Percurso de navegação

Impasse sobre a questão do gás - 15/01/2009

Controlo as válvulas numa estação de bombagem de gás na Rússia ©Reporters

A Rússia e a Ucrânia não restabeleceram o abastecimento de gás à UE

Qualificando o impasse entre a Rússia e a Ucrânia sobre a questão do gás de «inaceitável e inacreditável», o Presidente da Comissão, Durão Barroso, aconselhou a que se considerasse a possibilidade de introduzir acções judiciais e apelou a uma actuação concertada para encontrar outras fontes de abastecimento.

No início da semana, a Rússia e a Ucrânia assinaram um acordo mediado pela UE English para restabelecer o fornecimento de gás à Europa sob a supervisão de observadores da UE English. Mas os dois países continuam em desacordo quanto à forma de proceder. A fim de discutir a situação, a Rússia e a Ucrânia convocaram uma cimeira para 17 de Janeiro, na qual participarão também representantes da Comissão.

A Rússia cortou o abastecimento em 7 de Janeiro, alegando que a Ucrânia estava a desviar gás. Foram afectados cerca de 20 países, especialmente na região dos Balcãs, onde a crise privou de aquecimento dezenas de milhares de famílias e obrigou a fechar escolas, hospitais e fábricas.

Os ministros da energia da UE convocaram uma reunião extraordinária do Conselho češtinaEnglishfrançais, que teve lugar em Bruxelas, em 12 de Janeiro, e apelaram para uma solução duradoura do problema entre a Rússia e a Ucrânia a fim de evitar este tipo de problemas no futuro. Chegaram também a acordo sobre a necessidade de reforçar a política de energia a nível da UE.

Não é a primeira vez que a tensão entre a Ucrânia e a Rússia se repercute nos fornecimentos de gás à UE. Este e outros diferendos ocorridos nos últimos anos realçaram a necessidade de a UE reduzir a sua dependência face à energia proveniente de países terceiros, que constitui agora uma das principais prioridades English da Comissão.

Cerca de um quarto do gás natural que a UE recebe vem da Rússia, essencialmente através de gasodutos ucranianos. Esta dependência varia muito de país para país e alguns Estados-Membros dependem da Rússia para a quase totalidade do seu consumo. Os países da União Europeia mais afectados pelo corte do abastecimento de gás são a Eslováquia, a República Checa, a Bulgária, a Roménia, a Grécia, a Áustria e a Hungria.

Saiba mais sobre a política de energia da UE English.

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis