IMPORTANT LEGAL NOTICE
 

 Novos Rumos - Reconversão de Activos do Sector do Calçado para Novas Profissões ascii version

Portugal

 
DP Managing organisation : Centro Tecnológico do Calçado
Other national partners : AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL DE ENTRE DOURO E VOUGA
CODIZO EMPRESA CALÇADO LONGRA LDA
Centro de Formação Profissional da Industria de Calçado
Federação dos Sindicato dos Trabalhadores Têxteis, Lanificio, Vestuário, Calçado
GESTVAR-INFORMATICA E GESTÃO DE EMPRESAS LDA
MUNICÍPIO DE SANTA MARIA DA FEIRA
EQUAL theme :Adaptability - Adaptation to change and NIT 
Type of DP :Sectoral - Industrial 
DP Legal status :Association without legal form 
DP identification :PT-2004-201 
Application phase :Approved for action 2 
Selection date :20-10-2005 
Last update :11-03-2008 
Monitoring: 2005  2006   

Rationale

Text available in

- -It's necessary to o develop mecanisms of “forecast individualized support” targeted companies through creation of “Restructuring Plans”; -To know deeply the dynamics of reconvertion and restructuring of entrepreneurship tissue that represents footwear sector and related, within traditional regions of Footwear; -Companies in risk of restructuring must be sensitized for the benefits of previous decision-make process, based on indicators of awareness, that point the right moment to act and the right way to go, in order to avoid social impact; -Importante to provide support on time to companies in risk, taking them to a “positive restructuring” in order to minimized the social impact, increasing adaptability of target-people toward new professions/new function, within Footwear sector or others. Challenge is made to entrepreneurs and agents/entities responsible for the social, regional, local and sectorial development, to improve their competences on change management; -Target-public must be sensitize for the importance of identify professional add value that can be transferable to other function/jobs, inside company or in other companies in the same activity or others; -Professional training, flexible and centered to trainee, and articulated to the entrepreneurship context, is an excelent mean to reconversion; -To replace the exceeded workmanship from Footwear sector to identified sectors of activity, which are facing deficit of competent workmanship; -To provide support to those who show having entrepreneurship competencies, in order to create their own jobs. , - -Due to a branch of conjunctural situations, Footwear sector and related sectors are facing the need of restructuring. Many companies are implementing organizational, technological and management reformulations, with significant social impacts, specially in the regions manly dependent of footwear industry economical activity. Those referred restructurings often oblige to internal adjustments at a Human resources level and their affectation to new functions; -The most vulnerable Human Resources are those who have less qualifications, short professional experiences and/or professional training, becoming a potential target-group with difficulties on reinsertion in labor market, contributing for the growth of long term unemployment. This situation depends on gender, age and opportunities of labor in each considered region; -In the most of the cases, professional skills are not certified, thereby creating one more obstacle to the identification of target-people competencies for jobs in other sectorial activities, seeking their reconvertion in those sectors of activity. The existing structures of Recognizing and validation of competences, namely those transferable competences, are hardly used, due to their uneasy access. The existing and most used professional training methodologies are not much used flexible and not much centered on trainees; -RH internal reconvertion is often badly driven, due to a inefficient competences evaluation and deficit of training/coaching on new functions. The inter-sectorial reconvertion is often uneasy due to the situation of desmotivation linked to this target-people, which contributes to the failure of the approach to new professions. -It’s been noticed a deficit of competences on changing management, in the frame of constant mutation. This is happening at a entrepreneurship level, as well as local/regional and even social level; -Inexistence of sectorial dynamic follow up, focused on reconvertion

dot Top


Objective

Text available in

Nowadays, the footwear sector and related sectors face the need of restructuring. Many companies are making both organizational and technological restructuring, as a consequence of changes in the productive processes (looking up to a competitiveness enhancement: more flexibility, productivity and quality of their products and services), and supply. In addiction, ther is the replacement of the main orders to Asia and other local of cheaper workmanship, by grater distributors/costumers world wide. This restructuring is responsible for the continuous growing of instability at the level of the employment, by reducing the productive capacity and/or number of jobs, and for the necessary adjustments of the human resources (HR) to the new functions (professional adaptation). The more vulnerable HR are those with lower qualifications, both educational and professional, becoming a group with difficulties in reinserting into the labor market, therefore, making higher the level of global long term unemployed. The professional experience of these HR is not validated or recognized, becoming one more difficulty in their reconverting. The exposed situation can be included into a large range of scenes, what means the urgent characterization of the target-group, in terms of age, sex, and skills, involving a detailed study. Actually, there is no systematized information about the described situation what concerns the characterization of the HR and companies, or even the dynamics of restructuring. In these company’s restructuring processes, we can see normally an amplification of the risked situations, because the decisions are taken too late. It’s urgent and important to develop mechanisms that can be able to anticipate those situations mentioned above, with "Restructuring Plans" targeted to the companies in risk of failure, specific for each case, as well as to find and disseminate alternative approaches to the same problems that can be found in other economical sectors. The project aims to: Create support structures and methodologies for footwear and related companies, in restructuring; Create mechanisms of support to professional reconverting of the target people involved, according to their specificities and skills; Create swift mechanisms of identification, recognizing and validation of the target people skills; Promote the professional replace of the target people intra-company, extra-company, intra or extra sector of activity, or self-employment creation; Develop methodologies of continuous diagnosis, trying to anticipate and follow restructuring processes and their impact in the region and sector; Create flexible methodologies and training material to improve professional training toward target people in order to improve their soft skills and their hard skills, and also toward to agents or responsible for managing change, in order to improver their capabilities to forecast, plan and control change, turning obstacles into challenges.

dot Top


Innovation


Nature of the experimental activities to be implemented Rating
Guidance, counselling **
Training **
Training on work place ***
Work placement *
Employment aids (+ for self-employment) *
Integrated measures (pathway to integration) *
Employment creation and support *
Training of teachers, trainers and staff *
Improvement of employment services, Recruitment structures *
Conception for training programs, certification **
Anticipation of technical changes ***
Work organisation, improvement of access to work places *
Guidance and social services **
Awareness raising, information, publicity **

Type of innovation Rating
Process-oriented ***
Goal-oriented ***
Context oriented **

dot Top


Budget Action 2

500 000 – 1 000 000 €

dot Top


Beneficiaries


Assistance to persons 
Unemployed  3.8%  3.8% 
Employed  49.2%  43.2% 
Others (without status, social beneficiaries...)  0.0%  0.0% 
  100.0% 
 
Migrants, ethnic minorities, …  0.0%  0.0% 
Asylum seekers  0.0%  0.0% 
Population not migrant and not asylum seeker  53.0%  47.0% 
  100.0%
 
Physical Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Illness  0.0%  0.0% 
Population not suffering from a disability  53.0%  47.0% 
  100.0% 
 
Substance abusers 0.0%  0.0% 
Homeless  0.0%  0.0% 
(Ex-)prisoners  0.0%  0.0% 
Other discriminated (religion, sexual orientation)  0.0%  0.0% 
Without such specific discriminations  53.0%  47.0% 
  100.0% 
 
< 25 year  0.0%  0.0% 
25 - 50 year  53.0%  47.0% 
> 50 year  0.0%  0.0% 
   100.0% 

Assistance to structures and systems and accompanying measures Rating
Gender discrimination *
Support to entrepreneurship *
Age **
Low qualification **
Unemployment ***

dot Top


Empowerment

 

 With beneficiaries

Participation
Promoting individual empowerment
Developing collective responsibility and capacity for action
Participation in the project design
Participation in running and evaluating activities
Changing attitudes and behavior of key actors

 

 Between national partners

N.C.

dot Top


Transnationality

 

 Linguistic skills

  • português

 Percentage of the budget for transnational activities

  • 0.2%

 Transnational Co-operation Partnerships

Transnational Co-operation Agreement DPs involved
4051 E.N.T.E.R.P.R.I.S.E. for Europe DE XB4-76051-20-BW/209
ES ES20040334
FI 84
IT IT-G2-EMI-037
PL 81

dot Top


Background

 

N.C.

dot Top


National Partners


Partner To be contacted for
Centro Tecnológico do Calçado Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL DE ENTRE DOURO E VOUGA
CODIZO EMPRESA CALÇADO LONGRA LDA
Centro de Formação Profissional da Industria de Calçado
Federação dos Sindicato dos Trabalhadores Têxteis, Lanificio, Vestuário, Calçado
GESTVAR-INFORMATICA E GESTÃO DE EMPRESAS LDA
MUNICÍPIO DE SANTA MARIA DA FEIRA

dot Top


Agreement Summary

Text available in

Resumo do Acordo de PD Os parceiros acordam: 1. Objectivos comuns 1.1 Desenvolver em conjunto o projecto acima referenciado, cujo diagnóstico, objectivos, actividades, resultados e processo de avaliação, e plano de financiamento se descrevem no formulário de candidatura à acção 2. 2. Estruturas e processo de funcionamento da Parceria 2.1 Criar à partida as seguintes estruturas de gestão e funcionamento: Existirá um coordenador global do projecto, com os poderes e responsabilidades descritas na secção acima. Cada parceiro terá um coordenador, responsável pela gestão do projecto na sua entidade, nomeadamente gestão orçamental, gestão de recursos a afectar ao projecto, de acordo com as actividades a desenvolver, de forma a assegurar o cumprimento dos objectivos e concretização dos produtos/práticas; Criar-se-á um comité executivo, constituído pelos coordenadores de cada parceiro e coordenador geral do projecto que deverão participar nas reuniões de parceria a convocar mensalmente pela entidade interlocutora. Estas reuniões poderão, tal como referido na secção acima, ser participadas por outros técnicos a designar pelos respectivos coordenadores e deverão preferencialmente ser participadas pelo responsável financeiro global. As reuniões de PD são elas próprias dispositivos importantes na gestão do projecto e asseguram a boa comunicação no seio da PD. 2.2 Implementar o seguinte processo de tomada decisão (destacar nomeadamente processos de dos parceiros, mecanismos que promovam a igualdade de género, etc.): O CTC como parceiro interlocutor da PD, coordenará a execução das actividades do projecto de uma forma global, promovendo reuniões periódicas de coordenação e acompanhamento do projecto com todos os parceiros. A essas reuniões presidirá o coordenador global e responsáveis técnicos, bem como os coordenadores do projecto, nas várias entidades parceiras. A convocação das reuniões de PD será da iniciativa do parceiro interlocutor, ficando ao critério de cada parceiro a afectação dos seus representantes. Poderão presidir membros da equipa técnica, para além do coordenador. A entidade interlocutora poderá promover reuniões de acompanhamento apenas com alguns dos parceiros, sendo que o motivo da reunião será sempre uma actividade específica da responsabilidade desse ou desses mesmos parceiros. Esta prática visa a fluidez de procedimentos e decisões, no sentido da celeridade da realização das actividades em causa, tendo sempre em conta os objectivos das mesmas e o seu valor acrescentado para o projecto, não colocando em causa a visão global do andamento do projecto, por parte de toda a PD. De cada reunião, resultará uma acta a validar por todos os intervenientes na mesma, na reunião seguinte. Poderão ser realizadas reuniões extraordinárias, se os motivos e as ordens de trabalhos as justificarem. Estas serão obvioamente convocadas pelo parceiro interlocutor. A coordenação e acompanhamento financeiro global do projecto é da responsabilidade do parceiro interlocutor, sendo que a este caberá a responsabilidade da elaboração e submissão ao gestor EQUAL das Declarações Mensais de Despesa, atempadamente, nas suas componentes física e financeira. Porém, caberá a cada parceiro a informação também atempada ao parceiro interlocutor, dos elementos justificativos da realização da despesa e da realização das actividades. A comunicação sobre a execução do projecto entre parceiros e entidade interlocutora será efectuada de um-para-um, entre a entidade interlocutora e os vários parceiros, desde que corresponda a uma situação já validada por todos os parceiros. É da responsabilidade do parceiro interlocutor diligenciar no sentido de manter activos os mecanismos de acompanhamento/informação técnico-administrativo-contabilístico estabelecido pela entidade Gestora da Iniciativa Comunitária EQUAL. É da responsabilidade do parceiro interlocutor motivar e dinamizar a PD no sentido da concretização dos objectivos estabelecidos para o projecto. Qualquer alteração de ordem física ou financeira significativa deverá ser comunicada a todos os parceiros, nomeadamente nas reuniões de PD, e procurada a sua validação. Serão posteriormente comunicadas à entidade Gestora da Iniciativa Comunitária EQUAL e concretizadas só após e no caso de deferimento por parte desta. Cabe à entidade interlocutora a comunicação atempada de todas as alterações a ocorrer no projecto. Sempre que possível, em todas as situações, será procurado o consenso entre todos os parceiros. Poderá o parceiro interlocutor decidir aplicar a regra da maioria, em caso de não se ter atingido o consenso, mas sempre como situação limite. Neste caso cada parceiro terá direito a 1 voto, que será o do coordenador do projecto na respectiva entidade. Em caso de empate, o coordenador global do projecto tem direito ao voto de qualidade. Poderá, no decorrer da realização do projecto, haver lugar à entrada de um novo parceiro ou saída de um parceiro já existente. Esta situação deverá ser vista como excepcional, requerendo uma análise por parte de todos os parceiros, em sede de reunião extraordinária. No caso de se tratar da entrada de um novo parceiro, a decisão deverá ser consensual, tendo em consideração o seu valor acrescentado para o projecto, resultando, caso contrário, no indeferimento da sua entrada. No caso da saída de um parceiro, terão que ser considerados os seus argumentos e deferido o seu desejo, tendo em conta o trabalho já desenvolvido e o orçamento correspondente. A PD, em conjunto, decidirá da substituição do parceiro por um outro que reúna as condições necessárias ou redistribuição de tarefas pelos restantes parceiros. Ao nível da comunicação à distância o fax, o e-mail e o telefone serão os meios de comunicação por excelência a utilizar. As revisões ao APD - Acordo de Parceria de Desenvolvimento, serão sempre colocadas como “adenda” do APD e referenciadas pelo número de revisão (rev1, rev2, etc.). Qualquer parceiro pode propor revisões do APD, que deverão ser analisadas e votadas por maioria em reunião de Coordenação. Se as revisões a propor conduzirem ou puderem inviabilizar o projecto ou coloquem em causa os procedimentos instituídos pela legislação e guias de utilizador, o coordenador global do projecto poderá vetar essas propostas de revisão. 2.3 Assegurar a transparência da informação interna relativa ao projecto e à parceria, que será disponibilizada a todos os parceiros da seguinte forma ( ex. recurso às TIC...): O processo de informação e comunicação dentro da parceria, será feito preferencialmente da seguinte forma: -Em reuniões de coordenação e/ou de equipa técnica; -Para assuntos correntes, será utilizado preferencialmente o e-mail, ou em alternativa o fax para informação recebida por escrito. Dado a substancial quantidade de documentos a serem produzidos pelos parceiros durante o Projecto, está previsto a utilização de uma estrutura, nomeadamente o site, criada com fins de divulgação e disseminação da informação e conhecimento gerado no projecto (actividade 1), mas que terá uma funcionalidade adicional de armazenamento e gestão da informação em zona privada, com acesso a todos os parceiro através de login e password. A utilização destas estâncias asseguram a a fluidez e transparência da informação interna. 2.4 Assegurar que a difusão pública dos resultados do projecto, finais ou provisórios, só será efectuada após anuência do(s) parceiro(s) envolvido(s) na sua concepção. 3. Recursos técnicos 3.1 Assegurar estabilidade nos recursos técnicos afectos ao projecto. 4. Ajustamento da parceria 4.1 Proceder ao ajustamento da parceria, à saída ou entrada de novos parceiros, ou eventual revisão deste Acordo, nomeadamente se a avaliação do projecto o indicar como necessário.

Last update: 11-03-2008 dot Top


Centro Tecnológico do Calçado

(CTCP)
Rua de Fundões - Devesa Velha, S. João da Madeira
-
P-3700-121-SÃO JOÃO DA MADEIRA São João da Madeira

Tel:+351256830950
Fax:256832554
Email:ctcp@ctcp.pt

 
Responsibility in the DP: Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:ENTRE DOURO E VOUGA
Date of joining / leaving:20-09-2004 /

Text available in

O Centro Tecnológico do Calçado (CTC), entidade privada sem fins lucrativos, de utilidade pública, é uma infra-estrutura do sistema científico-tecnológico que foi criado em 1986 pela APICCAPS (Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes e Artigos de Pele e Seus Sucedâneos) pelo IAPMEI e INETI, no âmbito do DL 49/86 que regulamenta a actividade dos Centros Tecnológicos com os seguintes objectivos: - Apoiar técnica e tecnologicamente as empresas do sector do calçado, afins e complementares; - Promover a melhoria da Qualidade dos produtos e processos industriais; - Preparar e divulgar informação técnica; - Realizar e dinamizar trabalhos de investigação, desenvolvimento e demonstração. Na prossecução destes objectivos, o CTC tem vindo a realizar um conjunto variado de actividades integradas em áreas como: - Organização industrial (diagnósticos e projectos industriais, implementação de novas tecnologias, lay-out’s); - Controlo da Qualidade (ensaios de controlo da Qualidade em laboratório acreditado); - Implementação de sistemas de gestão da Qualidade e certificação de produtos; - Higiene e Segurança no Trabalho e Ambiente; - Formação (em que se encontra acreditada pelo INOFOR, em todos os 7 domínios de acreditação até 22/04/2006); Com uma forte vocação para o sector do calçado, cada vez mais tem alargado o ãmbito da sua actuação, quer a sectores de actividade incluídos no mega-cluster da moda, quer mesmo noutros sectores com ligações à fileira do couro e especialmente proximidade geográfica dos principais pólos da indústria do calçado.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Joaquim Leandro de Melo Joaquim +351256830950 ctc@mail.ctcalcado.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top


AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL DE ENTRE DOURO E VOUGA

(ADREDV)
EDIFÍCIO DO IDIT - ESPARGO
-
P-4520-102-ESPARGO Santa Maria da Feira
-

Tel:+351256333794
Fax:256370183
Email:adredv@adredv.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:ENTRE DOURO E VOUGA
Date of joining / leaving:12-12-2007 /

Text available in

A ADReDV é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos, constituída em 27 de Abril de 1998, tendo iniciado a sua actividade em Junho do mesmo ano. Tem por âmbito geográfico os municípios de Arouca, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira, S. João da Madeira, Sever do Vouga e Vale de Cambra. A sua missão é promover e consolidar o desenvolvimento económico e social da região, bem como a preservação dos recursos endógenos, através de apoio institucional, de uma maior e melhor qualificação dos R. H. e materiais e de uma ligação e cooperação flexível e eficaz entre os vários actores sócio-económicos, públicos e privados". Eixos estratégicos de intervenção:Informação e prestação de serviços a empresas, empreendedores e autoridades locais e regionais;Melhoria da competitividade empresarial, Desenvolvimento Territorial e Desenvolvimento Estratégico;Turismo e Promoção Exterior; Formação Profissional e Empresarial; Contratualização e Ambiente e Aproveitamento dos Recursos.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Paula Cristina Nunes de Sousa Guimarães Paula +351256333794 adredv@adredv.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top


CODIZO EMPRESA CALÇADO LONGRA LDA

(-)
LONGRA - RANDE
-
P-4650-000-(Desconhecida) Felgueiras

Tel:+351255340880
Fax:255341108
Email:A-LEMOS@MAIL.CODIZO.COM

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:TAMEGA
Date of joining / leaving:05-12-2005 /

Text available in

A Codizo é um empresa situada em Felgueiras que se dedica à fabricação de calçado de couro e pele, de média-alta qualidade, desde 1984. A sua evolução desde a sua constituição até hoje, é uma história de melhoria contínua e de superamento de adversidades constantes emergentes da forte concorrência muldial. A Codizo é hoje uma empresa moderna que exporta cerca de 95% da sua produção, mais de metade desta percentagem para o mercado intra-comunitário e a restante parte para o mercado extra-comunitário. Fabrica calçado de basicamente 3 tipos de construção: montados, pratik e luva. Esta diversidade de produtos exige consequentemente uma diversidade de tecnologia e insvestimentos constantes. A empresa actuamente está a passar por um período de reestruturação, caracterizado por uma diversificação de produtos, exploração de novos mercados e clientes, e reorganização interna ao nível do trabalho/processo e tecnologia associada bem como consolidação de recursos humanos. Trabalham hoje na Codizo 200 pessoas, sendo 17% indirectos (dirigentes e áreas de apoio à produção) e 83% trabalhadores directamente produtivos, sendo na sua glebalidade 54% homens e 46% mulheres. A maior fatia dos recursos humanos situa-se entre os 26-35 anos (mais de 40%) e cerca de 80% possui qualificações ao nível do ensino básico e mais de 10% são quadros médios e superiores com experiência no sector. A sua estratégia de reestruturação está fortemente sustentada na área comercial/marketing apoiada por uma das empresas do grupo a que pertence.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
José Maria Guimarães Sampaio José +351255340880 codizo@mail.telepac.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top


Centro de Formação Profissional da Industria de Calçado

(CFPIC)
Rua da Devessa Velha
-
P-3700-099-SÃO JOÃO DA MADEIRA São João da Madeira

Tel:+351256830300
Fax:256830368
Email:director@cfpic.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:ENTRE DOURO E VOUGA
Date of joining / leaving:23-09-2004 /

Text available in

O CFPIC é o Centro de Formação Profissional da Indústria de Calçado, criado em 28 de Dezembro de 1965 ao abrigo de um protocolo assinado entre os actuais Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), a Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes e artigos de pele e seus sucedâneos (APICCAPS) e o Sindicato dos Operários da Indústria de Calçado, Malas e Afins do Distrito de Aveiro (SOICA). Nasceu fruto da necessidade sentida pela Indústria de mão de obra especializada para o sector. No ano de 2003 tiveram formação neste Centro 639 pessoas distribuídas por várias modalidades de formação: Qualificação inicial e reconversão ……………… 47+14 Formação de activos ……………………………. 179 Aprendizagem ……………………………………312 Formação à medida das empresas ………………. 72 Formação de Formadores ……………………….. 15 E distribuídos por vários domínios tais como: Encarregados, Manutenção, Operadores polivalentes de Calçado, Costura, Modelação de Calçado, Estilistas de Calçado, Técnicos de Informática, Afinador de Máquinas, Técnico de Electrónica, Técnico Comercial, Informática, Operadores de CAD/CAM, Formação de Formadores. O volume de formação foi no mesmo ano de 380 964 horas. A oferta formativa do Centro é de mais de 30 cursos diferentes para além da formação à medida feita para as empresas.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Eduardo Manuel Simões da Costa Eduardo +351256830300 director@cfpic.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top


Federação dos Sindicato dos Trabalhadores Têxteis, Lanificio, Vestuário, Calçado

(FESETE)
Rua Clemente Menéres, 47-1.º
-
P-4050-201-PORTO Porto
-

Tel:+351226002377
Fax:226002164
Email:fesete@netcabo.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Trade Union
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE PORTO
Date of joining / leaving:10-12-2007 /

Text available in

Como organização sindical sectorial que congrega os sindicatos filiados das industrias T.V.C., a Federação tem âmbito nacional e os seguintes objectivos: Coordenar dirigir e dinamizar a actividade sindical; Celebrar convenções colectivas de trabalho e participar na elaboração de outros instrumentos de regulamentação colectiva de trabalho; Dar parecer sobre assuntos da sua especialidade, quando solicitada para o efeito; Reclamar a aplicação e/ou renovação das leis de trabalho e das convenções colectivas de trabalho, na perspectiva da defesa dos interesses dos trabalhadores; Prestar assistência sindical, jurídica ou outra, aos sindicatos filiados, bem como elaborar estudos e pareceres económicos sobre os problemas e situações do sector; Participar na gestão e administração de instituições de carácter social que visem satisfazer os interesses dos trabalhadores; Intervir e participar activamente na modernização e reestruturação dos sectores e das empresas no sentido da defesa dos interesses dos trabalhadores e das populações em geral; Participar na elaboração da legislação que diga respeito aos trabalhadores e ao sector, bem como no controlo da execução dos planos económico-sociais; Participar nos organismos estatais directa ou indirectamente relacionados com o sector e de interesse para os trabalhadores; Desenvolver os contactos e a cooperação com as organizações congéneres de outros países e consequentemente, a solidariedade entre os trabalhadores de todo o mundo, em particular do sector, com respeito pelo princípio de independência de cada organização sindical; Promover iniciativas próprias ou em colaboração, com vista à formação profissional sindical das pessoas interessadas; Apoiar e fomentar acções de reestruturação sindical, com vista ao reforço da organização e racionalização dos meios dos sindicatos e da Federação; Cooperar ou associar-se com organizações sindicais, cooperativas, recreativas, desportivas, culturais, de defesa do consumidor, do ambiente e outras cuja actividade seja do interesse dos trabalhadores; Apoiar e fomentar o exercício efectivo dos direitos fundamentais dos trabalhadores, nomeadamente o direito ao trabalho e à segurança no emprego, o direito às condições de trabalho justas, o direito a uma remuneração justa e actualizada que assegure um nível de vida familiar decente, o direito a salário igual para um trabalho de valor igual, o direito ao repouso e ao lazer e a uma redução progressiva do horário de trabalho, o direito à segurança e à higiene no trabalho, o direito à liberdade e à actividade sindical e das comissões de trabalhadores, o direito à greve, o direito à negociação colectiva, os direitos específicos das crianças, adolescentes e mulheres, o direito à orientação e formação profissional, o direito à segurança social e à protecção da saúde; Coordenar e dirigir a participação sectorial nas instituições e iniciativas internacionais.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Abel Pinto Abel +351226002377 fesete@netcabo.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top


GESTVAR-INFORMATICA E GESTÃO DE EMPRESAS LDA

(GESTVAR)
Rua Alto da Torre, nº 100
-
P-3885-436-ESMORIZ Ovar

Tel:+351256759010
Fax:256755499
Email:patricia.barge@aerosoles.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:BAIXO VOUGA
Date of joining / leaving:13-06-2005 /

Text available in

A GESTVAR foi criada em 1997 com o intuito de prestar serviços ao Grupo INVESTVAR, na área da Contabilidade, Financeira e Informática. Nos anos de 1999 e 2000 surgiu então a prestação de serviços na área Jurídica e de Recursos Humanos. Recentemente esta prestação de serviços foi alargada à área da Auditoria e Logística. No entanto, é na área dos Recursos Humanos que a intervenção da empresa neste projecto, com a experiência e olhar sobre o sector do calçado, dos seus responsáveis, vai incidir. O Grupo INVESTVAR, dedica-se ao fabrico e comercialização da marca AEROSOLES da qual tem o direito exclusivo de comercialização na Europa, África e Médio Oriente. A história da marca AEROSOLES é uma história de sucesso, de aceitação do produto e crescimento das vendas O produto AEROSOLES caracteriza-se pelo seu elevado conforto, proporcionado pela utilização de materiais de elevada qualidade e processos de fabrico inovadores. Estes produtos, situados numa gama de qualidade média/alta, possuem uma boa relação preço/qualidade/design e destinam-se a uma alargada faixa etária, já que a colecção é constituída por um vasto e diversificado leque de modelos. Os produtos AEROSOLES caracterizam-se por serem sapatos com elevado nível de conforto e ao mesmo tempo com uma grande componente de moda. O grupo Aerosoles possui só em Portugal 21 pontos de venda e 78 na Europa. O crescimento do Grupo INVESTVAR tem assentado numa estratégia de manutenção de empresas autónomas na área comercial e industrial, promovendo a especialização das diversas empresas e potenciando a sua produtividade e eficiência. Ao mesmo tempo, privilegiam-se as relações de capital com os principais parceiros de negócio, nomeadamente com o “management” das diferentes empresas. O Grupo INVESTVAR tem apresentado uma evolução permanente ao longo dos anos, fruto de uma estratégia concertada entre as várias empresas produtoras e comerciais que o compõem. No entanto e face às condicionantes actuais, prevê colocar parte da sua produção em países cujos factores produtivos possibilitam maiores índices de competitividade, pelo que a reestruturação das empresas que com ela trabalham é uma necessidade a curto/médio prazo. Ciente da sua responsabilidade social e com uma história marcada por uma gestão consciente e atenta aos RH que consigo trabalham, o Grupo, através da GESTVAR, dá importância ao conhecimento aprofundado da dinâmica de restruturação das empresas que com ele trabalham, no sentido de alertar/agir para reduzir possíveis impactos.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Carla Maria Pereira Alves de Oliveira Carla +351256759010 carla.oliveira@aerosoles.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top


MUNICÍPIO DE SANTA MARIA DA FEIRA

(MSMF)
Praça da República
-
P-4520-174-SANTA MARIA DA FEIRA Santa Maria da Feira
-

Tel:+351256370800
Fax:256370801
Email:santamariadafeira@cm-feira.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Public authority (national, regional, local)
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:ENTRE DOURO E VOUGA
Date of joining / leaving:12-12-2007 /

Text available in

Gabinete de Apoio ao Empresário da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira A entidade tem como missão desenvolver e apoiar os diversos agentes económicos sediados na área geográfica do concelho. Referem-se algumas áreas de intervenção, tais como: corresponder às solicitações colocadas pelos vários agentes económicos; gestão de zonas industriais; informações diversas do foro económico; concepção e organização de seminários; formação profissional, cooperação com as várias instituições públicas e privadas; produção de materiais de divulgação informativos.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Alexandra Manuela Soares Bastos Alexandra +351256370891 alexandra.bastos@cm-feira.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top



 
 
 
 

 
 
 
 

 
 
 
 
Warning! This section is not meant to be read directly, but rather be navigated through from the main page above.
 
 
 
 

NOVOS RUMOS - RECONVERSAO DE ACTIVOS DO SECTOR DO CALCADO PARA NOVAS PROFISSOES

Rationale

Text available in

- -São necessários mecanismos capazes de “antecipar o apoio individualizado” às empresas através da construção de “Planos de Reestruturação”; -Conhecer aprofundadamente as dinâmicas de reconversão e reestruturação do tecido empresarial que compõem os sectores do calçado e afins nas regiões de enfoque da indústria do calçado; -As empresas em risco de reestruturação têm que ser mobilizadas para a tomada de medidas, através da sensibilização para os problemas sociais adjacentes, valendo-se de indicadores de “alerta” que apontem o momento “certo” e a direcção “certa” para agir; -Importante actuar atempadamente em empresas em risco, conduzindo a uma reestruturação “positiva”, minimizando o impacto social, melhorando a adaptação dos activos a novas funções nas empresas do sector ou outros. Desafia-se as empresas e todos os agentes/entidades de desenvolvimento social, regional, local e sectorial a desenvolverem competências para gerir a mudança; -Mobilizar o público-alvo para a importância da identificação de valias profissionais passíveis de serem transferidas/aplicadas, segundos os casos, noutras funções dentro da mesma empresa, para outras empresas dentro do mesmo sector de actividade e mesmo para outros sectores de actividade; -A formação profissional, flexível, centrada no formando e articulada com o contexto empresarial é um veículo privilegiado para a reconversão profissional; -Nas regiões de incidência do projecto podem identificar-se outros sectores de actividade com carência de mão-de-obra com determinadas características, para onde se poderão reencaminhar os recursos humanos provenientes dos sectores de actividade alvo do projecto; -Existência de actividades susceptíveis de oferecer saídas profissionais, para os indivíduos que demonstrem capacidades empresariais, devendo estes ser orientados no sentido da criação do seu próprio emprego e apoiados nesse sentido por estruturas competentes. , - -Face a uma série de condicionalismos, o sector do calçado afins e complementares enfrentam a necessidade de se reestruturarem. Muitas empresas procedem a reformulações organizacionais, tecnológicas e de gestão, com impactos sociais significativos em especial nos pólos de maior incidência da indústria do calçado e afins. Estas reestruturações implicam muitas vezes ajustes internos nas empresas, ao nível da afectação dos RH a novas funções; -Os RH mais vulneráveis são os de menor nível de qualificações, experiência e formação profissional pouco diversificada, tornando-se num potencial grupo de pessoas com dificuldades de reinserção no mercado de trabalho, engrossando o índice de desemprego de longa duração variando com o género, idade e oportunidades de cada região; -A experiência profissional, não se encontra na sua maioria certificada/validada, pelo que sendo um impedimento à identificação das suas valências profissionais noutros sectores de actividade com vista à sua reconversão. O recurso ao reconhecimento e validação de competências é muito incipiente. Existe inclusivamente escassez de mecanismos expeditos de identificação de competências, nomeadamente as transferíveis e as metodologias de formação existentes são pouco flexíveis e descentradas dos formandos; -A reconversão interna dos recursos humanos é mal conduzida, em virtude de uma má avaliação das competências e falta de acompanhamento/formação nas novas funções. A reconversão inter-sectorial por vezes é dificultada pela situação de desmotivação em que os activos caiem e dificulta todo o processo de mobilização para o desempenho de novas funções. -Nestes processos de reestruturação das empresas, tem-se notado um défice de competências de gestão num quadro de permanente mutação. Isto passa-se ao nível das empresas, estruturas de apoio local, regional e até social; -Não existe um acompanhamento da dinâmica sectorial com especial enfoque na reconversão.

dot Top


Objective

Text available in

Actualmente a indústria do sector do calçado, afins e complementares, enfrentam a necessidade de se reestruturar. Essa reestruturação, organizacional, tecnológica, é um imperativo da alteração dos factores produtivos e da própria procura, mais exigente ao nível da qualidade, design mas também e sobretudo preço. Há ainda a salientar a deslocalização das encomendas por parte dos grandes clientes/distribuidores para o continente Asiático. Esta reestruturação é responsável pela continua instabilidade social que se tem vivido ao nível do emprego, em especial nas regiões de monoindústria, como é o caso das regiões onde o calçado está sedeado. A redução e/ou a adaptação de recursos humanos é uma estratégia utilizada pelas empresas de forma a ajustar a sua capacidade produtiva à procura ou reposicioná-los noutras funções na empresa. Os Recursos Humanos mais vulneráveis são os que possuem qualificações mais baixas, tornando-se um grupo com muitas dificuldades de reinserção no mercado de trabalho, que engrossa o número do desemprego de longa duração. A experiência profissional deste grupo populacional não é reconhecida ou validada, tornando-se um factor desfavorável na sua reconversão profissional. A situação referida cobre um largo espectro de variáveis: género, idade e tipo de competências, tendo sido alvo de um estudo no âmbito do projecto, que visa descrever a dinâmica da reestruturação nestes sectores de enfoque do projecto. Existe ainda a considerar um facto que amplifica o impacto social causados causado pela reestruturação referida: a falta de antecipação na tomada de decisões, invalidando muitas vezes qualquer esforços no sentido de consolidar áreas das empresas chave do sucesso, que permitam a sua continuidade. É pois importante desenvolver mecanismos/metodologias que ajudem as empresas a antecipar as situações referidas, integradas nos Planos de Reestruturação, direccionados para s empresas que enfrentam estes processos, Planos esses específicos para cada caso, É igualmente importante encontrar e difundir abordagens aos mesmos problemas que possam servir a empresas de outros sectores.. O projecto tem como objectivos: Criar estruturas e metodologias de suporte às empresas em fase de reestruturação; Criar mecanismos de suporte à reconversão profissional, de acordo com as competências envolvidas; Criar mecanismos expeditos de identificação, reconhecimento e validação de competências; Promover a reconversão profissional dos activos dentro da empresas para outras empresas do mesmo sector ou outros ou ainda promover a criação do próprio emprego; Desenvolver mecanismos de diagnóstico contínuo tentando antecipar as situações descritas e o seu impacto na região e sector de actividade; Criar metodologias flexíveis de formação profissional para promover o aumento das competências transferíveis e específicas dos activos, bem como desenvolver competências ao nível da gestão da mudança

dot Top



Logo EQUAL

Home page
DP Search
TCA Search
Help
Set Language Order
Statistics