Organização dos sistemas de saúde

Os sistemas de saúde desempenham um papel central nas sociedades modernas. Ao longo da última década, os sistemas de saúde europeus têm enfrentado desafios comuns cada vez maiores:

  • o aumento dos custos dos cuidados de saúde
  • o envelhecimento da população associado a um aumento das doenças crónicas e da multimorbilidade, o que leva a uma procura crescente de cuidados de saúde
  • a escassez e a distribuição desigual dos profissionais de saúde
  • as desigualdades em termos de saúde e as desigualdades em matéria de acesso aos cuidados de saúde

Para que, no futuro, todos possam ter acesso a cuidados de saúde de elevada qualidade, os países da UE devem reforçar a resiliência dos sistemas de saúde, melhorando a sua capacidade para fazer face aos desafios vindouros. Além disso, este objetivo deve ser atingido mantendo ao mesmo tempo uma boa relação custo-eficácia e a sustentabilidade orçamental.

Fichas de informação sobre os sistemas de saúde

Com base nas informações fornecidas pelos países da UE, pelo Observatório Europeu dos Sistemas e Políticas de Saúde e recorrendo à análise interna, a Comissão redigiu uma série de fichas de informação sobre os sistemas de saúde.

  • Sistemas de saúde nacionais
  • Recursos humanos nos sistemas de saúde Traduções da ligação anterior English (en)
  • Comparação dos sistemas de saúde em termos da respetiva organização Traduções da ligação anterior English (en)

Estas fichas de informação destinam-se a dar uma visão de conjunto das similaridades e diferenças entre os sistemas de saúde da UE, tendo em vista ajudar a identificar problemas comuns e possíveis soluções.

Despesas com os sistemas de saúde

O Sistema de Contas da Saúde (SCS) é um sistema desenvolvido e aplicado conjuntamente pela OCDE, pela OMC e pela Comissão, que cobre quer as despesas públicas com a saúde quer as privadas e que permite comparar os dados nacionais neste domínio em toda a UE. O SCS permite determinar a forma como são utilizados os recursos, pelo que constitui uma ferramenta de controlo dos efeitos das políticas de saúde.

Principais rubricas: