Percurso de navegação

A nova arquitetura europeia - reconhecer o talento - 21/05/2013

Harpa - sala de concertos em Reiquiavique; centro de conferências em Reiquiavique, Islândia © UE

O centro de conferências e sala de concertos Harpa, em Reiquiavique, na Islândia, recebeu o Prémio «Mies van der Rohe» 2013 para a arquitetura contemporânea.

O HarpaEnglishespañol, da autoria dos ateliers Larsen Architects e Batteríið Architects e do Studio Olafur Eliasson, contribuiu para transformar e revitalizar o porto de Reiquiavique, na opinião do júri.

«Os grandes tijolos transparentes da fachada do Harpa funcionam como um enorme caleidoscópio que reflete a luz e a cor, promovendo o diálogo entre a cidade e o interior do edifício» declarou o presidente do júri.

O Prémio bienal de Arquitetura Contemporânea da UE, também conhecido por Prémio «Mies van der Rohe», recompensa a excelência na arquitetura e incentiva os novos talentos.

Novos talentos

A menção honrosa que distingue os novos talentos foi atribuída à dupla María Langarita e Víctor Navarro pela Nave de Música MataderoEnglishespañol (Red Bull Music Academy) em Madrid, Espanha.

O edifício foi construído em apenas dois meses num parque industrial do início do século XX para acolher um festival de música. Para o júri, além de satisfazer as necessidades técnicas do evento, o edifício promove encontros frutíferos entre os músicos.

Os prémios serão apresentados numa cerimónia que se realizará em 7 de junho no Pavilhão Mies van der Rohe, em Barcelona.

Os vencedores foram selecionados de entre as 335 obras participantes. O projeto de um lar de idosos em Alcácer do Sal da autoria dos arquitetos Manuel e Francisco Aires Mateus foi um dos outros quatro finalistas, juntamente com espaço polivalente Stadshal de Gent (Bélgica), o parque urbano Superkilen, em Copenhaga (Dinamarca), e espaço comercial e cultural Metropol Parasol, em Sevilha (Espanha).

Podem participar no concurso edifícios com menos de dois anos que desempenhem um papel na vida da cidades, desde residências privadas até grandes infraestruturas.

O setor da arquitetura emprega mais de meio milhão de pessoas e contribui de forma significativa para as indústrias culturais e criativas, que representam 4,5 % do produto interno bruto da UE.

Com um orçamento total de 400 milhões de euros para o período de 2007-2013, o programa «Cultura» da UE apoia projetos em colaboração no domínio da arquitetura e do património cultural.

Mais sobre o Prémio de Arquitetura da UE DeutschEnglishfrançais

Programa «Cultura» da UE DeutschEnglishfrançais

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis