Percurso de navegação

Defender a causa da Europa - 11/09/2013

President Barroso

No seu discurso sobre o estado da União em 2013, o Presidente Durão Barroso faz um apelo a todas as pessoas que se interessam pela Europa, independentemente das suas convicções politicas ou ideológicas ou da sua origem, para que defendam com veemência a Europa.

Exatamente cinco anos após a queda do banco Lehman Brothers, o discurso do Presidente faz o balanço do que foi alcançado desde então. «Se olharmos para trás e pensarmos em tudo o que conseguimos fazer juntos para manter a Europa unida durante a crise, penso que se pode dizer que não acreditaríamos que tal fosse possível há cinco anos atrás» concluiu Durão Barroso, Presidente da Comissão. «O que nos preocupa agora é o que fazer com os progressos alcançados. Devem ser motivo de orgulho ou devemos desvalorizá-los? Devemos ganhar confiança para prosseguir o processo iniciado ou menosprezar os resultados alcançados?»

O Presidente recordou alguns números e tendências recentes que dão à Europa boas razões para estar confiante. «Quanto à Europa», adiantou Durão Barroso, «a recuperação está agora à vista. É evidente que temos de continuar vigilantes. Mas significa, sem dúvida, que nos encontramos no bom caminho e que temos de prosseguir os nossos esforços. Temos de fazê-lo em prol dos que ainda não sentiram os efeitos da recuperação e dos que ainda não beneficiaram desta evolução positiva. Os nossos 26 milhões de desempregados exigem-no.»

Durão Barroso fez um apelo a uma maior integração europeia no contexto da evolução registada a nível mundial: «Neste mundo de transformações geoeconómicas e geopolíticas tectónicas, estou convencido de que só em conjunto, enquanto União Europeia, podemos realizar as aspirações dos nossos cidadãos», apelando a que, na era da globalização, os nossos valores, os nossos interesses e a nossa prosperidade continuem a ser protegidos e promovidos.»

Segundo Durão Barroso, a principal questão do debate em curso em toda a Europa é a seguinte: «Queremos fazer avançar a Europa ou desistir dela?»

«A minha resposta é inequívoca» declarou, acrescentando: «Avancemos! Se não gostam da Europa como está, melhorem-na! Como qualquer outra criação humana, a UE não é perfeita. Por exemplo, as controvérsias sobre a divisão do trabalho entre os níveis nacional e europeu nunca terminarão de forma conclusiva. Nem tudo precisa de uma solução a nível europeu. A Europa deve centrar-se em áreas onde pode assegurar o maior valor acrescentado. Não tem de imiscuir-se onde não deve. A UE deve ser grande nas coisas grandes e pequena nas coisas mais pequenas.»

Durão Barroso salientou ainda que o aprofundamento da união económica e monetária é hoje, mais do que nunca, uma questão atual: «Existem domínios da maior importância nos quais a Europa deve mostrar mais integração, mais unidade. Nos quais só uma Europa forte pode apresentar resultados. Uma união política deve ser o nosso horizonte político. Não se trata apenas do desejo de um europeu convicto. É a forma indispensável para avançar na consolidação dos nossos progressos e garantir o futuro.»

Discurso sobre o estado da União de 2013 proferido pelo Presidente da Comissão Durão Barroso

Vídeo do discurso sobre o estado da União Englishfrançais

Carta do Presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, ao Presidente do Parlamento Europeu, Martin Schultz

Discurso sobre o estado da União: vídeo de apresentação
 English (en)

Siga ao vivo a entrevista com o Presidente na Euronews English (en) e no Google+ Hangout com os cidadãos, amanhã, 12 de setembro, às 20h30 CET (hora da Europa Central):


Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis