IMPORTANT LEGAL NOTICE
 

 PRODERCOM- Desenvolver, reconhecer, validar e certificar competências ascii version

Portugal

 
DP Managing organisation : I Q F - INSTITUTO PARA A QUALIDADE NA FORMAÇÃO I P
Other national partners : Assoc Industrial Minho
Associação Nacional de Oficinas de Projecto-Desenvolvimento e Educação
Direcção Geral de Formação Vocacional - DGFV
Instituto do Emprego e Formação Profissional, I. P.
EQUAL theme :Adaptability - Life long learning 
Type of DP :Sectoral - Services 
DP Legal status :Association without legal form 
DP identification :PT-2001-105 
Application phase :Approved for action 2 
Selection date :08-09-2002 
Last update :28-10-2005 
Monitoring: 2002  2003  2004   

Rationale

Text available in

Lack of formal education and vocational qualifications among Portugal's workforce constitutes a considerable stumbling block not only to industrial competitiveness, but also to the country's ability to maintain current employment levels, improve employment quality, and ensure the development of citizenship in conditions os genuine equal opportunity for all citizens. Social Partners and Government have, for some time, sought ways to address the problem, and their collaboration led recently the "Employment, Labour Market, Education & Training Policy Agreement", by virtue of which they agreed to "develop, by 2006, a national network, having balanced territorial coverage, of Competence Identification, Assessment and Recognition Centres (RVCC), with a view to addressing the assessment and recognition of educational and vocational competences learned by adults in different non-formal learning contexts, promoting the involvement of the Social Partners and taking into account the stipulations on certification as set out in the Agreement". To date, 6 CRVCCs are in operation; 56 should be open by 2003, and a fully functioning 84-strong CRVCC network is expected by 2006. The CRVCCs will provide certification of both educational and vocational competences, in line with methodologies and standards that will be provided by the National Vocational Certification System. The certification process thus established would have dual porpose - to formalise, by means of official diploma, the identification and assessment of non-formal learning, and to guide people into lifelong training pathways that support their personal development plans. The RVCC processes are based on specific methodologies ans respective application tools, according to the model agreed upon by competent political and social bodies. Only properly qualified professionals may be involved in the implementation of the RVCC mechanism; they will be the ones to ensure the effectiveness os the system ans its credibility among employers and civil society at large. In view of the numbers of people with poor educational and vocational qualifications expected to apply for RVCC, a considerable number of professionals (possibly 200 for the 84 CRVCCs that will be in operation by 2006) will be needed to keep up with the demands of the system and to maintain quality standards. Training must, therefore, be organised for these professionals. It should be available for them, as soon as possible, from public and private sector organisations, and should be revolve around a pre-established competences profile. On the basis of the profile, a mechanism for identifying their non-formal competences, learned through training or professional experience, should be designed for implementation. In view of the above assessment of the current situation, the project being presented is amply justified, since its results could make a highly valuable contribution toward achieving national goals, namely those enumerated in the Policy Agreement referred to above. At the same time, the Project embodies na integrated approach to several of its component objectives, and promotes the direct involvement and responsability sharing of the main social players, which, in itself, guarantees broad dissemination and proper continuity.

dot Top


Objective

Text available in

- To expand the capability for providing effective responses to people with poor formal qualifications wishing to enhance their formal educational/vacational qualifications by having their non-formal learning/competences identified, assessed and recognised (RVCC). - To capacitate RVCC institutions and others to offer this service, ensuring that professionals with the right skills for the tasks involved are recruited. RVCC professionals skills are acquired through non-formal learning and/or professional experience, recognised through non-formal learning and/or professional experience, recognised though a RVCC process. Possession of such skills will be formally recognised and certified. - To develop new skills learning methodologies, focusing on training in a real work context, mobilising RVCC institutions to ensure they have the conditions for creating and incorporating value and innovation in their forms of organisation, methodologies, resources and tools. - To develop a methodology and respective tools for the identification, assessment and recognition of professionals non formal learning, acquired through other training contexts and professional experience. The RVCC process leads on the identification of individual training pathways, which emerge from comparing the competences required (competence and training profile) and the competences proven to be already held, and it is then up to the candidates to follow their own learning pathway. - To design, test and make available pedagogic material in the area of RVCC competences, which would be viable for both distance learning and for teacher-centred learning processes. - To assess, in terms of organisational innovation, the impact on enterprises and other organisations of the adoption and integration of RVCC processes.

dot Top


Innovation


Nature of the experimental activities to be implemented Rating
Employment creation and support *
Training of teachers, trainers and staff **
Conception for training programs, certification ***
Anticipation of technical changes **

Type of innovation Rating
Process-oriented ***
Goal-oriented **
Context oriented **

Text available in

Tendo os profissionais que intervêm em processos de RVCC, funções ainda não formalmente reconhecidas, o modelo de intervenção que preconizamos permite uma abordagem, simultaneamente inovadora e integradora: (i) definição de um referencial de competências destes profissionais (perfil), através de uma análise documental e do conhecimento de outras práticas, nacionais e internacionais similares, bem como de uma análise de trabalho, baseada em observação directa, questionários e entrevistas; (ii) concepção e implementação de um referencial de formação adequado ao perfil de competências identificado na etapa anterior que integre materiais e recursos facilitadores da aquisição e desenvolvimento de competências; (iii) concepção e implementação de um dispositivo de reconhecimento e validação de competências resultantes das aprendizagens não formais e informais ocorridas ao longo da vida e produção dos respectivos instrumentos de mediação; (iv) elaboração de um plano de disseminação nacional, quer do dispositivo de RVC, quer do plano de formação; (v) concepção e implementação de um sistema de informação e divulgação do projecto com fortes potencialidades de mobilização social; (vi) concepção e elaboração de uma proposta a apresentar à Comissão Permanente de Certificação profissional que permita a certificação dos profissionais que intervêm em processos de RVCC; (vii) avaliação do impacto da integração de processos de desenvolvimento, reconhecimento, validação e certificação de competências dos profissionais RVCC no seio das empresas e de outras organizações. Paralelamente, a possibilidade de constituição de uma parceria consolidada que envolve, numa 1ª fase entidades de carácter nacional e, posteriormente, entidades sectoriais e/ou de âmbito local é também um valor acrescentado. Além disso é um projecto com potencialidades para envolver activamente todos os parceiros, na medida em que se enquadra no âmbito da vocação e missão de cada uma das entidades parceiras.

dot Top


Budget Action 2

250 000 – 500 000 €

dot Top


Beneficiaries


Assistance to structures and systems and accompanying measures Rating
Support to entrepreneurship **
Discrimination and inequality in employment **
Low qualification ***
Unemployment *

dot Top


Empowerment

 

 With beneficiaries

Participation
Promoting individual empowerment
Participation in the project design
Changing attitudes and behavior of key actors

 

 Between national partners

N.C.

dot Top


Transnationality

 

 Linguistic skills

  • português
  • português
  • English
  • français

 Percentage of the budget for transnational activities

  • 0.3%

 Transnational Co-operation Partnerships

Transnational Co-operation Agreement DPs involved
529 Learning Network APL IT IT-G-EMI-031
NL 2001/EQE/0033
UKgb 3

dot Top


Background

 

 Involvment in previous EU programmes

  • Two and more partners involved in A&E

dot Top


National Partners


Partner To be contacted for
I Q F - INSTITUTO PARA A QUALIDADE NA FORMAÇÃO I P Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Assoc Industrial Minho Evaluation
Associação Nacional de Oficinas de Projecto-Desenvolvimento e Educação
Direcção Geral de Formação Vocacional - DGFV
Instituto do Emprego e Formação Profissional, I. P.

dot Top


Agreement Summary

Text available in

The partnership is composed by five partners, each one of them is responsible for one area: 1 - INOFOR is responsible for (1) the marketing of the project and facilitation of the information and knowledge and (2) Assessment "on going" of the Project. 2- ANOP is responsible for the elaboration of the profile of competences of the professionals that participate in the process of RVCC; 3- IEFP is responsible for (1) the elaboration of a referencial for the training of the professionals that participate in the process of RVCC and (2) for the conception and production of pedagogical and didactic resources; 4- ANEFA is responsible for RVCC methodology and application device; 5- AIMINHO is responsible for the assessment of the Project impact in the organizations. The partnership is organized in comites and all the decisions are shared with all partners. Relatively to the tecnhical and financial responsabilities the Development Partnership, has decided that those are equitable.

Last update: 28-10-2005 dot Top


I Q F - INSTITUTO PARA A QUALIDADE NA FORMAÇÃO I P

(INOFOR)
Av. Almirante Reis, N.º 72
-
P-1150-020-LISBOA Lisboa

Tel:+35121 810 7000
Fax:
Email:-

 
Responsibility in the DP: Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Type of organisation:Employment services
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE LISBOA
Date of joining / leaving:18-06-2002 /

Text available in

O INOFOR visa introduzir inovação no sistema de formação profissional e contribuir para uma maior qualidade e profissionalização da oferta formativa e dos modelos de valorização de recursos humanos. Intervém, assim, na racionalização, estruturação e qualidade do sistema de formação profissional; desenvolve uma política de investigação que associa a pesquisa e a inovação à acção; e procura multiplicar e difundir modelos, metodologias e soluções organizativas e formativas.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Clara Cabral Clara +351218107000 clara.cabral@inofor.gov.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 28-10-2005 dot Top


Assoc Industrial Minho

(AIMINHO)
Rua Dr. Francisco Pires Gonçalves, 45
-
P-4715-558-BRAGA Braga

Tel:+351253202500
Fax:253276601
Email:-

 
Responsibility in the DP: Evaluation
Type of organisation:Employers' organisation
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:CAVADO
Date of joining / leaving:18-06-2002 /

Text available in

A Associação Industrial do Minho assume-se como uma "associação empresarial de base territorial e enfoque regional, intervindo activamente nos "fora" regionais, nacionais e internacionais, por forma a criar as condições mais favoráveis à iniciativa empresarial, contribuindo desta forma para o desenvolvimento económico, social e cultural da região". Para além da sua função representativa, a AIMinho desempenha um papel activo, como agente de intervenção no desenvolvimento regional e é, hoje, por excelência, um centro prestador de serviços de qualidade em áreas fundamentais da actividade empresarial. Os principais serviços de apoio aos enpreendedores estão organizados em três grandes áreas: informação técnica para a indústria, desenvolvimento empresarial e apoio técnico ao investimentos e formação profiassional.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Maria de Fátima Carvalho de OLiveira Maria +351253202551 fo@aiminho.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 28-10-2005 dot Top


Associação Nacional de Oficinas de Projecto-Desenvolvimento e Educação

(ANOP)
RUA DA MÓ, Nº 12
-
P-4535-525-PAÇOS DE BRANDÃO Santa Maria da Feira

Tel:+351227442966
Fax:227442967
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Education / training organisation
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:ENTRE DOURO E VOUGA
Date of joining / leaving:18-06-2002 /

Text available in

Desenvolver projectos de intervenção nas áreas da educação/formação orientados para públicos com especiais carências nos domínios do emprego, da qualificação escolar e profissional; desenvolver e aplicar o modelo formativo das "Oficinas de Projectos".



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Fernanda Maria Parente de Oliveira Marques Fernanda +351227442966 anop.op@mail.telepac.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 28-10-2005 dot Top


Direcção Geral de Formação Vocacional - DGFV

(ANEFA)
Avenida 24 de Julho, nº 138 Lisboa
-
P-1399-026-LISBOA Lisboa

Tel:+351213943700
Fax:213943799
Email:dgfv@dgfv.min-edu.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Public authority (national, regional, local)
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE LISBOA
Date of joining / leaving:18-06-2002 /

Text available in

A ANEFA foi criada em 1999 sob a dupla tutela do ME e do MTS. Entre os seus objectivos contam-se 1- construir um Sistema de Reconhecimento, Validação e Certificação das Competências adquiridos pelos adultos, maiores de 18 anos, ao longo da vida; 2- desenvolver e divulgar novos currículos, modelos, metodologias e materiais de intervenção específicos para a educação e formação de adultos; 3- apoiar projectos e iniciativas de educação e formação de adultos (ensino aberto e a distância); 4- apoiar a formação especializada de formadores, designadamente, de Profissionais de RVCC, 5- difundir uma cultura de iniciativa e de abertura ao novo nos domínios de EFA; 6- realizar estudos e promover a investigação no domínio da educação e formação de adultos e a sua disseminação. .



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Georgina Marques Lopes Georgina +351213837600 gmarques@anefa.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 28-10-2005 dot Top


Instituto do Emprego e Formação Profissional, I. P.

(IEFP)
Av. José Malhoa, nº 11
-
P-1099-018-LISBOA Lisboa

Tel:+351217227000
Fax:218614618
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Other
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE LISBOA
Date of joining / leaving:18-06-2002 /

Text available in

Missão do IEFP - Gestão do mercado de emprego. Nesse sentido executa as políticas de emprego e de formação profissional definidas e aprovadas pelo governo.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Cristina Rodrigues Cristina +351218614100 cristina.rodrigues@iefp.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 28-10-2005 dot Top



 
 
 
 

 
 
 
 

 
 
 
 
Warning! This section is not meant to be read directly, but rather be navigated through from the main page above.
 
 
 
 

PRODERCOM- DESENVOLVER, RECONHECER, VALIDAR E CERTIFICAR COMPETENCIAS

Rationale

Text available in

O défice de escolarização e de qualificação profissional dos portugueses constitui um obstáculo à capacidade4 competitiva das empresas, à continuidade dos actuais níveis de emprego, bem como à melhoria da qualidade do emprego e ao desenvolvimento da cidadania, em condições de igualdade de oportunidades, por parte de todos os cidadãos. Na sequência desta diagnóstico, os Parceiros Sociais e o Governo acordaram, em diversas sedes, das quais a mais recente se materializou no "Acordo sobre Política de Emprego, Mercado de Trabalho, Educação e Formação", "Desenvolver, com cobertura territorial equilibrada, uma rede nacional de Centros de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências(CRVCC), a criar até 2006, por forma a dar resposta à validação e certificação de competências escolares e profissionais adquiridas pelos adultos em contextos diversificados de aprendizagem, promovendo a participação dos Parceiros Sociais e tendo em conta as articulações no âmbito da certificação, previstas no Acordo". No sentido de se concretizar tal objectivo estão, à data em funcionamento 6 CRVCC, prevendo-se para 2003 a existência de 56 e, até 2006, uma rede de 84 CRVCC. A acção destes CRVCC garante a certificação de competências escolares e, proporcionará também, a certificação de competências profissionais segundo metodologias e referenciais que serão produzidos no âmbito do Sistema Nacional de Certificação Profissional. O processo de certificação assim configurado tem um duplo alcance - formalizar, através de diploma oficial, o reconhecimento e validação de competências adquiridas por vias informal e não formal e orientar as pessoas para percursos de formação contínua, que possam responder a projectos de desenvolvimento pessoal. Os processos de RVCC têm por base metodologias específicas e respectivos instrumentos de aplicação, segundo modelo devidamente consensualizado pelos competentes órgãos políticos e sociais. A implementação do dispositivo de RVCC exige a participação de profissionais devidamente qualificados, que possam garantir a eficácia deste sistema e a sua credibilização junto dos empregadores e de demais sociedade civil. Atendendo ao elevado número de pessoas que detêm baixos níveis de qualificação escolar e profissional e que se prevê venham recorrer ao sistema de RVCC, será necessário afectar um grande número de profissionais (prevendo-se um número de 200 para os 84 CRVCC que estarão em funcionamento até 2006), qu8e possam corresponder, com qualidade, às exigências do sistema. Torna-se, pois, necessário promover, com maior brevidade, uma oferta formativa a eles dirigida que poderá ser disponibilizada em entidades públicas e provadas, a qual deve assentar num perfil de competências que será previamente identificado. Em função do mesmo deve ser concebido, para ser implementado, um dispositivo de reconhecimento das suas competências pré-adquiridas, através de formação ou de experiência profissional. Face ao diagnóstico apresentado justifica-se amplamente o projecto que se apresenta uma vez que os resultados com ele obtidos podem constituir-se como um valioso contributo para os desígnios nacionais formulados, nomeadamente no Acordo de Política que atrás se refere. Por outro lado, o projecto tem em vista uma abordagem integrada dos vários objectivos que o integram e promove o envolvimento e co-responsabilização dos actores sociais significativos, no âmbito em questão, garantindo-se, à partida, condições de disseminação e de uma efectiva continuidade.

dot Top


Objective

Text available in

- Aumentar as oportunidades de resposta eficaz às solicitações das pessoas pouco qualificadas, no que concerne ao reconhecimento, validação e certificação das competências (RVCC) que detêm, adquiridas por vias não formal e informal, revertendo para um aumento das suas qualificações formais. - Potenciar as instituições vocacionadas ou bem posicionadas para processos de RVCC, de oferta desse serviço, assegurando-se oportunidades de recrutamento de profissionais detentores de competências para exercerem as funções a esses processos respeitantes. As competências técnicas dos profissionais de RVCC são adquiridas através de uma formação adequada, concebida a partir de um perfil de competências previamente estabelecido ou, parcialmente, através de via não formal ou da própria experiência profissional, reconhecidas e capitalizadas através de um processo de RVCC. A posse de tais competências será objecto de reconhecimento e certificação formal. - Desenvolver, privilegiando a formação em contexto real de trabalho, novas metodologias de aquisição de competências, mobilizando, para o efeito, as instituições vocacionadas para RVCC por forma a nelas assegurar condições de criação e incorporação de valor e de inovação, no que respeita a formas de organização, metodologias, recursos e instrumentos. - Desenvolver uma metodologia e os respectivos instrumentos para o RVCC detidas pelos profissionais, adquiridas através de outras formações e da experiência profissional conduzindo ao estabelecimento de percursos individuais de formação, apelando-se à responsabilização e autonomia dos candidatos quanto ao seu próprio percurso de aprendizagem. - Conceber, experimentar e disponibilizar materiais pedagógicos no âmbito das competências de RVCC, aplicáveis em processos de auto-aprendizagem a distância e de formação presencial. - Avaliar, em termos de inovação organizacional, o impacte ocorrido nas empresas e outras organizações, provocado pela adesão e integração de processos de RVCC.

dot Top



Logo EQUAL

Home page
DP Search
TCA Search
Help
Set Language Order
Statistics