Percurso de navegação

Os oceanos como fonte de crescimento sustentável - 12/05/2014

Navio de serviço ancorado num parque eólico offshore na Dinamarca © UE

UE apresenta plano de ação para uma utilização mais eficaz e responsável dos recursos oceânicos da Europa.

Com dois terços do nosso planeta cobertos por água, os recursos dos oceanos podem ajudar-nos a satisfazer as nossas necessidades em termos de alimentos, medicamentos e energia. Além disso, a economia azul também poderá contribuir para o crescimento sustentável. 

No entanto, o nosso conhecimento do mar é bastante limitado e a investigação levada a cabo neste domínio nos países da UE não é devidamente coordenada.

Investigação e inovação

O novo plano de ação tem como objetivo criar:

  • um mapa digital do leito marinho europeu até 2020, visto que 30% do fundo dos mares que circundam a Europa ainda não foram estudados e os dados existentes sobre o mesmo são geridos por diferentes organizações. Saber o que está a acontecer no mar e no leito marinho permitir-nos-á tirar um maior partido dos oceanos e, ao mesmo tempo, garantir que ecossistemas frágeis não estão a ser danificados
  • uma plataforma de informação em linha até 2016, com o objetivo de facilitar a partilha dos resultados dos projetos de investigação, tendo em vista evitar uma duplicação de esforços e acelerar a inovação
  • um fórum dedicado às empresas e à ciência com a participação do setor privado, de cientistas e de ONG tendo em vista ajudar a moldar a economia azul do futuro e partilhar ideias

À medida que o setor se for desenvolvendo, a Europa precisará de mais engenheiros e cientistas com conhecimento de novas tecnologias. 

Por exemplo, até 2020, a energia eólica «offshore» deverá criar mais 131 000 postos de trabalho.

O plano de ação incentiva os centros de investigação e as empresas a prepararem o terreno, antecipando as necessidades e as competências que se afigurarão necessárias.

Economia e ambiente

O setor da economia azul emprega mais de cinco  milhões de pessoas na Europa, em setores que vão do turismo à pesca.

Entre 2007 e 2013, a UE contribuiu, em média, com 350 milhões de euros por ano para a investigação relacionada com os mares e oceanos, aos quais acrescem 1300 milhões de euros afetados a projetos nacionais pelos países europeus.

O crescimento azul beneficiará de um orçamento específico de 145 milhões de euros só para 2014 e 2015, no quadro do programa europeu de investigação e inovação Horizonte 2020 English, que tem como objetivo fomentar o crescimento económico.

Paralelamente ao desenvolvimento de oportunidades de crescimento, há que proteger os mares e oceanos tendo em vista salvaguardá-los para as gerações futuras. A sustentabilidade e o crescimento podem e devem ser prosseguidos simultaneamente: por exemplo, uma água mais limpa melhorará a qualidade do marisco, que poderá ser vendido a um preço mais elevado.

Os oceanos continuarão a ser vigiados para avaliar o impacto ambiental da economia azul.

Comunicado de imprensa: UE considera que a inovação na economia azul é uma fonte de crescimento sustentável

Perguntas e respostas: a inovação na economia azul English

Programa «Conhecimento do Meio Marinho 2020»

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis