IMPORTANT LEGAL NOTICE
 

 "Ex-Libris" - Reconverter/Adaptar/Certificar o Bordado de Castelo Branco ascii version

Portugal

 
DP Managing organisation : ADRACES - Associação para o Desenvolvimento da Raia Centro-Sul
Other national partners : Instituto Politécnico de Castelo Branco
MUNICIPIO DE CASTELO BRANCO
Museu de Francisco Tavares Proença
EQUAL theme :Adaptability - Adaptation to change and NIT 
Type of DP :Geographical - Other - CENTRO (P) 
DP Legal status :Association without legal form 
DP identification :PT-2004-189 
Application phase :Approved for action 2 
Selection date :22-09-2005 
Last update :11-03-2008 
Monitoring: 2005  2006   

Rationale

Text available in

- 1 – Atmosphere favourable to commercialisation: identity products show an increasing demand. Professional embroiders (18%) do not have difficulties in selling their products. It is necessary to possess quality certificate; 2 – Certification necessary and wanted: 97% of the interviewees considered important the establishment of clear rules of execution and stratification of the embroidery, in order to protect traditional and true embroidery; 100% of the trainers interviewed (17) mentioned the need of continuous training as mandatory to guarantee the quality of the professionals, as well as the existence of agencies that certify the competencies of both; in addition, the existence of certified training courses is also essential; 3 – Embroidery understood as an identity product and with strong emotional ties: 87% of embroiders said they learnt how to embroider for pleasure and because it is an exclusive art ("to embroider is a feeling – one can not strike silk in linen, that is not an art"); 46% of the embroiders suggested that the production geographical centre should be exclusively Castelo Branco, since it is known that it is in Castelo Branco that one learns and produces real embroidery; 4 – Express willingness in "giving wings to embroidery": 51% of the interviewees believed that embroidery has great possibilities of innovation, as long as tradition and innovation go hand in hand. The entities related to the branch believe it to be fundamental that training involve a great aesthetic component to move on with innovation, because embroidery “cannot be stuck in time”, it must be open to new challenges, being necessary “to leave nostalgia behind”, because embroidery is “an important product, a Portuguese product”; 5 – Territorial movement capable of dignifying the activity and promoting its sustainability; 6 – Portuguese Public Employment Service promotes the temporary suspension of financial aid to training in the branch (till there are frames of procedures). , - 1 – Inefficacy of the affirmation of the activity as an economical development potential due to the absence of plans of development and framework of the activity in the medium/long run; 2 – Deficient training of workers, having as a direct consequence the adulteration of the product: 64% of the interviewees (206) stated to have learnt the art in short duration courses (<70 hours); 79% believed that basic execution rules should be applied, although 96% of them did not use them; 97% of training actions were deficiently structured – promoting of an elevated number of embroiders possessing reduced knowledge; thus, this situation puts at risk the transmission of knowledge between different generations, since 41% of the embroiders had already taught how to embroider without any referential of procedures; from the 34 entities currently promoting training courses, only 3 have organised processes and unite practice and theoretical and technological components; 3 - Trainers showing insufficient knowledge: 76% of the interviewees (17) did not possess pedagogical training as certified trainers; 96% were exclusively linked to the practice and were not familiar with the history of the activity, the symbolism associated to line and colours, design and aesthetic, simply copying and teaching the existing ones; 4 – Deficient valorisation of the product and absence of commercialisation arguments: 94% of the interviewees stated that they were aware of the existence of a symbolism associated to line and colour but only 10% knew all its meanings and 56% did not know any. 98% were not familiar with the historical background and cultural heritage of embroidery. 5 – Low social status: 82% of the interviewees did not work as independent workers, making impracticable the valorisation and promotion of their careers and of embroidery.

dot Top


Objective

Text available in

The valorisation of the cultural patrimony contributes to stimulate citizenship and represents a series of references that symbolise the difference and diversity. As the embroidery of Castelo Branco is the greatest cultural and patrimonial Ex libris of the region, PD considered its duty to unify territorial efforts and take protectionist measures of conservation and valorisation of the activity, constituting it as a cultural and economical activity of territorial and national reference. To this end, the Ex libris project will incorporate the following elements: - Create and test procedures, mechanisms and strategies of conversion of the activity, workers and other agents involved, aiming at its certification; - Consolidate "Ex libris Regional Platform" ("Observatory" constituted by regional key-players, ruling the adequate implementation of the project); - Sensitise, inform, mobilise and motivate workers and agents for the importance of certification. Nuclear Activities: 1 – The creation of procedures, norms and technical specifications of the product; 2 – The creation of procedures, norms and technical specifications of training actions; 3 – Development of specific Software associated to line delineation; 4 – Study of the mechanisms/strategies to be used for the valorisation and promotion of the activity; 5 – Testing of "Ex libris" procedures; 6 – Conferences/Forums/National and Regional Innovation Competitions. Disseminable products: - "Embroidery of Castelo Branco – Historical and Cultural Contextualisation": Account of the historical and cultural background of the embroidery and technical-pedagogic tool to self-learning/training in what concerns the interpretation of its important cultural and historical role; - "Technical Specification of Certification and Valorisation of the Embroidery of Castelo Branco": "box" with the different specification notebooks and CD: Notebook of technical specifications of the product; Notebook of technical specifications of training and typified training plans; Practical Guide for the use of "Ex libris software"; Notebook of strategies and mechanisms of valorisation and promotion of the cultural heritage – Embroidery of Castelo Branco. - "Approaches and Practices of requalification and valorisation of the cultural heritage and associated human resources " – trans-national product: account of practices based on the experiences of each partnership and joint experiences. It is intended to be a technical-pedagogic tool of practical utilization for other territories sharing the same concerns and problems. The 3 products will be disseminated jointly, since the first 2 have characteristics essentially technical associated to the product and to the activity; the second explains the methodologies and technical and territorial approaches adopted in order to carry out the Project and its sustainability.

dot Top


Innovation


Nature of the experimental activities to be implemented Rating
Guidance, counselling **
Training **
Integrated measures (pathway to integration) ***
Training of teachers, trainers and staff **
Conception for training programs, certification ***
Anticipation of technical changes **
Awareness raising, information, publicity **

Type of innovation Rating
Process-oriented ****
Goal-oriented ****
Context oriented ***

dot Top


Budget Action 2

500 000 – 1 000 000 €

dot Top


Beneficiaries


Assistance to persons 
Unemployed  56.1%  0.0% 
Employed  43.5%  0.4% 
Others (without status, social beneficiaries...)  0.0%  0.0% 
  100.0% 
 
Migrants, ethnic minorities, …  0.0%  0.0% 
Asylum seekers  0.0%  0.0% 
Population not migrant and not asylum seeker  99.6%  0.4% 
  100.0%
 
Physical Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Illness  0.0%  0.0% 
Population not suffering from a disability  99.6%  0.4% 
  100.0% 
 
Substance abusers 0.0%  0.0% 
Homeless  0.0%  0.0% 
(Ex-)prisoners  0.0%  0.0% 
Other discriminated (religion, sexual orientation)  0.0%  0.0% 
Without such specific discriminations  99.6%  0.4% 
  100.0% 
 
< 25 year  1.0%  0.0% 
25 - 50 year  39.9%  0.0% 
> 50 year  58.7%  0.4% 
   100.0% 

Assistance to structures and systems and accompanying measures Rating
Support to entrepreneurship ***
Age **
Low qualification **
Unemployment *

dot Top


Empowerment

 

 With beneficiaries

Participation
Promoting individual empowerment
Developing collective responsibility and capacity for action
Participation in the project design
Participation in running and evaluating activities
Changing attitudes and behavior of key actors

 

 Between national partners

N.C.

dot Top


Transnationality

 

 Linguistic skills

  • português

 Percentage of the budget for transnational activities

  • 0.2%

 Transnational Co-operation Partnerships

Transnational Co-operation Agreement DPs involved
3624 REPORT - Réseau pour la Requalification et Valorisation du Patrimoine Culturel FR REU-2004-43556

dot Top


Background

 

N.C.

dot Top


National Partners


Partner To be contacted for
ADRACES - Associação para o Desenvolvimento da Raia Centro-Sul Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Instituto Politécnico de Castelo Branco
MUNICIPIO DE CASTELO BRANCO
Museu de Francisco Tavares Proença

dot Top


Agreement Summary

Text available in

Resumo do Acordo de PD Os parceiros acordam: 1. Objectivos comuns 1.1 Desenvolver em conjunto o projecto acima referenciado, cujo diagnóstico, objectivos, actividades, resultados e processo de avaliação, e plano de financiamento se descrevem no formulário de candidatura à acção 2. 2. Estruturas e processo de funcionamento da Parceria 2.1 Criar à partida as seguintes estruturas de gestão e funcionamento: Para a gestão e funcionamento do projecto estão criadas 4 Comissões Técnicas Temáticas. Cada Comissão será coordenada por um dos parceiros e funcionarão em rede, pois uma comissão não conseguirá produzir trabalho se não estiver interligada com as restantes. Mensalmente reunirão para coordenação global dos trabalhos e actividades a desenvolver por todas e cada uma. As Comissões são: 1 - Comissão Técnica para a Investigação Histórica e Classificação do Produto Coordenação: Museu de Tavares Proença Júnior 2 - Comissão Técnica para a Formação e Requalificação Coordenação: ADRACES - Associação de Desenvolvimento 3 - Comissão Técnica para a Inovação de Processos Coordenação: Instituto Politécnico de Castelo Branco 4 - Comissão Técnica de Estudos e Estratégias Coordenação: Câmara Municipal de Castelo Branco Trimestralmente reunirá o Comité de Gestão Nacional para gestão global do projecto e tomada de decisão, de acordo com os critérios e características definidas no ponto anterior. Relativamente ao Projecto transnacional foi definido pelas PD envolvidas que seria a PD Portuguesa a Coordenadora do Projecto Transnacional, de acordo com os critérios e características definidas em projecto próprio. Será contratualizado um ROC para certificar bimensalmente os documentos financeiros e introduzir melhorias na gestão financeira do projecto. 2.2 Implementar o seguinte processo de tomada decisão (destacar nomeadamente processos de dos parceiros, mecanismos que promovam a igualdade de género, etc.): A colaboração repartida pelos sócios resultou de um acordo consensual entre todas as partes. A rede de parceiros e competências, que pretendemos tenha um carácter multifuncional e de continuidade, será composta por: - 4 entidades cujas competências em termos de projecto se complementam, sendo a expressão de um grupo de actores que, pela sua legitimidade e credibilidade institucional e territorial, bem como pelo conhecimento técnico, científico e tecnológico de áreas específicas e relevantes do projecto, se encontram em posição de assumir a responsabilidade de um compromisso colectivo. O processo de tomada de decisões será assumido pelos seguintes órgãos: A - Comité de Gestão Nacional, órgão que tomará as decisões e será composto por um representante mandatado por cada parceiro. Esses representantes terão que ser dirigentes com capacidade de decisão. O processo de tomada de decisão seguiu durante a Acção 1 e continuará a seguir durante a Acção 2 a seguinte formologia: - ter sempre em consideração os objectivos definidos, as informações cedidas pelo Comité de Coordenadores e as aportações que em termos de auto-avaliação e avaliação independente externa sejam efectuadas; - o instrumento principal para a tomada de decisões será a procura de consenso e pelo método da votação, considerando que cada parceiro tem 1 voto, sendo requisito de aprovação a maioria simples. B - Presidente da PD e do Comité de Gestão, assumido pelo Director da Entidade Interlocutora, cuja função é a de coordenação geral do Comité de Gestão e do projecto e, em caso de empate na votação ou falta de consenso, ter voto de qualidade. Tem ainda como funções zelar para que as decisões e consensos se tomem em função dos critérios anteriormente estabelecidos; convocar, organizar e estabelecer a ordem de trabalho das reuniões do Comité de Gestão; presidir e coordenar as reuniões do Comité de Gestão. C - Comité de Coordenadores, assumido por representantes técnicos de cada parceiro, coordenadores das 4 comissões técnicas de trabalho. Além da coordenação do trabalho a desenvolver por cada Comissão Técnica, têm que efectuar o acompanhamento e avaliação do projecto, emitindo para o efeito pareceres escritos, que serão analisados e tomados em consideração pelo Comité de Gestão e, zelar para que as acções e actividades do projecto contenham participação efectiva dos beneficiários, bem como zelar para que as Comissões trabalhem efectivamente em rede interligada de competências. Será da responsabilidade da entidade interlocutora convocar, organizar e estabelecer a ordem de trabalhos e coordenar as reuniões. A PD, na sua globalidade terá as seguintes funções: - além das reuniões trimestrais do Comité de Gestão e mensais do Comité de Coordenadores, a PD manter-se-á em permanente contacto, utilizando as TIC como meio preferencial comunicação e informação; - responsável pela avaliação contínua do projecto; - tem que zelar pelo integral cumprimento do plano de trabalho estabelecido, tanto a nível nacional como transnacional; - cada parceiro tem bem definidas as suas funções técnicas e responsabilidades financeiras, sendo conhecedores de pleno direito de todas as partilhas, concessões e funções que lhe dizem respeito; - zelar para que as decisões e consensos se tomem em função dos critérios estabelecidos; - cada parceiro é responsável pela execução técnica e financeira das acções que lhe estão atribuídas; - todas as resoluções e decisões são exclusivamente tomadas nas reuniões do Comité de Gestão que terão uma periodicidade trimestral. Porém serão convocadas, por qualquer um dos membros, todas as que se mostrem necessárias para a boa prossecução dos trabalhos. 2.3 Assegurar a transparência da informação interna relativa ao projecto e à parceria, que será disponibilizada a todos os parceiros da seguinte forma ( ex. recurso às TIC...): A partilha interna de informação será realizada aos seguintes níveis: - Comité de Gestão Nacional; - Comité de Coordenadores; - Comissões Técnicas de Trabalho (4). A entidade interlocutora terá a informação técnica e financeira do projecto rigorosamente organizada e de fácil acesso e consulta, tanto para as entidades parceiras como para as entidades externas, nomeadamente Gabinete de Gestão, entidades externas de auditoria e entidade externa de avaliação. Os dossiers técnicos e financeiros deverão permitir a percepção clara e eficaz do desenvolvimento das actividades e consequentemente do projecto na sua globalidade. Cada entidade parceira tem que ter processos organizados do percurso técnico e financeiro das suas respectivas actividades, que permitam um fácil acesso à informação e percepção clara do percurso das mesmas. Cabe ainda à entidade interlocutora difundir toda a informação geral e particular emitida e recebida que seja do interesse manifesto de todos os parceiros e do projecto, bem como compilar, organizar e difundir toda a informação originada pelo trabalho individual de cada sócio, bem como do trabalho originado pelo projecto transnacional. Como meio básico de comunicação e partilha interna de informação serão utilizados, preferencialmente, os suportes informáticos, sendo o uso do correio electrónico o instrumento privilegiado de difusão e partilha de informação. A um nível mais alargado e territorial, a informação relativa ao projecto e sua evolução será partilhada através dos seguintes mecanismos/instrumentos: - Plataforma Regional "Ex-Libris"; - Conferências, Fóruns e Jornadas Técnicas; - Site transnacional "REPORT"; - Sites de cada parceiro. 2.4 Assegurar que a difusão pública dos resultados do projecto, finais ou provisórios, só será efectuada após anuência do(s) parceiro(s) envolvido(s) na sua concepção. 3. Recursos técnicos 3.1 Assegurar estabilidade nos recursos técnicos afectos ao projecto. 4. Ajustamento da parceria 4.1 Proceder ao ajustamento da parceria, à saída ou entrada de novos parceiros, ou eventual revisão deste Acordo, nomeadamente se a avaliação do projecto

Last update: 11-03-2008 dot Top


ADRACES - Associação para o Desenvolvimento da Raia Centro-Sul

(ADRACES)
Rua de Santana, 277
-
P-6030-230-VILA VELHA DE RÓDÃO Vila Velha de Rodão

Tel:+351272540200
Fax:272540209
Email:adraces@adraces.pt

 
Responsibility in the DP: Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:BEIRA INTERIOR SUL
Date of joining / leaving:06-09-2004 /

Text available in

A ADRACES, criada em 1992, é uma Associação de Desenvolvimento Local/Regional, privada e sem fins lucrativos, gestora de Programas e Iniciativas Comunitárias e Nacionais para a Beira Interior Sul (Concelhos de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Penamacor e Vila Velha de Ródão) e tem por objectivo promover o desenvolvimento sócio-económico e cultural da região. Para o cumprimento desse desiderato definiu como estratégia central de intervenção a mobilização dos recursos humanos e a exploração equilibrada dos recursos naturais endógenos, através da criação de emprego e melhoria da qualidade de vida das populações para atingir o desenvolvimento integrado e auto-sustentado da região. Neste quadro, as intervenções efectuadas nos diversos sectores têm vindo a introduzir uma lógica de desenvolvimento integrado, multifuncional e multisectorial de carácter profundamente territorializado, através da conciliação no território dos diversos instrumentos existentes em cada momento, em convergência e articulação com o plano estratégico de desenvolvimento integrado e integral previsto para a região.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
António Realinho António +351272540200 adraces@adraces.pt; antonio.realinho@adraces.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top


Instituto Politécnico de Castelo Branco

(IPCB-CEDER)
Avenida Pedro Álvares Cabral, n.º 12
-
P-6000-084-CASTELO BRANCO Castelo Branco

Tel:+351272339600
Fax:272339601
Email:ipcbsc@ipcb.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:University / Research organisation
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:BEIRA INTERIOR SUL
Date of joining / leaving:22-09-2004 /

Text available in

O IPCB, para além da sua função básica - ensino e investigação, presta serviços quer ao nível local quer regional, mantendo ligação com a sociedade em que se insere através de uma terceira função: o "serviço à colectividade". Há por parte deste Instituto uma grande responsabilização face à sociedade e perante os "stakeholders". Não se deve por isso dissociar o ensino e a investigação do papel social que deve assumir, devendo unir as duas primeiras funções à região (e ao país) em que se insere. Empresas, indústrias e instituições, têm beneficiado fortemente com a proximidade do IPCB, na medida em que tem estimulado a inovação e o desenvolvimento, através da transferência de informação e tecnologia. Da mesma forma, a comunidade tem igualmente beneficiado dos serviços prestados, visto que se tem verificado uma abertura das instalações (culturais, recreativas, desportivas,...) do Instituto, assim como tem tirado partido da implementação de projectos de investigação, contribuindo assim para o desenvolvimento económico, cultural e social da região. Efectivamente, a actividade do IPCB marca uma forte presença na cidade, vila e região em que se insere, da qual decorre uma multiplicidade de funções, as quais induzem a múltiplos impactes (positivos e negativos) em vários domínios, sendo uns imediatos e facilmente visíveis, e por isso directos, enquanto outros são indirectos e inclusivamente observados a longo prazo, sendo fortemente evidente o seu contributo para a transformação e para o desenvolvimento económico dos aglomerados urbanos onde se insere. Por outro lado, a forte concentração de estudantes, os congressos que realizam e os eventos culturais a que se associam, têm dado origem a processos de revitalização urbanística e de animação urbana marcantes. Na realidade, representa actualmente uma fonte muito importante de enriquecimento cultural e social para a região e, muito particularmente, para os municípios em que se insere. De um modo geral, os impactes que o IPCB tem na região são diversos e nem sempre fáceis de quantificar, mas, entre os impactes directos mais relevantes, salientam-se o emprego criado e o estímulo que a Instituição, conjuntamente com os estudantes e funcionários, provoca na actividade regional, como resultado dos seus consumos. Acrescente-se que, a acção do IPCB, enquanto agente de desenvolvimento, tem igualmente conduzido a um aumento das suas relações com as empresas, nomeadamente na criação de fluxos de recrutamento de pessoal e transferência de tecnologia. Está, assim, bem patente que as funções deste Instituto não se resumem ao ensino e à investigação, alargando-se estas à sociedade, através da prestação de serviços. O IPCB é conhecido e percepcionado como gerador de efeitos positivos, com capacidade para influenciar os espaços urbanos e a economia do espaço envolvente, sendo valorizado como um investimento desejável, ou mesmo indispensável, em particular para os municípios e para a região que o integra.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Fernando Raposo Fernando +351272340800 frap@esart.ipcb.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top


MUNICIPIO DE CASTELO BRANCO

(CMCB)
Praça do Município
-
P-6000-458-CASTELO BRANCO Castelo Branco

Tel:+351272330330
Fax:272330324
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Public authority (national, regional, local)
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:BEIRA INTERIOR SUL
Date of joining / leaving:24-09-2004 /

Text available in

Dado se tratar de uma Autarquia Local, e conforme Constituição da República Portuguesa, as Autarquias Locais são pessoas colectivas territoriais dotadas de órgãos representativos, que visam a prossecução de interesses próprios das populações respectivas (ver CRP do artigo 235º ao artigo 265º, inclusivé).



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Pedro Moreira Pedro +351272330330 gfc.cmcb@sapo.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top


Museu de Francisco Tavares Proença

(MFTPJ)
Largo Dr. José Lopes Dias
-
P-6000-462-CASTELO BRANCO Castelo Branco
-

Tel:+351272344277
Fax:272347880
Email:mftpj@ipmuseus.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Other
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:BEIRA INTERIOR SUL
Date of joining / leaving:08-11-2007 /

Text available in

O Museu de Francisco Tavares proença Júnior é um dos 29 Museus tutelados pelo Ministério da Cultura através do Instituto Português de Museus. Foi fundado em 1910 na sequência de uma proposta apresentada por Francisco Tavares Proença Júnior à Câmara Muncipal de Castelo Branco. Tavares proença Júnior, fidalgo beirão, distinguiu-se pela dedicação à arqueologia, constituíndo uma importante colecção que está na origem do Museu. Ao longo dos tempos, as colecções foram-se diversificando e enriquecendo, através de incorporações sucessivas que permitiram organizar os actuais quatro núcleos expositivos: memórias do bispado composto por tapeçaria, pintura e alfaias e paramentaria liturgica; tecnologias têxteis tradicionais que registam os processos de produção e transformação artesanal do linho e da seda, e o núcleo dedicado aos tecidos bordados onde se mostram as colchas antigas de Castelo Branco integradas no mundo mais vasto dos bordados - paramentaria, traje e colchas - de produção portuguesa ou origem oriental. O percurso expositivo compreende uma visita à Oficina-Escola de Bordados Regionais que tem permitido ao Museu desempenhar um papel de grande relevo na salvaguarda, preservação e divulgação do bordado regional. Com a inauguração em finais de 2004 da ezposição dedicada à arqueologia, completa-se o percurso expositivo de longa duração do Museu, concluíndo mais um ciclo da sua história e evolução.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Aida Rechena Aida +351272344277 mftpj-directora@ipmuseus.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 11-03-2008 dot Top



 
 
 
 

 
 
 
 

 
 
 
 
Warning! This section is not meant to be read directly, but rather be navigated through from the main page above.
 
 
 
 

"EX-LIBRIS" - RECONVERTER/ADAPTAR/CERTIFICAR O BORDADO DE CASTELO BRANCO

Rationale

Text available in

- 1 - Ambiente favorável à comercialização: os produtos identitários têm procura crescente. As bordadoras colectadas (18%) não têm dificuldades de comercialização. Necessário selo de qualidade; 2 - Certificação necessária e pretendida: 97% das inquiridas consideram importante a criação de regras claras de execução e estratificação do bordado, para protecção do genuíno e tradicional; 100% das formadoras inquiridas (17) refere-se à necessária formação contínua de aperfeiçoamento de activos e formação especializada de formadores como um imperativo para a qualidade dos activos, devendo ainda existir organismos que certifiquem as competências de uns e de outros; fundamental a existência de cursos certificados; 3 - Bordado entendido como produto identitário e com forte vínculo afectivo: 87% das bordadoras refere ter aprendido a bordar por gosto e por se tratar de uma arte exclusiva ("bordar é um sentimento - não se pode malhar seda no linho, isso não é arte"); 46% das bordadoras sugere que o centro geográfico de produção seja exclusivamente o Concelho de Castelo Branco, pois está instituído que é em Castelo Branco que se aprende e faz o verdadeiro bordado; 4 - Vontade manifesta de "fazer voar o Bordado": 51% das inquiridas considera que o bordado tem grandes possibilidades de inovação, desde que a tradição se reveja na inovação. As entidades ligadas ao sector consideram que é fundamental que a formação preveja uma forte componente estética para se poder inovar, pois o Bordado "não pode ser cristalizado", deve estar aberto a novos caminhos, devendo-se "abandonar o mercado da nostalgia" porque o bordado é "um produto grande. É de Portugal"; 5 - Movimento territorial capaz de dignificar a actividade e promover a sua sustentabilidade; 6 - IEFP promove suspensão temporária dos apoios financeiros à formação no sector (até que existam referenciais de procedimentos). , - 1 - Ineficácia da afirmação da actividade como potencial de desenvolvimento económico por inexistência de planos de desenvolvimento e enquadramento da actividade a médio/longo prazo; 2 - Formação de activos deficiente, com consequente adulteração do produto: 64% das inquiridas (206), assume ter aprendido a arte em cursos de carga horária reduzida (<70 horas), nos quais só é possível aprender o básico; 79% diz que devem ser aplicadas regras básicas de execução, embora 96% dessas não as apliquem; 97% das acções formativas são estruturadas de forma deficiente, não prevendo formação teórica e tecnológica - promoção de elevado nº de bordadoras de conhecimentos reduzidos que colocam em perigo a transmissão geracional de saberes, pois 41% das inquiridas já ensinou a bordar sem qualquer referencial de procedimentos; das 34 entidades promotoras de formação, apenas 3 têm processos organizados e associaram à prática as componentes teórica e tecnológica; 3 - Formadoras com competências insuficientes: 76% das inquiridas (17) não tem formação pedagógica de formadores; 96% é exclusivamente formadora prática desconhecendo a história da actividade, as simbologias associadas aos motivos e cores, noções de desenho e estética limitando-se a copiar e ensinar o existente, factor que compromete a inovação e/ou recriação do bordado; 4 - Deficiente valorização do produto e inexistência de argumentos de comercialização: 94% das inquiridas dizem saber que existem simbologias associadas ao risco e à cor mas, apenas 10% conhecem todos os significados e 56% não conhece nenhum. 98% desconhece o percurso histórico e peso cultural do bordado. 5 - Baixo estatuto social: 82% das inquiridas não está colectada, inviabilizando a valorização e promoção da sua carreira e do bordado. 11% trabalham por conta de outrem e, por via da competitividade, foram "obrigadas" a se especializar num só ponto - produzem em série e não têm afectividade à arte.

dot Top


Objective

Text available in

A valorização do património cultural contribui para o despertar da cidadania e representa um conjunto de referências que simbolizam a diferença e a diversidade, diante de um mundo em que os parâmetros globais são referência de vida. Sendo o Bordado de Castelo Branco o maior Ex-Libris cultural e patrimonial da região de Castelo Branco, considerou a PD dever unificar esforços territoriais e tomar medidas proteccionistas de preservação e valorização da actividade, constituindo-a como actividade cultural e económica de referência territorial e nacional. Neste âmbito, são objectivos do projecto: - Conceber e testar procedimentos, mecanismos e estratégias de reconversão da actividade, activos e actores, com vista à sua Certificação; - Consolidar a "Plataforma Regional Ex-Libris" ("Observatório" constituído pelos actores-chave regionais, guardião regulador da boa implementação do projecto); - Sensibilizar, informar, mobilizar e motivar activos e actores para a importância da Certificação. São Actividades Nucleares do Projecto: 1 - Criação de Procedimentos, Normas e Especificações Técnicas do Produto; 2 - Criação dos Procedimentos, Normas e Especificações Técnicas da Formação; 3 - Concepção de Software específico associado ao Risco; 4 - Estudo dos Mecanismos/Estratégias para a valorização e promoção da actividade; 5 - Testagem de Procedimentos "Ex-Libris"; 6 - Conferências/Fóruns/Concursos de Inovação Regionais e Nacionais. Produtos dissemináveis que resultarão do Projecto: - "Bordado de Castelo Branco - Contextualização Histórica e Cultural": narrativa do percurso histórico e cultural do Bordado e instrumento técnico-pedagógico para a auto-formação e/ou formação, no que se refere à interpretação do seu peso cultural e histórico; - "Especificações Técnicas de Certificação e Valorização do Bordado de Castelo Branco": "caixa" com os diversos cadernos de especificações e CD: Caderno de especificações técnicas do produto; Caderno de Especificações Técnicas da Formação e Planos Formativos Tipificados; Guia Prático de utilização do software "Ex-Libris"; Caderno de estratégias e mecanismos de valorização e promoção do património Cultural - Bordado de Castelo Branco. - "Abordagens e Práticas de Requalificação e Valorização do Património Cultural e Recursos Humanos Associados" - produto transnacional: narrativa de práticas baseada nas experiências de cada parceria e nas experiências conjuntas. Pretende-se seja um instrumento técnico-pedagógico de utilização prática para outros territórios com as mesmas preocupações e problemáticas. Os 3 produtos serão disseminados conjuntamente, pois os 2 primeiros têm características essencialmente técnicas associadas ao produto e à actividade; o segundo explicita as metodologias e abordagens técnicas e territoriais adoptadas para a prossecução de todo o projecto e sua sustentabilidade. São produtos dissemináveis em qualquer território que pretenda proteger e valorizar um produto de qualidade e excelência.

dot Top



Logo EQUAL

Home page
DP Search
TCA Search
Help
Set Language Order
Statistics