Se não conseguir ler esta mensagem, clique aqui para aceder à versão em linha.
ce_logo

COMISSÃO EUROPEIA
SISTEMA DE INFORMAÇÃO DO MERCADO INTERNO

Outubro de 2015
BG CS DA DE ET EL EN ES FR HR IT LV LT HU MT NL PL PT RO SK SL FI SV



Nesta edição do nosso boletim informativo, analisamos os resultados do inquérito enviado no início do ano a todos os utilizadores registados do IMI. O objetivo deste inquérito era avaliar a convivialidade do sistema, as suas principais funções e vantagens, bem como as necessidades em termos de formação e de apoio.
A taxa de resposta foi de 20 %, com 2332 respostas recebidas. Obrigado a todos que participaram!

Principais conclusões
  • O inquérito revelou uma grande diferença na frequência de utilização pelas entidades nacionais quando comparada com a das entidades locais: 48 % das entidades nacionais utilizam o IMI frequentemente (pelo menos uma vez por mês), contra 18 % das entidades locais e regionais.
  • Os inquiridos que utilizam o IMI mais frequentemente são os utilizadores do módulo relativo ao destacamento de trabalhadores: 50 % utilizam o IMI uma vez por mês ou mais.
convivialidade
  • 79 % dos inquiridos são de opinião que o IMI é fácil de utilizar
  • A taxa de satisfação entre os utilizadores frequentes ainda é mais elevada: 84 % dos inquiridos concordam que o IMI é fácil de utilizar
  • 64 % dizem que a nova versão (V7) é mais convivial do que a anterior; só 2 % a consideram menos convivial
 
funções
  • 79 % dos inquiridos dizem que o IMI os ajuda a encontrar entidades homólogas
  • 80 % consideram que o IMI contribui para uma resposta mais rápida aos pedidos
  • 85 % consideram que o IMI é um meio de comunicação seguro e fidedigno
  • 96 % declaram que o IMI está disponível e acessível sempre que dele necessitam
  • 99 % confirmam que o IMI funciona com o seu navegador
informações

A maioria dos inquiridos pensa que as funções relacionadas com os pedidos são fáceis de utilizar, embora se mostrem menos satisfeitos quanto à função de pesquisa das entidades:

  • 66 % mostram-se satisfeitos com a função de pesquisa de entidades
  • 79 % mostram-se satisfeitos com a criação e envio de pedidos
  • 82 % mostram-se satisfeitos com a resposta aos pedidos
 
séries de perguntas

A maioria dos inquiridos também se declara satisfeita com as perguntas disponíveis para as diferentes áreas jurídicas. Porém, a satisfação com as séries de perguntas sobre o destacamento de trabalhadores é relativamente menor. Consideram-se satisfeitos:

  • 69 % dos utilizadores na área das qualificações profissionais e serviços
  • 68 % dos utilizadores na área dos direitos dos doentes
  • 62 % dos utilizadores na área destacamento de trabalhadores
notificação
  • 79 % dos inquiridos consideram fácil a criação e o envio de notificações
  • 78 % consideram fácil inserir uma observação sobre uma notificação
 
serviço de assistência
  • Um terço dos inquiridos declara que não recebeu quaisquer informações ou formação sobre o IMI
  • Dois terços dos inquiridos nunca utilizaram o material de formação disponível no sítio do IMI - 40 % nem sequer sabiam da sua existência
Seguimento

Estes resultados serão debatidos com os coordenadores nacionais IMI e tidos em conta nas próximas atualizações do sistema. Estão já previstas as seguintes medidas:

  • A pesquisa de entidades será melhorada.
  • Nas próximas versões do software, as séries de perguntas serão revistas e melhoradas com base nas observações dos utilizadores.
  • A visualização das perguntas e respostas será melhorada no próximo ano para ajudar os utilizadores a encontrar mais facilmente as perguntas que lhes interessam.
  • Os Estados-Membros e a Comissão continuarão a promover o IMI e o respetivo sítio Web.

Mais informações e gráficos com os resultados do inquérito aos utilizadores aqui (só em inglês).

Novos módulos do IMI
  • Desde abril, as entidades podem utilizar o IMI no contexto dos contratos públicos para verificar as informações e a documentação transmitida por empresas de outros países europeus. Até à data, todos os pedidos IMI nesta área receberam uma resposta no prazo de 4 dias.
  • A partir de dezembro, as entidades poderão utilizar o IMI para localizar e recuperar bens culturais que tenham sido levados ilicitamente para fora do território de um Estado-Membro.
  • A partir de 18 de janeiro de 2016, as entidades utilizarão o IMI para tratar os pedidos da nova carteira profissional europeia, um procedimento em linha para o reconhecimento das qualificações.
A equipa IMI da Comissão Europeia, imi-helpdesk@ec.europa.eu
: http://ec.europa.eu/imi-net