Saúde mundial

As doenças e as respetivas causas não respeitam fronteiras nacionais, pelo que os grandes problemas da saúde mundial não podem ser resolvidos de forma eficaz se a Europa atuar isoladamente. As pressões em termos financeiros e humanos a que os sistemas de saúde estão sujeitos quando se trata de prestar cuidados de qualidade às populações em envelhecimento são também universais e só poderão ter uma resposta adequada mediante um reforço da colaboração internacional.

Ação a nível da UE

Os principais desafios que a UE enfrenta no domínio da saúde mundial são os seguintes:

  • governação
  • cobertura universal
  • coerência entre as políticas da UE
  • investigação e conhecimento. 

A ação da Comissão Europeia baseia-se numa série de documentos estratégicos adotados em 2010:

Fórum da Política de Saúde Mundial

O Fórum da Política de Saúde Mundial Traduções da ligação anterior English (en) proporciona regularmente oportunidades de intercâmbio de informações e de debate sobre a evolução das políticas com vista a elaborar uma abordagem comum e a maximizar as sinergias entre os diferentes intervenientes:

  • direções-gerais da Comissão Europeia
  • Serviço Europeu para a Ação Externa (SEAE)
  • Estados-Membros da UE
  • representantes de países terceiros
  • ONG
  • representantes da indústria
  • representantes de organizações internacionais (OMS, UNICEF, ONUSIDA, etc.). 

Ação a nível internacional

A UE coopera estreitamente com organizações internacionais como a OMS, os países do alargamento Traduções da ligação anterior English (en) , e os países Traduções da ligação anterior English (en) e regiões abrangidos pela política europeia de vizinhança Traduções da ligação anterior български (bg) čeština (cs) dansk (da) Deutsch (de) eesti keel (et) ελληνικά (el) English (en) español (es) français (fr) italiano (it) latviešu valoda (lv) lietuvių kalba (lt) magyar (hu) Malti (mt) Nederlands (nl) polski (pl) română (ro) slovenčina (sk) slovenščina (sl) suomi (fi) svenska (sv)

No contexto do G7+, a Comissão trabalha também para melhorar a segurança da saúde mundial.

A UE aposta igualmente em promover a aplicação dos acordos internacionais no domínio da saúde, como a Convenção-Quadro da OMS para o Controlo do Tabaco e o Regulamento Sanitário Internacional.