Percurso de navegação

Trabalhar para a UE - 11/03/2010

UE remodela processo de selecção dos funcionários: menos teoria, mais prática.

O Serviço Europeu de Selecção de Pessoal (EPSO) espera que os novos métodos acelerem o recrutamento e atraiam pessoas mais qualificadas e experientes.

Todos os anos, há dezenas de milhares de candidatos a lugares na função pública europeia, nomeadamente intérpretes, tradutores, juristas, economistas e secretários.

O anterior processo de selecção podia chegar a durar dois anos, desmotivando os candidatos e colocando as instituições da UE em desvantagem enquanto potenciais empregadores.

Para Maroš Šefčovič, o novo Comissário responsável pelas relações interinstitucionais e a administração, «num mercado do trabalho cada vez mais competitivo, as instituições europeias têm de ser capazes de atrair um leque diversificado de candidatos altamente qualificados. Mas para isso é fundamental oferecer-lhes a perspectiva de um posto atraente num prazo de tempo razoável».

O novo procedimento irá durar entre 5 a 9 meses, em parte porque os concursos para os postos mais comuns, como o de administrador, assistente ou linguista, passarão a realizar-se todos os anos. Outra novidade é que, pelo menos para as primeiras provas, os candidatos deixarão de ser obrigados a aprender de cor toda uma série de datas e factos sobre a história da UE.

Estão previstas duas fases. Durante a primeira, que se desenrolará nos países de origem, os candidatos serão submetidos a provas para testar as suas competências profissionais e capacidade de raciocínio. Os que forem bem sucedidos nestas provas eliminatórias serão convidados para a segunda fase, em Bruxelas. Só então serão testados os seus conhecimentos sobre a UE. Durante a segunda fase ser-lhes-á igualmente pedido que executem exercícios relacionados com o posto de trabalho em questão, demonstrando as suas capacidades em áreas como a resolução de problemas, o trabalho em equipa e a comunicação.

Os candidatos receberão informações pormenorizadas sobre o seu desempenho nas provas de concurso, e, se tiverem sido bem sucedidos, serão muito provavelmente convidados para uma entrevista. Os que ficarem aprovados num concurso mas não forem imediatamente contratados serão colocados numa lista de reserva que será válida por um ano.

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis