Percurso de navegação

Delegação da China nas conversações comerciais UE-China ©CE

As alterações climáticas, a crise financeira e as relações económicas foram os temas centrais da Cimeira UE-China, que teve lugar em Praga, a 20 de Maio.

A UE e a China assinaram acordos para alargar a cooperação no domínio da ciência e tecnologia, da energia limpa e das pequenas e médias empresas e reafirmaram o seu empenhamento num projecto destinado a apresentar uma tecnologia de produção de electricidade a partir do carvão sem emissão de dióxido de carbono, um dos principais gases responsáveis pelo efeito de estufa.

A UE e a China mantiveram conversações preliminares na perspectiva da conferência sobre alterações climáticas que se realiza em Copenhaga, em Dezembro. A UE procura convencer as economias emergentes como a China a limitarem as suas emissões de dióxido de carbono em troca de apoio financeiro por parte dos países desenvolvidos.

Quanto à crise financeira, a UE e a China estão de acordo em que as instituições internacionais desempenhem um papel mais activo no controlo dos riscos económicos e que as economias dos países em desenvolvimento tenham uma maior intervenção nessas instituições. Nas conversações de alto nível de Maio, as duas partes salientaram a importância crucial do comércio e do investimento para a recuperação económica.

Durante a cimeira, discutiram-se igualmente a questão dos direitos humanos no Tibete e os conflitos no Sri Lanca, Afeganistão e Paquistão, três países onde a China tem considerável influência.

Mais sobre as relações UE-China English (en) français (fr)

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis