnitude 7 na escala de Richter abalou o Haiti em 12 de Janeiro. Poucas horas depois da catástrofe, a UE disponibilizou 3 milhões de euros de ajuda para as primeiras operações de socorro. Foram seguidamente desbloqueados mais 27 milhões de euros, bem como 107 milhões de euros para as primeiras acções de reabilitação e reconstrução. Destas verbas, 50% provêm de fundos já reservados para o Haiti e 50% foram disponibilizados agora.

Serão concedidos ainda cerca de 200 milhões de euros para a reabilitação a mais longo prazo. Estes montantes podem ser aumentados em função da avaliação das necessidades. Estas contribuições vêm juntar-se aos 92 milhões de euros já concedidos por diferentes países da UE.

As verbas foram anunciadas depois de uma reunião de urgência realizada em Bruxelas, onde se debateu também o envio de soldados europeus para o Haiti, embora sobre este ponto não se tenha ainda tomado uma decisão. Também está prevista para as próximas semanas uma conferência internacional de apoio ao Haiti a fim de avaliar como traduzir a vontade internacional de ajudar em soluções práticas, declarou a Alta Representante da UE para os Negócios Estrangeiros, Catherine Ashton.

Os países da UE accionaram de imediato o mecanismo de protecção civil, que permite à Comissão coordenar a assistência concedida por cada país. As equipas de busca e salvamento da UE iniciaram já as operações no terreno. Também já chegaram ao país materiais essenciais como equipamentos para a depuração de água, tendas e hospitais de campanha.

O Centro Comum de Investigação da Comissão Europeia procedeu a uma rápida avaliação dos danos, fornecendo informações extremamente úteis para o planeamento dos socorros e da assistência. O Centro prosseguirá as avaliações tendo em vista apoiar os esforços de reconstrução.

O Comissário Europeu do Desenvolvimento e da Ajuda Humanitária, Karel De Gucht, deslocar-se-á a Port-au-Prince esta semana para avaliar directamente a situação. Encontrar-se-á com as autoridades haitianas e com representantes da ONU e das principais organizações humanitárias para discutir a coordenação de todos os esforços de socorro e reabilitação.

Calcula-se que o número de mortos seja actualmente de 50 000. Cerca de 250 000 pessoas necessitam de assistência urgente em resultado desta catástrofe que afectou 3 milhões de pessoas.

Saiba mais sobre a ajuda humanitária da UE ao Haiti English

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis