Pescas

INSEPARABLE - Eat, Buy and Sell Sustainable FishINSEPARABLE - Eat, Buy and Sell Sustainable FishINSEPARABLE - Eat, Buy and Sell Sustainable FishINSEPARABLE - Eat, Buy and Sell Sustainable Fish

Pesquisa
Conteúdos relacionados
Notícias
Sustainable Fisheries Partnership Agreements (SFPAs) aim to create a partnership to promote sustainable fisheries, based on the best available scientific advice. Therefore, a Joint Scientific Committee (JSC) of highly qualified scientific experts needs to be established in each SFPA, assuring that management measures are based on the best scientific advice available.
The European Commission has today adopted a key investment package for the Latvian fisheries and aquaculture sector worth almost €184m, including €139m of EU investments.

O esturjão siberiano

A criação do esturjão siberiano, uma espécie classificada como vulnerável na lista vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza, foi desenvolvida na década de 1970 na ex-URSS. Foi também nessa época que os primeiros espécimes foram introduzidos em França, no âmbito de um programa de cooperação científica. A escolha do esturjão siberiano deve-se ao facto de o seu ciclo de reprodução ser um dos mais curtos da família (7 a 8 anos em vez de 15 anos) e de poder ser criado apenas em água doce, ao contrário de outros esturjões, que migram entre o mar e os rios. O esturjão siberiano já é criado noutros países da Europa (Bélgica, Itália, Alemanha...). O número de explorações aquícolas que se dedicam à produção de caviar, um produto de prestígio muito rentável, está a aumentar.

O esturjão siberiano © ScandFish

Nome científicoAcipenser Baerii
Produção (UE-27) – Carne: 201 t (2007) – Caviar: 12 t (2007).
Valor (UE-27) – Carne: 0,9 milhões de euros (2007).
Principais países produtores da UE – França (maior produtor europeu de caviar), Polónia, Alemanha.
Principais países produtores a nível mundial – Rússia, China.
Ficha informativa pdf - 887 KB [887 KB] български (bg) čeština (cs) dansk (da) Deutsch (de) eesti keel (et) ελληνικά (el) English (en) español (es) français (fr) Gaeilge (ga) italiano (it) latviešu valoda (lv) lietuvių kalba (lt) magyar (hu) Malti (mt) Nederlands (nl) polski (pl) română (ro) slovenčina (sk) slovenščina (sl) suomi (fi) svenska (sv)

Reprodução

A reprodução do esturjão siberiano é um processo complicado devido ao facto de as fêmeas não ovularem todos os anos e de a ovulação não ocorrer de forma síncrona.

O número de fêmeas em idade de ovulação pode variar entre 35 e 63% da unidade populacional. Todavia, graças a um controlo da temperatura da água, é possível obter ovos durante um período relativamente longo, entre Dezembro e Maio. Os ovos são recolhidos através de massagens abdominais praticadas de duas em duas horas ou por via de uma pequena incisão na parede abdominal do peixe. O esperma dos machos é recolhido através de uma pipeta introduzida no aparelho genital. Os ovos fertilizados devem ser submetidos a um tratamento especial para impedir que se aglomerem durante a incubação: são introduzidos numa preparação argilosa ou, nalguns casos, num recipiente com leite. Depois de enxaguados, os ovos são colocados em incubadoras com água a 13-14 °C.

O número de fêmeas em idade de ovulação pode variar entre 35 e 63% da unidade populacional. Todavia, graças a um controlo da temperatura da água, é possível obter ovos durante um período relativamente longo, entre Dezembro e Maio. Os ovos são recolhidos através de massagens abdominais praticadas de duas em duas horas ou por via de uma pequena incisão na parede abdominal do peixe. O esperma dos machos é recolhido através de uma pipeta introduzida no aparelho genital. Os ovos fertilizados devem ser submetidos a um tratamento especial para impedir que se aglomerem durante a incubação: são introduzidos numa preparação argilosa ou, nalguns casos, num recipiente com leite. Depois de enxaguados, os ovos são colocados em incubadoras com água a 13-14 °C.

Alevinagem

Ao fim de 6 dias, as larvas normais podem ser seleccionadas. Os alevins começam a ser alimentados pela primeira vez quando atingem os 9 ou 11 dias.

Engorda

Os esturjões siberianos podem ser criados em canais, cubas circulares, albufeiras ou jaulas.

Tratando-se de peixes carnívoros, são alimentados com granulados cuja composição não difere muito dos granulados utilizados para as trutas (farinhas e óleos de peixe e extractos vegetais). A duração média da criação de esturjões para produzir carne é de 14 meses para obter um peixe com 700 g. Os esturjões são recolhidos com redes ou mesmo apanhados à mão, no caso dos peixes de maior dimensão.

Tratando-se de peixes carnívoros, são alimentados com granulados cuja composição não difere muito dos granulados utilizados para as trutas (farinhas e óleos de peixe e extractos vegetais). A duração média da criação de esturjões para produzir carne é de 14 meses para obter um peixe com 700 g. Os esturjões são recolhidos com redes ou mesmo apanhados à mão, no caso dos peixes de maior dimensão.

Caviar

A selecção das fêmeas constitui a etapa mais importante na produção de caviar.

A exploração aquícola com vista à produção de caviar é uma actividade onerosa, uma vez que as fêmeas só podem reproduzir-se a partir dos 7 anos de idade. Até essa idade, são criadas em cubas contendo água doce corrente. Antigamente as fêmeas eram abatidas para os seus ovos poderem ser recolhidos. Contudo, nos últimos anos, alguns aquicultores desenvolveram técnicas de cesariana que permitem extrair o caviar várias vezes sem matar o peixe e, deste modo, reduzir os custos de produção melhorando a rentabilidade das fêmeas. Foi possível praticar até 5 cesarianas numa mesma fêmea.

A exploração aquícola com vista à produção de caviar é uma actividade onerosa, uma vez que as fêmeas só podem reproduzir-se a partir dos 7 anos de idade. Até essa idade, são criadas em cubas contendo água doce corrente. Antigamente as fêmeas eram abatidas para os seus ovos poderem ser recolhidos. Contudo, nos últimos anos, alguns aquicultores desenvolveram técnicas de cesariana que permitem extrair o caviar várias vezes sem matar o peixe e, deste modo, reduzir os custos de produção melhorando a rentabilidade das fêmeas. Foi possível praticar até 5 cesarianas numa mesma fêmea.

Consumo

A carne de esturjão siberiano não tem espinhas, o que torna esta espécie muito apreciada pelo consumidor.

O peixe é comercializado vivo e inteiro, em filetes ou fumado, sendo no entanto um produto pouco conhecido entre os consumidores europeus. A recente proibição de exportação de caviar selvagem, destinada a proteger os esturjões em risco de extinção devido às barragens, à sobrepesca e à poluição, impulsionou a criação de esturjão siberiano na Europa Ocidental.

O peixe é comercializado vivo e inteiro, em filetes ou fumado, sendo no entanto um produto pouco conhecido entre os consumidores europeus. A recente proibição de exportação de caviar selvagem, destinada a proteger os esturjões em risco de extinção devido às barragens, à sobrepesca e à poluição, impulsionou a criação de esturjão siberiano na Europa Ocidental.