Percurso de navegação

Alargamento da UE: quem será o próximo? - 14/10/2009

Casas típicas numa rua de Reiquiavique © CE

A Croácia poderá concluir as negociações de adesão à UE no próximo ano.

O relatório anual da Comissão sobre os países que pediram a adesão à UE refere que a Croácia entrou na fase final das negociações de adesão e exorta o país a prosseguir os esforços para cumprir as condições necessárias, nomeadamente a luta contra a corrupção e o crime organizado.

Esta nação balcânica de 4,4 milhões de habitantes estava no bom caminho para se tornar o 28º país da UE em 2011, mas um conflito de fronteiras com a Eslovénia, membro da UE, levou à estagnação das negociações durante mais de um ano. As negociações foram retomadas recentemente após os dois países terem chegado a acordo sobre uma forma de resolver o conflito.

Desde a publicação do relatório do ano passado, três novos países (Albânia, Montenegro e Islândia) pediram para se juntar aos 27 Estados da UE. A Islândia ultrapassou com sucesso a primeira barreira pouco tempo após ter pedido a adesão, quando os ministros dos negócios estrangeiros da UE solicitaram à Comissão Europeia que avaliasse as possibilidades de adesão desta ilha do Atlântico Norte.

A Albânia e o Montenegro vieram juntar-se a três outros países dos Balcãs Ocidentais como membros potenciais: Sérvia, Bósnia e Herzegovina e Antiga República Jugoslava da Macedónia (FYROM). No seu conjunto, a região registou progressos no sentido da integração na UE, apesar da recessão mundial. Mas há ainda muito por fazer.

O relatório considera que as recentes eleições parlamentares na Albânia e no Montenegro corresponderam às normas exigidas, mas ambos os países têm ainda de reforçar o Estado de Direito. Recomenda também que a UE active um acordo comercial provisório com a Sérvia e insta a Bósnia e Herzegovina a acelerar determinadas reformas essenciais.

Embora os pedidos de adesão da Sérvia, da Antiga República Jugoslava da Macedónia e do Montenegro ainda tenham de ultrapassar várias barreiras, a partir de Janeiro próximo os seus cidadãos deverão deixar de precisar de visto para viajar para a UE.

Quanto à Turquia, o relatório afirma que a UE vê com bons olhos o novo impulso dado às reformas políticas. Felicita também a Turquia por ter restabelecido relações com a Arménia após um século de hostilidades e pelos esforços efectuados para pôr termo ao longo conflito com a minoria curda.

O Kosovo, antiga província da Sérvia que declarou a independência em Fevereiro de 2008, está ainda numa fase inicial das relações com a UE. Num documento separado referem-se os principais domínios políticos a merecer a atenção do Kosovo e a forma como a UE pode dar a sua ajuda.

Actualmente, apenas três países - Croácia, Turquia e Antiga República Jugoslava da Macedónia - foram oficialmente aceites como candidatos à adesão à UE.

Mais sobre o alargamento da UE English (en)

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis