IMPORTANT LEGAL NOTICE - The information on this site is subject todisclaimercopyright notice
Evaluation
  EUROPA > Comissão Européia > EuropeAid > Avaliação > Metodologia > Ferramentas de avaliação > Análise custo-eficácia
Last updated: 21/08/2005
EuropeAid

Análise de custo-eficácia

EuropeAid
 

Definição

 


Metodologia
• Directrizes para avaliação
• Bases metodológicas
• Ferramentas de avaliação
• Exemplos
• Glossário
• Mapa do site

Análise custo-eficácia
• Definição
• Por que e quando
• Como
• Controlo de qualidade
• Exemplos
• Bibliografia

 
 
O QUE É A ANÁLISE DE CUSTO-EFICÁCIA?

Metodologia comparativa para avaliações económicas

Propósito
A análise custo-eficácia identifica a maneira economicamente mais eficaz de cumprir um objectivo. É centrada no principal resultado-alvo da actividade (por exemplo, o número de empregos criados); esta ferramenta associa a eficácia de um programa ao seu custo.

Definição
Os custos são as despesas planeadas para a implementação de um programa. Em avaliação, a eficácia é a relação entre os objectivos e os resultados obtidos. O objectivo da análise custo-eficácia é estimar o custo da implementação do resultado. Se considerarmos o exemplo acima mencionado, a análise estima o custo de cada emprego gerado através de uma medida específica.

Uma ferramenta comparativa
A ferramenta compara políticas, programas ou projectos (por exemplo, os custos de diferentes programas com impactos semelhantes o que requer a identificação de situações suficientemente similares para permitir comparações relevantes). De maneira inversa, em actividades com custos semelhantes, os resultados e efeitos directos (outcomes) são comparados. A ferramenta apresenta alternativas, de forma a identificar a mais apropriada para atingir um resultado ao menor custo.

Mais informação:

  • Exemplo 2: análise de custo-eficácia na área da educação [FR]  (76 kb)
Campos de aplicação

Apoio à decisão
A análise de custo-eficácia é especialmente utilizada no contexto do apoio à decisão em programas e políticas públicas, em investimentos públicos e privados. Em áreas como a saúde, educação, ambiente, emprego e segurança rodoviária, a análise custo-eficácia é utilizada, frequentemente, para comparar políticas complexas, apesar de esta ferramenta ser apropriada noutros campos.

A sua implementação pode ser difícil, particularmente quando uma actividade tem diferentes tipos de resultados ao mesmo tempo.

Análise de actividades
Geralmente, a ferramenta é mais adequada em análises de actividades claramente definidas (na qual os custos e impactos são facilmente identificáveis), que a recolha de informações que fundamentam a análise das actividades, cujas fontes são variadas. A ferramenta não é adequada para a análise de actividades de impactos múltiplos, cujos efeitos são variados e difíceis de classificar.

Mais informação:

Top

  QUAIS SÃO AS ESPECIFICIDADES DA ANÁLISE CUSTO-EFICÁCIA?

O seu lugar entre as ferramentas de avaliação económica

A análise de custo-eficácia pertence às ferramentas analíticas económicas que avaliam, de forma interna ou comparativa, a eficácia ou eficiência de uma política ou programa.

As ferramentas de análise económica disponíveis para comparar programas de intervenção
Tipos de análise Definição Critérios de eficácia Condições de utilização
Análise custo-minimização Análise da intervenção com menor custo através da comparação de vários programas Nenhum Usada quando o impacto das intervenções é supostamente (ou considerado) idêntico
Análise custo-eficácia O impacto é analisado com indicadores não-monetários, precisos, quantificados e homogéneos Unidades físicas e quantificáveis (usadas como critérios para medir resultados) Usado quando o impacto das intervenções pode ser expresso com uma variável-chave para a qual o avaliador tem um indicador quantificável
Análise custo-benefício O impacto é comparado com o benefício do serviço ou a intervenção para as pessoas envolvidas Unidades de benefício que medem o valor da utilização dos resultados para os utilizadores e beneficiários Usado quando o impacto das intervenções tem pelo menos duas dimensões principais (ou mais)
Análise custo-vantagem O impacto da intervenção é expresso em termos monetários e apresentado com uma proporção Unidades monetárias Usado para comparar diferentes intervenções em diferentes situações

Além destas ferramentas, alguns autores incluem a análise de custo-viabilidade que analisa a viabilidade de uma política com a estimativa dos custos gerados.

Mais informação:

Top

  Eficácia medida com um único resultado

Para medir a eficácia de uma política ou de um programa, a ferramenta centra-se no principal impacto esperado da intervenção. A análise não considera outros impactos da política ou programa, sejam eles impactos-alvo ou não.

Sendo esta ferramenta centrada numa única dimensão, a eficácia dos resultados da intervenção pode ser facilmente medida. Isto é adequado em análises que tratam de uma intervenção cujo objectivo primário e resultados são claramente identificados, ou óbvios. De outra maneira, a ferramenta pode ser inapropriada ou excessivamente parcial para intervenções de âmbito alargado, cuja aplicação é caracterizada por vários impactos (causando vários resultados ou resultados simultâneos).

A determinação de uma única variável é uma das dificuldades da análise.

Determinação de um resultado relevante
Medição do resultado dos cuidados médicos com HIV/SIDA

Uma medição ideal de resultado para a avaliação do impacto económico com os cuidados médicos seria os anos de vida ganhos ou os anos de vida ganhos ajustados à incapacidade, mas raramente é possível atribuir isso à natureza dos dados requeridos. Se o objectivo do programa é tratar uma infecção particular, o número dessas infecções tratadas e curadas é um resultado primário alternativo. Caso contrário, pode ser mais útil e apropriado um resultado intermédio combinado com alguma apreciação qualitativa do programa.

Extraído de Cost-effectiveness analysis e HIV/SIDA, 1998, P 4-5.
 


Top

  Medida estabelecida numa base física, não monetária

A outra especificidade da análise de custo-eficácia é medir a eficácia com indicadores que destaquem resultados e efeitos directos (outcomes). Ao contrário da análise de custo-vantagem, a análise de custo-eficácia não avalia o valor monetário dos resultados. Assim, esta é uma metodologia de análise económica (e não financeira).

A análise engloba os custos unitários de um resultado. Por exemplo, um programa de saúde centrado na diminuição do número de pessoas doentes:

  • Qual é o custo da erradicação da doença, por indivíduo?
  • Quanto do custo da erradicação da doença num programa de sensibilização é dedicado ao aumento da alfabetização?
  • A que custo o programa aumenta a proporção da população alfabetizada em 1%?
Top

  QUAIS AS QUESTÕES QUE PODEM SER RESPONDIDAS POR UMA ANÁLISE DE CUSTO-EFICÁCIA?

A análise custo-eficácia pode contribuir para responder às seguintes perguntas:

  • Quanto custa um programa ou medida, comparado com o custo de um componente particular do seu objectivo (por exemplo, o custo por criança que frequenta a escola)?
  • É preferível (ou foi preferível) investir recursos numa intervenção, em detrimento de outra, para a realização do objectivo?
  • Que tipo de intervenção ou grupos de intervenções rende (ou teria rendido) os melhores resultados em relação ao objectivo final e os recursos disponíveis?
  • Como pode ser optimizado (ou teriam sido optimizados) o uso dos recursos, dadas as necessidades concorrentes entre os programas?
  • Em que nível de investimento adicional a intervenção escolhida pode ser (ou poderia ter sido) um factor de melhoria para o resultado?

Mais informação:

Top