IMPORTANT LEGAL NOTICE
 

 CODESSUS - Conduzir em Direcção ao Desenvolvimento Sustentável ascii version

Portugal

 
DP Managing organisation : Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias
Other national partners : E.T.A. - Empresa Transportadora do Alentejo, Lda
TRANSPORTES RODOVIARIOS ESTRELA DO MONTE DE CAPARICA, LDA
Transportes Os Três Mosqueteiros, Lda
EQUAL theme :Adaptability - Life long learning 
Type of DP :Sectoral - Services 
DP Legal status :Association without legal form 
DP identification :PT-2001-096 
Application phase :Approved for action 2 
Selection date :06-12-2002 
Last update :09-10-2007 
Monitoring: 2002  2003   

Rationale

Text available in

The environment is an uncontroverted question. In particular, the companies of road carrier of merchandises cannot to delude the ambient consequences of its activity and the fact they fulfil a decisive mission of crucial importance for the efficiency of all the economy and welfare state, only strengthens the necessity of bigger responsibility of these companies. In 1 of February of 1993, the Advice of the European Communities, approved the boarding and the global strategy of the Program "To a Sustainable Development"; presented for the Commission and invited "all the community institutions, the State-members, the companies and the citizens to assume the respective responsibilities in the protection of the environment in favour of the present and future generations and to play entirely the role that fits to them in the implementation of the Program". In the boarding adopted for this new Program: - "Calls the attention in the agents and activities that deplete the natural resources and cause damages in the environment, instead of waiting that the problems appear. - It is proposed to modify the trends and practical behaviours that are harmful to the environment, as a way to guarantee the best conditions for the growth and socio-economic well-being of the present and future generations; - the goal is to carry through these alterations of social standards of behaviour through the optimised participation of all the sectors of the society in a spirit of shared responsibility, including the public administration, the companies and the public in general... " Five sector-target receives a special attention in this Program, being one of them, necessarily, the carriers, in relation to which it is said that " a strategy of sustainable mobility demands a combination of measures" that go from the habits of driving to the best management of the territory, passing trough technical improvement of the vehicles and fuels and development of the public transport. In the reality the sector of the carriers discloses a strong impact in the environment, nominated as responsible for: 63% of the total nitric oxide emissions (EUR-15); 41% of the total volatile organic composite emissions (EUR-15); 16% of the total particle emissions. 40% of the total emissions of carbon dioxide (EUR-15) which is the main gas that contributes for the greenhouse effect; 16 % of the total heavy metal emissions (EUR-15). The transport sector in general and the road mode in particular is an intensive consumer of energy resources nominated fossil fuels. In 1994 (source:Eurostat) the road mode consumed (EUR-15) 226621 tep of energy against 31304 tep in aerial mode and 7318 tep in the railroad mode. Road is the main origin of the raised detected levels of noise in the great cities which constitutes a serious problem in such a way more than if esteemed that 20% of the population of the European Union are submitted to health harmful levels (upper 65 dB). However none another mode of carrier has made in such a way for the environment as the road mode, nominated the public carriers of merchandises: - a vehicle of 40 tons consumed in 1970 in average 50 l/100Km, in 1998 this consumption lowered to 33 l / 100Km; - the emissions of exhaust gases had diminished since 1990 about 50% per vehicle - Nowadays 24 vehicles are necessary to emit the same noise of that 1 in 1970. However, this technological evolution by itself, shall not be enough to minor the harmful effect of transport traffic in the environment, which in the next 10 years from now is expected to increase for about 40%. This obliges a new management approach which, without forgetting the economic growth, contribute for a less significant environment impact. The constant growth of the road carrier has magnified the visibility of some problems, consequence of a training lack. One of the problems is the labour accidents. Static's show that the most part of the labour accidents in the sector as considered as road accidents, then the difficulty of adopt actions in the way of prevent these reality. However the adoption of these actions is urgent because the mortal accidents in the sector had duplicated in last the 6 years. Another problem is related to the behaviours of drivers. The unfamiliarity of symptoms related with the pathology of sleep, abuse of drugs and alcohol beyond others of risk, has lead to the increase of the road accidents in the sector. In annexis I we present the diagnostics about environment, road security and labor security into the transport sector.

dot Top


Objective

Text available in

The final goal and framing of the CODESSUS, is to promote and to accomplish a continuous improvement of the environment behaviour and security of the goods transport companies, taking them to define and to apply in an assumed way, politics, programs and management systems, according to a paradigm of sustainable development. It is understood, that it is possible to limit the negative external costs of the activity (one of the biggest problems of the transport politics) without loss of competitiveness and reduction of the mobility of people and goods, combiningscience and technique with a change of enterprise attitude in the application of more efficient logistic and distribution processes and, basically, "cleaner" and safer, what, necessarily, implies innovations in these same processes. Mainly we need therefore: Ø To qualify people using the training in work context as a model of innovation process and creation of value added in the small and medium companies, through the learning of a new and true culture in the domains of security and of the environment protection and through the acquisition of solid operational and technical skills, certified in these domains; Ø To qualify the organisations improving its quality and social image, assuring its development and competitiveness in sustainable patterns, through processes and participating instruments of working organisation, the permanent collective learning and stimulation of responsibility and critical spirit

dot Top


Innovation


Nature of the experimental activities to be implemented Rating
Guidance, counselling **
Training **
Training on work place ***
Work placement **
Employment aids (+ for self-employment) *
Employment creation and support **
Training of teachers, trainers and staff **
Improvement of employment services, Recruitment structures **
Conception for training programs, certification ***
Anticipation of technical changes **
Work organisation, improvement of access to work places **
Awareness raising, information, publicity **
Studies and analysis of discrimination features *

Type of innovation Rating
Process-oriented **
Goal-oriented ***
Context oriented **

Text available in

Actualmente o compromisso ambiental pode ser um elemento diferenciador valorizável pelo mercado. Para tal o serviço de distribuição requer uma educação ambiental que se repercute em toda a organização e no próprio processo produtivo, tornando-se exteriormente reconhecido como um sinal de maturidade. · Prevenir fenómenos de desemprego antecipando as mutações A crescente importância do "cliente" cidadão e a maior consciência social associada à questão ambiental e aos problemas da segurança, farão da eco-gestão e das respectivas tecnologias, um factor dinâmico de competitividade. · Reduzir os acidentes aplicando modelos de gestão consciente da segurança, associados e articulados com os objectivos ambientais e assentes numa elevada responsabilização de empresários e trabalhadores Gerir a segurança, sobretudo, não é gerir os seus custos mas sim, acabar com eles. · Promover a cidadania empresarial e melhorar a qualidade do emprego, mantendo a rentabilidade e reforçando a competitividade O modelo de gestão mais adequado em termos de desenvolvimento sustentável, deverá utilizar ferramentas colaborativas num ambiente de permanente aprendizagem colectiva que estimule o sentido crítico e a responsabilização. · Desenvolver propostas de reconhecimento e certificação de competências ambientais "Motorista eco-eficiente" e "Vigilante ambiental" · Conceber metodologias específicas de formação continua em contexto de trabalho O "motorista eco-eficiente" possui os saberes técnicos associados ao veículo e à condução e domina as ferramentas de auto controlo de resultados. Por isso, a sua formação deve desenvolver-se em contexto de trabalho, onde possa ele próprio, aplicando conhecimentos de base, conceber e construir obra-prima criadora de valor e portadora de inovação. Importa conceber os fundamentos metodológicos e de gestão desta formação orientada para os resultados. · Formar pessoal de enquadramento capaz de dinamizar processos e equipes O modelo de eco-gestão e auditoria EMAS no sector dos transportes, requer um novo perfil profissional que seja capaz de aplicar em cada situação, técnicas de auditoria e avaliação ambiental, apoiar a definição de objectivos e pôr em marcha e acompanhar o plano de acções. Trata-se de formar e certificar "Vigilantes Ambientais" através de um programa de formação-acção que articule a aquisição de saberes teóricos e práticos com a aprendizagem resultante do próprio exercício da função. · Promover a cooperação empresarial desenvolvendo o espírito de educação ambiental A organização em rede activa composta pelas empresas participantes no CODESSUS, permitirá a difusão de boas práticas e alargará o campo de germinação de uma nova atitude face ao ambiente, à segurança e à qualidade de trabalho. A transferência de experiências interna à rede e a sua replicação para o exterior, ficará a cargo da comunidade científica a quem caberá monitorar e validar os modelos, os objectivos e os resultados, através de permanente estudo de casos.

dot Top


Budget Action 2

250 000 – 500 000 €

dot Top


Beneficiaries


Assistance to persons 
Unemployed  0.0%  0.0% 
Employed  88.3%  11.7% 
Others (without status, social beneficiaries...)  0.0%  0.0% 
  100.0% 
 
Migrants, ethnic minorities, …  0.0%  0.0% 
Asylum seekers  0.0%  0.0% 
Population not migrant and not asylum seeker  88.3%  11.7% 
  100.0%
 
Physical Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Illness  0.0%  0.0% 
Population not suffering from a disability  88.3%  11.7% 
  100.0% 
 
Substance abusers 0.0%  0.0% 
Homeless  0.0%  0.0% 
(Ex-)prisoners  0.0%  0.0% 
Other discriminated (religion, sexual orientation)  0.0%  0.0% 
Without such specific discriminations  88.3%  11.7% 
  100.0% 
 
< 25 year  3.5%  5.7% 
25 - 50 year  67.1%  6.0% 
> 50 year  17.7%  0.0% 
   100.0% 

Assistance to structures and systems and accompanying measures Rating
Gender discrimination **
Support to entrepreneurship **
Discrimination and inequality in employment **
Other discriminations *
Low qualification ***
Unemployment *

dot Top


Empowerment

 

 With beneficiaries

Participation
Promoting individual empowerment
Developing collective responsibility and capacity for action
Participation in the project design
Participation in running and evaluating activities
Changing attitudes and behavior of key actors

 

 Between national partners

N.C.

dot Top


Transnationality

 

 Linguistic skills

  • português
  • português
  • français
  • español (castellano)

 Percentage of the budget for transnational activities

  • 0.1%

 Transnational Co-operation Partnerships

Transnational Co-operation Agreement DPs involved
1998 Concrétiser l'égalité des chances BEfr 39
FR CHA-2001-10891
FR LOR-2001-10721
FR NAT-2001-10786

dot Top


Background

 

 Involvment in previous EU programmes

  • One partner involved in A&E

dot Top


National Partners


Partner To be contacted for
Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
E.T.A. - Empresa Transportadora do Alentejo, Lda
TRANSPORTES RODOVIARIOS ESTRELA DO MONTE DE CAPARICA, LDA
Transportes Os Três Mosqueteiros, Lda

dot Top


Agreement Summary

Text available in

Agreement towards the Sustainable Development in the Road Transport Industry of Goods The object of the present Agreement is the consolidation of the Codessus Project Partnership of Development in the scope of the UE Program of Initiative EQUAL. Companies are committed to: a) Adhere to objectives designed by CODESSUS Project; b) Accomplish both legal dispositions concerning environmental and safety issues and best practices of management ; c) Increase operational road safety and liability of transport; d) To improve energetic efficiency of the transport activity with special focus on the fuel consumption; e) Reduce the atmospheric emissions; f) Reduce noise pollution levels ; g) Motivate all employees participation; h) Get involved and become engaged in the study, preparation and implementation of procedures that lead to above-mentioned objectives and collaborate in the diffusion both at internal and external level in co-operation with other Companies and ANTRAM; i) Honour the use of CODESSUS logotype whilst symbol of adhesion to the commitments referred on previous paragraphs. ANTRAM is committed to: a) Adhere to objectives of the CODESSUS Project; b) Design new areas of value by developing environmental competences; c) Help companies to diminish the occurrence of accidents through the study and consideration of models of safety management associated and articulated with the environmental objectives and based in a high responsabilisation of business men and workers; d) Develop proposals of recognition and certification of environmental competences; e) Conceive specific methodologies of continuous training in the context of work oriented to results; f) To form technical workers, drivers and other professionals through a program of action-training that articule the acquisition of theoretical and practical knowledge; g) Foment active participation of Companies and workers; h) Promote the prestige of CODESSUS logotype as a symbol of a new entity;

Last update: 09-10-2007 dot Top


Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias

(ANTRAM)
Rua Conselheiro Lopo Vaz, Lote A/B - Escritório A
-
P-1800-142-LISBOA Lisboa

Tel:+351218544100
Fax:218544182
Email:cet@antram.pt

 
Responsibility in the DP: Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Type of organisation:Employers' organisation
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE LISBOA
Date of joining / leaving:21-03-2005 /

Text available in

A ANTRAM - Associação Nacional dos Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias - foi constituída em 4 de Junho de 1975. A ANTRAM possui cinco áreas orgânicas os seus Serviços Centrais, sediados em Lisboa e quatro Direcções Regionais - Norte, Centro, Lisboa e Sul - sediadas respectivamente nas cidades do Porto, Coimbra, Lisboa e Évora (Évora com Delegação em Faro), mantendo desta forma uma estrutura descentralizada de serviços de apoio directo aos transportadores. A adesão de Portugal à Comunidade Europeia e a progressiva necessidade de intervenção nos grandes centros de decisão a nível da União Europeia levaram a que a ANTRAM criasse também uma Representação Permanente em Bruxelas. O APOIO AOS TRANSPORTADORES Representação e Cooperação: Mantém e desenvolve relações permanentes que permitem reforçar o seu papel de interlocutora privilegiada na análise, discussão e resolução dos problemas que afectam o Sector com o Governo e a Administração Pública, nomeadamente com Ministério das Obras Públicas, Transportes e Habitação; Secretaria de Estado dos Transportes; Direcção-Geral dos Transportes Terrestres; Ministério da Administração Interna; entre muitos outros. Encontra-se envolvida em acções conjuntas com a Administração Pública e outras entidades, como é exemplo a constituição da ASTI - Associação para o Desenvolvimento do Transporte Intermodal - em parceria com a CP e a APAT, com o objectivo de desenvolver o transporte multimodal. Integra também a Federação Portuguesa de Transportes Rodoviários, com a ANTRAL, ANTROP, ANIECRA e APAVT, que tem por finalidade propiciar uma intervenção concertada das associações representativas das empresas de transportes rodoviários profissionais. Participa activamente com estudos e pareceres na criação e actualização dos regulamentos que regem o acesso e exercício da actividade dos transportes públicos rodoviários de mercadorias e colabora com as entidades fiscalizadoras, mantendo em permanência contactos que mutuamente conduzam à moralização da actividade e à correcta interpretação das normas que regem o Sector. Mantém uma intervenção activa nas reuniões de Direcção e Técnicas da IRU (International Road Transport Union) - ocupa presentemente a Presidência do “Comité de Liaison” de Mercadorias da IRU junto da UE, um dos assentos do Conselho da Presidência e a Presidência da Comissão de Serviços da IRU - e acompanha, em permanência, a evolução do Sector a nível internacional. POLÍTICA LABORAL: Negoceia e celebra anualmente as Convenções Colectivas de Trabalho que regem o Sector. FORMAÇÃO PROFISSIONAL - No domínio da Formação Profissional, a ANTRAM organiza regularmente intensa actividade formativa, detendo a maior quota do mercado de formação específica para o sector e ocupando posição líder no que respeita a conteúdos e metodologias. APOIO TÉCNICO - Presta apoio informativo regular sobre assuntos identificados como pertinentes para o sector dos transportes.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Francisco da Costa Lopes Francisco +351218544100 costa.lopes@antram.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 09-10-2007 dot Top


E.T.A. - Empresa Transportadora do Alentejo, Lda

(ETA)
Quinta S.Pedro - Rosenta Apartado 25
-
P-7050-348-MONTEMOR-O-NOVO Montemor-o-Novo

Tel:+351266899400
Fax:
Email:

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:ALENTEJO CENTRAL
Date of joining / leaving:23-05-2003 /

Text available in

A empresa efectua transporte rodoviário de mercadorias perigosas, actuando preferencialmente no segmento de mercado de âmbito regional e nacional. A empresa já se encontra certificada pela norma ISO 9002. Principais áreas de intervenção: - Optimizar os sistemas de informação já instalados principalmente ao nível do apoio à gestão; - Criar uma estrutura organizativa para a oficina de manutenção; - Gestão de stocks; - Estação de serviço.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Pedro Jorge Faria Gonçalves Pedro +351266899400 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 09-10-2007 dot Top


TRANSPORTES RODOVIARIOS ESTRELA DO MONTE DE CAPARICA, LDA

(TREMC)
Quinta Velha - Via Rápida
-
P-2825-000-(Desconhecida) Almada

Tel:+351212947980
Fax:212947989
Email:tremc@mail.telepac.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:PENINSULA DE SETUBAL
Date of joining / leaving:16-07-2002 /

Text available in

A empresa efectua transporte rodoviário de mercadorias, mais especificamente transporte de âmbito nacional, operando no sub-sector das mercadorias perigosas. A empresa encontra-se em fase de mudança com tendência para crescer e evoluir. Os principais objectivos a atingir no curto prazo são: - Aproveitar os apoios externos: - Saber delinear uma estratégia; Criar um novo espírito de grupo.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Carlos António Lopes da Fonseca Carlos +351212947980 tremc@mail.telepac.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 09-10-2007 dot Top


Transportes Os Três Mosqueteiros, Lda

(TML)
Zona Industrial Ligeira 2 - Lt.12 Apartado 94
-
P-7520-034-SINES Sines

Tel:+351269633481
Fax:269633796
Email:mosqualidade@mail.telepac.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:ALENTEJO LITORAL
Date of joining / leaving:16-07-2002 /

Text available in

A empresa desenvolve a sua actividade no transporte rodoviário de mercadorias nos sub-sectores do transporte de mercadorias perigosas, carga geral, graneis sólidos e líquidos. Desenvolve a sua actividade essencialmente no segmento nacional, no entanto também realiza serviços de âmbito regional e internacional (cerca de 11%). A empresa está certificada pela norma ISO 9002 Principais áreas de intervenção: - Sistemas de Informação; - Melhoria do desempenho ambiental; - Melhoria das condições internas de trabalho; - Implementar práticas que se traduzam numa diminuição do número de acidentes rodoviários; - Melhoria na qualidade do serviço prestado; - Gestão de Stocks.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
João Filipe Rosado Figueira João +351269633481 mosqualidade@mail.telepac.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 09-10-2007 dot Top



 
 
 
 

 
 
 
 

 
 
 
 
Warning! This section is not meant to be read directly, but rather be navigated through from the main page above.
 
 
 
 

CODESSUS - CONDUZIR EM DIRECCAO AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL

Rationale

Text available in

O ambiente é uma questão incontornável. Em particular, não podem as empresas de transporte rodoviário de mercadorias, iludir as consequências ambientais da sua actividade e o facto de esta constituir uma missão decisiva e de crucial importância para a eficiência de toda a economia e bem estar social, apenas reforça a necessidade de maior responsabilização dessas empresas. Em 1 de Fevereiro de 1993, o Conselho das Comunidades Europeias, aprovou a abordagem e a estratégia globais do Programa "Para um Desenvolvimento Sustentável" apresentado pela Comissão e convidou "todas as instituições comunitárias, os Estados-membros, as empresas e os cidadãos a assumirem as respectivas responsabilidades na protecção do ambiente em prol das gerações presentes e futuras e a desempenharem cabalmente o papel que lhes cabe na implementação do Programa". Na abordagem adoptada por este novo Programa: " Foca-se a atenção nos agentes e actividades que esgotam os recursos naturais e causam danos ao ambiente , em vez de se esperar que os problemas surjam. Propõe-se desencadear alterações das tendências e práticas actuais que são prejudiciais ao ambiente, de forma a garantir condições optimizadas para o crescimento e bem-estar socio-económico das gerações actuais e futuras; Tem-se o objectivo de realizar essas alterações de padrões sociais de comportamento através da participação optimizada de todos os sectores da sociedade num espírito de responsabilidade partilhada, incluindo a administração pública, as empresas e o público em geral..." Cinco sectores-alvo recebem uma atenção especial neste Programa, sendo um deles, precisamente, os transportes, em relação ao qual se refere que " uma estratégia de mobilidade sustentável exige uma combinação de medidas" que vão desde o melhor ordenamento do território até à alteração das regras e hábitos de condução, passando pelo aperfeiçoamento técnico dos veículos e combustíveis e desenvolvimento dos transportes públicos. Na realidade o sector dos transportes revela um forte impacto no ambiente, nomeadamente ao ser responsável por: 63% das emissões totais de óxidos de azoto (EUR-15); 41% das emissões totais de compostos orgânicos voláteis (EUR-15); 16% das emissões totais de partículas (EUR-15); 40% das emissões totais de dióxido de carbono (EUR-15) que como se sabe é o principal gás que contribui para o efeito de estufa; 16 % das emissões totais de metais pesados (EUR-15); O sector dos transportes em geral e o modo rodoviário em particular é igualmente um consumidor intensivo de recursos energéticos nomeadamente combustíveis fósseis, a título de exemplo refira-se que em 1994 (fonte: Eurostat) o modo rodoviário consumiu (EUR-15) 226 621 tep de energia contra 31 304 tep do modo aéreo e 7318 tep do modo ferroviário. Por último refira-se que os transportes rodoviários são o principal causador dos elevados níveis de ruído detectados nas grandes cidades o que constitui um sério problema tanto mais que se estima que 20% da população da União Europeia esteja sujeita a níveis de ruído prejudiciais para a saúde (superiores a 65 dB). No entanto nenhum outro modo de transporte tem feito tanto pelo ambiente como o modo rodoviário, nomeadamente o transporte público de mercadorias, refira-se a título de exemplo: Um veículo de 40 toneladas consumia em 1970 em média 50 l /100Km , em 1998 este consumo baixou para 33 l / 100Km; As emissões de gases de escape diminuíram desde 1990 cerca de 50% por veículo. Hoje em dia são necessários 24 veículos para emitir o mesmo ruído do que 1 em 1970. No entanto esta evolução tecnológica por si só não será suficiente para minorar os efeitos sobre o ambiente, de um esperado aumento de 40% do tráfego rodoviário nos próximos 10 anos, tornando necessária uma abordagem diferente ao nível da criação de novas práticas de gestão que, sem por em causa o crescimento económico, contribuam uma significativa redução dos impactos ambientais. O constante crescimento do transporte rodoviário tem aumentado a visibilidade de alguns problemas, fruto da falta de formação. Um dos problemas é o da sinistralidade laboral. Estatisticamente a grande parte dos acidentes de trabalho no sector são contabilizados como acidentes rodoviários, logo é latente a dificuldade de adoptar acções que previnam estes fenómenos. No entanto é urgente a adopção dessas medidas pelo que os acidentes mortais no sector duplicaram nos últimos 6 anos. Outro problema centra-se nos comportamentos adoptados pelos motoristas. O desconhecimento de sintomas relacionados com a patologia do sono, abuso de drogas e álcool além de outros comportamentos de risco, tem conduzido ao aumento da sinistralidade rodoviária no sector. No anexo I apresentamos os diagnósticos do sector em matéria Ambiental, Segurança Rodoviária e de Segurança no Trabalho

dot Top


Objective

Text available in

O objectivo final e de enquadramento do CODESSUS, consiste em promover e aprimorar uma melhoria contínua do comportamento ambiental e de segurança das empresas de transporte rodoviário de mercadorias, levando-as a definir e aplicar de forma assumida, políticas, programas e sistemas de gestão, segundo um paradigma de desenvolvimento sustentável. Entende-se, com efeito, que é possível limitar as externalidades negativas da actividade (um dos problemas maiores da política de transportes) sem perda da competitividade e sem redução da mobilidade de pessoas e bens, aliando a ciência e a técnica a uma mudança de atitude empresarial na aplicação de processos de distribuição e logística mais eficazes e, fundamentalmente, "mais limpos" e mais seguros, o que, necessariamente, implica inovações nesses mesmos processos. Trata-se, então e fundamentalmente, de: ü Qualificar as pessoas explorando a formação em contexto de trabalho enquanto modelo portador de inovação e de criação de valor pelas PME´s de transportes, através da aprendizagem de uma nova e verdadeira cultura nos domínios de segurança e da protecção do ambiente e da aquisição de sólidas competências técnicas e operacionais certificáveis nesses domínios; ü Qualificar as organizações melhorando a sua qualidade e imagem social e assegurando o seu desenvolvimento e competitividade em moldes sustentáveis, através de processos e instrumentos participativos de organização do trabalho, da aprendizagem colectiva permanente e de estimulação da responsabilidade e sentido crítico.

dot Top



Logo EQUAL

Home page
DP Search
TCA Search
Help
Set Language Order
Statistics