IMPORTANT LEGAL NOTICE
 

 Oeiras PRO- Projecto de Responsabilidade Social ascii version

Portugal

 
DP Managing organisation : MUNICÍPIO DE OEIRAS
Other national partners : FUNDAÇÃO MARQUES DE POMBAL
Instituto de Soldadura e Qualidade
LPDM Centro de Recursos Sociais
EQUAL theme :Adaptability - Adaptation to change and NIT 
Type of DP :Geographical - Urban area - LISBOA E VALE DO TEJO 
DP Legal status :Association without legal form 
DP identification :PT-2004-183 
Application phase :Approved for action 2 
Selection date :29-09-2005 
Last update :11-03-2008 
Monitoring: 2005  2006   

Rationale

Text available in

- 1.Strong corporate presence on the Council (3 technology parks and 3 economic clusters), namely technology companies; 2.Existence of Organization Social Responsibility practices in the Council, namely in partner companies of the Programme Oeiras Solidária of the Oeiras’ Municipality and in the founding companies of Fundação Marquês de Pombal, which are committed to developing an unique perspective in social, cultural and environmental intervention; 3.The large majority of social institutions and other organisations already develop a recognised work on the risk groups support and is interested in collaborating in local community projects related to employment and training , being available to give human and logistic resources to that action (social institutions questionnaire); 4.The Oeiras’ Municipality has a large experience in the development of community work in housing, social work (in particular the Programme Social Network), health, employment and training, environment and Social Responsibility, which allows for a deep knowledge of social-demographic problems and a very close relationship with the community (community teams working locally- community centres and local intervention cabinets); 5.LPDM.Centro de Recursos Sociais has a large know-how of over 50 years on disability intervention in several areas: education, professional integration and design for all; 6.Instituto de Soldadura e Qualidade has been developing an intense partnership work , namely on the thematic of social economy, being the knowledge in Social Responsibility one of the key aspects of its contribution to the Project; 7.Fundação Marquês de Pombal has experience in the development and monitoring of small companies with local and community impact, having as fundamental intervention área the one where the Center for Organisational Responsibility and Inovation (CORI)., - 1. Lack of knowledge of social responsibility concept and practices as a management tool in micro, small and medium companies, reflecting a low involvement of its directors, experts and workers (enterprise questionnaire); 2. Growing unemployment, namely in risk of social exclusion groups and posing various difficulties to family life (Social Diagnosis data). Unemployed people identify the main aspects that increase their Professional integration difficulties as (unemployed questionnaire): * low training levels and its to relevance market needs; * low educational levels; * low motivational levels to employment. 3. Problems in the cooperation between institutions and the its human resources qualifications, namely in the creation of employment and training programmes, which demonstrate some inflexibility and maladjustment between enterprise dynamics and social community dynamics; 4. Lack of local public services of employment in the Council; 5. Lack/ maladjustment of the public employment services response to the needs of both unemployed and enterprises; 6. Existence of physical, functional and architectonic barriers in companies which conditions social and professional integration of handicapped people; 7. Inequalities in activity rate in what concerns gender (the total average of man workers is higher than the total average of women workers- enterprise questionnaire); 8. The majority of the professional experience of the unemployed is based on non-qualified work (unemployed questionnaire); 9. Low levels of recruitment of in risk of exclusion groups; 10. Weak motivation of employers to participate or promote environmental education actions (enterprise questionnaire).

dot Top


Objective

Text available in

The Oeiras PRO Project- Organisations’ Social Responsibility (OSR), which Development Partnership is constituted by the Oeiras’ Municipality, Instituto da Soldadura e Qualidade, LPDM- Centro de Recursos Sociais e pela Fundação Marquês de Pombal and was created to respond to the needs felt on the promotion and implementation of OSR principles and namely in the employment and training field as well as social groups in risk of exclusion employability. Thus, we defined five objectives: to promote OSR integration in organisational management tools, by the creation of the Center for Organisational Responsibility and Innovation (CORI); to share and disseminate OSR knowledge (Observatory); to test and adequate OSR tools (Laboratory); to value and improve project beneficiaries socio-professional skills and DP organisations and to share and transfer OSR skills between EQUAL DP’s that work in this theme. The main Project beneficiaries are: enterprises’ CEOs and staff, non-profit organisations’ directors and workers, local authorities and in risk of social exclusion. The CORI will be a flexible structure of promotion, sharing and dissemination of OSR practices and a negotiation tool between human resources needs and employability needs. The Observatory, as a CORI work tool will gather OSR practices in the Municipality and the Laboratory will promote, test and validate products and implement innovative OSR practices. The knowledge and communication Platform and the Communication Plan are fundamental support components of the Project. The Project has two main technical-pedagogic resources: the Methodological Guide and the OSR Kit. The tools, the supports and technical-pedagogic resources will allow the creation of the organisations’ OSR practices recognising system by the community. During all project, there will be a strong emphasis on the OSR awareness and analysis with the beneficiaries and DP organisations. The Project, will also try, experimentally, to stimulate the OSR principles integration in the recruitment of people in risk of social exclusion, working their socio-professional skills to improve their employability and facilitating their access to specific training for the acquisition of technical and complementary skills, beyond the on-job training provided by enterprises. To the implementation and success of the activities of the Project, there are mechanisms to assure the equal opportunities principles and empowerment of all agents involved in the Project.

dot Top


Innovation


Nature of the experimental activities to be implemented Rating
Guidance, counselling **
Training **
Training on work place **
Work placement *
Employment aids (+ for self-employment) ***
Integrated measures (pathway to integration) **
Employment creation and support **
Training of teachers, trainers and staff *
Conception for training programs, certification **
Anticipation of technical changes *
Work organisation, improvement of access to work places *
Guidance and social services **
Awareness raising, information, publicity ***
Studies and analysis of discrimination features *

Type of innovation Rating
Process-oriented ****
Goal-oriented ***
Context oriented **

dot Top


Budget Action 2

500 000 – 1 000 000 €

dot Top


Beneficiaries


Assistance to persons 
Unemployed  12.5%  12.5% 
Employed  37.5%  37.5% 
Others (without status, social beneficiaries...)  0.0%  0.0% 
  100.0% 
 
Migrants, ethnic minorities, …  6.1%  6.3% 
Asylum seekers  0.0%  0.0% 
Population not migrant and not asylum seeker  43.8%  43.8% 
  100.0%
 
Physical Impairment  5.9%  6.3% 
Mental Impairment  3.8%  3.8% 
Mental Illness  1.3%  1.3% 
Population not suffering from a disability  38.8%  38.8% 
  100.0% 
 
Substance abusers 0.0%  0.0% 
Homeless  0.0%  0.0% 
(Ex-)prisoners  0.0%  0.0% 
Other discriminated (religion, sexual orientation)  0.0%  0.0% 
Without such specific discriminations  50.0%  50.0% 
  100.0% 
 
< 25 year  12.3%  12.5% 
25 - 50 year  31.3%  31.3% 
> 50 year  6.3%  6.3% 
   100.0% 

Assistance to structures and systems and accompanying measures Rating
Gender discrimination **
Support to entrepreneurship **
Disabilities **
Low qualification **
Racial discrimination **
Unemployment ***

dot Top


Empowerment

 

 With beneficiaries

Participation
Promoting individual empowerment
Developing collective responsibility and capacity for action
Participation in the project design
Participation in running and evaluating activities
Changing attitudes and behavior of key actors

 

 Between national partners

N.C.

dot Top


Transnationality

 

 Linguistic skills

  • português

 Percentage of the budget for transnational activities

  • 0.2%

 Transnational Co-operation Partnerships

Transnational Co-operation Agreement DPs involved
4098 RSEurope ES ES20040165
FR PDL-2004-44033
IT IT-G2-ABR-054
IT IT-G2-ABR-066
4456 Different Cultures for Equal Development GR 232308
HU 18
IT IT-G2-LIG-017
SI 1

dot Top


Background

 

N.C.

dot Top


National Partners


Partner To be contacted for
MUNICÍPIO DE OEIRAS Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
FUNDAÇÃO MARQUES DE POMBAL
Instituto de Soldadura e Qualidade
LPDM Centro de Recursos Sociais

dot Top


Agreement Summary

Text available in

Resumo do Acordo de PD Os parceiros acordam: 1. Objectivos comuns 1.1 Desenvolver em conjunto o projecto acima referenciado, cujo diagnóstico, objectivos, actividades, resultados e processo de avaliação, e plano de financiamento se descrevem no formulário de candidatura à acção 2. 2. Estruturas e processo de funcionamento da Parceria 2.1 Criar à partida as seguintes estruturas de gestão e funcionamento: O projecto será coordenado pela CMO, acompanhando todas as actividades a desenvolver pela Parceria de Desenvolvimento, assegurando a ligação e a coerência entre actividades e objectivos. Será seguida uma metodologia de gestão de projecto, que permita a avaliação permanente da execução das actividades (em termos de qualidade e timing) e, por esta via, a introdução de mecanismos de reajustamento. A gestão de projecto deverá ter particular atenção à gestão da própria parceria, assegurando, em cada momento, a implicação de todos os parceiros nos objectivos do projecto e a articulação entre os vários contributos dos parceiros, quer para a execução das actividades, quer no cumprimento, em última análise, dos objectivos propostos. Relativamente a cada uma das actividades e/ou fases existirá um planeamento específico, com identificação clara dos outputs intermédios e finais de cada fase e cada processo de transferência/incorporação e de disseminação, prevendo-se um prazo razoável para validação por todos os parceiros e/ou pelos parceiros com interesses directos associados à auto-sustentabilidade futura. Cada parceiro será responsável pela gestão financeira do seu orçamento, destacando para o efeito um responsável de acordo com o regime jurídico aplicável a cada entidade. Todos os parceiros utilizarão os instrumentos e fluxos de informação necessários à dinamização do Projecto. A Parceria de Desenvolvimento estabelecerá um cronograma de actividades em geral e de reuniões de acompanhamento em particular, definindo uma periodicidade mínima e um grupo de trabalho permanente. 2.2 Implementar o seguinte processo de tomada decisão (destacar nomeadamente processos de dos parceiros, mecanismos que promovam a igualdade de género, etc.): Em relação aos mecanismos de tomada de decisão, serão tidos em conta os seguintes aspectos: 1. Processos de decisão As decisões serão tomadas por consenso de todos os parceiros, num quadro de participação equitativa garantindo a implicação de todos os parceiros num projecto que se deseja comum, tendo atenção às questões de configuração das relações de poder e de empowerment dos parceiros. Cabe à entidade promotora garantir a inclusão dos diversos contributos dos parceiros no planeamento e execução das acções de forma a contemplar os interesses de cada entidade. 2. Processos de Empowerment dos parceiros Os processos equitativos de tomada de decisão da PD, permitirão a capacitação/ desenvolvimento das competências técnicas das entidades da PD, processo que se vai consolidar através da reflexão nas mesmas sobre os processos ligados à RSO. No seio de cada entidade, cada parceiro adoptará um mecanismo de tomada de decisão interna que garanta a participação activa de toda a sua equipa técnica afecta (coordenador e equipa técnica - participação horizontal) bem como o compromisso e envolvimento das suas hierarquias superiores, em decisões estratégicas – participação vertical. 3. Mecanismos de promoção da igualdade de género Participação das entidades da PD (equipa de projecto, hierarquias, outros serviços) na discussão e implementação de estratégias e metodologias de desenvolvimento do conceito de IO na execução das actividades propostas no projecto e que permitam a incorporação destas preocupações nas entidades da PD, com base nos balanços de competências organizacionais realizados, seja através de reflexão sobre estas questões, seja na realização de acções experimentais de IO. Será nomeado um dos elementos participantes na PD para assegurar a discussão transversal da IO na gestão do projecto e na gestão da parceria. 2.3 Assegurar a transparência da informação interna relativa ao projecto e à parceria, que será disponibilizada a todos os parceiros da seguinte forma ( ex. recurso às TIC...): A Parceria de Desenvolvimento assegurará os fluxos e a transparência da informação, interna e externa, preferencialmente através da utilização das novas tecnologias de informação e comunicação, nomeadamente através da Plataforma de Comunicação e Conhecimento. Serão utilizados meios de comunicação complementares, tais como e-mail, voice over IP, telefone, sem prejuízo da comunicação presencial (reuniões da PD e sessões de sensibilização/reflexão e formação com os destinatários finais). Está ainda prevista a execução de uma newsletter, com periodicidade a definir, que permita aos destinatários finais, entidades da PD e outras entidades do Concelho, o acompanhamento do Projecto, quer em termos das actividades desenvolvidas, resultados obtidos e metodologias utilizadas, como forma de facilitar a avaliação dos mesmos e uma posterior validação dos produtos. 2.4 Assegurar que a difusão pública dos resultados do projecto, finais ou provisórios, só será efectuada após anuência do(s) parceiro(s) envolvido(s) na sua concepção. 3. Recursos técnicos 3.1 Assegurar estabilidade nos recursos técnicos afectos ao projecto. 4. Ajustamento da parceria 4.1 Proceder ao ajustamento da parceria, à saída ou entrada de novos parceiros, ou eventual revisão deste Acordo, nomeadamente se a avaliação do projecto o indicar como necessário.

Last update: 11-03-2008 dot Top


MUNICÍPIO DE OEIRAS

(CMO)
Largo Marquês de Pombal
-
P-2784-501-OEIRAS Oeiras

Tel:+351214408300
Fax:214435661
Email:geral@cm-oeiras.pt

 
Responsibility in the DP: Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Type of organisation:Public authority (national, regional, local)
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE LISBOA
Date of joining / leaving:20-09-2004 /

Text available in

A CMO, enquanto autoridade pública local, tem por missão promover o bem estar dos indivíduos que residem no seu território e o desenvolvimento local de forma equilibrada e sustentada, intervindo nos seguintes níveis: planeamento urbanístico, habitação, higiene pública, ambiente, turismo, acção social, educação, emprego saúde, cultura e desporto. A intervenção da CMO pauta-se pelo envolvimento e trabalho em parceria com outras entidades, públicas e privadas, locais e nacionais, numa linha de mobilização de recursos para a resolução das necessidades dos munícipes.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Ana Cláudia Gaspar Esgaio Ana +351214160905 ana.esgaio@cm-oeiras.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top


FUNDAÇÃO MARQUES DE POMBAL

(FMP - FUNDAÇÃO MARQUES DE POMBAL)
Avenida Tomás Ribeiro, 18 - Palácio dos Aciprestes - Linda-a-Velha
-
P-2795-183-LINDA A VELHA Oeiras
-

Tel:+351214158160/1/2/4
Fax:214158169
Email:fmpombal@mail.telepac.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE LISBOA
Date of joining / leaving:28-11-2007 /

Text available in

A FMP, criada em 1992 e em actividade desde 1994 tem por objectivo contribuir para o desenvolvimento do Concelho de Oeiras nos domínios social, cultural, educativo, artístico, científico e desportivo. A FMP tem um Conselho de Beneméritos e Fundadores composto por 21 grandes e médias empresas. Tem a seu cargo a gestão do Parque de Ateliers da Quinta do Salles, sito na área dos bairros sociais da Outurela-Portela, em Carnaxide e a gestão da Ludoteca Fundação Marquês de Pombal inserida no mesmo bairro social. A intervenção da FMP rege-se pela cooperação, envolvimento e trabalho numa parceria com outras entidades públicas e privadas locais e nacionais, procurando dinamizar e mobilizar recursos em vista à resolução de necessidades dos munícipes.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
José Eugénio Moutinho Tavares Salgado José +351214158160 fmpombal@mail.telepac.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top


Instituto de Soldadura e Qualidade

(ISQ)
Av. Professor Cavaco Silva, 33 - TagusPark
-
P-2740-120-PORTO SALVO Oeiras
-

Tel:+351214234000
Fax:214228128
Email:

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE LISBOA
Date of joining / leaving:28-11-2007 /

Text available in

Entidade tecnológica, associação privada sem fins lucrativos, de reconhecida utilidade publica, fundada em 1965, com experiência em projectos de I&D e prestação de serviços desenvolvidos na União Europeia, Europa de Leste, África, Américas e China, oferecendo serviços de inspecção, ensaios e calibrações, formação, certificação, estudos de engenharia, consultoria e auditorias da qualidade, e investigação e desenvolvimento. Conta actualmente com 784 colaboradores no território nacional, não incluindo aqui os trabalhadores da 14 empresas do Grupo ISQ nem tão pouco os trabalhadores das 8 Delegações existentes nos 5 continentes. O ISQ tem uma larga experiência de actuação em todas áreas do ciclo formativo, com recurso a metodologias flexíveis de formação assentes nas novas tecnologias, sendo um dos principais “players” nacionais no domínio do e-learning e da gestão de conhecimento, com presença nos principais fóruns e grupos de investigação nacionais. Conta com uma experiência de mais de 10 anos na gestão de projectos de I&D na área da Formação, a nível Nacional e Comunitário.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Margarida Segard Margarida +351214234041 mmsegard@isq.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top


LPDM Centro de Recursos Sociais

(LPDM CENTRO DE RECURSOS SOCIAIS)
Rua do Sítio ao Casalinho da Ajuda
-
P-1349-011-LISBOA Lisboa
-

Tel:+351213616910
Fax:213648639
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE LISBOA
Date of joining / leaving:28-11-2007 /

Text available in

A LPDM Centro de Recursos Sociais é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), reconhecida como de Superior Interesse Social, criada nos anos 50 pelo Dr. João dos Santos e um grupo de mães de crianças com deficiência, visando prestar apoio a crianças, jovens e adultos com deficiência motora. Ao longo de quase cinco décadas de existência, a LPDM.CRS consolidou o seu projecto e ampliou os seus objectivos, acompanhando as mudanças sociais e as evoluções no campo da reabilitação. Constitui-se actualmente como um Centro de Recursos Sociais, desenvolvendo a sua acção particularmente aos níveis local e regional. A LPDM.CRS tem hoje por missão promover a Inclusão Social de pessoas em desvantagem ou em risco de exclusão, de todas as idades, e das suas Famílias, nomeadamente dos doentes crónicos e pessoas com deficiência. A sua acção desenvolve-se através de um conjunto diversificado de Programas e Serviços nos seguintes domínios: Saúde, Reabilitação, Educação, Arte, Desporto, Cultura, Recreação, Qualificação Profissional e Emprego, Inserção Social e Promoção das Acessibilidades. A Instituição intervém ainda ao nível da formação inicial e contínua dos profissionais destes sectores, através da concepção e implementação de acções formativas em diversas áreas do saber. Atendendo anualmente cerca de 4000 utentes com deficiência, doença crónica ou outra desvantagem social, a LPDM.CRS privilegia uma abertura permanente à comunidade e uma abordagem que promova a capacitação (empowerment) dos seus membros para o exercício pleno dos seus direitos de cidadania.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Maria José Coimbra da Silveira e Lorena Maria +351213616910 crva@lpdm-crs.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top



 
 
 
 

 
 
 
 

 
 
 
 
Warning! This section is not meant to be read directly, but rather be navigated through from the main page above.
 
 
 
 

OEIRAS PRO- PROJECTO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

Rationale

Text available in

- 1.Existência de um vasto leque empresarial no Concelho (3 Parques de Ciência e 3 zonas económicas), com forte representação das empresas na área da tecnologia; 2.Existência de práticas de RSO por empresas do Concelho, nomeadamente nas aderentes ao Programa Oeiras Solidária da CMO e nas fundadoras/beneméritas da FMP, as quais revelam empenho na consecução de uma acção concertada no âmbito da intervenção social, cultural e ambiental; 3.A grande maioria das Instituições/ outras entidades inquiridas, e que já desenvolvem um trabalho reconhecido ao nível do apoio aos públicos-alvo, revela-se interessada na colaboração em projectos comunitários na área do emprego e formação profissional, estando disponível para afectar recursos logísticos, humanos, etc (inquérito às instituições); 4.A CMO tem uma larga experiência no desenvolvimento de trabalho comunitário a nível da habitação, acção social (em particular o Programa Rede Social), saúde, emprego e formação profissional, ambiente e RSO, que tem permitido um conhecimento aprofundado das problemáticas demográfico-sociais e um contacto bastante próximo com a população, tendo inclusivamente equipas comunitárias a trabalhar no terreno (centros comunitários, gabinetes de intervenção local); 5.A LPDM.CRS detém um know-how de cerca de 50 anos na intervenção com pessoas com deficiência em diversas áreas: educativa, inserção profissional, acessibilidades (design for all); 6.O ISQ tem vindo a desenvolver um intenso trabalho de parceria, nomeadamente a nível da economia social, sendo o conhecimento da RSO um dos pontos-chave de contribuição para o projecto; 7.A FMP detém conhecimento prático na implementação/acompanhamento de iniciativas de desenvolvimento micro-empresarial em actividades com impacto local e comunitário, tendo como área fundamental de intervenção aquela onde o CRIO será instalado. , - 1. Desconhecimento, visão parcial e/ou restrita do conceito e de práticas de RSO por parte de algumas empresas (nomeadamente, em micro, pequenas e médias empresas), revelando fraco envolvimento interno dos seus dirigentes, quadros e colaboradores (inquérito às empresas); 2. Desemprego com tendência de crescimento, particularmente em grupos em risco de exclusão social, tendo evidentes reflexos a nível da família (dados do Diagnóstico Social), identificando os/as desempregados/as os principais factores que têm dificultado a sua integração profissional (inquérito aos/as desempregados/as):  Défices ao nível da formação profissional (21%), nomeadamente quanto à sua adequação face às necessidades do mercado;  Baixo nível de escolaridade (19%);  Défice de motivação para o trabalho (11%). 3. Problemas de articulação inter-institucional de respostas e qualificação de recursos humanos, nomeadamente na concepção de programas de emprego, que revelam alguma falta de flexibilidade e o desfasamento entre as dinâmicas empresariais e as dinâmicas sociais das comunidades; 4. Inexistência de Centro de Emprego no concelho; 5. Ausência/ desadequação da resposta dos serviços públicos de emprego às necessidades dos/as desempregados/as, e das empresas; 6. Adaptação deficitária das instalações das empresas face às necessidades das pessoas com deficiência. (inquérito às empresas); 7. Existência de desigualdades quanto à taxa de actividade, segundo o género (a média total de trabalhadores em actividade do sexo masculino é superior à média total de trabalhadores do sexo feminino - inquérito às empresas); 8. A maioria dos/as inquiridos/as revelam ter apenas experiência profissional em trabalhos não qualificados (inquérito aos/as desempregados/as); 9. Fraca contratação por parte dos empregadores de grupos específicos (pessoas em desvantagem social). 10. Fraca motivação das empresas para participarem ou promoverem acções de educação ambiental (resultante do inquérito às empresas).

dot Top


Objective

Text available in

O Projecto Oeiras PRO- Responsabilidade Social das Organizações, cuja PD é constituída pela Câmara Municipal de Oeiras, Instituto da Soldadura e Qualidade, LPDM- Centro de Recursos Sociais e pela Fundação Marquês de Pombal, foi delineado na tentativa de dar resposta a algumas necessidades sentidas a nível da promoção e implementação da responsabilidade social nas organizações e, particularmente, na área do emprego e formação profissional, bem como da empregabilidade de grupos em risco de exclusão social. Desta forma, foram definidos cinco objectivos: promoção da integração da RSO nas ferramentas de gestão organizacional, através da criação do Centro para a Responsabilidade e Inovação Organizacional (CRIO); partilha e difusão de conhecimento em RSO no âmbito do Observatório; teste e adequação de ferramentas de RSO no âmbito do Laboratório; valorização e melhoria das competências sócio-profissionais dos destinatários do projecto e entidades da PD e partilha e transferência de competências em RSO entre as PD’s de Projectos EQUAL nesta temática. Os principais destinatários do Projecto são: dirigentes, quadros e trabalhadores das empresas do sector privado e cooperativo, dirigentes, quadros e trabalhadores das organizações não lucrativas (IPSS, ONG), administração local e pessoas em risco de exclusão social e profissional. O CRIO pretende constituir-se como uma estrutura flexível de promoção, realização, partilha e disseminação de práticas de RSO e como um instrumento de mediação entre as necessidades de recursos humanos e das necessidades de empregabilidade. O Observatório, enquanto instrumento de trabalho do CRIO, visa a recolha das práticas concelhias de RSO e o Laboratório destina-se a promover, testar e validar produtos e realizar práticas inovadoras de RSO. A Plataforma de Comunicação e Conhecimento de RSO e o Plano de Comunicação, são componentes fundamentais de suporte à execução do Projecto, constituindo-se ainda como recursos técnico-pedagógicos fundamentais o Guia Metodológico de RSO, e o Kit de RSO. Os instrumentos, os suportes e os recursos técnico-pedagógicos permitirão a criação de um sistema de reconhecimento das organizações com práticas de RSO pela comunidade. Ao longo de todo o Projecto haverá uma aposta na sensibilização/reflexão acerca de RSO com os destinatários finais e entidades da PD. O Projecto, tentará ainda, em termos experimentais, estimular a integração das questões da RSO na contratação de indivíduos de grupos sociais em risco de exclusão, trabalhando as suas competências sócio-profissionais para a melhoria das condições de empregabilidade e facilitando-lhes o acesso a formação específica para a aquisição de competências técnicas complementares à formação on-job dada pelas empresas. Para a plena concretização e sucesso das actividades o projecto tem mecanismos que assegurem a igualdade de oportunidades e o empowerment de todos os agentes envolvidos no projecto.

dot Top



Logo EQUAL

Home page
DP Search
TCA Search
Help
Set Language Order
Statistics