IMPORTANT LEGAL NOTICE
 

 Melhor Restauração ascii version

Portugal

 
DP Managing organisation : Qualigénese - Investigação e Formação, L.da
Other national partners : Associação dos Industriais Hoteleiros e Similares do Algarve
GLOBALGARVE - Cooperação e Desenvolvimento S.A.
INSTITUTO DE FORMAÇÃO TURÍSTICA - INFTUR - Escola de Hotelaria e Turismo do Alg
MUNICÍPIO DE TAVIRA
Município de Loulé
Município de Olhão
REGIÃO DE TURISMO DO ALGARVE
EQUAL theme :Adaptability - Adaptation to change and NIT 
Type of DP :Sectoral - Services 
DP Legal status :Association without legal form 
DP identification :PT-2001-147 
Application phase :Approved for action 2 
Selection date :13-09-2002 
Last update :03-08-2006 
Monitoring: 2002   

Rationale

Text available in

Purpose of the project: The "Better Restaurant Industry" project aims to sensitise and to motivate restaurant managers and their employees to participate in continuous training programs so that by developing the abilities and the skills of the human resources it might be achieved a quality growth in the restaurants in Algarve. Characterisation of the external surroundings of the Restaurant Industry in Algarve: Algarve is internationally known as a touristic paradise. The tourism activity has been gaining an increasing power on the national economy, the Algarve reflects this policy since tourism is its main developing strength. This increasing development also leads to the expansion of other activities in regional economy (such as restaurant industry). The restaurant industry includes restaurants, cafés, canteens, bars and similar establishments. More than 70 % of workers in the tourism sector work in the restaurant industry and 90% of the tourism companies belong to the restaurant industry. The sector of the restaurant industry, according to the Economical Activity Classification, is divided into traditional restaurants, typical restaurants, service counter restaurants, restaurants with a dance saloon, self-service restaurants and non specialised restaurants. The sub sector of the restaurant industry is usually composed by an average of four or five workers per establishment, being common that one of these workers is also the manager of the restaurant or even the restaurant owner. It is also clear the lack of active strategies of differentiation between them. It is also worrying the fact that the worker's academical formation consists in most cases in the first four years of school, and that their professional training is almost none. The many restaurant employees work on a seasonal basis because restaurants always required a larger number of workers during the summer and this also difficults professional training. The sails volume of the restaurant industry deals with about 50 000 to 145 000 Euros per year. According to the data given by the National Statistic Institute - Regional Management in Algarve there are 3261 restaurant establishments, distributed along the 16 councils of the region. Albufeira and Loulé are the two councils that include the bigger number of restaurants; while Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Monchique and Vila do Bispo have a smaller number of restaurants. Needs diagnosis Several instruments of data collection were used in order to make a diagnosis on the needs of the restaurant sector. There were also performed telephone questionnaires, and restaurant managers and workers were personally interviewed. Besides these questionnaires there were also made visits/audits to some restaurants and it was also used a mystery client strategy on other restaurants. It was also held a meeting with all parts enagaged in the project. In order to discover more about the needs and wishes of surroundings of the sector, namely of the institutions which represent or are connected to the restaurant sector (professional associations, training and audit institutions, regional development Agency, town halls, and public administration in power on the tourism sector), workshops and bilateral meetings were held in which the problems of the restaurant industry were discussed. Later on these institutions produced some documents about the needs of the restaurant industry. Portuguese Quality Association (PQA) defines quality as being the" totality of properties and characteristics of a product which enables it to satisfy the expressed or implied needs of a client. And at the same time to produce as rapidly as possible at the lowest cost, assets fit to use or purpose, producing them well in the first attempt, and always according to the specifications of the international patterns of the interest to satisfy the expectations of clients and consumers." To define quality in the restaurant industry is a hard task. When the restaurant industry is on discussion, one must take notice that it's a service where not only physical and quantified aspect must be considered but also there other aspects that are impossible to evaluate objectively. Thus, one can say that the quality varies according to the individual perception of it. However there are a group of assumed concepts which should taken into account by all the establishments of this sector and that any client hopes to find them, only their demand for quality varies, such as: -All establishments should fulfil all the legal procedures in vigour of use in the restaurant and drinks sector; -The establishments should adopt good hygiene practices as to what concerns to the workers, facilities and equipment of the establishment; -The level of the service should correspond to the type and category of the establishment and such as well to the clients' expectations; -The table waiters should address to the clients in an efficient and pleasant manner, should have knowledge on several areas, such as on oenology and wine tasting, should speak fluently a foreign language, should have a good knowledge about the menu and about the ingredients used on its plates, and should also know perfectly the region in which the restaurant is placed; -The establishments should have a pleasant dinning room with a good space management; And it should also present a wonderful menu displaying Algarve's nutritious and tasty gastronomy. Restaurant managers and all regional agents, should, therefore, constant and continuously care about quality. Moreover than establishing a setting a group of parameters it is essential to monitor and to evaluate them. It's important to set objectives, to moralise and to regulate the services so that they can always present the sae level of satisfaction according to the clients expectations. In order to achieve it it's essential to provide the workers training since professionalism and the ability to communicate are fundamental pieces to obtain the clients' faithfulness. Simultaneously, skilled professionals grants a good image to the establishment which, on its turn, associated to pleased customers, constitutes the basis to all well succeeded marketing campaigns. The training should include all personnel, and mainly the owners/managers of the restaurants, in order to transform them into not only changing agents but also into encouraging elements within the companies. The analysis made to the companies of the sector demonstrated that a great deal of managers does or has already done all kind of tasks in the restaurant (from table waiter to manager activity). It has also been noticed that there are only but a few cases of participation on any kind of professional training, which makes clear that most of them have no concern about continuous as a way to develop both employees and companies. As to what concerns to areas in which professional training is required the managers have chosen the following (on a preference order): legislation, food hygiene, safety at work, market' s needs and competion, hotel management, nutrition and dietetics, organising behaviour, foreign languages, computers, cooking techniques, financial management, gastronomy, public relations, accounting and stocks management. As to what concerns to the employees, they have chosen the following areas: food hygiene, table and bar service techniques, gastronomy, food legislation, foreign languages (mainly English, French and German), reception techniques, safety at work, oenology, protocol rules and at last mathematic calculation and computer record. According to the availability shown by the managers their professional training should have an annual length below 30 hours and it should take place in the restaurants. The schedule of the professional training should be between 3 p.m. to 6 p.m., during the week, in order to make a more profitable use of the time between meals. According to the employees, the professional training should consist of 12 hours per year, it should also take place in the restaurants, or if that isn't possible the training should de given within the county limits in which the restaurant is placed. They also prefer to receive training at the same schedule mentioned by the managers. When questioned about which factors lead to the lack of motivation both managers and workers to receive professional training on a regular basis, they claim that the training schedule is inadequate to the sector (that most of the times the schedule coincides with the stronger labour hours); that the professional training takes place outside the restaurants; that the training contents are extremely theoretical, and the practical side is almost not explored; the offer of professional training is reduced both on quantity and on variety and at last because its duration is, many times, too long and not always adequate to the needs of the employees and of the restaurant establishments.

dot Top


Objective

Text available in

1. Development of a methodology of support of the necessary changes in the restaurant industry in Algarve in what concerns to the companies' management, organisation and of its human resources in order to improve and increase its competitiveness; 2. Creation of a methodology of continuous consultation/training for the owners/managers of SME's and of restaurant micro enterprises in the Algarve, which might engage them in the creation of their own process change, that is, in their effective participation in their employees' training at work; 3. Creation of programs, methodologies and instruments of continuous training for all professionals working in restaurants, giving special to training during working hours; 4. Creation of a favourable and regional surroundings, which might stimulate and motivate the target groups (owners/managers and employees) for a continuous updating of their competences and knowledge; 5. Construction of an innovating organisation structure of continuous training for the restaurant industry, that might successfully expand itself through out all Algarve and other regions and which be self-sufficient (independent from public financing) in the post-EQUAL stage. 6. Contribution to an important image improvement of the restaurant industry in Algarve in the public and associative institutions' interest, and mainly on the tourists' interest.

dot Top


Innovation


Nature of the experimental activities to be implemented Rating
Guidance, counselling **
Training **
Training on work place ***
Training of teachers, trainers and staff **
Conception for training programs, certification **
Anticipation of technical changes **
Work organisation, improvement of access to work places **
Awareness raising, information, publicity ***

Type of innovation Rating
Process-oriented ****

Text available in

O projecto Melhor Restauração visa criar uma dinâmica de formação contínua no sector da restauração no Algarve. O tipo de formação que actualmente é oferecida aos responsáveis pelos restaurantes e seus funcionários, devido a razões de ordem diversa, não é adequada aos seus interesses e necessidades. A intervenção que se pretende fazer junto do sector aspira o desenvolvimento de uma filosofia de formação contínua. Os aspectos inovadores do projecto circunscrevem-se em duas vertentes: a) características e tipo de formação a desenvolver e b) promoção e valorização da formação contínua através da instituição de uma envolvente favorável. Relativamente às características e tipo de formação a desenvolver pretende-se: - desenhar e produzir unidades temáticas de curta duração e respectivos materiais pedagógicos, que respondam a necessidades efectivas do público alvo, - levar os responsáveis pelos restaurantes a um restaurante-escola modelo, que reuna todas as condições requeridas para a especificidade da formação a desenvolver, - envolver os responsáveis dos restaurantes na formação dos seus funcionários, - assegurar cursos anuais de curta duração a realizar nos restaurantes, destinados aos funcionários, e que não se esgotem no período em que decorre o curso, mas que instiguem à aprendizagem e ao aperfeiçoamento de competências em contexto real de trabalho, com supervisão do responsável do restaurante Na vertente promoção e valorização da formação contínua pretende-se: - criar o Clube Melhor Restauração que pretende ser sinónimo de actualização continuada de conhecimentos e competências, e que funcionará como polo de participação e divulgação da formação contínua junto dos responsáveis dos restaurantes - divulgar junto do público em geral os restaurantes que adiram ao clube Melhor Restauração, valorizando a formação contínua O objectivo é aglutinar um conjunto de incentivos, que atraiam os responsáveis dos restaurantes e que fomentem neles um compromisso para com a formação contínua. Dado que a oferta de formação só por si não é apelativa à participação dos responsáveis dos restaurantes, é necessário criar uma envolvente favorável complementar. Esta envolvente será objecto de aperfeiçoamento no âmbito da acção 2, mas passará por uma publicitação e valorização dos restaurantes aderentes. Todos os parceiros conjugarão esforços na promoção e valorização da formação contínua. As Câmaras Municipais farão menção dos restaurantes envolvidos em guias e roteiros turísticos, bem como em boletins informativos e na Internet. Farão também, junto dos restaurantes do concelho, promoção do Clube Melhor Restauração. As Câmaras Municipais, a Globalgarve e a RTA participarão gerando condições para que o símbolo Melhor Restauração seja promovido e conhecido junto do público. A Qualigénese e a EHTA envidarão esforços para conceber cursos curtos, mas que respondam eficazmente às necessidades.

dot Top


Budget Action 2

500 000 – 1 000 000 €

dot Top


Beneficiaries


Assistance to persons 
Unemployed  0.0%  0.0% 
Employed  50.0%  50.0% 
Others (without status, social beneficiaries...)  0.0%  0.0% 
  100.0% 
 
Migrants, ethnic minorities, …  0.0%  0.0% 
Asylum seekers  0.0%  0.0% 
Population not migrant and not asylum seeker  50.0%  50.0% 
  100.0%
 
Physical Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Illness  0.0%  0.0% 
Population not suffering from a disability  50.0%  50.0% 
  100.0% 
 
Substance abusers 0.0%  0.0% 
Homeless  0.0%  0.0% 
(Ex-)prisoners  0.0%  0.0% 
Other discriminated (religion, sexual orientation)  0.0%  0.0% 
Without such specific discriminations  50.0%  50.0% 
  100.0% 
 
< 25 year  19.2%  19.2% 
25 - 50 year  23.1%  23.1% 
> 50 year  7.7%  7.7% 
   100.0% 

Assistance to structures and systems and accompanying measures Rating
Low qualification ****

dot Top


Empowerment

 

 With beneficiaries

Participation
Promoting individual empowerment
Developing collective responsibility and capacity for action
Participation in the project design
Participation in running and evaluating activities
Changing attitudes and behavior of key actors

 

 Between national partners

N.C.

dot Top


Transnationality

 

 Linguistic skills

  • português
  • português
  • English
  • français

 Percentage of the budget for transnational activities

  • 0.4%

 Transnational Co-operation Partnerships

Transnational Co-operation Agreement DPs involved
873 Networking in Tourism, Training and Development: Basilicata Sud - Algarve - Laus DE EA-29124
IT IT-G-BAS-003

dot Top


Background

 

 Involvment in previous EU programmes

  • One partner involved in A&E

dot Top


National Partners


Partner To be contacted for
Qualigénese - Investigação e Formação, L.da Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Transnational partnership
Associação dos Industriais Hoteleiros e Similares do Algarve
GLOBALGARVE - Cooperação e Desenvolvimento S.A.
INSTITUTO DE FORMAÇÃO TURÍSTICA - INFTUR - Escola de Hotelaria e Turismo do Alg Evaluation
Monitoring, data collection
MUNICÍPIO DE TAVIRA
Município de Loulé
Município de Olhão
REGIÃO DE TURISMO DO ALGARVE

dot Top


Agreement Summary

Text available in

The Development Partnership (DP) is formed by nine partners: a private investigation and training company, a public school of professional training for the hotel and tourism industry, three Town Halls from Algarve, two manager's association which represent the restaurant industry, a regional development agency and a public institution which manages and promote tourism in the region of Algarve. The project mainly goal is to motivate managers and workers, in the restaurant industry in Algarve, to participate in a continuous training, which aims at the improvement of quality levels of the restaurants in this region. In order to do so two complementary models will be developed. The first model aims at the continuous training of these professionals and the second model aims at the promotion of continuous training towards managers and workeres of the restaurant industry, and also to lead consumers to highlight the restaurants involved. In order to carry on this main objective the DP will engage the following eight activities: 1. National Project Coordination - management of all the national and transnational activities; 2. National Project Coordination - elaboration and maintenance of the project website; 3. Monitoring and Evaluation of the Project; 4. Creation of an Investigation Laboratory on Continuous Training in Restaurant Industry (LABFOR); 5. LABFOR - Conception of a continuous training model, training modules and kits; 6. LABFOR - Experiment and evaluation of the model, training modules and kits; 7. Development of promotion and highlighting strategies of continuous training; 8. Experiment and evaluation of the promotion and highlighting strategies. All the partners will equally contribute for internal decision process, trough their participation in the Monitoring and Evaluation Commision. This Commission will be the evaluator and guiding structure of all developed activities and will supervise the technical and financial responsabilities of each partner.

Last update: 03-08-2006 dot Top


Qualigénese - Investigação e Formação, L.da

(QUALIGÉNESE)
Sítio da Bordeira, Caixa postal 301 - B
-
P-8000-700-SANTA BÁRBARA DE NEXE Faro

Tel:+351289803773
Fax:289803775
Email:-

 
Responsibility in the DP: Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Transnational partnership
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:ALGARVE
Date of joining / leaving:04-09-2004 /

Text available in

A empresa iniciou a sua actividade em 1996, com a designação inicial de QUALIGÉNESE – Consultadoria, Formação e Gestão da Qualidade, L.da. Desde então dedicou se à formação profissional, essencialmente na área da Higiene e Segurança Alimentar e áreas complementares como as Técnicas Culinárias, Higiene e Segurança no Trabalho e Regras e Técnicas de Limpeza e Arrumação, bem como casos específicos de formação à medida, entre outros. Por outro lado, o que diz respeito à consultadoria, a actividade da empresa esteve voltada principalmente para a realização de auditorias higio sanitárias a estabelecimentos alimentares e implementação de Sistemas de Segurança Alimentar, segundo o método HACCP. No ano 2000, e com as crescentes exigências do mercado, a empresa optou pela divisão em duas empresas especializadas, uma na área da formação profissional e outra em consultadoria em higiene e segurança alimentar, respectivamente: QUALIGÉNESE – Investigação e Formação, L.da e QUALIGÉNESE – Sistemas de Qualidade Alimentar, L.da. Actualmente, a QUALIGÉNESE – Investigação e Formação, L.da, oferece cursos de formação profissional, essencialmente especializada na área alimentar, dividindo se em quatro grandes grupos: • Formação Contínua para activos do sector privado; • Formação Contínua para activos do sector público; • Formação de Longa Duração para desempregados e candidatos ao 1º emprego; • Formação desenvolvida à medida de necessidades específicas. Desde o início da actividade e até ao momento actual, a empresa realizou mais de 18.000 horas de formação para cerca de 5.500 formandos, na sua grande parte manipuladores de alimentos activos em estabelecimentos alimentares, mas também quadros, chefias, técnicos, activos desempregados de curta duração e activos desempregados à procura do 1º emprego. No campo da investigação em formação profissional, a empresa foi a entidade fundadora e interlocutora do projecto "Melhor Restauração", no âmbito da Iniciativa Comunitária EQUAL, cujos objectivos principais foram conceber e experimentar metodologias, estratégias, programas e materiais de formação inovadores para a formação contínua de activos empregados em estabelecimentos de restauração e similares. A QUALIGÉNESE encontra se oficialmente acreditada pelo INOFOR Instituto para a Inovação na Formação, com o processo n.º 987 , nos domínios a seguir identificados:  Concepção;  Organização e promoção;  Desenvolvimento/execução.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Nuno Martins Nuno +351289803773 No mail submited Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


Associação dos Industriais Hoteleiros e Similares do Algarve

(-)
Rua Dr. João Lúcio, 4 Faro
-
P-8000-329-FARO Faro

Tel:+351289 825248
Fax:289 801823
Email:aihsa@oninet.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Employers' organisation
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:ALGARVE
Date of joining / leaving:16-07-2002 /

Text available in

Sediada em Faro, a AIHSA tem como fins a defesa e a promoção dos interesses dos empresários seus associados, quer do sector do Alojamento, quer do de Restauração e Bebidas, bem como a sua representação nos termos da lei. É das suas atribuições valorizar e defender a actividade que representa, celebrar convenções colectivas de trabalho, prestar aos seus associados as informações que lhe sejam solicitadas, fomentar o estudo dos problemas relativos ao seu sector de actividade, organizar e actualizar o cadastro de todos os sócios, contribuindo para o desenvolvimento sustentado da economia do Turismo da Região. A AIHSA mantém uma cooperação directa com os sectores público e privado. A constante participação em grupos de trabalho e reuniões permite-lhe ter a palavra em questões fulcrais da vida portuguesa e com particular relevância no turismo.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Isabel Maria Gago Antão Isabel +351289825248 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


GLOBALGARVE - Cooperação e Desenvolvimento S.A.

(-)
Praça José Afonso, 23
-
P-8000-173-FARO Faro

Tel:+351289807768
Fax:
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:ALGARVE
Date of joining / leaving:16-07-2002 /

Text available in

Enquanto Agência de Desenvolvimento Regional do Algarve pretendemos contribuir para o desenvolvimento sustentável do Algarve, realizando projectos integrados e apoiados na criação de parcerias inter-sectoriais, numa atitude de desenvolvimento de actividades de charneira na promoção da competitividade das actividades económicas regionais, responsabilizando-se pela Qualidade e Excelência dos serviços prestados através da nossa participação nos principais estudos e projectos inovadores, assegurando ainda o reforço das nossas competências internas . As principais linhas estratégicas de actuação são: realizar projectos que articulem interesses públicos e privados; Intervir nas áreas chave de mudança competitiva dos principais sectores económicos do Algarve, e em especial, no turismo e nos serviços, através da introdução de sistemas da qualidade e da aposta na inovação; Identificar e assegurar o acompanhamento de projectos que articulem interesses inter-sectoriais.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
João Vargues João +351289807768 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


INSTITUTO DE FORMAÇÃO TURÍSTICA - INFTUR - Escola de Hotelaria e Turismo do Alg

(INFTUR-EHTA)
Av. Columbano Bordalo Pinheiro, n.º 86 - 5º.
-
P-1070-065-LISBOA Lisboa
-

Tel:+351217246100
Fax:217246101
Email:

 
Responsibility in the DP: Evaluation
Monitoring, data collection
Type of organisation:Employment services
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE LISBOA
Date of joining / leaving:15-10-2004 /

Text available in

O Instituto de Formação Turística (INFTUR) é um organismo público, tutelado pelo Ministério da Economia , através da Secretaria de Estado do Turismo. Criado em 1965 pelos Decretos-Lei n.º 46354/46 355 com a designação de Centro Nacional de Formação Turística e Hoteleira, é transformado no Instituto Nacional de Formação Turística (INFT) em 1979, pelo Decreto-Lei n.º 333/79, de 24 de Agosto. Recentemente, com a publicação de uma nova lei orgânica - Decreto-Lei n.º 277/2001, de 19 de Outubro, passa a designar-se por Instituto de Formação Turística (INFTUR) e a ser dotado do estatuto de instituto de direito público, com personalidade jurídica, autonomia administrativa e financeira e património próprios. De acordo com a sua nova lei orgânica, a estrutura organizativa do INFTUR integra: Serviços centrais a) a administração - conselho de administração, conselho geral e comissão de fiscalização; b) departamento de formação e certificação, gabinete de estudos e planeamento, departamento de apoio à gestão; c) os serviços desconcentrados - escolas de hotelaria e turismo e núcleos escolares, hotéis e restaurantes de aplicação. A sua actual rede escolar é composta por cinco escolas e seis núcleos escolares, a saber: - Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve * Núcleo Escolar de Portimão - Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra * Núcleo Escolar do Fundão - Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril - Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa * Núcleo Escolar de Santarém * Núcleo Escolar de Setúbal - Escola de Hotelaria e Turismo do Porto * Núcleo Escolar de Lamego * Núcleo Escolar de Santa Maria da Feira Neste contexto, o INFTUR tem vindo a desenvolver ao longo dos anos as seguintes grandes actividades: - Formação inicial de jovens candidatos a emprego no sector do Turismo: cerca de 1.700 alunos, a que correspondem cerca de 2.100.000 horas de formação/ano, - Formação contínua de cerca de 6.000 profissionais, a que correspondem cerca de 500.000 horas de formação/ano, - Certificação: apreciando anualmente cerca de 30 planos de formação, 110 processos individuais de certificação profissional e 3000 processos individuais de certificação escolar (via CRVCC), - Cooperação com os agentes do sector do turismo, com os demais agentes de formação turística, com os países de língua oficial portuguesa, no quadro de projectos nacionais, transnacionais ou internacionais.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Dr. António Travassos Dr. +351289810200 ehta.faro@mail.telepac.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


MUNICÍPIO DE TAVIRA

(-)
Praça da República
-
P-8800-316-TAVIRA Tavira

Tel:+351281320500
Fax:281324752
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Public authority (national, regional, local)
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:ALGARVE
Date of joining / leaving:16-07-2002 /

Text available in

A Cãmara Municipal de Tavira é uma pessoa territorial, dotada de orgãos representativos, que visam a persecução de interesse próprio da população do concelho. A acção da autarquia envolve múltiplos domínios que se relacionam com o quotidiano da população. A autarquia tem procurado dinamizar o sector turístico, pois este representa um importante papel como motor de desenvolvimento económico e social do concelho, nomeadamente através da criação de postos de trabalho. Não menos importante que a criação de postos de trabalho é a qualificação e a especialização da mão de obra, pois pretende-se que Tavira seja um destino com oferta turística de qualidade. Neste âmbito são objectivos da autarquia: 1. Colaborar com as diferentes entidades que promovam a formação com vista à melhoria da oferta turística concelhia; 2. Produzir guias que contribuam para informar os visitantes acerca das qualidades gastronómicas da região/local.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Cristina Pereira Neto Cristina +351281320500 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


Município de Loulé

(-)
Praça da República
-
P-8100-851-LOULÉ Loulé

Tel:+351289400600
Fax:289415557
Email:cmloule@mail.telepac.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Public authority (national, regional, local)
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:ALGARVE
Date of joining / leaving:16-07-2002 /

Text available in

As Autarquias locais são pessoas colectivas territoriais dotadas de orgãos representativos que visam a persecução de interesses próprios das populações respectivas. Os municípios dispõem de atribuições nos seguintes domínios: equipamento rural e urbano; energia; transporte e comunicação; educação; património; cultura e ciência; tempos livres e desporto; saúde; acção social; habitação; protecção civil; ambiente e saneamento básico; defesa do consumidor; promoção do desenvolvimento; ordenamento do território e urbanismo; policia municipal; cooperação externa.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Luís Manuel Mendes Guerreiro Luís +351289400600 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


Município de Olhão

(-)
Largo Sebastião Martins Mestre
-
P-8700-349-OLHÃO Olhão

Tel:+351289700100
Fax:289700111
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Public authority (national, regional, local)
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:ALGARVE
Date of joining / leaving:16-07-2002 /

Text available in

Algumas áreas de inervenção: - Organização e funcionamento dos seus serviços e gestão corrente (fixa as tarifas e os preços da prestação de serviços ao público; apoia ou comparticipa no apoio à acção social escolar; organiza e gere os transportes escolares; aprova os projectos, programas de concurso, caderno de encargos e adjudicação de obras e aquisição de bens e serviços); - Planeamento e Desenvolvimento (cria, constrói e gere instalações, equipamentos, serviços de transporte e energia); - Apoio a actividades de interesse municipal (apoio ou comparticipa actividades de natureza social, cultural, desportiva, recreativa; participa na prestação de serviços a extratos sociais desfavorecidos ou dependentes); - Licenciamento e Fiscalização (concede licenças para construção, reedificação, utilização, conservação ou demolição de edifícios; ordena a demolição total ou parcial ou a beneficiação de construções que ameacem ruína ou constituam perigo para a saúde e segurança das pessoas).



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Helena Isabel Duarte Nunes Helena +351289700182 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


REGIÃO DE TURISMO DO ALGARVE

(-)
Av. 5 de Outubro, 18
-
P-8000-076-FARO Faro

Tel:+351289800510
Fax:289800452
Email:giital@rtalgarve.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:ALGARVE
Date of joining / leaving:16-07-2002 /

Text available in

À RTA incumbe, prioritariamente, a valorização turística do Algarve, visando o aproveitamento equilibrado das suas potencialidades turísticas. A RTA abrange as áreas dos seguintes municípios: Albufeira, Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Olhão, Portimão S. Brás Alportel, Silves, Tavira, Vila do Bispo e V. R. S. António. São atribuições da RTA: - Elaborar os planos de acção turística da região: - Realizar estudos de caracterização do Algarve sob o ponto de vista turístico e proceder à identificação dos recursos turísticos existentes; - Definir o produto ou produtos turísticos regionais; - Promover a oferta turística no mercado interno e colaborar com os orgãos centrais de turismo com vista à sua promoção externa; - Fomentar o artesanato e a animação turística regional; - Colaborar com os orgãos centrais e autarquias com vista à consecução dos objectivos da política nacional que for definida para o turismo.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Vanda Guerreiro Vanda +351289800466 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top



 
 
 
 

 
 
 
 

 
 
 
 
Warning! This section is not meant to be read directly, but rather be navigated through from the main page above.
 
 
 
 

MELHOR RESTAURACAO

Rationale

Text available in

Razão do projecto: O projecto Melhor Restauração tem como finalidade sensibilizar e motivar os empresários da restauração e os seus funcionários para a participação em programas de formação contínua, de forma que, desenvolvendo-se as capacidades e competências dos recursos humanos se estimule o crescimento em qualidade dos estabelecimentos de restauração na região algarvia. Caracterização da envolvente externa do sector da restauração no Algarve: O Algarve é uma região de semblante fortemente turístico, reconhecida como tal a nível internacional. A actividade turística tem vindo a ganhar um crescente peso estratégico na economia nacional, sendo tal facto repercutido na região onde o sector tem sido a principal força impulsionadora do desenvolvimento, o que se reflecte no crescimento de outros sectores da economia regional (nomeadamente na restauração). Sob a designação de restauração são abrangidos os restaurantes, os cafés, as cantinas e os bares e similares, que empregam mais de 70% do pessoal ao serviço do sector turístico e representam cerca de 90% das empresas a ele ligadas. De acordo com a Classificação da Actividade Económica o sector de restauração está dividido em restaurantes tradicionais, com lugares ao balcão, típicos, com lugar para dança, sem serviço de mesa -"selfservice" e não especializados. O subsector da restauração no Algarve é caracterizado, em termos de pessoal, por uma enorme fragmentação, sendo comum a sua dimensão média não exceder os quatro a cinco trabalhadores por estabelecimento, em que um deles é o próprio gerente ou proprietário do mesmo. É notória, igualmente, a falta de estratégias activas de diferenciação entre eles. É também preocupante o baixo nível de escolaridade e a quase ausência de formação profissional dos trabalhadores do sector a que se acresce a altíssima rotatividade, motivada em grande parte, pela forte sazonalidade do trabalho (que se faz sentir nesta região), o que ainda torna mais grave o acesso ao sector de pessoas sem a mínima preparação. O volume de vendas exercido pelas empresas de restauração ronda os 50 000 a 145 000 Euros por ano. Segundo os dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Estatística - Direcção Regional do Algarve existem 3261 estabelecimentos de restauração, distribuídos pelos 16 concelhos localizados nesta região. Albufeira e Loulé são os concelhos que albergam maior n.º de restaurantes, enquanto Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Monchique e Vila do Bispo apresentam uma menor concentração dos mesmos. Diagnóstico de necessidades: Para a realização do diagnóstico de necessidades no sector da restauração foram utilizados vários instrumentos de recolha de dados. Foram elaborados questionários telefónicos e realizadas entrevistas presenciais a empresários de restauração e a funcionários. Alem destes inquéritos foram efectuadas visitas/auditorias a restaurantes e realizadas visitas cliente-mistério. Foi ainda realizada uma reunião com os restaurantes a envolver no projecto. De forma a poder auscultar-se também as necessidades e aspirações da envolvente do sector, designadamente de entidades representativas ou relacionadas com o sector da restauração (associações profissionais, entidades de formação e de auditoria, agência de desenvolvimento regional, câmaras municipais e administração pública no sector turístico) realizaram-se oficinas de reflexão e reuniões de trabalho bilaterais onde foram discutidos e debatidos os problemas da restauração. Posteriormente estas entidades produziram documentos onde foram abordadas as necessidades no sector da restauração. A Associação Portuguesa da Qualidade (APQ) define esta como sendo a "totalidade de propriedades e características de um produto ou serviço que lhe conferem a possibilidade de satisfazer as necessidades expressas ou implícitas de um cliente. Assim como produzir no menor tempo possível e ao menor custo, bens adequados ao uso ou finalidade, fazendo-os bem à primeira vez, e sempre conformes com especificações e padrões internacionais no interesse da satisfação das expectativas dos clientes e dos consumidores." Definir qualidade em restauração não é tarefa fácil. Quando se fala em restauração há que ter presente que se está perante um serviço, onde se depara não somente com aspectos físicos e quantificáveis como com aspectos impossíveis de avaliar objectivamente. Assim sendo, pode-se afirmar que a qualidade varia com a percepção que cada indivíduo tem da mesma. No entanto, existe um conjunto de pressupostos que deverão servir de orientação a todos os estabelecimentos deste sector e que qualquer cliente espera encontrar, variando apenas o seu grau de exigência, nomeadamente: Os estabelecimentos devem cumprir todos os normativos legais e regulamentares em vigor aplicáveis ao sector da restauração e bebidas. Os estabelecimentos devem adoptar boas práticas de higiene no que diz respeito ao pessoal de serviço bem como às estruturas, instalações e equipamento do estabelecimento. O nível de serviço prestado deve corresponder ao tipo e categoria do estabelecimento bem como às expectativas do consumidor. O empregados de mesa deverão atender os clientes de forma eficiente e simpática, possuir conhecimentos em várias áreas, nomeadamente em enologia e escanção, domínio de pelo menos uma língua estrangeira, possuir um bom conhecimento da ementa e dos ingredientes que compõem os pratos que a constituem, bem como conhecer bem a área onde o estabelecimento se encontra inserido. Os estabelecimentos devem apresentar uma sala de refeições decorada de forma agradável e apresentar uma boa gestão do espaço. Os estabelecimentos devem apresentar uma ementa variada revelando riqueza gastronómica e nutricional. A qualidade deverá pois constituir uma preocupação constante e contínua por parte dos empresários da restauração bem como por parte de todos os agentes regionais. Assim sendo, para além de estabelecer e implementar um conjunto de parâmetros é essencial que seja efectuado um acompanhamento e avaliação dos mesmos. É necessário estabelecer objectivos, moralizar e regulamentar os serviços para que estes apresentem sempre o mesmo grau de satisfação face à expectativa do cliente. Para tal a formação e treino do pessoal são essenciais uma vez que o profissionalismo e capacidade de comunicação são factores fundamentais para a fidelização do cliente. Paralelamente, pessoal profissionalmente capacitado gera uma boa imagem do estabelecimento e esta, associada a uma clientela satisfeita constitui a base para a eficácia de qualquer campanha de marketing. A formação deverá ser estendida a todo o pessoal, incidindo prioritariamente sobre os proprietários/gerentes, de modo a torna-los agentes de mudança no seio da empresa, bem como elementos incentivadores dos restantes funcionários. O diagnóstico feito às empresas do sector demonstrou que a grande maioria dos empresários e/ ou gerentes desempenham ou já desempenharam funções que passam por toda a escala hierárquica do negócio (desde empregado de mesa a gerente). Observou-se ainda que são raros os casos de participação em qualquer tipo de acções de formação, o que evidencia e reforça a ideia de falta de visão empresarial no que diz respeito a questões relacionadas com a formação contínua como forma de desenvolvimento das empresas e dos funcionários. Relativamente às áreas onde demostram sentir maior necessidade de formação, os empresários citam (por ordem de preferência): legislação, higiene alimentar, segurança no trabalho, necessidades do mercado e concorrência, gestão hoteleira, vinhos, marketing, promoção de vendas, nutrição e dietética, comportamento organizacional, línguas estrangeiras, informática, técnicas culinárias, gestão financeira, gastronomia, relações publicas, contabilidade e por fim gestão de stocks. No que diz respeito aos funcionários, as áreas de maior necessidade formativa são: higiene alimentar, técnicas de serviço de mesa e bar, noções de gastronomia, legislação alimentar, línguas estrangeiras (nomeadamente no inglês, francês e alemão), atendimento ao publico, segurança no trabalho, conhecimento de enologia, regras de protocolo, e por fim calculo matemático e registo informático. De acordo com a disponibilidade manifestada pelos empresários, as acções de formação a si dirigidas deveriam ter uma duração anual abaixo das 30 horas, realizando-se no restaurante ou fora deste. O horário preferencial para a realização da formação seria durante os dias de semana, entre as 15h e as 18h, de forma a evitar os períodos de maior trabalho e afluência de clientes. Relativamente aos funcionários, a formação deveria ser de 12h ao ano, realizando-se no próprio restaurante, ou na impossibilidade de tal, fora dele ainda que dentro dos limites do concelho onde este se insere. O horário preferencial seria o mesmo que o referido anteriormente para os empresários. Questionados sobre quais os factores que desmotivam os responsáveis e seus funcionários a frequentar formação profissional com regularidade, os inquiridos mencionaram a existência de horários de formação inadequados ao sector (que muitas vezes coincidem com os períodos de maior trabalho do estabelecimento); o facto da formação, no caso dos empregados, não ser feita no próprio restaurante; os conteúdos de formação serem extremamente teóricos, sendo a vertente prática pouco explorada; a oferta de formação ser reduzida, tanto em quantidade como em variedade de cursos; e por fim, o facto da oferta de cursos existente ter uma duração, por vezes, bastante longa e nem sempre adequada às necessidades dos funcionários dos estabelecimentos de restauração.

dot Top


Objective

Text available in

1. Desenvolvimento de uma metodologia de apoio à mudança nas empresas de restauração do Algarve ao nível da gestão e organização da empresa e dos seus recursos humanos com o intuito de melhorar e aumentar a sua competitividade; 2. Criação de uma metodologia de consultoria/formação contínua para os proprietários/gestores das PME`s e microempresas de restauração da região algarvia que os envolva na criação do próprio processo de mudança, designadamente no que se refere à sua participação efectiva na formação dos seus funcionários em contexto de trabalho; 3. Criação de programas, metodologias e instrumentos de formação contínua para os profissionais da área da restauração com especial incidência na formação em contexto de trabalho; 4. Criação de uma envolvente favorável, de âmbito regional, que estimule e motive os destinatários (proprietários/gestores e funcionários) para uma actualização continua das suas competências e conhecimentos; 5. Construção de uma estrutura organizacional inovadora de formação contínua para a restauração, que seja altamente disseminável na região do Algarve e em outras regiões e que seja auto-sustentável (independente de financiamentos públicos) na fase pós-EQUAL; 6. Contribuição relevante para a melhoria da imagem do sector da restauração do Algarve, junto das entidades públicas, associativas e principalmente do público em geral na vertente turística;

dot Top



Logo EQUAL

Home page
DP Search
TCA Search
Help
Set Language Order
Statistics