Este sítio foi arquivado em 02/02/2015
02/02/2015

Percurso de navegação

This website is no longer being updated.

Please visit the new Internal Market, Industry, Entrepreneurship and SMEs website.

Indústria de curtumes

O curtimento do couro cobre o tratamento de matérias-primas, isto é, a transformação da pele em bruto - um material putrescível - em couro - um material estável - e o seu acabamento, de modo a poder ser utilizado na fabricação de numerosos produtos de consumo.

A indústria dos curtumes utiliza peles de animais - um subproduto da indústria da carne e dos produtos lácteos - que, de outro modo, teriam de ser eliminadas por outros meios (ou através de aterros ou por incineração). O couro é a principal produção do sector dos curtumes. Trata-se de um produto intermédio, com aplicações em sectores a jusante da indústria dos bens de consumo. As indústrias do calçado, do vestuário, do mobiliário, dos veículos automóveis e da marroquinaria, são os mais importantes destinos da produção dos curtidores europeus.

O tratamento das peles conduz à produção de outros produtos derivados que se escoam em vários sectores da indústria, tais como a fabricação de alimentos para animais, os produtos de química fina (incluindo a fotografia e a cosmética) e os condicionadores de solo e fertilizantes.

Em 2006, na UE-27, o sector dos curtumes compreendia cerca de 3.700 empresas, gerava um volume de negócios anual de 10,6 milhares de milhões de euros e empregava cerca de 52.000 pessoas. Na União Europeia, os curtumes são geralmente empresas de pequena ou média dimensão, sendo muitas delas de carácter familiar. A sua concentração regional é muito forte e, amiúde, estas empresas desempenham um papel fundamental a nível da economia local como principal factor de criação de riqueza e de emprego.

No contexto actual da competitividade global, é prestada uma especial atenção às oportunidades e aos riscos para a indústria europeia dos curtumes numa União Europeia alargada. Com efeito, o processo de integração das empresas de curtumes dos novos Estados-Membros está em curso e induzirá ulteriores ajustamentos estruturais, sobretudo porque uma das principais vantagens desses Estados-Membros em relação aos outros - os seus baixos custos salariais - está destinada a atenuar-se com o tempo .

A indústria dos curtumes é uma indústria de carácter mundial e os curtidores da UE dependem, em grande medida, do acesso às matérias-primas e aos mercados para onde exportar. Mesmo se, de um modo geral, a parte que ocupa a UE nos mercados mundiais tem tendência a diminuir, devido ao desenvolvimento da indústria de curtumes noutras regiões do mundo como a Ásia e a América, a indústria comunitária continua a ser o maior fornecedor mundial de couro nos mercados internacionais.

Partilhar: FacebookGoogle+LinkedInEnviar esta página a um amigo

Texto tamanho normalAumentar texto 200 %Imprimir esta página