IMPORTANT LEGAL NOTICE
 

 Ch@TMOULD - InovaR e PartilHar ascii version

Portugal

 
DP Managing organisation : CENTIMFE- Centro Tecnológico da Industria de Moldes e Ferramentas Especiais
Other national partners : CEFAMOL- Associação Nacional da Indústria de Moldes
CENFIM Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica
Escola Superior de Educação de Leiria
Helmaplás - Comercio Internacional de Plásticos, Lda.
Intermolde-Moldes Vidreiros Internacionais, Lda
TECNIMOPLAS-INDUSTRIA TECNICA DE MOLDES LDA
EQUAL theme :Adaptability - Adaptation to change and NIT 
Type of DP :Sectoral - Industrial 
DP Legal status :Association without legal form 
DP identification :PT-2001-016 
Application phase :Approved for action 2 
Selection date :26-09-2002 
Last update :03-08-2006 
Monitoring: 2002  2003   

Rationale

Text available in

Comprising 250 companies and with a labour force of approximately 7.500 workers, the Portuguese Mould Industry is highly concentrated in two geographical regions: Marinha Grande (with approximately 60% of the existent companies) and Oliveira de Azeméis (with a 35% share of the established companies). With approximately 50 years, the Portuguese Mould Industry has in it origin a pure "cascade effect" generated by a very particular entrepreneurial dynamic, mainly based on the emergence of start-ups (oriented towards a subcontracted profile), funded by former workers (usually from productive areas) of the already established companies. This effect was not only of particular significance during the first three decades. Nowadays, this industrial sector is constituted by: companies that work exclusively for final international customers; companies that in spite of working with final customers simultaneously assume a subcontracted profile; and companies with an absent or very rudimentary commercial structure, which are only devoted subcontracts. In this context, a significant role is attributed to tradings, which devoted exclusively to the commercial activity subcontract several mould companies (with whom informal co-operation relationships are established). Inherent to the comprised profile, these companies present to customers a wide range of products, where the products dimension and specialisation are not limitative issues. Therefore and in spite of fact of being mainly composed by SME's, the Portuguese Mould Industry has a strong international component, exporting more than 90% of its national production. Portuguese Moulds exportats have as main destinies: European Union countries (in which the most important destination markets are France and German), followed by the United States (which was the main importer of Portuguese moulds during 90's) Canada, South Africa, and other European (non-UE participants) and Latin America countries. In terms of main customer industries, it can be referred that the Portuguese moulds mainly supplies the automobile, the electrical, electronics and appliances industries and with less significance, the packaging and the houseware industry. If we consider the main supplied markets (industries and countries) it is clearly understandable that the levels of quality, service, the time to market, prices and after-sales services and warranties are key-factors for the organisational competitiveness. Another important constrain inherent to the industry profile, is the dimension of the companies. Due to the fact of having as main target the final customers, more and more Portuguese companies are confronted in business negations with major international corporations and groups (Philips, Nokia, Siemens, Volkswagen, Renault,...) a fragile position is therefore revealed, which will be translated in a reduced negotiation capacity, leading to increased pressure over margins and prices. In a general way, the moulds sector represents a medium added value, superior to 65%. During the years, this industry has shown a high capacity of adaptation to the changes, either of markets or technologies. Thus, we can say that the main Portuguese Mould Industry strengths are: - Constant modernisation of equipments ; - Good adaptation capability towards the technological evolution - The fair adaptation capability towards market mutations; - Know-how in the mould's design and manufacturing; - Good quality control - Internationally recognised image. However, it also presents some weaknesses: -Insufficient commercial response capacity in order to face the of recurrent sector crises; - Low productivity and profitability indexes,(when compared with the competitors from developed countries); - Difficulties in recruiting human resources with a suitable profile and competencies towards the industry's needs; - Succession problems; - Insufficient analysis and discussions about the problems that affect this sector; - Insufficient "performance analysis", (for the assessment of company's evolution and for the establishment of national and international comparisons) - Constrains in the development of technology intelligence, forecasting and assessment processes. - Difficulties in being competitive towards the deadlines imposed by the customers. Since the executive administration and top management, is directly assured by the shareholders, and due to the fact that it is not very usual to find middle managers in the organisational structures (and when they exist, their profile is mainly associated with the production area). The Portuguese Mould Industry presents a great investment appetency in which refers to technologically advanced equipments, as well as in peripherals support modules and computer aided (CAD/CAM/CAE) software. Notwithstanding these concerns are not extended towards areas such as production management and control systems, human resources and marketing. In the last years, the investment effort in average has ascended to 10% of the annual sales (in productive and outlying equipments). Nevertheless the investment in the appropriation of technology hasn't revealed the same tendency. Frequently, at the time of the replacement of an obsolete equipment by a new high-tech one, the training process (concerning the adaptation towards the new operations method) is essentially made in a self-training regime and rarely the productive process and layout is reorganised or reconditioned in order to take advantage of it's potential. In fact, these two factors can be pointed as inductors of the verified low productivity. Additionally Portugal is facing a conjuncture characterised by a full employment scenario, which makes that those who are seeking for new career opportunities would necessarily prefer more attractive economical activities and preferably in cosmopolitan areas. Considering on one hand that the industry in general and the mould companies in particular, need to increase their labour force, e.g. for the establishment of a two period shift-working, in order to take full advantage of the technological investments. On the other hand and considering the difficulty in recruiting new workers, it can be easily assessed that these tensions generate consequently a phenomenon of worker's rotation between companies of the sector. These two factors combined will not only be translated in several constrains to the normal development of departmental and organisational activities, as well as ultimately will lead to inflationary pressures over the wages, which without the correspondent productivity improvement, will necessarily lead to the reduction of the profitability of the company. Besides with the recruitment constrains that the industry faces, the workforce will tend to age, taking with them the knowledge and developed know-how. Recent studies appoint that companies believe that higher levels of productivity and competitiveness will only be possible to attain by changing the organisational structures, and the organisation of production itself, by the investment in renewed and improved management and control systems and by an attentive and effective management of organisational human resources. The work organisation presents some gaps that are compromising the optimisation of processes; the change shall be performed fundamentally over the organisational human resources, in their qualifications, competencies, training as well as ultimately in work organisation. In this context, politics and actions oriented towards the mould industry, shall necessarily comprise the conceptualisation of a group of activities capable to attract human resources towards this industrial sector, through the improvement of work conditions, implementation of flexible structures, and a fair wages practice according to worker's training and professional experience, and at the same time recognising this sector as an innovative, competitive and international one. For accomplishing this it is necessary to promote the industry near Universities, Polytechnics, Technical, Technological and Professional Schools, in order to raise interest towards the knowledge housed in it. Thus, it is necessary to promote an extended training in companies, for the promotion of new socio-organisational environments, to break with disarranged professional representations and to implement new work practices. It should be assumed that training is an imperative therefore an investment priority in order to promote competitiveness, contributing at the same time, to motivate workers and to support eminent organisational changes. As a complementary activity of the innovation process, and considering the social dimension of the organisations, the DP will develop two training actions in the Estabelecimento Prisional de Leiria (Prision of Leiria): Motivate people to the Industry and Computing/ITCs. We also identified two "pensioners", that in co-operation with the partnership will contribute to the working up of methodologies concerned with the key areas of the sector. We are going to evaluate the impact of this project through its end beneficiaries, by inciting the workers, stimulating their appetency to the change, the contributions / suggestions and the results; regarding the companies it is our goal to reach more motivated and consequently more productive workers; regarding the local and sectoral communities, our objective is to give the sector the real dimension that it deserves: progress, innovation and modernity; concerning the DP we will take the main step regarding change. As conclusion, and since the human factor assumes a great importance in the work processes, it is imperative the emergence of a new technological dimension, which comprises the organisational aspects, translated in a "social-conception of technology integrating the human factor and the technical systems of the companies, innovation and organisational modernisation.

dot Top


Objective

Text available in

The main goal of Ch@TMOULD - Innovating and Sharing Project is to develop skills and procedures that reduce some constraints in the moulds sector, both at Management and Organisation levels. Objectives: 1. Introduction of new methods of companies organisation that involve the improvement in labour contents: 1.1 Arrangement of multidisciplinary teams; 1.2 To set up methodologies of Human Resources Management; 1.3 Training in inducing techniques or Change Management; 2. The improvement of companies competitiveness: 2.1 Promote the integration of technical young people from Universities and Polytechnic Schools into the moulds sector; 2.2 To share technical and technological knowledge, by promoting the access to this information using the Communication and Information Technologies; 2.2 The integration of qualified people, with a degree level, with a low rate of employment; 2.3 The training and integration of people with difficulties in finding an occupation, in the labour market, that are available to embrace an innovative project; 2.4 The establishment of an extended network mainly made up of key players, including all target groups which could directly benefit or not from the results - Observatory; 2.5 The development of team spirit; 2.6 To train facilitators for ensuring the continuity of post-project activities; 3. The development of strategical skills: 3.1 Training-action, in technical and technological areas, addressed to the target-public mentioned in 2.2, 2.3 and employees of the moulds sector; 3.2 Training in the behavioural area; 4. "Knowledge Network" The promotion of a Chat (on-line) that actively improves the wish for knowing and allows the on-line sharing of experiences, problems, solutions and suggestions; 5. The identification and adaptation of best practices already performed and to be performed by international partners. 6. The spreading and dissemination of best practices achieved in the extent of the project.

dot Top


Innovation


Nature of the experimental activities to be implemented Rating
Guidance, counselling *
Training **
Training on work place **
Work placement **
Job rotation and job sharing **
Employment aids (+ for self-employment) *
Integrated measures (pathway to integration) **
Employment creation and support *
Training of teachers, trainers and staff **
Improvement of employment services, Recruitment structures **
Conception for training programs, certification **
Anticipation of technical changes ***
Work organisation, improvement of access to work places **
Guidance and social services **
Awareness raising, information, publicity **

Type of innovation Rating
Process-oriented ***
Goal-oriented **
Context oriented **

Text available in

De acordo com a tipologia do sector de moldes, é perceptível que o incremento dos níveis de produtividade, poderá ser conseguida através da introdução de ferramentas inovadoras no sector (que poderão não o ser no contexto nacional e/ou internacional). Trata-se pois de adaptar metodologias e ferramentas existentes e desenvolver processos de aplicabilidade e utilização dessas ferramentas, que irão contribuir para questionar o status quo, e estimular a criatividade e a inovação (fazer melhor e de forma mais rápida). Assim, poderemos considerar como principais elementos inovadores do CH@TMOULD , os seguintes aspectos: - criação do Chat de conversação on-line; - promoção da inserção de jovens habilitados com cursos superiores que se revelam de baixa taxa de empregabilidade (recurso a psicólogos / sociológos inscritos no Centros de Emprego de Leiria e MG para apoio ao desenvolvimento do projecto susceptíveis de criar necessidades nas empresas para futura empregabilidade); - aproveitamento dos saberes dos trabalhadores mais velhos (reformados) do sector; - criação de equipas pluridisciplinares; - formaçao para reclusos; - formaçao outdoor; - formaçao modular; - criação do novo perfil de "facilitador"; - criação e manutenção website, incluindo uma plataforma de comunicação para as entidades parceiras, o chat de conversação on-line, entre outros. Ao nível interno das empresas, que num passado recente apostavam que o "segredo" da competitividade e da produtividade seria alavancado pela tecnologia, apostam agora nos factores imateriais da competitividade: os Recursos Humanos, a Gestão, a Reengenharia e a Criatividade e Inovação. Estamos crentes que as actividades constantes deste Projecto, irão favorecer um clima de aprendizagem e de partilha de conhecimento, acrescido do valor que esperamos obter pela participação de reformados (capital de conhecimento em saber-fazer), em co-habitar com pessoal mais jovem, mais ambicioso e mais vocacionada para a sociedade de informação. No que se refere aos outros parceiros (CENTIMFE; CENFIM; CEFAMOL e COFAC-ISMAG) pretendem contribuir para o aumento da produtividade e competitividade das empresas, desenvolvendo em parceria, novas metodologias de gestão de RH e formação, que possam ser testadas e implementadas nas empresas incubadoras e nas suas próprias instituições, apostando nos Recursos Humanos como elemento fundamental do sucesso empresarial.

dot Top


Budget Action 2

1 000 000 – 1 500 000 €

dot Top


Beneficiaries


Assistance to persons 
Unemployed  5.9%  1.1% 
Employed  81.8%  10.5% 
Others (without status, social beneficiaries...)  0.7%  0.0% 
  100.0% 
 
Migrants, ethnic minorities, …  0.0%  0.0% 
Asylum seekers  0.0%  0.0% 
Population not migrant and not asylum seeker  88.4%  11.6% 
  100.0%
 
Physical Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Illness  0.0%  0.0% 
Population not suffering from a disability  88.4%  11.6% 
  100.0% 
 
Substance abusers 0.0%  0.0% 
Homeless  0.0%  0.0% 
(Ex-)prisoners  5.9%  0.0% 
Other discriminated (religion, sexual orientation)  0.0%  0.0% 
Without such specific discriminations  82.5%  11.6% 
  100.0% 
 
< 25 year  5.8%  1.1% 
25 - 50 year  75.3%  10.5% 
> 50 year  7.3%  0.0% 
   100.0% 

Assistance to structures and systems and accompanying measures Rating
Gender discrimination *
Support to entrepreneurship *
Discrimination and inequality in employment *
Disabilities *
Other discriminations *
Low qualification **
Racial discrimination *
Unemployment **

dot Top


Empowerment

 

 With beneficiaries

Participation
Promoting individual empowerment
Participation in running and evaluating activities
Changing attitudes and behavior of key actors

 

 Between national partners

N.C.

dot Top


Transnationality

 

 Linguistic skills

  • português
  • português
  • English
  • français

 Percentage of the budget for transnational activities

  • 0.2%

 Transnational Co-operation Partnerships

Transnational Co-operation Agreement DPs involved
189 EEE - Empowerment for Enterprises and Employees DE EA-56483
ES ES538
FI 18

dot Top


Background

 

 Involvment in previous EU programmes

  • Two and more partners involved in A&E

dot Top


National Partners


Partner To be contacted for
CENTIMFE- Centro Tecnológico da Industria de Moldes e Ferramentas Especiais Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Monitoring, data collection
CEFAMOL- Associação Nacional da Indústria de Moldes Transnational partnership
CENFIM Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica Evaluation
Escola Superior de Educação de Leiria
Helmaplás - Comercio Internacional de Plásticos, Lda.
Intermolde-Moldes Vidreiros Internacionais, Lda
TECNIMOPLAS-INDUSTRIA TECNICA DE MOLDES LDA

dot Top


Agreement Summary

Text available in

The Development Partnership Agreement has been established between nine different entities with the main goal of working together to identify the causes of the problems related with the organisational structure of moulds sector' companies and pursuing innovative solutions to the common problems trying to improve the competitiveness of the companies through Human Resources. The national strategy is reflected in the work programme of our DP and TDP, the contribution of all the partners to the design of activities and in the opening negotiation process and free flow of communication that has been adopted by and among all partners from the very beginning. Each partner has responsibilities in the development of the project related to the different activities to be implemented and according to their specific abilities. The DP is composed by the main three entities from the moulds sector (Centimfe, Cefamol and Cenfim) with complementary competencies (technical and technological, training and association of moulds companies), four SME's of the mould industry (Grandmold, Helmaplas, Intermolde and Tecnimoplas) the Town Council and a University of Marinha Grande, both as potential policy makers. The managing entity with the Equal managing Authorities is CENTIMFE - Centro Tecnológico da Indústria de Moldes, Ferramentas Especiais e Plásticos. According to the activities, contributions and responsibility of each partner the DP role is based on the following topics: a)Co-ordination of activities b)Development of activities c)Co-ordination of team project d)Participation/ Commitment of partner entities e)Monitoring and evaluation f) Transnational Activities g)Technical and Financial Aspects Guidelines h)Decision-making procedure / instruments i)Mechanisms to integrate new partners j) Addendum to the Development Partnership Agreement

Last update: 03-08-2006 dot Top


CENTIMFE- Centro Tecnológico da Industria de Moldes e Ferramentas Especiais

(CENTIMFE)
Rua de Espanha, Lote 8
-
P-2431-804-MARINHA GRANDE Marinha Grande

Tel:+351244545600
Fax:244545601
Email:-

 
Responsibility in the DP: Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Monitoring, data collection
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:PINHAL LITORAL
Date of joining / leaving:08-11-2004 /

Text available in

O Centimfe é um Centro Tecnológico, cuja missão é apoiar o desenvolvimento técnico e tecnológico das indústrias de Moldes, Ferramentas Especiais e Plásticos. Está estruturado em seis áreas: Desenvolvimento Tecnológico; Qualidade, Vigilância Tecnológica, Tecnologias de Informação, Inovação e Prospectiva e Gestão. Desenvolve projectos de formação nas áreas técnica e tecnológica, TIC’s, e participa em vários projectos de I&D, programas de formação para o desenvolvimento, a sensibilização e inserção: Projecto Tecnoevolution, DIMOLDES; PENSE INDUSTRIA, Jovens Técnicos para a Indústria, Projecto Ch@tmould, entre outros. O Centimfe é acreditado, pelo INOFOR desde 1998. Além das competências referidas, detem competências em: auditorias tecnológicas e de inovação; diagnósticos de investimentos; estudos de Benchmarking e Reengenharia de Processos Produtivos, abarcando área técnica e área de recursos humanos, áreas para as quais detém recursos credenciados. Ainda no âmbito da promoção da inovação, o Centimfe promove a propriedade industrial, através do Gabinete de Apoio à Propriedade Industrial (GAPI), a funcionar desde 2002.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Cecília Soares Vicente Cecília +351244545600 cecília.vicente@centimfe.com Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


CEFAMOL- Associação Nacional da Indústria de Moldes

(CEFAMOL)
Av. D. Dinis, n.º17
-
P-2430-263-MARINHA GRANDE Marinha Grande

Tel:+351244575150
Fax:244575159
Email:cefamol@mail.telepac.pt

 
Responsibility in the DP: Transnational partnership
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:PINHAL LITORAL
Date of joining / leaving:11-11-2004 /

Text available in

A Cefamol – Associação Nacional da Indústria de Moldes é uma organização sem fins lucrativos, fundada em 1969, pela iniciativa de sete empresas. Tem sede na Marinha Grande e o seu âmbito de actuação abrange a promoção nacional e internacional da Indústria Portuguesa de Moldes, a investigação tecnológica, a formação profissional dos activos e a partilha de informação de carácter geral, técnico e/ou científico com outras instituições que trabalham na mesma área, tanto em Portugal como no estrangeiro. Desde a sua fundação, a Cefamol tem procurado contribuir para o aumento da competitividade e progresso do sector, ajudando a promover os moldes portugueses no estrangeiro, fomentando a formação dos seus activos e estimulando a cooperação entre empresas e organizações na indústria. Mais especificamente, a Cefamol: · Actua como um veículo de partilha de informação entre empresas associadas, permitindo assim uma comunicação mais eficaz; · Planeia e promove a expansão das exportações portuguesas através de missões comerciais, participando em conferências e feiras internacionais, publicando material promocional, campanhas publicitárias internacionais em revistas comerciais e outras publicações; · Divulga informação a empresas, apoiando-se em estudos da indústria, documentos técnicos que apoiam o sector, visando a máxima produtividade das mesmas; · Divulga informação actualizada do Sector através da sua página na Internet; · Enquanto entidade promotora, coordena cursos de formação profissional, em colaboração com parceiros estratégicos, direccionados para a Indústria de Moldes, nomeadamente nas áreas comportamentais, gestão, internacionalização, organização dos processos de trabalho, com o objectivo de melhorar a performance e a capacidade técnica e tecnológica dos técnicos das empresas. A Cefamol é uma entidade formadora acreditada pelo INOFOR, desde 2001. · Representa a indústria de moldes na ISTMA, publicando estatísticas e outra informação relevante sobre Portugal para a indústria de moldes a nível mundial; · Publica, trimestralmente, a revista técnica “ O Molde”; A Cefamol tem participado em vários Projectos de âmbito nacional e internacional, abrangendo as áreas da Cooperação Empresarial, Inovação Organizacional, Gestão e Competitividade e formação/sensibilização e adaptação dos Recursos Humanos. Este trabalho tem contribuído para que as empresas de Moldes estejam um passo à frente, acompanhando o desenvolvimento e transformando-o numa mais-valia competitiva. A Cefamol obteve a Certificação do seu Sistema de Garantia de Qualidade segundo as normas ISO 9001:2000, em Abril do corrente ano. As áreas de actuação onde certificou os seus serviços são a organização de feiras e missões empresariais, a formação profissional, a realização e organização de projectos de apoio ao sector, organização de seminários, encontros e workshops e edição de publicações de índole técnica. Actualmente, tem 136 empresas associadas, representando cerca de 90% da



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Manuel António da Costa Esteves de Oliveira Manuel +351244575150 manuel.oliveira@cefamol.com Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


CENFIM Centro de Formação Profissional da Indústria Metalúrgica e Metalomecânica

(-)
Rua do Açúcar, 88
-
P-1900-607-LISBOA Lisboa

Tel:+351218610150
Fax:218684979
Email:-

 
Responsibility in the DP: Evaluation
Type of organisation:Education / training organisation
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE LISBOA
Date of joining / leaving:03-07-2002 /

Text available in

O CENFIM tem por missão promover a orientação e valorização profissional no sector da ind. metalúrgica e metalomecânica, através da form. profissional, abrangendo todos os níveis profissionais. Desenvolve ainda actividades nos domínios tecnológicos de investigação e divulgação científica. Também promove e apoia acções formativas de curta, média e longa duração nos domínios da aprendizagem, especialização, reconversão, reciclagem e actualização. Está inteiramente vocacionado para entender a FP, numa óptica globalizante e dirigida a todos os níveis funcionais das empresas, desde empresários, quadros e intermédios e a trabalhadores directamente envolvidos na produção. A Qualificação Inicial de Jovens é também uma prioridade. A nível da Formação Contínua, desenvolve-se nas áreas da Formação de Empresários e Quadros Superiores, Formação de Formadores e Outros Agentes, Formação para Quadros e Chefias Intermédias, Formação em Tec. Avançadas de Produção e Formação Tecnológica de Activos.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Antonio Augusto Patrício Costa Simoes de Sá Antonio +351244575850 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


Escola Superior de Educação de Leiria

(ESEL)
Rua Dr. João Soares,
-
P-2400-448-LEIRIA Leiria

Tel:+351244829400
Fax:244829499
Email:esel@esel.ipleiria.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Education / training organisation
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:PINHAL LITORAL
Date of joining / leaving:12-11-2004 /

Text available in

A Escola Superior de Educação de Leiria (ESEL) é uma instituição de formação cultural, científica, técnica e profissional de nível superior, integrada no Instituto Politécnico de Leiria (I.P.L.), mas com autonomia administrativa e financeira. É vocacionada para o desenvolvimento de actividades de ensino, investigação e prestação de serviços à comunidade e, bem assim, para a colaboração com entidades, públicas e privadas, nacionais e estrangeiras, na prossecução e realização de actividades de interesse comum. Nasceu com a vocação específica de formar professores, mas tem vindo a alargar a sua oferta formativa em resposta às necessidades do mercado de trabalho. Além dos cursos de Educação de Infância, Professores do 1º Ciclo do Ensino Básico e Professores do 2º Ciclo, nas variantes de Educação Física, Educação Musical, Educação e Visual e Tecnológica, Matemática e Ciências da Natureza, Português e Inglês, a ESEL oferece, hoje, formação inicial em Relações Humanas e Comunicação no Trabalho, Comunicação Social e Educação Multimédia, Turismo e Serviço Social. Por outro lado, são ainda ministrados cursos de complemento de formação para obtenção do grau de licenciatura e formação pós-graduada (nomeadamente mestrados) em parceria com instituições de ensino universitário. A par do ensino, a ESEL tem investido em actividades de investigação I&D. Os Departamentos são unidades de carácter científico – pedagógico e de gestão de recursos humanos, que desenvolvem a sua actividade no âmbito da concretização dos fins visados pela ESEL, sendo que existem o Departamento de Línguas e Literaturas, o Departamento de Matemática e Ciências da Natureza, o Departamento de Expressões Artísticas, o Departamento de Educação Física e o Departamento de Ciências Sociais.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Graça Maria Abreu de Fonseca Graça +351244829405 gfonseca@esel.ipleiria.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


Helmaplás - Comercio Internacional de Plásticos, Lda.

(-)
Rua do Moinho, 12 - Telheiro
-
P-2405-032-MACEIRA LRA Leiria

Tel:+351244 77 73 29
Fax:244 77 70 70
Email:helmaplas@mail.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:PINHAL LITORAL
Date of joining / leaving:03-07-2002 /

Text available in

A missão da Helmaplás, Lda., é fornecer os seus produtos e serviços para empresas privadas, com uma mais valia eficaz em termos de custo e a um nível de qualidade adequado a satisfazer os seus clientes e as normas nacionais e internacionais.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Gisela Heleno Gisela +351244775026 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


Intermolde-Moldes Vidreiros Internacionais, Lda

(-)
Rua de Leiria, 95, apart. 103
-
P-2430-000-(Desconhecida) Marinha Grande

Tel:+351244575500
Fax:244575550
Email:intermolde@intermolde.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:PINHAL LITORAL
Date of joining / leaving:03-07-2002 /

Text available in

A INTERMOLDE é fabricante de moldes (vidro), nasce em 1973, altura em que a indústria vidreira passava por grandes transformações. Nos anos 90, com a introdução de meios de produção mais flexíveis e aumento da capacidade produtiva começou a ter capacidade disponível e tentou entrar em mercados internacionais. O processo de internacionalização das vendas decorreu sem problemas e graças às suas vantagens competitivas entrou em mercados (ex.Alemão, Venezuelano). Em relação à base tecnológica, tem vindo a acompanhar as grandes evoluções verificadas nas tecnologias que utiliza. A organização e gestão da produção é efectuada de acordo com um planeamento global realizado após a elaboração do proj., tendo o pessoal responsável pelas operações produtivas a responsabilidade de realizar um planeamento ao nível operacional. O melhoramento contínuo dos processos de organização da produção surge dum imperativo da qualidade. A Intermolde é desde 1997 Certificada no seu Sistema da Qualidade.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Jorge Ferreira Jorge +351244575500 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top


TECNIMOPLAS-INDUSTRIA TECNICA DE MOLDES LDA

(-)
ESTRADA DE LEIRIA - EMBRA
-
P-2430-000-(Desconhecida) Marinha Grande

Tel:+351244503904
Fax:244503661
Email:info@tecnimoplas.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:PINHAL LITORAL
Date of joining / leaving:03-07-2002 /

Text available in

A Tecnimoplás é uma empresa cuja a actividade principal é a metalomecânica fina, fabricando e montado moldes (para as industrias dos plásticos e moldes). A sua missão e objectivos é fornecer aos nossos clientes produtos e serviços complementares de alta qualidade, participando no desenvolvimento e sucesso dos seus negócios através da disponibillização de todo o nosso Know How. Fazer partilhar do nosso sucesso os nossos colaboradores e outras entidades com que nos relacionamos.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Luís Marrazes Luís +351244503904 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-08-2006 dot Top



 
 
 
 

 
 
 
 

 
 
 
 
Warning! This section is not meant to be read directly, but rather be navigated through from the main page above.
 
 
 
 

CH@TMOULD - INOVAR E PARTILHAR

Rationale

Text available in

A indústria portuguesa de Moldes é constituída por cerca de 250 empresas, emprega aproximadamente 7.500 trabalhadores, concentrada em dois pólos (Marinha Grande -60% e Oliveira de Azeméis -35%). É um sector recente em Portugal (tem pouco mais de cinquenta anos) e foi desenvolvido através dum puro efeito de cascata, gerado a partir de uma empresa mãe, cujos principais técnicos (normalmente da área produtiva), formaram a sua própria empresa, efeito que se veio a multiplicar, mas com especial enfoque nas três primeiras décadas. Na fase inicial do estabelecimento de novas empresas e, normalmente sem vocação e/ou técnicos comerciais, actuavam essencialmente na posição de subcontratadas. Na fase actual, o sector é constituído por empresas que trabalham exclusivamente para clientes externos finais, empresas que embora tendo clientes finais optam pela posição simultânea de subcontratadas e empresas com estrutura comercial ausente ou muito rudimentar que unicamente se dedicam a ser subcontratadas. Neste quadro, surgiram também as tradings, que se dedicam quase exclusivamente à actividade comercial, tendo algumas uma relação informal de cooperação com empresas produtoras de moldes, e que têm a vantagem de oferecer ao mercado cliente, produtos independentemente da sua natureza, já que tanto o problema de dimensão como o problema de especialização, não é um factor limitativo de actuação no mercado. Assim, apesar de o sector ser composto maioritariamente por PME's e muito pequenas PME's, o sector de moldes é um sector de forte componente de internacionalização, exportando mais de 90% da produção nacional. As vendas externas de moldes, têm como principal destino os países da Europa Comunitária, destacando-se desta a Alemanha e França, seguindo-se os Estados Unidos (que durante a década de 90 foram o principal importador de moldes portugueses) e, marcando também presença em países como a Canadá, a África do Sul, países da Europa não Comunitária e América Latina. Em termos de indústrias clientes, podemos referir que maioritariamente a nossa produção se destina à indústria automóvel, electrodomésticos, eléctrica e electrónica e, com menos ênfase as indústrias de embalagem e utilidades domésticas. É perceptível, atendendo ao destino dos moldes portugueses (países e indústrias), que os níveis de rigor e qualidade, serviço e prazos, preços e garantias pós venda, são hoje factores críticos para a competitividade das empresas. Acresce a este facto, um constrangimento inerente ao próprio sector, que é a dimensão das empresas, que cada vez mais são confrontadas em negociações com grandes grupos internacionais (exº. Philips, Nokia, Siemens, VW, Renault., Volvo, Sony etc.), advindo daí uma posição mais frágil, que naturalmente se traduz numa reduzida capacidade de negociação e consequentemente num esmagamento de preços e margens. Em termos gerais, o sector de moldes apresenta um valor acrescentado médio, superior a 65%, tendo esta indústria demonstrado ao longo dos anos, uma elevada capacidade de adaptação às evoluções, quer de mercados, quer de tecnologias. Poderemos resumir que o sucesso desta indústria, tem assentado fundamentalmente nos seguintes pontos fortes: - Modernização constante dos equipamentos em utilização; - Boa capacidade de adaptação as mutações tecnológicas; - Razoável capacidade de adaptação às flexibilizações de mercado; - Know-how na concepção e fabrico do molde; - Bom controlo da qualidade; - Imagem reconhecida internacionalmente. No entanto, também apresenta alguns pontos fracos, dos quais destacamos: - Insuficiente capacidade de resposta comercial a crises cíclicas do sector; - Baixos índices de produtividade e rentabilidade, comparados com os seus concorrentes de países mais desenvolvidos; - Dificuldade de recrutamento de recursos humanos com perfil e competências para a Indústria; - Problemas de sucessão; - Insuficiente análise e discussão dos problemas que afectam o sector; - Insuficiente "análise de desempenho" que permita avaliar a evolução das empresas e a sua comparação com o sector, quer nacional, quer internacional; - Dificuldade na prospecção de tendências na introdução de novas tecnologias; - Dificuldades em ser competitivos, face aos prazos e preços impostos pelos clientes; A indústria de moldes portuguesa, apresenta uma grande apetência para investimentos em equipamentos de tecnologias avançadas, bem como em periféricos de apoio, e softwares de desenho, programação e simulação, não sendo similar a preocupação de investimento em sistemas de gestão e controlo da produção, gestão de pessoal e marketing. Nos últimos anos, a taxa de investimento, tem representado anualmente cerca de 10% das vendas, sendo que o investimento em apropriação de tecnologia (formação e inovação organizacional), não tem sido relevante. Frequentemente acontece que perante a substituição de um equipamento obsoleto por um equipamento de tecnologia de ponta, a forma de utilização, pouco difere da anterior, a formação é essencialmente feita em regime de auto-formação, e raramente acontece alguma alteração ao processo, que a introdução deste tipo de equipamentos, permite, donde se conclui que também este facto é um factor indutor de baixa produtividade. De referir que, devido à reduzida procura de emprego, este sector, sendo pouco atractivo em termos de progressão na carreira (maior período para progressão), induz a que quem procura emprego, opte por sectores mais atractivos, de aprendizagem e reconhecimento mais rápidos e prioritariamente em zonas mais citadinas. Como o sector industrial e em especial o sector de moldes, continua a necessitar de aumentar o número de colaboradores nas empresas, que permitam por exemplo, passar de um regime de um turno, com recurso sistemático a horas extraordinárias, para dois turnos, de forma a rentabilizar os investimentos em equipamentos, e havendo dificuldade no recrutamento de pessoal, desencadeia-se automaticamente um fenómeno de rotação de pessoal entre empresas no sector, que se traduz no imediato em estrangulamentos nos diversos sectores das empresas e por outro tende a inflaccionar os salários, o que sem os correspondentes aumentos de produtividade, irá reduzir a rentabilidade das empresas. Alem do mais, com a dificuldade de recrutamento e inserção de jovens no sector, o público empregado tende a envelhecer, levando consigo o conhecimento do saber-fazer. De estudos recentes realizados, as empresas perante este quadro, apostam que o incremento da sua produtividade e competitividade, só será possível realizando mudanças na sua estrutura, na organização da produção, no investimento em sistemas de gestão e controlo e numa gestão atenta e eficaz dos seus Recursos Humanos. De referir que a organização do trabalho, se apresenta como gerador de disfuncionamentos produtivos, que não têm permitido optimizar o processo; as necessidades de mudança incidem fundamentalmente sobre os Recursos Humanos: qualificações, competências, formação e organização do trabalho. As políticas e acções de curto/médio prazo a realizar na indústria de moldes requerem a estruturação de um conjunto de actividades capazes de atrair pessoas para o sector, quer através da melhoria das condições de trabalho, da implementação de estruturas organizacionais mais flexíveis, quer da prática de salários em consonância com a formação escolar e profissional dos trabalhadores, ao mesmo tempo que deverão reconhecer este sector como inovador, competitivo e internacional. Para que isto seja viável, é necessário promover o sector junto de Universidades, Politécnicos e Escolas Técnicas, Tecnológicas e Profissionais, de forma a suscitar interesse pelo conhecimento intrínseco desta indústria. Assim, as mudanças a operar inserem-se numa formação mais alargada a todos os níveis hierárquicos da empresa, sendo enfatizada a necessidade de profissionalizar a sua gestão, fomentando ambientes socio-organizacionais, capazes de romper com representações profissionais desajustadas, à emergência de novas práticas de trabalho. Deverá assumir-se que a formação (em geral) é um investimento que as empresas não devem evitar visto ser propiciador de capacidades fomentadoras da competitividade da empresa, contribuindo simultaneamente para elevar o nível de motivação dos seus colaboradores e, para apoiar as mudanças organizacionais eminentes. Como actividade complementar do processo de inovação e, atendendo à dimensão social das organizações, a PD irá actuar junto do Estabelecimento Prisional de Leiria, com duas acções de formação: Sensibilização para a Indústria e Informática/TIC's. Também identificámos dois reformados, que em conjunto com a parceria irão contribuir para a elaboração e compilação de metodologias referentes a áreas-chave do sector. Como impacto nos destinatários finais, pretendemos valorizar o "ego" dos trabalhadores, estimulando a sua apetência para a mudança, as sugestões e a atribuição dos resultados; para as empresas, pretendemos conseguir trabalhadores mais motivados e, naturalmente mais produtivos; para as comunidades locais e sectoriais, pretendemos "elevar" o sector à sua dimensão de "progresso, inovação e modernidade"; para a PD pretendemos ser a "alavanca da mudança". Como conclusão, diríamos que o factor humano assume, sem dúvida, um papel de extrema importância nos processos de trabalho. Este facto reclama uma nova dimensão tecnológica, que incorpore aspectos organizacionais. A necessidade de mudança reporta para uma concepção "social da tecnologia", o que permite vislumbrar uma postura que apela a uma visão integrada entre o factor humano e os sistemas técnicos das empresas, a inovação e modernização organizacional.

dot Top


Objective

Text available in

O Projecto Ch@tmould - InovaR e PartilHar, visa desenvolver competências e processos que atenuem alguns constrangimentos na Indústria Portuguesa de Moldes, quer aos níveis da Gestão e Organização, bem como da adequação dos seus processos de trabalho. Objectivos: 1- Introduzir novas formas de organização da empresa que impliquem enriquecimento dos conteúdos de trabalho: 1.1 Organizar e dinamizar equipas pluridisciplinares; 1.2 Implementar metodologias de Gestão de Recursos Humanos; 1.3 Incrementar a apetência para a mudança: Formação em técnicas indutoras de Gestão da Mudança. 2- Aumentar a competitividade das empresas: 2.1 Promover a inserção no sector de Moldes, de jovens técnicos, oriundos das Universidades e Institutos Politécnicos; 2.2 Partilhar o conhecimento técnico e tecnológico, fomentando o acesso a esta informação utilizando as TIC's; 2.2 Inserir técnicos qualificados, com habilitações médias ou superiores, com baixa taxa de empregabilidade; 2.3 Formar e sensibilizar, para facilitar a reintegração de jovens reclusos no mercado de trabalho; 2.4 Estabelecer Redes de Actores-chave para o Projecto, que englobem todos os grupos alvo que directamente ou não irão beneficiar dos resultados - Observatório; 2.5 Desenvolver o espírito de equipa; 2.6 Formar facilitadores nas empresas, que assegurem a continuidade das acções pós-projecto; 3- Desenvolver competências estratégicas: 3.1 Formação e Formação-acção, de natureza técnica e tecnológica, com incidência no público-alvo, referido em 2.2, 2.3 e activos do sector; 3.2 Formação na área comportamental; 4- Rede de Conhecimento: § Organizar um Espaço Temático On-line - Chat, que dinamize a "sede de saber" e permita a partilha on-line de experiências, problemas, soluções e sugestões. 5- Identificar e adaptar as boas práticas já implementadas e a implementar pelos parceiros transnacionais. 6. Divulgar e disseminar as boas práticas alcançadas no âmbito do projecto.

dot Top



Logo EQUAL

Home page
DP Search
TCA Search
Help
Set Language Order
Statistics