Preparação e resposta

Preparação contra uma eventual pandemia de gripe

Sempre que surge um novo vírus da gripe contra o qual o Homem não tem imunidade, pode ocorrer uma pandemia de gripe. As pandemias podem ser muito graves e a resposta a tais situações requer um elevado nível de preparação.

A preparação para dar resposta a uma pandemia de gripe constitui uma prioridade da rede da UE de controlo das doenças transmissíveis , através da qual a Comissão ajuda os países da UE a coordenar melhor as respectivas medidas de prevenção e controlo das pandemias de gripe. 

Planos de preparação

Existem planos de preparação específicos para fazer face a uma pandemia de gripe, quer a nível da UE quer a nível nacional. O plano de preparação da UE identifica as funções e acções que incumbem às entidades competentes a nível nacional e da UE em cada fase de uma pandemia. O plano é regularmente objecto de exame a fim de incorporar todas as eventuais questões emergentes e os dados científicos mais recentes.

Avaliação da preparação de cada país

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (CEPCD), em colaboração com a Comissão e a OMS, avaliou os planos de preparação nacionais para a pandemia. Para mais informações, consultar o relatório técnico.

Intercâmbio das melhores práticas

Foram realizados vários encontros  com os 27 países da UE e os 53 países da região da OMS para identificar os elementos essenciais da planificação contra pandemias, partilhar as melhores práticas, identificar lacunas e definir a estratégia a adoptar.

Vacinação

Só alguns países europeus têm meios para produzir vacinas, pelo que, na eventualidade de uma pandemia, é muito provável que haja escassez de vacinas. O Comité de Segurança da Saúde (CSS) adoptou uma estratégia  para assegurar que, na eventualidade de uma pandemia de gripe, sejam fornecidas vacinas em número suficiente o mais rapidamente possível.

Papel da Comissão na eventualidade de uma pandemia

Na eventualidade de uma pandemia de gripe, a Comissão dirige a coordenação a nível da UE através do sistema de alerta rápido e de resposta (SARR) , que exige que as autoridades nacionais notifiquem umas às outras as medidas que tomaram ou tencionam tomar. A Comissão também está em contacto permanente com os seus principais parceiros neste domínio, como o CEPCD, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA), a OMC e a Iniciativa para a Segurança Sanitária a nível Mundial (GHSI) .

No caso de a OMS declarar que se está perante uma pandemia, a Comissão pode decidir adoptar um procedimento acelerado para autorizar a comercialização de vacinas contra a pandemia de gripe.