Percurso de navegação

Uma Europa eficiente em termos energéticos - 22/06/2011

Homem a isolar uma parede © istock/blueflames

Novas medidas para poupar mais energia e ajudar a alcançar o objectivo da UE de 20% de redução do consumo até 2020.

A estratégia da UE para lutar contra as alterações climáticas concentra-se em três objectivos para 2020: reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 20 %, aumentar para 20 % a quota das energias renováveis e diminuir o consumo de energia em 20 %.

A UE está bem posicionada no que se refere às metas relativas às emissões e às energias renováveis, mas o mesmo não acontece quanto à diminuição do consumo de energia. Se não forem tomadas medidas, a UE só conseguirá garantir metade das reduções programadas. Para recuperar o atraso, a Comissão propõe a adopção de medidas de eficiência energética obrigatórias DeutschEnglishfrançais .

Plano energético

Ao abrigo das propostas apresentadas, todos os países devem estabelecer um plano de eficiência energética.

Os fornecedores de energia deverão incentivar os seus clientes a serem mais eficientes em termos energéticos, reduzindo assim anualmente em 1,5 % o volume de vendas.

Para tal, poderão, por exemplo, ajudar os consumidores a melhorar a eficiência dos seus sistemas de aquecimento, a instalar janelas de vidros duplos ou a isolar os telhados.

Em alternativa, os governos poderão propor outros mecanismos de poupança de energia como, por exemplo, programas de financiamento ou acordos voluntários com os fornecedores.

Está igualmente prevista a adopção das seguintes medidas:

  • os governos devem reduzir anualmente o consumo de energia dos edifícios públicos em, pelo menos, 3 % através da renovação dos mesmos e exigir que a eficiência energética seja um critério na aquisição de bens e serviços;
  • os consumidores devem ter acesso livre e gratuito aos dados sobre o seu consumo de energia, o que lhes permitirá gerir melhor o seu consumo;
  • as grandes empresas serão submetidas a auditorias do consumo de energia para poderem identificar o respectivo potencial de redução e receberão incentivos para as ajudar a aplicar medidas nesse sentido;
  • as entidades nacionais reguladoras do sector da energia devem ter em conta os critérios de eficiência energética nas suas decisões, designadamente aquando da aprovação das tarifas de rede.

Os governos terão também de monitorizar os níveis de eficiência das novas capacidades de produção de energia e promover a recuperação do calor residual.

Próximas etapas

Os governos da UE devem aprovar estas medidas que contribuem para concretizar a sua visão de longo prazo de uma UE com uma economia hipocarbónica mas competitiva.

Em 2014, a Comissão procederá a uma avaliação dos progressos realizados para a concretização da meta de redução do consumo de energia em 20%. Se necessário, será apresentada uma nova proposta legislativa para estabelecer metas nacionais de eficiência energética obrigatórias.

Mais sobre as alterações climáticas e a eficiência energética English

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis