IMPORTANT LEGAL NOTICE
 

 MARKTHINK - Investors in Special People ascii version

Portugal

 
DP Managing organisation : Núcleo Regional do Centro da Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral
Other national partners : Audiodecor - Atelier de Publicidade, Lda
Deficiprodut - Artesanato, Produção e Comércio por Deficientes, Lda
Ensigest - Gestão Estabelecimentos Ensino, S.A.
F.B.A.- Ferrand, Bicker e Associados, Lda
Fundação Rotária Portuguesa
IDIM - Instituto de Desenvolvimento e Investigação em Marketing
KAMAESI - SIstemas de Informação, Lda.
Município de Coimbra
Ricardo Teixeira - Soluções Informáticas, UNIPESSOAL Lda
EQUAL theme :Employability - (Re-)integration to the labour market 
Type of DP :Sectoral - Specific discrimination and inequality problems 
DP Legal status :Association without legal form 
DP identification :PT-2001-273 
Application phase :Approved for action 2 
Selection date :08-01-2003 
Last update :03-01-2007 
Monitoring: 2002  2003   

Rationale

Text available in

External analysis of the area of intervention. Demographic and entrepreneurial description - Coimbra and Aveiro (Census 2001 -National Institute of Statistics) The district of Aveiro covers a total area of 200 Km2 and contains a resident population of approximately 73 thousand (2001 census of the National Institute for Statistics). The district is divided into 14 boroughs of 14 Km2 each, on average. There are 2430 businesses based in the district, with a total sales turnover of 1. 775. 640 ?. Of these, around 2% operate in the primary sector, 24% in the secondary sector (metallurgy, metal mechanics, transport equipment, ceramics, paper, graphic arts, the agro-food and timber industries are some of the more dynamic sectors), and 74% in the tertiary sector, which is obviously dominant in the district and indeed has a higher percentage than the national average. In this category, an important role is played by a university institution that liaises with the world of business and facilitates the recruitment of highly skilled staff in sectors such as electronics and telecommunications. As regards the district of Coimbra, this covers a total area of 319 Km2 and has a resident population of around 149 thousand. It contains 31 boroughs, with an average area of 10.3 Km2 each. There are 4086 businesses based there, with a total turnover of almost 2.493.989 ?.1% of these operate in the primary sector, 19% in the secondary sector and 80% in the tertiary sector. Indeed, the city of Coimbra, which is the third largest in the country, is a university city par excellence, and is clearly dominated by service industries. Description of target group According to the 2001 census, 6.1% of the resident population of Portugal is handicapped (634 thousand cases), and the Central region has the highest rate in the country (6.7%). Of those with a degree of incapacitation, 11% are between 30% and 59% incapacitated, and 15% between 60% and 80%, which means that 55% of the handicapped population is not incapacitated. In this region, as in others, the predominant form of handicap in the 16-24 age band is visual impairment, with mental impairment in second place. This raises important questions about employability. The experience of the APPC shows that the market is prepared for the insertion of handicapped people with reduced employability costs, but there is a need for new forms of insertion (involving greater participation on the part of employers within a strong culture of entrepreneurial citizenship) to deal with the high percentage of people with over 60% incapacity. As regards support institutions for the handicapped populations of the two districts, according to the Handicapped Citizens portal, there are eight institutions in the district of Coimbra, of which five are in the city of Coimbra itself, while in the district of Aveiro, there are three (only one in the city of Aveiro). Society and people with special needs Given the mission of this project, five publics have been established as the target publics of our social marketing strategy: - The target group itself (handicapped people with increased problems in employability); -Employers -Local government bodies -Organizations and technicians responsible for accompanying and supporting the integration of handicapped people; -Society in general Subsequently, five questionnaires were designed, one for each of the segments. The questions common to the five segments were concerned with the definition of the handicapped person, perception of the number of handicapped people in Portugal, and responsibility for the support of handicapped people (specified on strategic Objectives C4). The data from the surveys was processed using the SPSS statistical programme. Results indicate that the employment of handicapped people is largely in small businesses (of up to 50 workers) and in the service sector. The handicapped are involved mainly in administrative activities and in factory work, and 1/3 are identified as unskilled workers. The number of handicapped people employed or looking for employment that are unaware of the legislation supporting handicapped people is quite significant: 67% claim to know it only vaguely, 24% claim to know it not at all and a mere 9% claim to be familiar with it. They also have quite a negative image of how they are viewed by society: 38% feel they are viewed with pity, while 33% feel that the predominant attitude is of distance and indifference. Another source of information (Institute for Employment and Professional Training, Merit Award, 1998-2000) indicates that there was a gradual increase from 1998 to 2000 in the number of handicapped people benefiting from support for insertion into the job market, although the number of employers receiving IEFP support in 2000 for the insertion of handicapped people remained small. Employers are clearly not taking advantage of the support offered by employment centres for the insertion of handicapped people into the job market. Of those that do, the service sector (particularly commerce and the catering industries) benefits the most. The number of handicapped people enrolled in Employment Centres in search of a first job has gradually decreased since 1998, although the number in search of a new job has remained high, and even increased since 1998. This could signify a low capacity to retain employment, on the part of this population. Many handicapped people enrolled in the Job Centres have a low level of education (primary school level) and have been enrolled for more than 12 months. The growing importance of muscular-skeletal and intellectual handicaps in the activities offered by the job centers is indicative of changes in the types of potential clients for the job market. Analysis of the questionnaires administered to employers reveals that the reasons given by companies for never having contracted handicapped people are mostly to do with never having received applications from this sector of the population. This confirms the results of a survey carried out in 1995 (Quindef-HORIZON) on a sample of 300 companies from the districts of Aveiro, Coimbra and Viseu, with a response rate of 96% (undertaken by the NRC/APPC, with the specialist support of the Bissaya Barreto Foundation), which claims that 86% of employers had never been approached about the admission of handicapped people. Questioned about the possibility of contracting handicapped people, most (56%) mentioned that this would depend upon the type of handicap and the position applied for. Most employers knew vaguely (50%) or nothing at all (20%) about legislation and support for the integration of handicapped people in the world of work. This data confirms once more the surveys carried out amongst companies in the region (Quindef 95) in which 71% of employers claimed to be unaware of the incentives to the employment of handicapped people; of these, 50% showed interest in being informed. The results of the diagnosis reveal that there is no real partnership between the State, Employers and target-group, and that employers have been in fact one of the most overlooked partners in the whole process. As regards surveys directed at the general public (consumers), we aimed specifically to find out how they associated the products and services offered by handicapped people. The results showed that only 28% thought that they were of lower quality, 58% thought they were of the same quality, while 14% thought them of a higher quality. We also tried to find out whether consumers would be prepared to pay more for a product that was for a social cause (highlighting the environment, handicapped people, abandoned children, AIDS carriers, ex-prisoners and the homeless). Here, handicapped people were ranked in second place after abandoned children, and 93% of people claimed that they would pay the additional amount. This data reinforces the results of a study carried out in 1997 (The Cone/Roper Cause Related Marketing Trends Report) in which 76% of consumers claimed that they would probably be prepared to change brands if that brand were associated to a good cause when the price and quality were similar. 86% of consumers also claimed to have a more positive image of companies that did something to make the world into a better place. Moving on to a brief analysis of the results of common questions put to the different publics, it was noticeable that most respondents had no clear idea of the number of handicapped people in Portugal, and those that dared advance numbers significantly underestimated the reality (with the exception of the target-group itself that had a better idea). Most individuals felt that society is not very concerned, or even completely unconcerned, with the issue of handicapped people. The state and support institutions for the handicapped were usually cited as bearing the main responsibility for the support of the handicapped, followed by the family (in the case of the target group) and society in general (in the case of students). As for the definition of handicapped person, the following were the most frequently cited: someone with limitations (employers and consumers); a person with problems, with no notion of what he does (students), someone with difficulties but with rights and duties (the target-group).

dot Top


Objective

Text available in

The "Markth!nk" partnership that aims at developing and testing programmes that provide better conditions for people with 'special needs' on all levels of social integration. The mission of the Markth!ink project is to: Create conditions that promote the full social integration of handicapped people. It is hoped that this aim will be achieved through the implementation of a social marketing strategy. The use of marketing techniques to promote a social idea is increasingly justifiable as Western societies mature and the Welfare State is gradually replaced by other models. In addition, consumers are beginning to demand more of a product than the practical questions of performance, functionality and rational benefits, and are becoming more concerned with self-fulfillment (in terms of Maslow's hierarchy,basic subsistence needs). If consumers are learning how a brand functions, and how it 'thinks' and 'feels', they will soon want to find out what it 'believes in' - that is to say, they seek the soul of the brand. The strategic objectives of the project: 1.Update the methods and contents of training programmes designed for handicapped people; 2. Develop the relational and marketing skills of the target group; 3. Ensure that the skills of the target group correspond to needs of companies; 4.Involve employers in the design and development of training courses and in the promotion of professional skills for the target group; 5.Inform the target public (employers, and support organisations and technicians) about the legal framework and support mechanisms available for handicapped people. 6.Bring handicapped people into closer contact with society. 7. Ensure that companies involved will benefit from competitive advantages through the use of a label. In order to achieve these objectives, the partnership has developed a plan of action based upon the definition of the content of marketing-mix variables for the Markth!nk project (to be presented in C8,C16).

dot Top


Innovation


Nature of the experimental activities to be implemented Rating
Guidance, counselling **
Training **
Work placement ***
Employment aids (+ for self-employment) **
Integrated measures (pathway to integration) **
Awareness raising, information, publicity ****

Type of innovation Rating
Process-oriented **
Goal-oriented ***
Context oriented **

Text available in

O envolvimento dos media ,proporciona uma experiência inovadora no tema da empregabilidade para pessoas portadoras de deficiência, ao criar canais directos com os meios de comunicação, divulgando e sensibilizando o público para atitudes, estereótipos e práticas discriminatórias na comunidade e no ambiente empresarial. Existir um painel diversificado de empresas (algumas distinguidas com Prémios de Mérito), na própria PD ,planeando em conjunto com o grupo-alvo o projecto, é um dos factores importantes de inovação, porque assinalam a sua disposição em participar em aspectos relevantes do percurso de integração de pessoas portadoras de deficiência, na adaptação da organização do trabalho e no aumento das oportunidades de emprego. O inovador conceito de responsabilidade social , tendo por base a Norma SA 8000, internalizado pela PD e pela parceria transnacional, estará sempre presente na campanha de Marketing "Investors in special people", nas Publicações, no Site e constituirá tema de 8 Conferências (Fundação Rotary ) ,10 Jornadas( Associações Industriais ,Comerciais e Sindicais da zona Centro) e 1 Seminário ( Instituto Português de Administração e Marketing), mostrando que a empresa,hoje, é reconhecida já não apenas pela sua competitividade mas também pela integração de valor social associado aos seus produtos (Social Accountability). Um coerente Sistema de Reconhecimento para a validação da qualificação, enquanto sinal inequívoco de perenidade e maturidade, constituem um elemento de " relevância estratégica",e um capital importante que a PD deverá aprofundar, desenvolver e dar visibilidade . O estudo e realização do Guia , enquanto suporte às auditorias para qualificação e obtenção da MARCA , constitui uma experiência-piloto inovadora em Portugal, que desempenhará um importante papel na credibilização e notoriedade pública em torno das empresas e do grupo-alvo. A MARCA a estudar e disseminar pela PD ( conteúdos e comunicação) surgirá enquanto afirmação dinâmica de ambições, constituindo o seu objectivo principal, a distinção da empresa enquanto exemplo de BP. Uma Escola Marketing , irá integrar estagiários finalistas (Licenciatura de Marketing) no estudo e aplicação prática da marca às questões tratadas no projecto. Esta ligação feita à Universidade, vem fomentar a investigação-acção numa área do Marketing ainda por explorar em Portugal ,e a integração de estudantes estagiários, em matérias da área social, contribuem , certamente ,para retroalimentar o sistema de inovação do ensino e da formação. A formação partilhada por grupos pares e mistos , (actores-chave, empresários, técnicos, pessoas com deficiência e media ), é inovadora neste campo de acção, (técnicas, instrumentos e metodologias) prevendo demonstrações experimentais em ambiente Outdoor ensaiando situações problema e de desafio , entre um conjunto diverso de agentes que desempenham um importante papel pró-activo na integração destas pessoas. .

dot Top


Budget Action 2

500 000 – 1 000 000 €

dot Top


Beneficiaries


Assistance to persons 
Unemployed  10.3%  11.9% 
Employed  41.4%  35.1% 
Others (without status, social beneficiaries...)  0.2%  1.1% 
  100.0% 
 
Migrants, ethnic minorities, …  0.0%  0.0% 
Asylum seekers  0.0%  0.0% 
Population not migrant and not asylum seeker  51.9%  48.1% 
  100.0%
 
Physical Impairment  5.9%  4.2% 
Mental Impairment  7.4%  5.1% 
Mental Illness  0.0%  0.0% 
Population not suffering from a disability  38.7%  38.7% 
  100.0% 
 
Substance abusers 0.0%  0.0% 
Homeless  0.0%  0.0% 
(Ex-)prisoners  0.0%  0.0% 
Other discriminated (religion, sexual orientation)  0.0%  0.0% 
Without such specific discriminations  51.9%  48.1% 
  100.0% 
 
< 25 year  10.4%  17.8% 
25 - 50 year  40.5%  29.5% 
> 50 year  1.1%  0.7% 
   100.0% 

Assistance to structures and systems and accompanying measures Rating
Gender discrimination *
Discrimination and inequality in employment **
Disabilities ***
Other discriminations *
Low qualification **
Unemployment **

dot Top


Empowerment

 

 With beneficiaries

Participation
Promoting individual empowerment
Developing collective responsibility and capacity for action
Participation in the project design
Participation in running and evaluating activities
Changing attitudes and behavior of key actors

 

 Between national partners

N.C.

dot Top


Transnationality

 

 Linguistic skills

  • português
  • português
  • English
  • français

 Percentage of the budget for transnational activities

  • 0.2%

 Transnational Co-operation Partnerships

Transnational Co-operation Agreement DPs involved
1996 S.A.M.E. - Social Accountability, Multiplier for Equality IE 10
NL 2001/EQA/0034

dot Top


Background

 

 Involvment in previous EU programmes

  • One partner involved in A&E

dot Top


National Partners


Partner To be contacted for
Núcleo Regional do Centro da Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Audiodecor - Atelier de Publicidade, Lda
Deficiprodut - Artesanato, Produção e Comércio por Deficientes, Lda
Ensigest - Gestão Estabelecimentos Ensino, S.A.
F.B.A.- Ferrand, Bicker e Associados, Lda
Fundação Rotária Portuguesa
IDIM - Instituto de Desenvolvimento e Investigação em Marketing
KAMAESI - SIstemas de Informação, Lda.
Município de Coimbra
Ricardo Teixeira - Soluções Informáticas, UNIPESSOAL Lda

dot Top


Agreement Summary

Text available in

"MARKTH!NK-investors in special people" is an EQUAL Development Partnership, involving 10 entities with different skills who will operate in network, sharing power and responsibility according to a consensus model. Each partner has agreed to share in the common work and also to take responsibility individually for a particular aspect, distributed through the following Working Sub-Groups: Each axis will have a coordinator responsible for its progress (nominated by the Project), who will liaise with the interlocutory body. The NRC-APPC will be responsible for high-level coordination and will ensure that the aims of the project are met in compliance with the stated Plan of Action. Monthly progress meetings will be held to take decisions about changes of strategy, resolve problems etc. Additional meetings may also be called by any of the partners for the purpose of process control. These meetings will be coordinated by the NRC-APPC, and all resulting minutes, reports, and documentation will be sent by electronic mail to all partners the following week. The MARKTH!NK project is dedicated to the principle of empowerment, as a practice that gives the possibility to develop a process from which comes an organisation able to reach the main aims of the project. Their tools will implement a control switch in the DP relationship with target - public. Equality of opportunities is also assumed as a principle, and each sex will be equally represented both within the project itself and throughout the actions organised. In accordance with the EQUAL Manual, and within a framework of "project dynamics", another partner (the Portuguese Quality Institute) may eventually be admitted, if this is justified by the development of the Accreditation System and the pilot scheme to be carried out. This will naturally be formalised by the management of EQUAL.

Last update: 03-01-2007 dot Top


Núcleo Regional do Centro da Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral

(NRC-APPC)
Rua Garcia de Orta - Vale das Flores
-
P-3030-188-COIMBRA Coimbra

Tel:+351239792120
Fax:239792129
Email:-

 
Responsibility in the DP: Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:BAIXO MONDEGO
Date of joining / leaving:19-01-2005 /

Text available in

NRC-APPC - Interlocutor da Parceria de Desenvolvimento, é uma IPSS's (29 anos), possui autonomia administrativa e financeira a operar enquanto organização nas áreas da Reabilitação, Educação e Pedagogia,Saúde, Formação-Profissional, Integração Sócio-Profissional (50 empresas /ano9, Música, Desporto, Residências e Centros Ocupacionais, entre outras. A sua estratégia de trabalho caracteriza-se pela abertura e diálogo com a outras organizações a operar na sociedade (empresas,entidades públicas e oficiais, escolas, universidades, unidades de investigação,etc.) com resultados reconhecidos a nível nacional e internacional.Coordenador/Organizador de projectos europeus e eventos desportivos a nível mundial (BOCCIA), participa desde 1980 nos Paralimpicos.O NRC está filiado em associações, confederações e redescom reconhecido trabalho nas áreas da discriminação social e handicap- SCOPE; CP ISRA,ICPS e IAPA.Nacional - FORMEM, Instituto Científico de Paralisia Cerebral,União das IPSS's e Rede Social e Inserção.A sua Missão refere a integração dos seus públicos na sociedade por via do "empowerment".



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
José Mendes Barros José +351239792120 nrc.appc@mail.telepac.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-01-2007 dot Top


Audiodecor - Atelier de Publicidade, Lda

(-)
Viela do Canto, 54
-
P-3800-123-AVEIRO Aveiro

Tel:+351234425851
Fax:234381719
Email:audiodecor@aveiro.net

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:BAIXO VOUGA
Date of joining / leaving:11-07-2002 /

Text available in

Comunicação Empresarial Gestão de espaços Públicos Concepção, produção de campanhas publicitárias Marketing empresarial, desportivo, cultural, social e político Comunicação urbana Produção e comercialização de mobiliário urbano



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Carlos Nuno Filipe Matias Pereira Carlos +351234425851 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-01-2007 dot Top


Deficiprodut - Artesanato, Produção e Comércio por Deficientes, Lda

(-)
Rua Escola Secundária, 1010 e 1040
-
P-3885-728-MACEDA Ovar

Tel:+351256792390
Fax:
Email:

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:BAIXO VOUGA
Date of joining / leaving:11-07-2002 /

Text available in

A Deficiprodut dedica-se exclusivamente à produção de artigos em pele (carteiras, porta- chaves, pastas, etc) ainda de uma forma artesanal com o apoio de alguma maquinaria. Ainda temos como segundo produto , a publicidade em T- shirts, bonés, guarda- chuvas, etc. O nosso objectivo, concentra-se cada vez mais , na qualidade dos nossos produtos para que a sua aceitação no mercado seja o mais favorável possível, permitindo desta forma a criação de postos de trabalho efectivos para pessoas com incapacidades e deficiências graves. Prémio de Mérito 2002.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Aristides Manuel Gomes dos Santos Aristides +351256792390 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-01-2007 dot Top


Ensigest - Gestão Estabelecimentos Ensino, S.A.

(-)
Rua Fonseca Cardoso nº 39 - 3º
-
P-4000-233-PORTO Porto

Tel:+351222074170
Fax:222003966
Email:ferrao.filipe@ensigest.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Education / training organisation
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE PORTO
Date of joining / leaving:11-07-2002 /

Text available in

Missão: " Motivar a acção da aprendizagem no sentido do conhecimento e do saber". Áreas de intervenção: Educação Ensino Superior: Licenciatura em Gestão de Marketing Investigação Consultoria



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Sandra Cristina Vilaverde Pinto Gomes de Oliveira Sandra +351222074170 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-01-2007 dot Top


F.B.A.- Ferrand, Bicker e Associados, Lda

(FBA)
Instituto Pedro NunesRua Pedro Nunes
-
P-3030-199-COIMBRA Coimbra
-

Tel:+351239700940
Fax:239700938
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:BAIXO MONDEGO
Date of joining / leaving:02-02-2005 /

Text available in

A FBA é uma empresa de design de comunicação, fundada por um grupo de pessoas com formação e experiência nas áreas de design e engenharia. . Em torno deste núcleo inicial, desenvolveu-se uma equipa multidisciplinar com grande capacidade de inovação em todas as áreas de negócio da empresa Missão: A missão da FBA consiste na concepção de soluções para problemas de comunicação visual, procurando garantir a clareza e a eficácia das mensagens.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Alexandre José Batista Matos Alexandre +351239406176 info@fba.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-01-2007 dot Top


Fundação Rotária Portuguesa

(FRP)
Rua João Machado, 100 - 3ºSala 303 - 304Apartado 239
-
P-3000-226-COIMBRA Coimbra
-

Tel:+351239823145
Fax:239837180
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:BAIXO MONDEGO
Date of joining / leaving:02-02-2005 /

Text available in

Actividades de Serviço em benefício da população portuguesa, principalmente nos acmpos educativo e vocacional através da concessão de auxílios e incentivos, tais como ubsídios, bolsa, prémios, sem prejuízo de outras iniciativas que o Conselho de Administração delibere.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Manuel Capelo Cardoso dos Reis Manuel +351239823145 frp@mail.telepac.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-01-2007 dot Top


IDIM - Instituto de Desenvolvimento e Investigação em Marketing

(IDIM)
Av. República, 594
-
P-4450-279-MATOSINHOS Matosinhos
-

Tel:+351229398080
Fax:
Email:sgomes@ipam.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:University / Research organisation
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE PORTO
Date of joining / leaving:01-02-2005 /

Text available in

O Instituto para o Desenvolvimento e Investigação em Marketing, foi criado em 1996 e recentemente foi constituído como Centro de Investigação associado às Escolas Instituto Português de Administração e Marketing com a finalidade de promover a investigação, o debate e adifusão de informação na área da gestão, marketing e comunicação. Tem por Missão contribuir para o desenvolvimento do conheciemnto científico através d apromoção, desenvolvimento e divulgação de investigação pura e aplicada em marketing e áreas congéneres.Tem por objectivos de Acção: a) Centrar a sua actividade em projectos de investigação considerados relevantes em termos teórico-metodológicos e/ou de intervenção; b) privilegiar a investigação inserida na área da Gestão, Marketing e Comunicação; c) Fomentar redes e parcerias com outras escolas e centros de investigação quer nacionais, quer internacionais; d) Privilegiar projectos de cariz inovador e pluridisciplinar; e) Divulgar o conhecimento adquirido através da realização de colóquios e seminários, da edição de publicações e da apresentação de comunicações. Principais áreas de desenvolvimento: Marketing Social, Comportamento do consumidor, Marca, Competência e perfis profissionais dos gestores de marketing, Marketing de Serviços e Marketing Relacional.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Sandra Cristina Vilaverde Pinto Gomes de Oliveira Sandra +351229398080 sgomes@ipam.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-01-2007 dot Top


KAMAESI - SIstemas de Informação, Lda.

(KAMAE)
Rua Mendes dos Remédios, 121, r/c Dto
-
P-3040-262-COIMBRA Coimbra
-

Tel:+351239811005
Fax:239812095
Email:kamae@mail.kamae.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:BAIXO MONDEGO
Date of joining / leaving:02-02-2005 /

Text available in

Missão: - satisfação do cliente - fornecer soluções personalizadas - fornecer soluções de tecnologia de ponta / melhor relação preço / qualidade - criar soluções com design e funcionalidades à medida do cliente - desenvolver soluções tecnologicamente inovadoras e eficazes com vista à rentabilização do negócio do cliente - potencializar ao máximo os recursos da empresa - a empresa deverá procurar ser a primeira a encontrar qualquer defeito nos seus trabalhos e organização - análise de trabalho prestado com maior espirito critico - manter a equipa coesa e dinâmica procurando constantemente novos talentos para integrar a equipa - postura em "Kamae":conceitos ligados às artes marciais Áreas de Intervensão: - consultoria informática e de E-Marketing - Internet: webdesign e comércio electrónico - CD ROM´s multimédia e catálogos electrónicos - software



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Ricardo Miguel Pereira Teixeira Ricardo +351239811005 rt@mail.kamae.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-01-2007 dot Top


Município de Coimbra

(-)
Praça 8 de Maio
-
P-3000-300-COIMBRA Coimbra
-

Tel:+351239857500
Fax:239820114
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Public authority (national, regional, local)
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:BAIXO MONDEGO
Date of joining / leaving:02-02-2005 /

Text available in

Tratando-se de uma Autarquia as suas competências e atribuição estão definidas na Lei nº 169/99 de 14 de Setembro e Lei nº 169/99 de 18 de Setembro.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Isabel Maria Baeta da Cunha de Brito Amaral Isabel +351239828220 No mail submited Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-01-2007 dot Top


Ricardo Teixeira - Soluções Informáticas, UNIPESSOAL Lda

(-)
Rua de Macau, 56 r/ch esq
-
P-3030-059-COIMBRA Coimbra

Tel:+351239836048
Fax:239836075
Email:kamae@mail. Kamae.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Enterprise
Legal status:Private
Size:Staff < 10
NUTS code:BAIXO MONDEGO
Date of joining / leaving:11-07-2002 /

Text available in

Missão: - satisfação do cliente - fornecer soluções personalizadas - fornecer soluções de tecnologia de ponta / melhor relação preço/ qualidade - criar soluções com design e funcionalidades à medida do cliente - desenvolver soluções tecnologicamente inovadoras e eficazes com vista à rentabilização do negócio do cliente - potencializar ao máximo os recursos da empresa - a empresa deverá procurar ser a primeira a encontrar qualquer defeito nos seus trabalhos e organização - analise d trabalho prestado com maior espirito critico - manter a equipa coesa e dinâmica procurando constantemente novos talentos para integrar a equipa. - postura em "kamae": conceitos ligados às artes marciais Áreas de intervenção: - consultoria informática e de E-Marketing - Internet: webdesign e comércio electrónico - CD ROM's multimédia e catálogos electrónicos - software de gestão - sistemas de informação



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Ricardo Miguel Pereira Teixeira Ricardo +351239836048 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 03-01-2007 dot Top



 
 
 
 

 
 
 
 

 
 
 
 
Warning! This section is not meant to be read directly, but rather be navigated through from the main page above.
 
 
 
 

MARKTHINK - INVESTORS IN SPECIAL PEOPLE

Rationale

Text available in

Análise externa de caracterização da área de intervenção. Caracterização demográfica e empresarial -Coimbra e Aveiro (Censos 2001 -INE) O distrito de Aveiro dispõe de uma área total de 200 Km2 e conta com uma população residente de aproximadamente 73 mil pessoas. É constituída por 14 freguesias, com uma área média de 14 Km2 por freguesia. Tem 2430 sociedades sediadas no seu distrito, com um volume de vendas no valor de 1. 775 .640 ?. Destas, cerca de 2% operam no sector primário, 24% no sector secundário (entre os sectores mais dinâmicos da indústria, destacam-se a metalurgia, a metalomecânica, o equipamento de transporte, a cerâmica, o papel, as artes gráficas, a agro-alimentar e a madeira) e 74% no sector terciário, dominando este último a actividade económica do distrito (percentagem superior ao que acontece para a média nacional). Destaca-se ainda aqui o papel primordial assumido por um pólo universitário vocacionado para a ligação com o meio empresarial e propiciadora de facilidades no recrutamento de mão-de-obra, altamente especializada, em sectores como a electrónica, as telecomunicações. Relativamente ao distrito de Coimbra, a área total é de 319 Km2 e conta com uma população residente de cerca de 149 mil indivíduos. No total dispõe de 31 freguesias, com uma área média de 10,3 Km2, por freguesia. Tem 4086 sociedades sediadas, com um volume de vendas de quase 2.493.989 ?. 1% destas operam no sector primário, 19% no sector secundário e 80% no sector terciário. A cidade de Coimbra, terceira maior cidade do país é sem dúvida fortemente terciarizada, não fosse ela cidade universitária por excelência. Caracterização do grupo-alvo deste projecto De acordo com os Censos 2001, 6,1% da população residente em Portugal é portadora de deficiência, o que corresponde a aproximadamente 634 mil casos. A região Centro é a que detém a taxa de incidência mais elevada (6,7%). Destaca-se que da população com grau de incapacidade atribuído, 11% tem entre 30 a 59%, e 15% entre os 60 a 80% de incapacidade atribuída. Sendo que 55% da população com deficiência da Região centro não tem qualquer grau de incapacidade atribuído. No grupo etário 16-24 anos a taxa de incidência da deficiência visual assume o valor mais elevado nesta região, bem como nas restantes, seguido da deficiência mental. Este grupo etário dos 16-24 anos, com elevados valores de deficiência visual e mental coloca questões pertinentes ao nível da empregabilidade. A experiência da APPC demonstra que o mercado está formatado para inserir as deficiências com custos menores de empregabilidade. Igualmente, a elevada percentagem de pessoas portadoras com deficiência com grau de incapacidade superior a 60% exige novas modalidades de inserção com acrescida participação de empregadores com forte cultura de cidadania empresarial. Relativamente às instituições de apoio à população deficiente nos dois distritos,(Portal dos Cidadãos com Deficiência), contam-se 8 instituições em todo o distrito de Coimbra, sendo que 5 delas se situam mesmo na cidade de Coimbra, quanto ao distrito de Aveiro totalizam-se 3 (unicamente uma delas na cidade de Aveiro). A sociedade e as pessoas com necessidades especiais Tendo presente a missão assumida pelo projecto , e no contexto das reuniões de PD ,estabeleceu-se como públicos-alvo da nossa estratégia de marketing social 5 públicos: O grupo-alvo (pessoas portadoras de deficiência com dificuldades acrescidas de empregabilidade);Empregadores;Autarquias;Organizações e técnicos responsáveis pela colocação;e a sociedade em geral. Posteriormente foram construídos 5 tipos de inquéritos por questionário, cada um deles dirigido a um destes segmentos. As questões comuns aos 5 segmentos foram relativas à definição de deficiente, à percepção sobre o número de deficientes em Portugal e sobre a responsabilidade pelo apoio às pessoas deficientes (especificadas em objectivos C4).Os dados foram posteriormente tratados em SPSS. Analisando a população deficiente empregada e de acordo com o inquérito diagnóstico, os resultados indiciam que o emprego das pessoas com deficiência concentra-se principalmente nas empresas de pequena dimensão (até 50 trabalhadores) e no sector dos serviços. As pessoas portadoras de deficiência exercem essencialmente actividade administrativa e de operariado industrial, sendo que 1/3 está identificada como trabalhador não qualificado. A percentagem de pessoas com deficiência empregadas ou à procura de emprego que desconhecem a legislação que apoia o emprego de pessoas deficientes é bastante significativa - 67% refere conhecer vagamente, 24% afirma mesmo desconhecer os apoios existentes e unicamente 9% refere conhecê-los. Os deficientes possuem uma imagem bastante negativa da forma como a sociedade os vêem: com pena (38%) e com distanciamento e indiferença (33%). Apoiando-nos numa outra fonte de informação, (IEFP, Prémio de Mérito, 1998-2000), destaca-se uma evolução lenta de 1998 a 2000 no número de pessoas com deficiência que beneficiaram de apoio para a inserção em mercado normal, e ainda um número reduzido de entidades que foram apoiadas pelo IEFP em 2000 na inserção de pessoas com deficiência em mercado normal. As entidades empregadoras estão claramente distanciadas dos centros de emprego na obtenção de apoios à inserção de pessoas portadoras de deficiência no mercado de trabalho. Destaca-se o sector dos serviços, nomeadamente o comércio, restauração e hotelaria na candidatura aos apoios à inserção de pessoas com deficiência. Tem vindo a diminuir progressivamente o nº de pessoas com deficiência inscritas nos Centros de Emprego à procura de 1º emprego desde 1998, mantém-se contudo elevado o nº de deficientes inscritos à procura de novo emprego, tendo este vindo mesmo a aumentar desde 1998. O que poderá ser significativo de uma baixa capacidade de retenção de emprego por parte desta população. Das pessoas deficientes inscritas nos Centros de Emprego destaca-se um elevado nº com baixas habilitações literárias (1º ciclo do ensino básico), e já inscritas há mais de 12 meses. A importância crescente das deficiências músculo-esquelética e intelectual no quadro de actividades dos centros de emprego é indiciadora de mudanças na tipologia dos potenciais clientes do mercado de emprego. Da análise dos inquéritos por questionário administrados a empregadores concluiu-se que das empresas que nunca tinham contratado pessoas portadoras de deficiência, as razões imputadas prendiam-se maioritariamente com o facto de nunca terem tido candidatos portadores de deficiência. Estes resultados vieram confirmar os resultados de um inquérito realizado em 1995 (Quindef-HORIZON) com uma amostra de 300 empresas dos distritos de Aveiro, Coimbra e Viseu e com uma taxa de resposta de 96% (levado a cabo pelo NRC/APPC; aqui afirmava-se que 86% dos empregadores nunca tinha sido abordado com propostas de admissão de pessoas com deficiência. Questionados sobre a possibilidade de a empresa contratar pessoas deficientes a maioria (56%) refere que depende, fundamentalmente da deficiência e do cargo a desempenhar. A maioria dos empresários conhece muito vagamente (50%) ou mesmo desconhece na totalidade (20%) a legislação e os apoios à integração das pessoas deficientes no mundo do trabalho. Este dado veio mais uma vez confirmar os dados de inquéritos já anteriormente realizados a empresas da região (Quindef 95) - em que 71% dos empresários afirmavam desconhecer os incentivos ao emprego de pessoas portadoras de deficiência, sendo que nesse contexto 50% mostrou interesse em ser informado. Dos resultados da fase de diagnóstico constata-se não existir uma lógica de verdadeiro partenariado entre organismos, Estado, Empregadores e grupo-alvo. Sendo que, sem dúvida, os empregadores têm vindo a ser um dos parceiros esquecidos em todo o processo. No que respeita aos inquéritos dirigidos à sociedade em geral (consumidores), tínhamos como objectivo específico saber qual a associação feita aos produtos/serviços feitos por pessoas portadoras de deficiência. Os resultados demonstraram que unicamente 28% acham que têm qualidade inferior, 58% acham que têm qualidade idêntica e 14% acham que tem qualidade superior. Igualmente procuramos saber se estariam dispostos a pagar um valor acrescido por um produto que fosse por uma causa social (destacávamos o ambiente, os deficientes, as crianças abandonadas, indivíduos portadores de SIDA, ex-reclusos e sem abrigo). Aqui constatou-se que a causa deficientes é a 2ª mais referida ( a seguir à causa crianças abandonadas) com 93% de pessoas a responder que pagaria. Estes dados vêm reforçar os resultados de um estudo efectuado em 1997 (The Cone/Roper Cause Related Marketing Trends Report) em que 76% de consumidores afirmavam a probabilidade de mudar de marca se esta for associada a uma boa causa, quando o preço e a qualidade são semelhantes e 86% dos consumidores têm uma imagem mais positiva das empresas que fazem algo para tornar o mundo num lugar melhor. Passando a uma breve análise dos resultados das questões comuns colocadas aos diferentes públicos destacamos que a maioria dos inquiridos não tem uma idéia formada sobre o número de deficientes em Portugal, sendo que os que se aventuram a avançar com números, estes fogem bastante à realidade para menos (exceptua-se aqui unicamente o caso do próprio grupo-alvo que possuí uma idéia mais aproximada). Ainda para a maioria dos indivíduos a sociedade preocupa-se pouco ou mesmo não se preocupa com a questão deficientes. O Estado e as instituições de apoio aos deficientes são as entidades citadas como sendo as principais responsáveis pelo apoio aos deficientes, em terceiro lugar vem a família (no caso do grupo-alvo) e a sociedade em geral (no caso dos estudantes). Quanto à definição do que é um deficiente destaca-se: alguém com limitações (empregadores e consumidores), pessoa com problemas, sem noção do que faz (estudantes), alguém com dificuldades mas com direitos e deveres (grupo-alvo).

dot Top


Objective

Text available in

Objectivo Geral:Desenvolver e testar programas que dêem às pessoas deficientes melhores condições em todos os níveis de integração social. Missão:Promover as condições de plena integração das pessoas portadoras de deficiência. A utilização de técnicas e estratégias de marketing para promover uma ideia social, justifica-se cada vez mais à medida que as sociedades ocidentais desenvolvidas vão amadurecendo e o modelo de Estado-Providência começa a encontrar substitutos.Igualmente os consumidores começam a ir mais além do que as questões práticas do desempenho dos produtos,da sua funcionalidade ou dos seus benefícios em termos racionais. Os consumidores estão cada vez mais na senda da auto-realização. À medida que os consumidores superaram as necessidades de subsistência (Maslow), ascenderam na pirâmide e exigiram que as marcas que consomem reflictam esta sua progressão. Se os consumidores já vão sabendo como é que funciona uma marca e como ela "pensa" e "sente", então a nova pergunta para a qual eles procuram resposta é no que ela "acredita" - procura da alma da marca. Objectivos estratégicos identificados: 1.Actualizar os métodos e conteúdos de formação orientada para pessoas portadoras de deficiência; 2.Desenvolver competências relacionais e de marketing relacional do grupo alvo; 3.Adequar/actualizar as competências do grupo alvo de acordo com as necessidades das empresas; 4.Envolvimento das entidades empregadoras na concepção e desenvolvimento da formação e promoção das competências profissionais do grupo alvo junto dessas entidades; 5.Incrementar o conhecimento do público alvo (empregadores, organizações/técnicos que apoiam a integração profissional, grupo-alvo) relativamente às informações relevantes sobre o enquadramento legal e os mecanismos de apoio à inserção de pessoas deficientes; 6.Aumentar a proximidade das pessoas portadoras de deficiência à sociedade; 7.Garantir às empresas aderentes vantagens competitivas através do recurso da marca social.

dot Top



Logo EQUAL

Home page
DP Search
TCA Search
Help
Set Language Order
Statistics