Percurso de navegação

UE tira más notas... - 26/11/2009

Jovens estudantes com livros à frente de um edifício com as estrelas da bandeira europeia  ©EC

Objectivos em matéria de educação: UE só cumpre um objectivo

Quase dez anos depois de os países da UE terem chegado a acordo sobre os cinco objectivos principais em matéria de educação e formação, um relatório intercalar English indica que não alcançarão os objectivos na data prevista de 2010.

Só foi cumprido um objectivo: o aumento de 15% do número de estudantes universitários que se licenciam em matemática, ciências e tecnologia. Por outro lado, há mais mulheres licenciadas, o que faz parte desse objectivo.

Noutras três áreas (participação na aprendizagem ao longo da vida, redução da taxa de abandono escolar no secundário e nas universidades, bem como número de alunos que concluem o secundário), os países da UE fizeram progressos, mas, globalmente, ficaram aquém dos seus objectivos.

Quanto ao quinto objectivo (melhorar as competências de leitura dos alunos na faixa etária dos 15 anos), a UE são só não cumpriu o seu objectivo, como também perdeu terreno relativamente à situação de dez anos atrás.

Em geral, os europeus têm agora um nível de educação mais elevado. As pessoas com níveis de educação baixos representam ainda 30% da população em idade activa, ou seja, 77 milhões de pessoas. Porém, a partir de 2000, este número tem vindo a diminuir anualmente em cerca de um milhão.

A UE reconhece desde há muito a importância de um melhor ensino para ultrapassar os obstáculos económico-sociais. Segundo a Comissão Europeia a recente recessão veio acentuar a urgência da reforma do ensino e o investimento no mesmo.

De acordo com um relatório separado English de avaliação da cooperação em matéria de educação entre os países membros da UE, o investimento por estudante aumentou desde 2000 em todos os níveis de ensino. Porém, as despesas com o ensino superior aumentaram a um ritmo menor do que previsto. Para recuperar o atraso em relação aos Estados Unidos, os países da UE teriam de investir anualmente, em média, mais 10 000 euros por estudante no ensino superior.

Estes objectivos fazem parte da Estratégia de Lisboa, um plano de dez anos para o emprego e o crescimento adoptado em 2000. A Comissão Europeia publica relatórios anuais sobre os progressos da UE ao abrigo desse plano.

Uma vez que a Estratégia de Lisboa vai chegar ao termo, a UE está a reexaminar os seus objectivos. No início deste ano, os governos europeus acrescentaram objectivos em matéria de educação na primeira infância e de ensino pós-secundário. Também acordaram em estabelecer objectivos relacionados com a matemática e as ciências para os alunos de 15 anos, que se juntam ao já existente objectivo de leitura .

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis