Percurso de navegação

Vista de Atenas com o mar ao fundo © istock/Yuliya Kryzhevska

UE presta assistência especializada à Grécia a fim de a ajudar a restabelecer o crescimento económico e a impulsionar a criação de emprego.

No início de 2010, a crescente dívida pública e os défices orçamentais provocaram uma crise de confiança no euro. Durante um período de turbulência dos mercados, as atenções centraram-se na Grécia, que os investidores consideraram estar em risco de incumprimento devido à insustentabilidade da sua dívida.

Para ajudar a Grécia, em maio de 2010, os países da zona euro e o FMI aprovaram um pacote English de emergência no valor de 110 mil milhões de euros, cuja concessão dependia de o governo grego prosseguir com a reforma das finanças públicas e das políticas económicas.

Perante este desafio, a Grécia solicitou apoio à Comissão, que decidiu criar um grupo de trabalho, formado por especialistas, encarregado de ajudar o governo a executar as reformas previstas, tendo em vista ajudar o país a restabelecer o crescimento económico e a incentivar a criação de emprego.

Esta ajuda tem-se revelado fundamental para assegurar o bom prosseguimento das reformas, tendo ajudado o país a obter um segundo pacote financeiro English na semana passada.

Trabalho de equipa

Uma das principais tarefas deste grupo de trabalho é assegurar que os fundos de apoio da UE – distintos dos do pacote de resgate e atualmente uma das poucas fontes de financiamento do crescimento da Grécia – são bem aplicados.

De acordo com o seu relatório mais recente ελληνικάEnglish , este grupo de especialistas tem ajudado a Grécia, nomeadamente, a canalizar grande parte desses fundos para 181 projetos de elevado impacto. Entre estes, figuram cinco projetos de construção de autoestradas que poderão criar até 30 000 postos de trabalho e a concessão de apoio a PME que necessitem de crédito.

Os especialistas da UE têm também ajudado a tornar a administração fiscal mais eficaz. O governo conseguiu cobrar impostos em atraso no montante de 946 milhões de euros, valor que é mais do dobro do objetivo inicial.

O grupo de trabalho de apoio à Grécia também presta ajuda destinada a racionalizar a administração pública a nível central e local, nomeadamente através da redução da burocracia em determinados setores cruciais.

Porém, há ainda muito por fazer. Por exemplo, a nível da agilização dos controlos aduaneiros. O desalfandegamento das mercadorias na Grécia leva mais do dobro do tempo que no resto da UE. Um desalfandegamento mais rápido reduz os custos suportados pelas empresas.

A prossecução do apoio à Grécia assumirá a forma de propostas do presidente da Comissão, Durão Barroso, sobre o relançamento do crescimento.

Mais informações sobre o grupo de trabalho da Comissão para a Grécia

Mais informações sobre a economia grega English

Resposta da UE à crise económica English

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis