Percurso de navegação

História, cultura e arte na era digital - 20/11/2008

Logótipo da biblioteca digital © EC

UE lança biblioteca digital de tesouros culturais

A nova biblioteca digital da UE permite-lhe aceder, com um simples clique, a uma vasta colecção de documentos históricos, manuscritos raros e valiosos e verdadeiras obras de arte.

A Europeana é um projecto ambicioso de divulgação da história, da literatura, da arte e da ciência europeias. A 20 de Novembro, foram postos em linha três milhões de obras culturais, desde imagens e textos a registos sonoros e vídeos. Outros milhões se seguirão em breve.

Entre o material já disponível encontram-se a partitura da nona sinfonia de Beethoven, a Declaração dos Direitos do Homem de 1789, a Magna Carta, a Divina Comédia de Dante e a Bíblia de Gutemberg.

Através da Europeana, os internautas podem, com uma única pesquisa, aceder a milhares de colecções digitalizadas de museus, bibliotecas, arquivos nacionais e colecções audiovisuais, entre as quais figuram as do Museu do Louvre de Paris, do Rijksmuseum de Amesterdão e do British Museum de Londres. Só o Instituto Nacional do Audiovisual francês contribuiu com 80 mil gravações do século XX, incluindo filmagens dos campos de batalha franceses de 1914.

«As propostas excederam em muito as nossas expectativas» declarou John Purday, um dos colaboradores do projecto. «Queríamos 2 milhões. Recebemos 3 milhões». Uma pesquisa com a palavra Mozart dá 1000 resultados, incluindo partituras, cartas do compositor e interpretações das suas obras.

O sítio está disponível em 23 línguas, é de utilização gratuita e está isento de direitos de autor, permitindo a qualquer pessoa descarregar material para uso pessoal.

«Imaginem só o que é ter os tesouros culturais de todos os Estados-Membros em linha, as possibilidades de acesso e pesquisa que se abrem a todos os estudantes, amantes da arte e estudiosos» declarou Durão Barroso, Presidente da Comissão Europeia, co-financiadora do projecto.

Neste momento, a maior parte das obras provém de França, dos Países Baixos e do Reino Unido. Nos próximos meses, outros países, como a Alemanha, a Espanha e a Polónia, deverão contribuir com obras das suas colecções.

Até 2010, a biblioteca deverá atingir 10 milhões de obras. E isto é só o início. Com efeito, apenas 1 % das obras históricas, documentos e bens culturais de toda a Europa foram digitalizados, ou seja, existem numa forma que permite a sua visualização no ecrã de um computador.

A UE tenciona gastar 119 milhões de euros durante os próximos dois anos para melhorar a acessibilidade em linha dos bens culturais.

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis