Percurso de navegação

UE lança debate sobre o futuro das pensões - 07/07/2010

O envelhecimento da população e a crise económica colocou os sistemas de pensões sob tensão. Um novo relatório da UE apresenta opções políticas e convida as partes interessadas a manifestar a sua opinião.

Actualmente, existe uma relação de quatro pessoas em idade activa (15-64 anos) para cada cidadão da UE com mais de 65 anos. Até 2060, esse rácio passará a ser de dois para um. Para os governos da UE, o decréscimo da população activa constitui um duplo desafio: menos cotizações para os regimes públicos de aposentação e mais reformados a receber pensões.

A crise económica contribuiu para agravar a situação, colocando as finanças públicas sob forte tensão e diminuindo o valor de muitos fundos de pensões privados. 73% dos europeus prevêem agora receber pensões inferiores, trabalhar durante mais tempo ou ter de poupar mais. Além disso, 54% estão preocupados com a eventualidade de se confrontarem com a pobreza na velhice.

Num documento publicado hoje, a Comissão analisa várias opções para preservar os sistemas de pensões. As propostas apresentadas incluem medidas de incentivo para permanecer mais tempo no mercado de trabalho e tirar partido das oportunidades de emprego em diferentes países da UE. São também propostas medidas para abrir o mercado europeu a outros tipos de planos de poupança-reforma e ajudar as pessoas a fazer escolhas esclarecidas sobre o seu rendimento de reforma.

O público é convidado a comentar as questões levantadas no documento. A data-limite para participar na consulta é 15 de Novembro.

Mais informações sobre o futuro das pensões na UE

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis