Percurso de navegação

UE ajuda a lutar contra a obesidade infantil - 28/08/2008

Crianças a comer fruta no recreio

Novos planos para fornecer fruta e vegetais às crianças das escolas e ampliar o leque de produtos lácteos já disponíveis.

Estima-se que o número de crianças com excesso de peso na União Europeia seja da ordem dos 22 milhões. Mais de cinco milhões são obesas e a situação só tende a piorar. Com efeito, prevê-se que estes números aumentem em cerca de 400 000 todos os anos.

Os hábitos alimentares adquiridos durante a infância mantêm-se normalmente na idade adulta, sendo depois transmitidos à geração seguinte. A maioria dos europeus não come fruta e vegetais em quantidade suficiente (menos do que os 400 gramas por dia recomendados pela Organização Mundial de Saúde), e o consumo tem mesmo vindo a diminuir nas gerações mais jovens. Tendo isto em mente, a Comissão tem um novo plano para incentivar uma alimentação saudável junto das crianças.

A Comissão gostaria de utilizar verbas da UE para distribuir gratuitamente frutas e vegetais às escolas DeutschEnglishfrançais já a partir de 2009. Os estudos efectuados sugerem que as famílias mais pobres têm menos tendência para comer as cinco porções diárias de fruta e vegetais frescos recomendadas. O fornecimento de refeições ligeiras gratuitas pode representar uma diferença importante na dieta alimentar dos jovens mais necessitados.

Os custos serão partilhados em partes iguais pelo orçamento da UE e pelos governos nacionais (ou, no caso dos países menos ricos, em partes de 75% - 25%). A contribuição total da UE deverá elevar-se a cerca de 90 milhões de euros por ano.

Há mais de trinta anos que está em vigor um programa de distribuição de leite DeutschEnglishfrançais semelhante a este. No ano lectivo de 2006-2007, foram distribuídas 305 000 toneladas de leite às escolas de 22 países da UE.

A Comissão tenciona agora alargar o programa de forma a incluir outros produtos lácteos, nomeadamente queijo, iogurte e leitelho. De acordo com o novo plano, as escolas secundárias poderão também beneficiar do fornecimento destes produtos. À medida que aumenta o número de escolas abrangidas, cada vez mais crianças serão incentivadas a optar por produtos lácteos saudáveis e de elevada qualidade, em vez de alimentos e bebidas de baixa qualidade.

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis