Navigation path

Promover o acesso ao emprego

O FSE financia projetos que estão a ajudar milhões de pessoas desempregadas a encontrar trabalho. Além disso, a ajuda do FSE dá especial atenção àqueles que, por qualquer razão, têm mais dificuldade em conseguir emprego, por exemplo, porque as suas competências estão desatualizadas ou porque não têm qualificações.

A dada altura, toda a gente enfrenta o desafio de procurar emprego, por vezes mais do que uma vez. Contudo, existem circunstâncias específicas que podem tornar esta procura muito diferente para várias pessoas. Portanto, dar às pessoas o apoio de que precisam para procurar emprego exige uma abordagem adequada e adaptada às necessidades dos candidatos a emprego.

  • Existem grupos de trabalhadores qualificados em risco de desemprego devido ao declínio do seu setor, que são aconselhados e, se necessário, requalificados para empregos com procura através do financiamento do FSE. Normalmente, estas novas competências tornam-se necessárias à medida que as indústrias se adaptam à economia de baixo carbono. O FSE também está a apoiar a mobilidade profissional, nomeadamente no âmbito das competências linguísticas e dos estágios profissionais para os que queiram viajar pela Europa para procurar emprego.
  • Para aqueles que tenham poucas ou nenhumas qualificações, os programas do FSE oferecem formação e qualificações que melhoram as perspetivas de emprego. Por outro lado, os desempregados de longa duração – frequentemente desencorajados e inativos – recebem a motivação, a orientação e as competências de que necessitam para voltar à vida ativa e gozar de independência financeira.
  • Existem muitos progenitores em toda a Europa, especialmente mulheres, que interrompem a sua carreira para cuidar dos filhos. No entanto, quando tentam regressar ao trabalho, as suas competências podem já estar desatualizadas e não têm onde deixar os filhos. O FSE está a ajudá-los a atualizar as suas competências e a equilibrar as suas responsabilidades profissionais/pessoais.
Shutterstock/84634720
  • O FSE também incentiva ao empreendedorismo como forma de ingressar na vida ativa. As mulheres nos meios rurais são incentivadas a assumir a sua autonomia de forma a atenderem aos mercados turísticos e locais. Os artistas e os profissionais criativos recebem a formação e o aconselhamento comercial de que necessitam para oferecer serviços inovadores às empresas. Os pais que tenham de cuidar dos filhos obtêm as competências de TI necessárias para criarem empresas online ou sediadas no domicílio.
  • Os projetos do FSE também estão a alargar as oportunidades de carreira ao acabar com os preconceitos tradicionais que condicionam a escolha de uma carreira. Por exemplo, existem empresas e organizações ligadas à ciência e tecnologia que organizam jornadas abertas nacionais dirigidas às jovens, para lhes mostrar os atrativos de uma carreira técnica. De igual modo, os jovens são informados sobre o potencial das profissões ligadas à prestação de cuidados, como os serviços de saúde e a educação pré-escolar.

Os projetos do FSE estão a ajudar milhões de indivíduos a enfrentar uma série de desafios para obter melhor acesso ao emprego em toda a Europa. O FSE está a ajudar a melhorar o equilíbrio entre homens e mulheres no trabalho; está a ajudar as pessoas e terem uma visão das suas carreiras a longo prazo e das competências de que irão necessitar; está a alocar grande quantidade de recursos para reduzir o número de desempregados de longa duração; e está a ajudar uma grande variedade de pessoas que têm dificuldade em conseguir emprego a ultrapassar obstáculos, obter competências e encontrar emprego.