Percurso de navegação

Energia em caso de emergência - 13/11/2008

Novo plano energético procura reduzir a dependência da UE das importações de gás e petróleo.

Os preços da energia na UE aumentaram em média 15% no último ano. Actualmente, mais de 50 % da energia consumida nos Estados-Membros provém do exterior da UE e esta proporção está a crescer.

Torna-se assim necessário para a UE controlar mais de perto o seu aprovisionamento em gás e petróleo e estar mais bem preparada para a eventualidade de uma emergência energética. Um novo pacote de medidas no domínio da energia ajudará a UE a cumprir as suas metas na luta contra as alterações climáticas English e a reduzir as importações de gás e petróleo.

Durante décadas, os países da UE mantiveram reservas de petróleo de emergência. A Comissão quer agora tornar mais rápido o acesso a essas reservas e esclarecer quando e como podem ser usadas. Pretende ainda que o público disponha de mais informações sobre as reservas petrolíferas comerciais.

A seguir ao petróleo, o gás é o combustível mais utilizado na UE. Apesar de 60 % do gás consumido na UE ser importando, ainda não existe um plano de emergência para a eventualidade de uma interrupção do aprovisionamento. Enquanto parte da sua estratégia energética English (en) , a Comissão deu início a consultas com os Estados-Membros com vista à elaboração desse plano.

Outra prioridade é a criação de um corredor meridional English de redes de gasodutos para transportar o gás da região do Mar Cáspio através da Turquia. As obras de construção deverão começar no início de 2010.

A UE também quer reforçar as suas redes energéticas, ou seja, as linhas de alta tensão, os gasodutos e os oleodutos que levam a electricidade, o gás e o petróleo às residências e às empresas, e torná-las compatíveis com a exploração de energias renováveis, como a energia eólica. Está a ser estudada a possibilidade de instalar um parque eólico ao largo do Mar do Norte.

A estratégia incita a esforços permanentes para aumentar a eficiência energética, como a renovação de edifícios residenciais e comerciais. Outra proposta prevê a atribuição de rótulos energéticos aos pneus a partir de 2012.

A energia nuclear, e nomeadamente os aspectos da segurança e da gestão dos resíduos, não são esquecidos. Actualmente, as centrais nucleares geram um terço da electricidade consumida na Europa. Mais de 12 países da UE estão a pensar construir novas centrais nucleares.

Uma Política Energética para a Europa English (en)

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis