Percurso de navegação

Consumo de cannabis estabiliza depois de ter disparado nos anos 90 - 30/07/2008

Plantas de cannabis cultivadas ilegalmente num recinto especialmente iluminado

O cannabis tem vindo a perder a sua popularidade junto dos jovens.

Esta tendência foi analisada num relatório da UE sobre o cannabis English destinado a servir de referência sobre esta droga que continua a ser alvo de controvérsia. Com mais de 700 páginas, o relatório publicado pelo Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência English é um dos estudos mais exaustivos efectuados até à data sobre este tema.

Desde a utilização da planta como medicamento no século XIX, o relatório em dois volumes traça a história do cannabis na Europa, incluindo o fenómeno dos «coffee shops» na Holanda e a sua despenalização no Reino Unido nos anos 60. Analisa, por outro lado, os padrões de consumo, as repercussões sobre a saúde, o tratamento, a oferta e a legislação, bem como os preços na rua e a potência.

O cannabis foi durante muito tempo a droga mais consumida na Europa, onde se calcula que mais de um quarto dos adultos tenha experimentado pelo menos uma vez esta droga. Mas é também um fenómeno que tem suscitado divisões e debates entre os responsáveis políticos, os cientistas, as forças policiais e os activistas.

«Em consequência disso, o público vê‑se diariamente confrontado com uma grande quantidade de informações sobre o cannabis, muitas bem fundadas, mas por vezes de natureza propagandística ou mesmo enganosas», declarou Wolfgang Goetz, director do Observatório.

O consumo de cannabis é tratado de modo diferente consoante os Estados‑Membros, que aplicam leis e procedimentos com graus de severidade desiguais. O referido relatório tem como pano de fundo as preocupações crescentes quanto ao facto de sanções mais moderadas contra o consumo poderem comprometer a luta contra o crime a nível internacional.

O consumo de cannabis disparou na Europa nos anos 90, mas parece ter alcançado agora o seu ponto máximo. Nalguns países, estabilizou ou até está a retroceder. Noutros, o aumento foi menos visível.

O relatório em causa preconiza um melhor acompanhamento da situação, referindo também que o consumo regular é mais comum. Estima‑se em três milhões o número de europeus que consomem diariamente ou quase diariamente cannabis, ou seja, 1 % dos adultos.

O Observatório recolhe e publica informações sobre o consumo de drogas English de 30 centros nacionais, dando assim uma visão global do problema na Europa. Fundado em 1993, o Observatório tem a sua sede em Lisboa.

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis