IMPORTANT LEGAL NOTICE
 

 Developing Creative Intergerational Relations - VIVER ascii version

Portugal

 
DP Managing organisation : Byweb 2 - Formação e Informática Unipessoal, Lda
Other national partners : CENTRO SOCIAL DO SOUTO
Centro de Assistência Social à Terceira e Idade e Infância de Sanguêdo
Pelo Prazer de Viver / Saúde, Cultura e Vida - Associação de Desenvolvimento Soc
SOFOS - CONSULTORES DE GESTÃO, LDA
EQUAL theme :Equal opportunities - Reconciling family and professional life 
Type of DP :Sectoral - Services 
DP Legal status :Association without legal form 
DP identification :PT-2001-169 
Application phase :Approved for action 2 
Selection date :06-09-2002 
Last update :10-01-2005 
Monitoring: 2002   

Rationale

Text available in

The diagnosis for the development of this Project seats in 3 premises: 1. Justification of Equal's Measure 4.1.1; 2. National facts and statistics; 3. Visionary anticipation of the advantage of new technologies 1.Justification of Equal's Measure 4.1.1; "The occurred changes in a familiar point of view, as they are the REDUCTION OF KINSHIP TIES and informal solidarity, the increasing participation of the women in labour market and its growing NON-AVAILABILITY for instalment of bracket to the members of the family, the intense rhythms of work and the irregular schedules of many professional groups and even the increase of the average hope of life, with EACH TIME BIGGER NUMBER OF AGED requiring cares, had unchained new social necessities.(..) Some of the already existing responses at the level of proximity sets and admittance of children and other dependent people, function LITTLE in ADJUSTED MOULDS to the necessities of the families, whose adults have a professional activity, namely because many times their schedules and periods of functioning are not compatible with the working schedule; the covering rate of this type of services is low; the practised prices are most of the times unbearable to familiar budgets; the GREAT SCARCITY OF TRAINED PROFESSIONALS fitted to the exercise of these activities generates quality losses in the services leaded and it has not allowed the expansion and growing of flexibility of the respective schedules of functioning; the new profiles of a great number of families (ex: monoparentals), are not yet totally identified and a great part of these profiles are organised in new moulds, presenting new necessities and difficulties in making compatible professional life with familiar, social and personal lives. In EQUAL: guide to the user - specifications nº15 2.National facts and statistics In Portugal, TOTAL SUBJECTION' s rate (youngsters + senior citizens) is, in some regions, OVER 50%, as it is the case of Lisbon (53.3%), and the percentage of employed women is up to 42.5%. In a country where both familiar and domestic responsibilities are traditionally carried out by women, who undertake a double or even triple role, as workers as daughters having their aged parents at their care and bringing up their young children. These are revealing facts of an OVERLOAD which PREVENTS EQUALITY OF CHANCES in accessing work and progression in the career for women. Worsening this situation, the institutions, either public or private, are, in a general mode, little flexible in terms of schedules, non-innovative relatively to the intergenerational attendance, disjointed to the new social needs and with few human and space resources, powerless to supply a more customised service and in consonance with the current social reality. Thus, the same system which foments and instigates monetary impositions that leads women to the job seek, leaving their dependent familiars to the care of others, almost always does not provide social brackets adjusted to their needs and possibilities. It is necessary TO PROMOTE MEASURES TO IMPROVE QUALITY OF LIFE of everyone, in what is concerned to respect and active solidarity between men and women, and between the COMING GENERATIONS and the OLDER GENERATIONS. (Resolution of the Ministers Council to Work and Social Politics, in 29th of June of 2000) In our country, it exists at about 17.839 FAMILIAR KERNELS CONSISTING OF "GRANDPARENTS WITH GRANDCHILDREN", being high representative the number of grandparents who support their families, taking at their charge the attendance of the children, always almost WITHOUT ANY INSTITUTIONALISED SOCIAL BRACKET. Training INTERGENERATIONAL ANIMATORS, will not only have in consideration the need to ACQUIRE DOUBLE COMPETENCIES in supporting AGED PEOPLE and CHILDREN, as well as exceeding the usually given support, INCORPORATING NEW TECHNOLOGIES OF INFORMATION and COMMUNICATION which can value both groups of age and place them in direct "virtual contact", everytime its needed, with their familiar ones, while they are in their workstation, and also with other backup institutions, as health centres, police forces, etc. The intergenerational animators will be not only the backup and support in domestic tasks, as well as a catalyst resource of potential synergies between senior citizens and children, as a way to promote literacy, civic education and personal development. The new profile of competencies to develop will allow intergenerational animators to get inserted in the already existing backup spaces, as day centres, ATL's, shelters, etc., or even to give to support at the residences of aged people and children. Training intergenerational animators will PROVIDE MORE and BETTER CONDITIONS TO DILIGENT FAMILIES, who, through a customised backup, will start to make use of services that match three generations of a same family, CATALYZING SYNERGIES and REDUCING ECONOMIC AND EMOTIONAL COSTS. Customising activities, spaces and schedules where the intergenerational animators can act will be an innovative contribution, needed and in accord with the Directive, emitted on June/ 2000, by the Council of Ministers of Work and Social Politics, where they encourage the state members: iii) To strengthen the measures that encourage balanced distribution between workers, men and women, of the cares needed by their children, aged familiars, handicaps and other dependents at their charge; iv) To strengthen the measures that encourage the development of supporting services to the families and to establish criterions of results evaluation on the improvement of the structures of backup to children; v) To give, when suitable, specific protection to monoparental families; vi) To evaluate the possibility of adjustment between school and labor schedules; vii) To evaluate the possibility to develop school programs which aim to conciliation between familiar life and professional activity as a purpose of equality amongst men and women; ix) To provide backup for scientific research in this area in order to allow the development of new ideias and concepts; 3. Visionary anticipation of the advantage of new technologies In the construction of an equal human society it is possible to keep aged in their natural habitat, in alternative to non-personalised institutionalization, and at the same time to bring up children for citizenship, respect and affection towards oldest people. This symbiosis presents other positive advantages, such as the backup to diligent families and in particular to mothers, the reduction of the economic costs, and emotional costs related to the abandonment syndrome that many times affects diligent women, increase of familiar bows and communication, promotion of interactive learning and knowledge between aged and children. This ENVIRONMENT MATCHING GRANDPARENTS AND GRANCHILDREN IN THE SAME PHYSICAL PLACE, will be soon strengthened by the possibility of virtual pluggings, with VISUAL and VERBAL ONLINE CONTACT, WITH THEIR FAMILIAR ONES IN THEIR WORKSTATIONS. This will be possible through the use of terminals that integrate, in an easy and fast way, the actual capacities of mobile communications with Internet. This possibility proportioned by UMTS system, will began to be explored all over Europe from December of this year (2001). For what has been said above, it is well clear and justified the need to develop a project like this, as well as the need to develop a diagnostic study that can settle the basic competencies that intergenerational animators will have to possess, identify the employer entities, social backup institutions and familiar profiles where the performance

dot Top


Objective

Text available in

TRAINING INTERGENERATIONAL AGENTS (local agents fitted to develop combined activities between children and aged people), capable of bringing up supporting backups to diligent families, allowing the ADJUSTMENT BETWEEN THEIR FAMILIAR AND PROFESSIONAL LIVES. Specific Aims: > To reduce women's discrimination in the labour market, REDUCE SOCIAL EXCLUSION AND UNEMPLOYMENT; > To nurse a NEW PROFILE OF QUALIFICATIONS: intergenerational animators - enabled to create positive links between children and senior citizens; > TO PROMOTE EMPLOYMENT AND SELF-EMPLOYMENT of intergenerational agents, able to develop home services or labor in social supporting organisations; > To promote an INNOVATING WAY of backup and adjustment between both familiar life and professional life, supported on the services leaded by intergenerational animators and on the NEW INFORMATION AND COMMUNICATION'S TECHNOLOGIES; > To develop, test and evaluate a INNOVATIONAL STRUCTURE which could allow workers to ATTEND, FROM THEIR WORKING PLACES, familiars at their charge; > TO COMMIT social-economic and LOCAL AGENTS in to the need of creating spaces and train resources which can support the social needs resulting of the ageing of the population and its consequent subjection; > To raise INTERGENERATIONAL CHAINS OF SOLIDARITY, which can foster new supporting strategies of social cohesion and economical development

dot Top


Innovation


Nature of the experimental activities to be implemented Rating
Guidance, counselling **
Training ***
Training on work place *
Work placement *
Employment aids (+ for self-employment) *
Employment creation and support *
Training of teachers, trainers and staff ***
Improvement of employment services, Recruitment structures **
Conception for training programs, certification **
Anticipation of technical changes **
Guidance and social services **
Awareness raising, information, publicity *
Studies and analysis of discrimination features *

Type of innovation Rating
Process-oriented **
Goal-oriented ***
Context oriented **

Text available in

Portal para a conciliação trabalho-família: apesar da universalidade e vulgarização da Internet como um poderoso meio de difusão de informação e uma importante fonte de pesquisa documental, não existe, em Portugal, nenhum site que concentre num só endereço informação relativa a todos os factores que directa ou indirectamente contribuem para a conciliação trabalho-família (legislação, boas práticas, divulgação de prémios, documentários teóricos, endereços de contacto, etc). O portal, para além de um meio privilegiado para a difusão das actividades e resultados do Projecto, será também um ponto virtual de debate e discussão sobre o tema. Intergeracionalidade: A introdução da intergeracionalidade, de modo sistemático e contínuo nas actividades de suporte social, bem como a experimentação do seu contributo para a conciliação trabalho-família, constitui um elemento inovador e pioneiro no país. Igualdade de oportunidades: o projecto contribui, simultaneamente, para reduzir a sub-representação das mulheres em funções de chefia (apenas 2 dos 8 responsáveis pela implementação das actividades em cada instituição parceira, são homens) e, sobre representação das mulheres em funções consideradas como uma extensão do trabalho doméstico (ex: cuidado informal a crianças e a pessoas idosas e/ou em situação de dependência), ao incorporar pelo menos 2 participantes masculinos na acção de formação de animadores intergeracionais e consequente envolvimento na implementação de actividades com crianças, jovens e adultos idosos. Redes sociais: O projecto irá reforçar uma rede de cooperação já existente (Vale de Cambra), e desencadear a institucionalização de 4 outras redes sociais. Assim, irão colaborar, com o núcleo dos 8 parceiros, cerca de 40 instituições, publicas ou privadas, com e sem fins lucrativos, estando sempre presente a filosofia subjacente ao conceito de empowerment. Será também reforçada a relação e cooperação inter-local. Desenvolvimento local: Ao desenvolver actividades em rede, dando voz a todos os intervenientes, o projecto irá valorizar os recursos disponíveis na comunidade e reforçar as capacidades das pessoas que aí vivem e actuam, contribuindo para o desenvolvimento ajustado e consistente, afinal sustentável, de todos. Rede europeia de cidades para a conciliação: a participação activa nesta actividade, dará não só uma grande visibilidade ao projecto, abrangendo uma imensa massa de públicos diversos, como também será um instrumento estratégico para despertar e passar da esfera das "intenções" à prática, medidas ou simples atitudes favorecedoras da conciliação trabalho-família.

dot Top


Budget Action 2

500 000 – 1 000 000 €

dot Top


Beneficiaries


Assistance to persons 
Unemployed  6.7%  26.7% 
Employed  13.3%  53.3% 
Others (without status, social beneficiaries...)  0.0%  0.0% 
  100.0% 
 
Migrants, ethnic minorities, …  0.0%  0.0% 
Asylum seekers  0.0%  0.0% 
Population not migrant and not asylum seeker  20.0%  80.0% 
  100.0%
 
Physical Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Illness  0.0%  0.0% 
Population not suffering from a disability  20.0%  80.0% 
  100.0% 
 
Substance abusers 0.0%  0.0% 
Homeless  0.0%  0.0% 
(Ex-)prisoners  0.0%  0.0% 
Other discriminated (religion, sexual orientation)  0.0%  0.0% 
Without such specific discriminations  20.0%  80.0% 
  100.0% 
 
< 25 year  6.7%  13.3% 
25 - 50 year  13.3%  66.7% 
> 50 year  0.0%  0.0% 
   100.0% 

Assistance to structures and systems and accompanying measures Rating
Gender discrimination ***
Support to entrepreneurship **
Discrimination and inequality in employment **
Other discriminations **
Low qualification *
Unemployment **

dot Top


Empowerment

 

 With beneficiaries

Participation
Promoting individual empowerment
Developing collective responsibility and capacity for action
Participation in the project design
Participation in running and evaluating activities
Changing attitudes and behavior of key actors

 

 Between national partners

N.C.

dot Top


Transnationality

 

 Linguistic skills

  • português
  • English
  • français
  • español (castellano)

 Percentage of the budget for transnational activities

  • 0.1%

 Transnational Co-operation Partnerships

Transnational Co-operation Agreement DPs involved
531 European Cities Network for Conciliation ES ES354
FR LIM-2001-11162
FR NAT-2001-10433
IT IT-G-LOM-016
NL 2001/EQG/0010

dot Top


Background

 

 Involvment in previous EU programmes

  • One partner involved in A&E

dot Top


National Partners


Partner To be contacted for
Byweb 2 - Formação e Informática Unipessoal, Lda Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
CENTRO SOCIAL DO SOUTO
Centro de Assistência Social à Terceira e Idade e Infância de Sanguêdo
Pelo Prazer de Viver / Saúde, Cultura e Vida - Associação de Desenvolvimento Soc
SOFOS - CONSULTORES DE GESTÃO, LDA

dot Top


Agreement Summary

Text available in

European City?s Network for Conciliation?, considers that it is both necessary and possible from the local level: ? To understand why the work distribution and the family responsibilities continue to be so unequal after the significant investments that have been made. ? To build a new approach between needs and services. ? To create networks for social dialogue where the professional and the private life have a place for exchange and construction of a joint vision and synergy. ? To develop new time and space management models in the territories. ? To promote the entrepreneurial spirit linked to a structure of conciliation support services that would impregnate the territorial culture. All of this is associated with the physical and human resources that closely interrelate with one another within these domains. A more leading role at the local level concerning matters of equality and conciliation imply a profound change in the local policies themselves. Within the framework of this project we would very much like to contribute to: ? Working out a common conceptual framework on conciliation, territorial domains and times. ? Working out a joint referential framework, applying the same sociological research tools in each territory in order to draw a critical map of the topics researched. ? Working out entrepreneurial strategies for conciliation support services with an evident European seal. ? Working out the creation of active relationship and communication models between institutions and organisations in the territory. ? Proposing and creating new time management and space management models from the local level. ? Knitting an extensive network of municipalities capable of giving visibility and institutionalising conciliation support considerations, proposals and products.

Last update: 10-01-2005 dot Top


Byweb 2 - Formação e Informática Unipessoal, Lda

(BYWEB)
Rua Beira Rio, 174
-
P-4505-432-LOBÃO Santa Maria da Feira

Tel:+351256918223
Fax:226918323
Email:-

 
Responsibility in the DP: Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:ENTRE DOURO E VOUGA
Date of joining / leaving:14-05-2004 /

Text available in

A [BYWEB] (www.byweb.pt) tem sede em Santa Maria da Feira e iniciou a actividade a 1999. A empresa, tem como cerne das suas actividades a prestação de serviços e a concepção e fomento de projectos inovadores que envolvem a aplicação das novas tecnologias de comunicação e informação e em particular da Internet. Principais Serviços: > Design e Comunicação > Serviços de consultoria multidisciplinar Projectos Educativos e de Formação Profissional Projectos de Desenvolvimento Empresarial Projectos de Desenvolvimento Social > Marketing e Comunicação Empresarial Assumindo uma perspectiva holistica, a empresa cria sinergias entre as actividades de desenvolvimento económico, dirigidas às empresas, com intervenções comunitárias a nível sociocultural e pedagógico, que contribuem, no seu conjunto, para um desenvolvimento local sustentado. Esta estratégia assenta, em pontos nevrálgicos de inovação, que passam pela utilização de novas tecnologias à experimentação de novas abordagens metodológicas. Para Além do Projecto VIVER, a BYWEB participa actualmente em diversos Projectos (Piloto e de Mobilidade) desenvolvidos ao abrigo do Programa Leonardo da Vinci. È parceira de cerca de 6 consorcios Europeus que se propõem ao desenvolvimento de Projectos de investigação, já submetidos a apreciação, ao Programas FP6 e e-contents.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Teresa Almeida Pinto Teresa +351934131140 tpinto@byweb.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 10-01-2005 dot Top


CENTRO SOCIAL DO SOUTO

(-)
RUA DO CENTRO SOCIAL, Nº 414
-
P-4520-701-SOUTO VFR Santa Maria da Feira

Tel:+351256801405
Fax:256801716
Email:

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:ENTRE DOURO E VOUGA
Date of joining / leaving:08-09-2003 /

Text available in

O Centro Social de Souto é uma Associação privada de Solidariedade Social não lucrativa, com sede no lugar do Padrão, freguesia de Souto, concelho S.tª M.ª da Feira, Distrito de Aveiro. Esta Associação propoe-se contribuir para a promoção da população da freguesia de Souto, através de um conjunto de respostas sociais. Actualmente o Centro possui a valência de Centro de Dia, Serviço de Apoio Domiciliário, Creche, Centro de Actividades de Tempos Livres (A.T.L.), Complemento de Apio á Família (C.A.F.),Serviço de Atendimento/Acompanhamento Social e Formação (entidade promotora) do Curso-“Auxiliar de Apoio Domiciliário. Objectivos Gerais da Instituição: a) proporcionar à população alvo as condições necessárias e essencias ao seu bem-estar; b) promover o conv´vio e parceria inter-institucional; c) colaborar e participar com as diferentes estruturas da comunidade, desenvolvendo um trabalho de rede e parceria.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Ângela Alexandra Santiago Coelho da Silva Ângela +351256808114 angelasantialex@yahoo.com Entity contact person responsable for this project

Last update: 10-01-2005 dot Top


Centro de Assistência Social à Terceira e Idade e Infância de Sanguêdo

(CASTIIS)
Rua do Castiis, n.º 133
-
P-4505-582-SANGUEDO Santa Maria da Feira
-

Tel:+351227471880/1/2/6
Fax:227471889
Email:Eixo5@castiis.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:ENTRE DOURO E VOUGA
Date of joining / leaving:15-05-2004 /

Text available in

.O Centro de Assistência Social à Terceira Idade e Infância de Sanguedo (CASTIIS – www.castiis.pt), fundado em 1981, é uma IPSS, que tem por missão dar respostas o mais adequadas possível, às verdadeiras necessidades da comunidade. Neste sentido, desenvolve a sua actividade de intervenção social a partir de várias valências: Mini-lar, Centro Dia, Serviço de Apoio Domiciliário, A.T.L., Creche, Jardim de Infância e Centro Comunitário. A experiência consolidada ao longo de 23 anos de existência tem permitido ao CASTIIS não só alargar o seu âmbito de actuação como também procurar novas soluções inovadoras que respondam eficaz e positivamente aos novos problemas sociais emergentes de uma comunidade em evolução/sociedade em transformação.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Madalena Malta Madalena +351227471880 viver@castiis.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 10-01-2005 dot Top


Pelo Prazer de Viver / Saúde, Cultura e Vida - Associação de Desenvolvimento Soc

(APPV)
Rua do Talegre - Lugar da Quintã - Moselos
-
P-4535-209-MOZELOS VFR Santa Maria da Feira

Tel:+351227472160
Fax:227472169
Email:

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Social services
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:ENTRE DOURO E VOUGA
Date of joining / leaving:11-07-2002 /

Text available in

A APPV tem como objectivo principal a promoção da melhoria da população mais vulnerável e desfavorecida agindo preventivamente sobre factores de exclusão e marginalidade social, através da promoção de projectos de desenvolvimento comunitário e outras entidades.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Augusto José Queirós Ferreira dos Reis Augusto +351227472160 ajreis@mail.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 10-01-2005 dot Top


SOFOS - CONSULTORES DE GESTÃO, LDA

(SOFOS)
ESPLANADA DO CASTELO, 17
-
P-4000-196-PORTO Porto
-

Tel:+351226186560
Fax:226186581
Email:sofos@sofos.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE PORTO
Date of joining / leaving:15-05-2004 /

Text available in

A SOFOS adoptou desde o início da sua actividade uma postura de flexibilidade e inovação. Assente numa estrutura com 3 quadros, criou uma rede estável, fidelizada e dinâmica de consultores/formadores que lhe permitem uma fácil e rápida adaptação às flutuações do mercado e às necessidades dos seus clientes, numa economia em constante mudança. Com experiência consolidada, conhecimento profundo do meio em que está inserida e clientes fidelizados, a SOFOS transmite ao mercado uma imagem de rigor e eficiência, no cumprimento dos seus compromissos. A sua área privilegiada de intervenção é a consultoria organizacional, a formação de quadros médios e superiores e a elaboração, acompanhamento e operacionalização de projectos.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Rosa Araújo Rosa +351226186560 sofos@sofos.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 10-01-2005 dot Top



 
 
 
 

 
 
 
 

 
 
 
 
Warning! This section is not meant to be read directly, but rather be navigated through from the main page above.
 
 
 
 

DEVELOPING CREATIVE INTERGERATIONAL RELATIONS - VIVER

Rationale

Text available in

Na década 80 emergem, em Portugal, as primeira políticas de combate ao desemprego e na de 90 elas são perspectivadas em termos de articulação entre solidariedade social, criação de emprego e conciliação entre trabalho e vida familiar (e.g. Iniciativas Locais de Emprego e Rede Ajuda). Reforçando a base conceptual do VIVER, no Plano Nacional de Acção para a Inclusão - 2001-2003, refere que "A nova geração de políticas sociais activas em Portugal tem sido orientada pela ideia de que, por um lado, as famílias modernas apresentam modelos de organização que requerem a disponibilização de novos serviços, principalmente com vista a facilitar a participação das mulheres no mercado de trabalho e dos homens na vida familiar, ao mesmo tempo que se exploram todos os esquemas de solidariedade familiar existentes." Historicamente, herdamos o modelo da sociedade industrial que atribui aos homens um papel de chefes de família, encarregados do sustento do núcleo familiar, e às mulheres o papel de donas de casa que cumprem com um conjunto de obrigações relacionadas com a aquisição e preparação de alimentos, a limpeza da casa e das roupas, o cuidado dos filhos e das pessoas idosas e doentes. Esta forma de organização da sociedade, laboral e familiar, assente numa profunda assimetria em termos de papéis masculinos e femininos, e de desigualdade de estatutos social subsistiu até meados do século passado. A discriminação face ao género, não se faz sentir apenas no acesso aos postos de trabalho, mas também à remuneração, progressão na carreia e por vezes a condições de trabalho. Na UE em 1998, a remuneração média de uma mulher estimava-se em 23% inferior à de um homem (indústria e serviços). (eurostat) As assimetrias em função do género têm vindo a ser combatidas pelas políticas da união europeia, que reforça, na maioria dos seus Programas Comunitários, a necessidade de promover a igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no acesso ao emprego e a verificação no âmbito laboral da igualdade de tratamento e da não discriminação em função do género ou de outra qualquer diferença. A conciliação da vida profissional e familiar é essencial para homens e mulheres e para a sociedade de todas idades que influenciam e pela qual são influenciados, assim as estratégias de conciliação da vida profissional e familiar já não se dirigirem exclusivamente às mulheres, mas percebe-se a família como complexa na qual todos os seus membros desempenham papéis afectivos e funcionais relevantes para a sobrevivência e bem-estar daquele núcleo social. O desenvolvimento de iniciativas com vista a conciliar responsabilidades familiares e profissionais de homens e mulheres poderá implicar proporcionar escolhas numa gama de respostas como o trabalho a tempo parcial, a flexibilidade de contratos, tempo e localização do trabalho e a disponibilidade de estruturas de proximidade para acolhimento de crianças e pessoas em situação de dependência física, psíquica ou mental . Estas medidas têm proporcionado evoluções progressivas, mas ainda não satisfatórias, quanto ao aumento da incidência progressiva da actividade feminina, e licenças de paternidade, teletrabalho, flexibilidade de horários e outras organizações de trabalho "family-friendly". A temática da intergeracionalidade tem vindo a ser encarada nas actividades dos equipamentos e serviços de apoio social sob, pelos menos, duas perspectivas que demarcam igualmente duas grandes tendências de acção: a primeira de filhos adultos com os pais idosos e a segunda em termos de netos e avós. O que é comum é estas visões é o facto de serem apenas díades nas gerações envolvidas, de serem pensadas no contexto de relações de parentesco e de frequentemente serem mimetizadas entre populações-utentes desses equipamentos e serviços - no entanto, é possível encontrar mais-valias neste tipo de iniciativas ainda que com a ressalva de que não existem "receitas" nos projectos sociais e estes terão de ser ajustadas às necessidades e aspirações da comunidade, adaptando as normas para o trabalho intergeracional, definidas por Larkin e definição internacional de programas intergeracionais, adoptada em Dortmund, em Abril de 1999, O projecto VIVER pretende colaborar para a efectivação destas orientações directamente, tentando cumpri-las internamente na génese e evolução do projecto, e indirectamente, por um lado, ao proporcionar conhecimentos, posturas e instrumentos a profissionais da área social que favoreçam a intergeracionalidade e, por outro, ao providenciar meios financeiros às entidades que queiram desenvolver iniciativas para o incremento das relações intergeracionais na comunidade envolvente. Considerar a inclusão dos mais velhos na Sociedade de Informação, não é uma fantasia ou um esforço menos meritório que a info-educação da população jovem, acreditamos na criação de uma rede de infoalfabetização de seniores, de modo a dotá-los de plena autonomia na utilização dos diversos recursos com base tecnológica que permitem um maior e melhor acesso à informação, comunicação e conhecimento. As empresas inquiridas são manifestamente constituídas por uma população trabalhadora jovem, em idade fértil e com crianças, jovens e pessoas idosas a conviver de perto. É bastante significativa a presença do género feminino, especialmente, nas empresas de grande dimensão e do ramo da indústria têxtil e lacticínios. O trabalho por turnos é também marcante o que pode indiciar dificuldades no acompanhamento de crianças, jovens e pessoas idosas tendo em conta que as instituições locais, para além de insuficientes, não dispõem de horários compatíveis com os turnos praticados nas duas empresas de grande dimensão. Paralelamente as empresas inquiridas referem não "terem vocação para os problemas sociais" pelo que não lhes compete preocupar-se com as situações familiares dos seus trabalhadores. Apenas o fazem em casos pontuais e quando conhecem a situação. A empresa só actua em função da resolução de necessidades expressas na implicação laboral. Contudo, reconhecem que podem apreciar uma proposta de trabalho de um profissional da área social desde que esta se enquadre num modelo de intervenção que reduza o nível de absentismo. Ressalta desta análise que as instituições se fecham em si mesmas e na sua organização "dão vida a quem tem vida" e "dão o silêncio a quem tem silêncio". Às crianças é facilitada uma aprendizagem a partir de um plano de acção pedagógica que estimule os sentidos da criança para uma plena integração social ao longo do seu crescimento. Às pessoas idosas é facilitada uma vida de descanso que, acumulado durante anos retrai a manutenção e o desenvolvimento dos sentidos, nomeadamente, a sanidade mental. Significa que também as pessoas idosas necessitam de espaço e tempo para se desenvolver e exercitar as suas capacidades devolvendo à comunidade um saber estar e um saber fazer decantado pela experiência e pelo conhecimento teórico. Necessitam que as solicitem e lhes dêem espaço de tomada de iniciativa na resolução dos seus problemas e dos problemas do grupo que o envolve. Foi reconhecido pelos directores técnicos que: "É preciso envolver efectivamente as famílias nas actividades para a terceira idade e para a infância"; "É preciso um animador e um profissional de recursos humanos"; "Organizar actividades protagonizadas pelos pais ou avós para interessar os jovens a partir das suas práticas (histórias da cidade, da sua profissão, dos seus hábitos)"; "Potenciar a sabedoria dos mais velhos para formação dos mais novos"; "Envolver jovens no suporte aos idosos nas actividades lúdicas"; "Formar novos profissionais para sensibilizar as duas gerações para a aceitação mútua"; "Formar cuidadores com saberes complexos como: acompanhamento na noite, saberes adequados para a higiene pessoal e doméstica, acompanhamento pessoal a partir da identificação dos gostos pessoais da pessoa idosa, manutenção da higiene e conforto à pessoa idosa, primeiros socorros". "A formação de profissionais deverá ter em conta uma selecção criteriosa para avaliar a vocação e grau de maturação dos potenciais profissionais para trabalhar com pessoas idosas". "A direcção técnica precisa saber planear e gerir recursos e conflitos tendo sempre em vista o bem estar da pessoa idosa e da criança. Saber orientar significa saber fazer e conhecer o grupo com quem trabalha". "Trabalhar em equipa para orientar o que fazer. Ex: médico deve ser estimulado a fazer planos de saúde para as pessoas idosas". "Desenvolver estratégias e projectos experimentais, pensados e orientados para privilegiar espaços de aproximação de gerações". É particularmente verificável que a lógica ocupacional das medidas de política social dirigidas à integração social das pessoas idosas não é a mais adequada do ponto de vista da respectiva integração social e do seu bem-estar. Podemos também concluir que as reais necessidades das pessoas idosas não passam pelo seu internamento em instituições, que lhes ditam as modalidades de acção de forma explícita e minuciosa quanto aos tempos e formas de ocupação. Podemos concluir sobre a pertinência de uma articulação entre os serviços que pessoas as idosas prestam e os serviços de que eles podem usufruir. As medidas de política social terão de se orientar por normas flexíveis, no sentido de permitirem uma heterogeneidade de comportamentos, contrariando deste modo o viver quotidiano regulado e pautado por normas rígidas e rotineiras e tão homogeneizante que se torna bastante esmagador de cada Eu. Os avós "activos" asseguram uma parte da capacidade de trabalho desenvolvida pela população activa na medida em que se responsabilizam pela guarda de crianças nos intervalos dos horários do calendário lectivo e do calendário laboral.

dot Top


Objective

Text available in

1. Alargar e melhor os serviços prestados à comunidade, em especial às famílias trabalhadoras ; 1.1 Criar ou reforçar as redes de suporte social que integrem diferentes actores da comunidade local; 1.2 Promover a igualdade de oportunidades, face ao emprego das mulheres; 2. Formar animadores intergeracionais: profissionais com um novo perfil funcional de competências, capazes de promover actividades intergeracionais lúdicas e de desenvolvimento pessoal e comunitário; 3. Promover a igualdade de oportunidades dos homens face a funções de suporte (ex: cuidado de crianças e idosos), contrariando a pressão tradicional as mulheres sofrem neste sector; 3.1 Rentabilizar as estruturas e espaços de apoio social, maximizando a sua utilização por pelo menos duas gerações que habitualmente "coabitam" em espaços separados; 4. Experimentar uma estrutura inovadora e visionária que promova o contacto virtual entre os trabalhadores e seus familiares - a implementar numa empresa com fins lucrativos e numa organização sem fins lucrativos: Projecto Piloto. 5. Criar espaços de reflexão e debate sobre a temática da conciliação trabalho-família, junto das entidades empregadoras e decisores políticos; 5.1 Participar activamente na Rede Europeia de cidades para a conciliação, estendendo o convite e proporcionando suportes a todos os municípios nacionais que pretendam aderir a esta iniciativa; 5.2 Planear e implementar a "Semana para a Conciliação": seminários, exposições e debates; 5.3 Difundir informação e promover a mudança de mentalidade face à discriminação quanto ao género. 6. Conceber e produzir um Portal, que facilite a divulgação e o debate online de temáticas subjacentes à conciliação trabalho-família; 7. Criar sinergias com iniciativas e projectos externos ao VIVER: participar em exposições, seminários, publicar trabalhos em revistas com caracter científico, etc

dot Top



Logo EQUAL

Home page
DP Search
TCA Search
Help
Set Language Order
Statistics