Percurso de navegação

Empréstimos às pequenas e microempresas e às empresas em fase de arranque na UE - 25/03/2011

Oleiro modelando o bordo de um vaso © EU

O Instrumento Europeu de Microfinanciamento "Progress" facilita o acesso ao crédito por parte das empresas e microempresas em fase de arranque e de desenvolvimento.

As novas empresas necessitam de capital na fase de arranque. No entanto, os aspirantes a empresários podem ter dificuldades em obter um empréstimo bancário, quer por falta de capital ou de antecedentes em matéria de crédito, quer por estarem desempregados.

O Instrumento europeu de microfinanciamento "Progress" foi criado para que os donos das pequenas e microempresas possam mais facilmente obter o financiamento de que necessitam para criar e desenvolver as respectivas empresas. Na Europa, 99% das novas empresas são pequenas ou microempresas, um terço das quais criadas por pessoas desempregadas.

O programa da UE não financia directamente as novas empresas, mas ajuda os organismos de microfinanciamento a conceder empréstimos inferiores a 25 000 euros às novas empresas ou às empresas com menos de 10 trabalhadores.

Para obter um empréstimo ao abrigo do programa, os empresários ou proprietários de pequenas ou microempresas devem contactar um organismo de microfinanciamento no seu país que tenha sido seleccionado como intermediário.

Até à data, todos os intermediários seleccionados nos Países Baixos, na Bélgica e na Bulgária assinaram acordos com o Fundo Europeu de Investimento, que gere o programa em nome da Comissão Europeia e do Banco Europeu de Investimento.

Qredits, o organismo intermediário sediado nos Países Baixos é uma fundação sem fins lucrativos que atribui mais importância ao potencial empresarial do que aos antecedentes e eventuais dificuldades com que os empresários se possam ter confrontado no passado. O único requisito para poder beneficiar de um empréstimo é apresentar um plano de negócios viável.

O organismo microStart, recentemente criado na Bélgica, apoia empresários da região de Bruxelas, enquanto o Mikrofond, criado na Bulgária, está orientado para as populações rurais, nomeadamente comunidades de etnia cigana.

Estão em curso acordos com organismos de microfinanciamento noutros países da UE.

O programa de microfinanciamento enquadra-se nos objectivos da estratégia Europa 2020 da UE para o crescimento e o emprego, que visa aumentar a percentagem de população activa para 75% e tirar da pobreza 20 milhões de pessoas até 2020.

Mais informações sobre os programas de microfinanciamento da UE

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis