Percurso de navegação

Europa 2020: Comissão propõe nova estratégia económica - 03/03/2010

Durão Barroso © EU

Nesta estratégia para os próximos dez anos, a Comissão faz a apologia de um crescimento «inteligente, sustentável e inclusivo», assente no reforço da coordenação entre as políticas a nível nacional e europeu, para redinamizar a economia da UE.

No rescaldo da mais longa e profunda recessão de que há memória na história da UE, a tão aguardada estratégia Europa 2020 DeutschEnglishespañolfrançaisitaliano reconhece a enorme dimensão dos desafios futuros. A crise revelou a existência de falhas profundas numa economia já fragilizada pela globalização, pelas pressões ambientais e pelo envelhecimento da população. Segundo a Comissão, essas falhas podem ser ultrapassadas se a Europa se empenhar na passagem a um mercado mais ecológico e inovador que incentive o bem-estar social.

A estratégia Europa 2020 está centrada na promoção das indústrias com baixas emissões de carbono, no investimento na investigação e no desenvolvimento, no desenvolvimento da economia digital e na modernização da educação e da formação. São propostos cinco objectivos quantitativos, entre os quais se salientam a subida da taxa de emprego dos actuais 69% para, pelo menos, 75% e o aumento do investimento em I&D para 3% do PIB (presentemente só são investidos 2 % do PIB, um montante muito inferior ao dos Estados Unidos e do Japão).

Além disso, a estratégia reitera os objectivos 20-20-20 de redução das alterações climáticas, que estão entre os mais ambiciosos do mundo, e propõe a diminuição da pobreza em 25%, o que poderia tirar 20 milhões de pessoas de uma situação de precariedade.

No contexto da educação, a Comissão recomenda esforços no sentido da redução da taxa de abandono escolar (dos actuais 15% para menos de 10 %) e do aumento da percentagem de jovens na casa dos 30 anos com um diploma do ensino superior (de 31 para 40 %).

Ao abrigo da estratégia, os países da UE deverão estabelecer objectivos nacionais que tenham em conta a sua situação específica e, simultaneamente, contribuam para a concretização dos objectivos a nível da UE. A Comissão acompanhará os progressos e emitirá alertas no caso de uma «resposta inadequada».

A UE já controla as finanças públicas para evitar desequilíbrios que possam afectar a zona euro. A nova estratégia irá mais além, considerando outros elementos susceptíveis de fragilizar a competitividade europeia.

A estratégia Europa 2020 identifica sete iniciativas emblemáticas a tomar pela UE para incentivar o crescimento e o emprego. Trata-se, nomeadamente, de programas que visam melhorar as condições de acesso ao financiamento da I&D, acelerar a instalação da Internet de alta velocidade e a aumentar a utilização das energias renováveis.

Os chefes de governo deverão debater estas questões na reunião que terá lugar no mês em curso. Os pormenores, nomeadamente os objectivos nacionais, serão abordados numa próxima cimeira, possivelmente em Junho.

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis