Percurso de navegação

Plano de recuperação económica para breve - 30/10/2008

O Presidente Durão Barroso e Joaquín Almunia, Comissário da Economia, na conferência de imprensa que se seguiu à reunião da Comissão sobre a crise financeira © EC

A Comissão dá os últimos retoques num plano abrangente para lutar contra a crise financeira, enquanto os dirigentes da UE se preparam para a cimeira internacional.

«A prioridade máxima é atenuar o impacto da crise financeira no emprego, no poder de compra e na prosperidade dos cidadãos da UE». Foram estas as palavras de Durão Barroso no final de uma reunião de emergência dos Comissários que teve como objectivo delinear uma estratégia English  para fazer face à crise financeira.

O plano, com apresentação prevista para 26 de Novembro, incluirá medidas de curto prazo para ajudar a afastar uma possível recessão. A Comissão está a estudar novos financiamentos e novas utilizações de fundos existentes. Além disso, quer aumentar o capital à disposição do Banco Europeu de Investimento English , a instituição da UE responsável pelos empréstimos a longo prazo. O banco já preparou um pacote de empréstimos no valor de 30 mil milhões de euros para ajudar as PME à procura de financiamento.

Reconhecendo que compete aos Governos nacionais estabelecer a política económica, Durão Barroso realçou a necessidade de coordenação a nível da UE. «Ou unimos os nossos esforços ou ficamos todos a perder» declarou. O plano visa melhorar a regulação e a supervisão do sector financeiro da UE.

A UE concedeu 6 500 milhões de euros do seu crédito de emergência à Hungria, gravemente afectada pela crise financeira. A Comissão está também a alargar o seu fundo de crise a outros países em dificuldade.

Alguns países manifestaram-se preocupados com os custos do plano da UE para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 20 % (em relação aos níveis de 1990) até 2020, sobretudo no actual contexto de crise financeira. Para Durão Barroso, a UE tem de intensificar e não abrandar a sua luta contra as alterações climáticas. Os esforços para tornar a economia mais respeitadora do ambiente proporcionarão novas oportunidades de crescimento. As medidas incluem financiamento para os sectores dos transportes, da energia e da alta tecnologia e reduções fiscais destinadas a aumentar a procura de bens e serviços com baixo consumo de energia.

Os dirigentes da UE reunir-se-ão na próxima semana para preparar uma cimeira internacional sobre a crise financeira que terá lugar em Washington, a 15 de Novembro. A cimeira visa melhorar a coordenação entre os países e debater formas de evitar a repetição da crise. Durão Barroso reafirmou o apoio da União Europeia à refundação do sistema financeiro mundial, com uma regulação mais estrita e uma supervisão reforçada à escala mundial.

Consulte a estratégia English .

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis