Percurso de navegação

Bruxelas quer automóveis «limpos» - 29/10/2008

Engarrafamento numa auto-estrada © EC

UE ajudará construtores automóveis a desenvolver automóveis ecológicos.

A crise financeira mundial já afectou numerosos bancos europeus. Agora começa a atingir o sector automóvel europeu, o mais importante produtor de veículos do mundo.

As vendas de automóveis registaram uma forte queda, o que obriga os construtores a reduzir a produção e a rever em baixa as suas previsões. Várias fábricas alemãs e francesas foram encerradas temporariamente, numa altura em que o espectro da recessão paira cada vez mais sobre a UE.

Face a este período de turbulência económica, a Comissão reexamina a sua estratégia para este sector. A 29 de Outubro, realizou-se em Bruxelas uma conferência para fazer um primeiro balanço da situação.

A conferência decorre numa altura em que a UE debate uma proposta de legislação destinada a reduzir até 2012 num quinto as emissões English de dióxido de carbono do parque automóvel para um nível de 130 g/km. Os participantes chegaram a acordo quanto ao objectivo de desenvolver automóveis ecológicos como forma de combater o aquecimento global, mantendo simultaneamente a competitividade do sector. Será criado um grupo de trabalho para promover os automóveis «limpos».

O tráfego automóvel é responsável por cerca de 12 % das emissões de CO2. Os participantes na conferência chegaram a consenso quanto ao facto de as medidas de redução das emissões não deverem incidir só nos veículos mas também nos combustíveis, nos condutores e nas estradas. Em sua opinião, em matéria de investigação, a prioridade deve ser dada às tecnologias mais promissoras como os automóveis híbridos, eléctricos ou a hidrogénio.

A Comissão apresentou em 2007 uma estratégia para o sector automóvel com o objectivo de reduzir os encargos administrativos, melhorar o acesso aos mercados não europeus, incentivar a inovação graças à investigação e tornar o transporte automóvel mais seguro.

Os construtores automóveis solicitaram à UE um empréstimo de 40 mil milhões de euros para os ajudar a desenvolver automóveis mais ecológicos. Esta ideia ganhou terreno na Europa, dado que os Estados Unidos aprovaram recentemente uma ajuda de 25 mil milhões de dólares (20 mil milhões de euros) a favor da indústria automóvel americana, sob a forma de empréstimos com juros reduzidos para financiar o desenvolvimento de automóveis com menor consumo de combustível.

A redução das emissões dos automóveis insere-se num pacote de combate às alterações climáticas que a Comissão espera vir a adoptar antes do fim do ano. Com esse intuito, apelou aos governos nacionais para que não deixem que a crise económica faça passar este pacote para segundo plano.

Verdadeiro barómetro da economia europeia, a indústria automóvel English representa cerca de 3% do PIB e 7,5% do sector transformador no seu conjunto. Emprega directamente mais de 2 milhões de pessoas e cria indirectamente, pelo menos, mais 8 milhões postos de trabalho.

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis