IMPORTANT LEGAL NOTICE
 

 POLYPUS - OPORTUNIDADES DE FUTURO ascii version

Portugal

 
DP Managing organisation : Associação Atelier Arte e Expressão
Other national partners : Airo - Associação Industrial da Região Oeste
Instituto de Reinserção Social - Núcleo de Extensão das Caldas da Rainha
Município de Caldas da Rainha
EQUAL theme :Employability - (Re-)integration to the labour market 
Type of DP :Sectoral - Specific discrimination and inequality problems 
DP Legal status :Association without legal form 
DP identification :PT-2001-219 
Application phase :Project ended 
Selection date :10-09-2002 
Last update :06-02-2007 
Monitoring: 2002  2003   

Rationale

Text available in

The project Polypus was created due to the need of giving an effective solution to Juvenile delinquency. It was often questioned the sense and quality of the existing actions and the need to re-define them. Such considerations were taken jointly with other entities such as the Employment Office, the Social Security, the Commission for the protection of children and Young People, and other private entities. Another aspect to take into consideration was the project " A Galope ", which presented many deficiencies (duration of the project, extension of the project and net results achieved). The institutional work and the study of the social situation in Caldas da Rainha made it clear that there are cases of juvenile delinquency. The preconcept of high school absenteism, drug taking, theft, drug pushing, school abandonment and absence of professional training, would end up by being confirmed by diagnosis This project will cover the area of the Municipalities of Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche and Bombarral. It is thus a region which encompasses two large cities and two towns, but quite rural. Both Peniche and Caldas da Rainha, but particularly this last one, have increased considerably, in recent years. Social problems have also increased with particular emphasis on problems with young people. The growth of these cities meant the creation of neighbourhoods where precarious employment, unemployment, and bad living conditions are common. Such neighbourhoods are usually located in the suburbs and become areas of social exclusion. A large part of the target-population originates in these areas. One of the major problems is unemployment, which regularly affects those with fewer academic and professional qualifications. Both parents and their children are encompassed in this gap. The number of unemployed young people registered in the local Employment Office is often unrealistic, because many of them are out of the system. Both cities attract people from the surrounding areas. Many people come to the cities to work, but, many others (unemployed, involved in drug-taking and drug-pushing, and youngsters that fail to go to school), come to the cities to socialise. This does not mean that the problems described above do not exist in the small towns or villages. However they do not exist in the same proportion or with the same visibility. Regarding the population, the first conclusion concerns the age. From the 80 cases, 68 are between 15 and 17 years old (85%). Regarding Sex 67,5% are of the male Sex and 32,5% are females. Such distinctions remain on the young people interviewed. In 13 cases, 10 are between 15 and 17 years old (77%), 8 are male (62%) and 5 are female (38%). We therefore hold a first characterization of the population: mainly male and adolescent. However we must emphasize that such data does not result from a sampling and therefore may not be totally representative. Our main purpose was to characterize the population from the data in possession of the entities that will work closely with our project. Another important issue is related to conflicts within the family structure. In the 80 cases we identified 77 (96%): with conflicts within the family and insufficient income (29 answers), and delinquent behaviour (23), are the main ones. The interviews encompass the following : " There were many problems while I was young... " (interview 6), ; " ...I never had a good relationship with my family (int. 4). From the 80 cases referred 65 live with their own family (81%). There are also many personal problems. In 80 cases 40 have such problems. However some answers did not contemplate this (36), because the entities do not possess the information. The most referred are : lack of family support (17), delinquency (12) and aggressive behaviour (9). As for the interviews they encompass the following : " I've sold drugs...I've stolen things... " (int.4) ; " I steal, to smoke cannabis... to break things... " (int 5). The majority have problems at the level of personal and social competencies. From the given answers, 85% have many or some difficulties on the basic competencies. Regarding the inter-personal competencies, 87% have many or some difficulties. 33 cases did not answer. The actual youngsters are aware of their difficulties and verbalize them : " ...I loose control of myself... " (int. 1) ; " I find it difficult to understand a newspaper article. " (int.11) These are adolescents living in problematic family environments, and with problems themselves (theft, traffic, vandalism) and with difficulties at the level of inter-personal relationships and interpretation. Any action will have to start from a vast programme of personal and social competencies, so that the subsequent training in other areas may have a solid base. Regarding the school attendance, 25 youngsters are at school. 30 do not attend school and we have no information on the remaining 25. Taking into account those for which we have information 45,5% attend school and 54,5% do not. Considering the ones that abandoned school, 29 did so before they finished compulsory education. Considering those that do attend school, 14 have considerable difficulties, and only 6 do not. The main problems are absenteeism and understanding of the sillabus. The main reason for school abandonment is lack of interest. From the interviews we conclude that, both those that attend school and those who do not, have a negative view of school, with main emphasis to lack of interest, learning difficulties and bad relationship with teachers : " I found it difficult to learn... " (int.13) ; " ...I didn't like school " (int.10) ; " ... the teachers didn't understand... " (int.1) Considering the 80 individuals, 79 have a level of education below what is expected for their age (57,5% have completed 6th grade and 27,5% have completed 4th grade). School is far from being of any interest. They abandon school before finishing the compulsory education and those that still attend school have learning problems and low levels of attendance. Returning to school is not a feasible alternative to increase their qualifications. There is the need to conceive alternative forms and take advantage of existing mechanisms, such as validating the acquired competencies and giving them equivalence to degrees of education. Of those that do not attend school 6 attend a professional training course and 9 are employed. 15 do not have a regular activity, they neither study nor work. For 25 individuals we have no relevant information. Of those that are in professional training 3 have problems of absenteeism and behaviour. Of the remain, one is well integrated and we have no relevant information regarding the other two. The reasons presented for not completing the training are lack of interest and absenteeism. The interviews also account for those factors : " the time tables... they take all our time " (int.10) ; " ...I gradually loose interest... " (int.4). Among those that do not attend professional training courses, the main reason presented in lack of interest (15 answers), following lack of academic qualifications and poor school attendance (9). As for the reasons for professional inactivity, the main answer is school attendance (17) followed by lack of interest (13). The first conclusion to be drawn is the fact that the individuals perform unqualified / undistinguished professional tasks. From the interviews it is understood that the individuals have previously done undistinguished and sporadic jobs : " Not more than 3 months... " (int.12) ; " ...carrying furniture, all sorts of things " (int.9). These are young people with a very low education, scarce professional training and whose prospectives of employment fall into the category of undistinguished work. As proof of what was said above, and at the same time of its paradoxes, is the fact that 9 individuals justify not attending professional training courses with their lack of academic qualifications. It is quite clear that such excuse on its own is not acceptable, for there are professional training schemes for people with low academic qualifications. However, there are aspects that are common to school, professional training and work. The reasons for not attending or abandoning any of those are always the following indicators : lack of interest and absenteeism. The solution would lay in motivating them for a type of training within their interests, but such determination is held by their total lack of interests apart from entertainment (being with friends, listen to music, smoke cannabis). Nevertheless their expectations are within what could be called a normal life: " ...to marry... to buy a house... " (int.7) ; " To marry and have a house and work. (int.8). In professional terms, there is a big gap between what they desire and what they consider feasible. All individuals, when asked about the Project, considered it very important, however, they could not give clear ideas of how it should function or what kind of training it should contemplate. There are also requirements at the level of the entities that work with the young people. The changes to the legal follow up of young delinquents, which coordinates the work of the Institute for Social Reinsertion, demonstrates the necessity of changing the philosophy of fight against juvenile delinquency. The new laws that define the intervention of the Institute for Social Reinsertion and of the Social Security are examples of that. The Law for Educational Tutelage reinforces any formative measures to be applied by Courts of Justice. However, there are no institutions where such measures may take form. Thus the vital importance of creating a centre with vocation to apply such measures. The Law for Protection of Children and Young People at Risk encourages the study and development of innovator projects to give support and to prevent the risk factors, that may give adequate answers.

dot Top


Objective

Text available in

General Objectives To create a centre of formative and occupational programmes for young people from 15 to 25 years old in a situation of social exclusion or criminality. To enable the integration of young people with few academic qualifications, without professional training and little work experience. To have a connection with a group of entities that will allow an integrated individual action with young people on the personal, social, academic and professional levels. Specific Objectives To develop the personal and social skills of the target population To create programmes for socio-cultural and sports-related development, which will enable the training of personal and social competencies. To integrate, in the labour market, young people that attend the training course for Agents of General Maintenance. To enable the target population to be integrated in professional training schemes or labour market taking into account the needs identified in the individual evaluation. To create a network of businessmen whom, by integrating the project, may create jobs for the young people concerned. To create mechanisms to facilitate the following up of the young people during the process of professional reinsertion. To enable the mobility of the intervention programmes of the Centre to young people of rural areas, creating a network of partnerships with local authorities.

dot Top


Innovation


Nature of the experimental activities to be implemented Rating
Integrated measures (pathway to integration) ****
Employment creation and support **
Training of teachers, trainers and staff *
Conception for training programs, certification **
Anticipation of technical changes **
Awareness raising, information, publicity *
Studies and analysis of discrimination features **

Type of innovation Rating
Process-oriented ***
Goal-oriented **
Context oriented *

Text available in

A inovação não se prende tanto com a descoberta de metodologias revolucionárias, mas resulta antes da conjugação e articulação de vários procedimentos de um modo integrado e sistemático. Visa-se a criação de uma rede de trabalho entre as várias entidades que intervenham com a população do projecto. Para além de atingir-se o maior número possível de casos, o projecto sairá enriquecido com as diferentes perspectivas da delinquência juvenil. Esta participação diversificada, algumas das entidades farão parte da P.D. e outras englobarão a parceria alargada, facilitará o próprio trabalho de disseminação e sustentação. O plano de formação será individualizado e flexível, partindo das necessidades identificadas no diagnóstico de entrada do jovem no centro. Flexível, porque o acompanhamento poderá revelar outras necessidades e a reformulação da formação. Será ministrado um plano de formação integral, que abordará a área pessoal, social e profissional. Entre outras destacamos a área sociocultural e das tecnologias da informação. Principalmente no primeiro caso, as actividades terão o envolvimento e participação de outras pessoas exteriores ao projecto. É intenção não só trabalhar as competências e motivá-los para o projecto, como também combater a representação da sua marginalidade, não criando actividades só a eles destinadas. Pretende-se estimular o envolvimento dos jovens, para tal, para além da formação basear-se em necessidades individuais, muitas das actividades socioculturais serão desenvolvidas pelos formandos (desportos radicais, por exemplo). A organização e participação dependerá do cumprimento dos objectivos do plano individual. Irá ser construído um site s do projecto nacional que permitirá a sua constante divulgação, o contacto com os parceiros transnacionais, a apresentação das entidades empregadoras participantes e a criação de uma bolsa de oferta e procura de emprego. O projecto transnacional dará diversos contributos. Primeiro, a criação de metodologias de trabalho comuns, resultantes da experiência de trabalho anterior e da avaliação da sua aplicação prática, estudo dos factores de exclusão e delinquência, métodos de avaliação dos projectos nacionais e transnacional, ferramentas de trabalho que facilitem a inserção dos jovens no mercado de trabalho (um dos parceiros tem larga experiência nesta área) e ainda na identificação precoce de casos de delinquência e marginalidade. É neste sentido que a carrinha itinerante é um valor acrescentado, porque terá a função de identificação precoce e divulgação do projecto em zonas rurais, trabalhando com as estruturas locais de apoio à população (associações culturais, por exemplo). Este projecto vem responder a necessidades concretas das entidades competentes (IRS, Seg. Social) que não tem forma de responder ao enquadramento legal (a Lei Tutelar de Jovens é exemplo disso). Inserir-se-á numa zona em que a problemática em causa é cada vez mais grave e onde não existem respostas adequadas.

dot Top


Budget Action 2

250 000 – 500 000 €

dot Top


Beneficiaries


Assistance to persons 
Unemployed  0.0%  0.0% 
Employed  0.0%  0.0% 
Others (without status, social beneficiaries...)  62.5%  37.5% 
  100.0% 
 
Migrants, ethnic minorities, …  0.0%  0.0% 
Asylum seekers  0.0%  0.0% 
Population not migrant and not asylum seeker  62.5%  37.5% 
  100.0%
 
Physical Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Illness  0.0%  0.0% 
Population not suffering from a disability  62.5%  37.5% 
  100.0% 
 
Substance abusers 0.0%  0.0% 
Homeless  0.0%  0.0% 
(Ex-)prisoners  0.0%  0.0% 
Other discriminated (religion, sexual orientation)  0.0%  0.0% 
Without such specific discriminations  62.5%  37.5% 
  100.0% 
 
< 25 year  62.5%  37.5% 
25 - 50 year  0.0%  0.0% 
> 50 year  0.0%  0.0% 
   100.0% 

Assistance to structures and systems and accompanying measures Rating
Gender discrimination *
Discrimination and inequality in employment *
Low qualification **
Unemployment ***

dot Top


Empowerment

 

 With beneficiaries

Participation
Promoting individual empowerment
Developing collective responsibility and capacity for action
Participation in the project design
Participation in running and evaluating activities
Changing attitudes and behavior of key actors

 

 Between national partners

N.C.

dot Top


Transnationality

 

 Linguistic skills

  • português
  • português
  • English
  • français

 Percentage of the budget for transnational activities

  • 0.1%

 Transnational Co-operation Partnerships

Transnational Co-operation Agreement DPs involved
186 adventure@work BEnl 01/EQ/1.A/001
IT IT-G-PIE-035

dot Top


Background

 

 Involvment in previous EU programmes

  • Two and more partners involved in A&E

dot Top


National Partners


Partner To be contacted for
Associação Atelier Arte e Expressão Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Airo - Associação Industrial da Região Oeste
Instituto de Reinserção Social - Núcleo de Extensão das Caldas da Rainha
Município de Caldas da Rainha

dot Top


Agreement Summary

Text available in

The DP will operate based on the responsibility of each partner and, in order that all activities, whoever executes them, are implemented in an integrated manner, mechanisms of active participation will be created, such as : - Twice monthly meetings will take place with the presence of all heads of the DP " Polypus Council ", with the purpose of accompanying and supervising the work done. All data required for analysis will be provided by the Board of Coordination. Minutes of such meetings will be written and will integrate the process of evaluation of the project. - The Coordination and Technical Management of Pedagogy formed by technicians of Associação Atelier Arte e Expressão (AAAE) will be the primary connection between the experts of the partnership linked to the project. - The Technical Team will have regular meetings, for a general up date on the way the project is beeing carried out. - In order to spread the information the AAAE will be responsible for transmitting all information issued by the Board of Management of Equal to all partners, behond what is established in the Equal - Sistema e Forms. All other information related to the project will be shared and transmited by using the most appropriate means. The integration of new partners will be possible provided the DP considers them valuable to the development of the project. It will be formally created an extended net called " Tentacles to Support Polypus ", formed by a group of Public and Private Entities, which may contribute in a positive manner to the project. New entries will always be done with the agreement of the Polypus Council. This net already has the following parties : Employment Office of Caldas da Rainha, Local Social Security Services, Commission for the Protection of Children and Young People at Risk, Commercial Association of the Municipalities of Caldas da Rainha e Óbidos.

Last update: 06-02-2007 dot Top


Associação Atelier Arte e Expressão

(AAE)
Travessa João de Deus 2 - 1º
-
P-2500-270-CALDAS DA RAINHA Caldas da Rainha

Tel:+351262832052
Fax:
Email:-

 
Responsibility in the DP: Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:OESTE
Date of joining / leaving:19-01-2005 /

Text available in

O Atelier Arte e Expressão ((AAE) é uma Associação Juvenil sem fins lucrativos, de animação e produção de actividades sócio - culturais com personalidade jurídica. A Associação pretende ser um agente potencial e activo que contribua para o desenvolvimento social comunitário, levado a cabo por jovens e para jovens, desmistificando algumas ideias preconcebidas que identificam a nossa juventude. A partir do eixo - base de valorização da animação e produção de actividades de carácter social e cultural, o AAE pretende estimular o desenvolvimento integrado, procurando promover e desenvolver actividades educativas, artísticas e recreativas; organizar e dinamizar um sistema de informação e promover a formação de jovens em vista à sua integração sócio – profissional



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Carla Sofia Passos Mingote Carla +351262087645 polypus@netvisao.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 06-02-2007 dot Top


Airo - Associação Industrial da Região Oeste

(-)
Rua Infante D. Henrique - Edificio Empresarial do Oeste
-
P-2500-218-CALDAS DA RAINHA Caldas da Rainha

Tel:+351262841505
Fax:262834705
Email:airo.oeste@netvisao.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:OESTE
Date of joining / leaving:17-06-2002 /

Text available in

A AIRO - Associação Industrial da região Oeste é uma associação horizontal regional, sem fins lucrativos, constituída em Dezembro de 1981. Tem por objectivos contribuir para o desenvolvimento e cooperação empresariais na Região Oeste, promover a formação e informação técnica, económica, comercial e cultural dos Associados e estimular a implementação de infra-estruturas para o apoio à actividade empresarial. Realizou e continua a promover numerosas acções de formação especificas, cursos, seminários, colóquios e outras jornadas de trabalho subordinado aos temas mais relevantes para a actividade industrial; esteve também na base da criação de importantes estruturas de formação profissional da região: CENCAL; Escola Técnica Empresarial do Oeste; ESTGAD. Por outro lado intensificou contactos com diversas instituições e organismos do poder local e central, bem como com estruturas associativas regionais, nacionais e comunitárias, no sentido de serem desenvolvidas formas de cooperação mútua.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Sabrina Maria P. Ribeiro de Jesus Carvalho Sabrina +351262841505 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 06-02-2007 dot Top


Instituto de Reinserção Social - Núcleo de Extensão das Caldas da Rainha

(IRS)
Avenida Almirante Reis Nº101
-
P-1150-013-LISBOA Lisboa

Tel:+351213176100
Fax:213176105
Email:

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Public authority (national, regional, local)
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE LISBOA
Date of joining / leaving:20-01-2005 /

Text available in

Enquanto órgão auxiliar da administração da justiça, o Instituto de Reinserção Social é responsável pelas políticas de prevenção criminal, designadamente nos dominios da prevenção da delinquência juvenil, das medidas tutelares educativas e da promoção de medidas penais alternativas à prisão, sendo algumas das suas atribuições participar em programas e acções de prevenção do crime, integrar projectos de inserção sócio-profissional e aumento da empregabilidade, de qualificação profissional sustentada em posto de trabalho e desenvolvimento de competências pessoais e sociais. Sendo um dos objectivos do Instituto de Reinserção assegurar apoio técnico aos Tribunais, no âmbito das jurisdições Penal, Tutelar e de Família, a Reforma do Direito de menores permitiu recentrar a intervenção com menores e jovens ao nível da Lei Tutelar Educativa, propiciando condições para a execução das medidas tutelares a agentes de crime, quer em meio comunitário, quer em meio institucional.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Paula Redondo Paula +351262842857 paula.redondo@irsocial.mj.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 06-02-2007 dot Top


Município de Caldas da Rainha

(-)
Praça 25 de Abril
-
P-2500-270-CALDAS DA RAINHA Caldas da Rainha

Tel:+351262839718
Fax:262839726
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Public authority (national, regional, local)
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:OESTE
Date of joining / leaving:17-06-2002 /

Text available in

A Autarquia é um órgão de poder local, uma entidade pública que visa a prossecução dos interesses da população do seu Concelho. Abrangendo várias áreas de intervenção nomeadamente ao nível da educação, juventude, acção social, cultura, desporto, património, etc.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Hugo Oliveira Hugo +351262839700 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 06-02-2007 dot Top



 
 
 
 

 
 
 
 

 
 
 
 
Warning! This section is not meant to be read directly, but rather be navigated through from the main page above.
 
 
 
 

POLYPUS - OPORTUNIDADES DE FUTURO

Rationale

Text available in

O projecto Polypus nasceu da necessidade de elaborar uma resposta eficaz à marginalidade juvenil. Várias vezes foi questionado o sentido e a qualidade das intervenções e a necessidade de redefini-las. Para esta reflexão concorreram também os contributos de outras entidades, (IEFP., Seg. Soc, Comissão de Protecção de Crian. e Jov. e entidades privadas). Outra razão de ser são os projectos já implementados, destacando-se, entre outros, o projecto A Galope, que colocaram a nu muitas lacunas (duração dos projectos, profundidade da intervenção, resultados obtidos). O trabalho institucional e observação da realidade social das Caldas da Rainha iam tornando evidente a existência de problemáticas relacionadas com a delinquência juvenil. O conhecimento intuitivo do absentismo escolar, consumo precoce de drogas, prática de furtos, realização de tráfico, não frequência ou abandono escolar, não frequência de formação, acabaria por ser confirmado pelo diagnóstico. O projecto incidirá sobre uma área que abarca os concelhos de Caldas , Óbidos, Peniche e Bombarral. Em termos de características gerais, a zona de intervenção do projecto é composto de duas grandes cidades, e duas vilas. É uma área ainda muito rural Quer Peniche, quer as Caldas da Rainha, e principalmente esta última, têm tido, nos últimos anos, um crescimento muito acentuado. Aumentaram também as problemáticas sociais associadas às grandes cidades. Este incremento de problemáticas sociais alargou-se também à juventude. O crescimento trouxe consigo o surgimento de bairros onde imperam o trabalho precário, desemprego e más condições de habitação. Quase sempre situadas na periferia, têm tendência a tornar-se espaços de exclusão. Grande parte da população das entidades envolvidas no projecto é oriunda de tais bairros. Um dos problemas é o desemprego, que, por regra, afecta mais as pessoas de baixas qualificações escolares e profissionais. E tal como os pais, também os filhos herdam essas lacunas. E apesar da percentagem de jovens desempregados inscritos no centro de emprego das Caldas ser de 18,7%, muitas vezes estes jovens fogem aos números, porque nem estão inscritos. As duas cidades funcionam como pólos de atracção de pessoas residentes nos arredores. Da mesma forma que muitas pessoas deslocam-se para aí trabalhar, também aqueles que estão envolvidos em problemáticas sociais diversas ( desemprego de longa duração, tráfico e consumo de drogas) ou, no caso dos jovens de simples absentismo escolar, fazem da cidade o seu local de socialização. Isto não significa que as problemáticas aqui referidas, e no caso da população mais jovem, não existam nas vilas e nas zonas rurais de abrangência do projecto. Simplesmente, têm expressão ou visibilidade menores. Quanto às características da população, a primeira conclusão refere-se à sua idade. Dos 80 casos, 68 têm entre 15 e 17 anos (85%). Em relação ao sexo 67,5% são do sexo masculino e 32,5% do feminino. Esta distinção mantém-se, grosso modo, nos jovens entrevistados. Em13, 10 têm entre 15 e 17 anos (77%). 8 são do sexo masculino (62%) e 5 do feminino (38%). Temos assim uma primeira caracterização da população: essencialmente masculina e adolescente. Porém, é preciso realçar que os dados não são resultado de uma amostra, não sendo completamente representativos. Mas foi intenção nossa ter a caracterização da população das entidades que trabalharão mais próximo do projecto. Outro dado importante refere-se à existência de problemáticas familiares. Em 80 casos foram identificados 77 (96%): dinâmicas relacionais conflituosas e insuficiência de rendimentos (29 respostas) e comportamentos delinquentes (23) são as principais. As entrevistas também referem tal: "Surgiram muitos problemas enquanto era novo..." (ent.6); "...nunca me dei bem com a minha família..." (ent.4). De realçar que em 80 casos, 65 vivem com a família de origem (81%). Existem também problemáticas pessoais. Em 80 casos, 40 têm-nas. No entanto, houve bastantes respostas omissas (36), pois algumas entidades não possuem dados. As mais referidas são: deficiente suporte familiar (17), delinquência (12) e comportamentos agressivos (9). As entrevistas estão polvilhadas de alusões: "Já fiz tráfico...já furtei cenas..." (ent.4); "Furto, fumar charros... partir coisas..." (ent.5). A maioria tem dificuldades ao nível das competências pessoais e sociais. Das respostas obtidas, 85% têm muitas ou algumas dificuldades de competências básicas. Nas competências interpessoais, 87% têm muitas ou algumas dificuldades. Houve ainda 33 casos omissos. Tal como nos casos anteriores, e apesar da renitência, são os próprios jovens a admiti-las: "...controlar, não me controlo muito bem..." (ent.1); "nos jornais interpreto um bocado mal a notícia." (ent.11). São jovens adolescentes a viver em meios familiares problemáticos, eles próprios já com problemáticas (roubos, tráfico, vandalismo) e com bastantes dificuldades de relacionamento e de interpretação. Qualquer intervenção tem de partir de um vasto programa de competências pessoais e sociais, de forma a que o trabalho de formação em outras áreas tenha uma base sustentável. Quanto á frequência escolar, 25 jovens estão na escola. Existem 30 que não frequentam e em 25 casos é desconhecida a situação. Contando só os casos conhecidos, 45,5% frequentam e 54,5% não frequentam. Por outro lado, 29 dos jovens que abandonaram a escola não possuem a escolaridade obrigatória. Daqueles que frequentam, 14 têm dificuldades. Somente 6 não as apresentam. As principais são o absentismo e a aprendizagem das matérias. O principal motivo de abandono da escola é o desinteresse. Nas entrevistas, quer frequentem ou não, a representação da escola é negativa, realçando-se o desinteresse, as dificuldades de aprendizagem e as relações com os professores: "Tinha dificuldades em aprender..." (ent.13); "...não gostava da escola" (ent.10); "...os professores não compreendiam..." (ent.1). Considerando os 80 jovens, 79 apresentam um nível de escolaridade inferior ao esperado para a sua idade (57,5% têm o 2.º ciclo, e 27,5% o 1.º ciclo). A escola não suscita interesse. Terminam o seu percurso escolar sem a escolaridade obrigatória, e os que a frequentam têm problemas de aprendizagem e assiduidade. A escola ou o regresso à escola não são alternativas viáveis para aumentar as suas qualificações. Há necessidade de conceber formas alternativas e aproveitar os mecanismos existentes, como a validação das competências adquiridas e a sua equiparação a graus de escolaridade. Daqueles que não frequentam, 6 estão em formação profissional e 9 a trabalhar. Existem 15 casos de inactividade, ou seja jovens que não frequentam escola, formação, nem trabalham. Existem ainda 25 casos omissos. Dos que frequentam formação profissional, 3 têm problemas de assiduidade e comportamento. Dos restantes, 1 não tem e 2 são omissos. As razões apresentadas para a não conclusão são o desinteresse e o absentismo. Nas entrevistas, tais factores também estão presentes: "os horários... ocupa o tempo da pessoa" (ent.10); "...vou perdendo o interesse..." (ent.4). Entre aqueles que não frequentam formação, o principal motivo é o desinteresse (15 respostas), seguindo-se a falta de habilitações e a frequência escolar (9). Em relação ao trabalho, os que exercem são 9, distribuídos pelas seguintes profissões: operário de construção civil (5), aprendiz de electricista (2) e padeiro (2). Quanto aos motivos da inactividade profissional, a resposta principal é a frequência escolar (17), seguida pelo desinteresse (13). Primeira conclusão a retirar é desempenharem trabalhos mais ou menos indiferenciados. Das entrevistas depreende-se o factos dos jovens já terem feito vários trabalhos esporádicos e indiferenciados: "Mais de 3 meses não..." (ent.12); "... mudanças, todo o género de coisas" (ent.9). São jovens que possuem baixa escolaridade, pouca formação profissional e cujas perspectivas de trabalho enquadram-se no trabalho indiferenciado. Demonstrativo do que foi dito e, ao mesmo tempo, dos seus paradoxos é existir 9 respostas justificando a não frequência de formação profissional com a falta de habilitações. É claro que por si só não será justificação, pois existem cursos de formação inicial destinados a quem tenha baixa escolaridade. Porém existem denominadores comuns à escola, à formação profissional e ao trabalho. Nos motivos de não frequência, de abandono ou de dificuldades de frequência estão sempre os seguintes indicadores: desinteresse e absentismo. A solução está em motivá-los para formações do seu interesse. Mas também aí esbarra-se com a dificuldade que têm em identificar interesses, para além dos lúdicos (estar com os amigos, ouvir música, fumar charros). Mas as suas expectativas vão ao encontro de uma vida dita normal: "...casar-me...comprar uma casa..." (ent.7); "Casar e ter uma casa e trabalhar." (ent.8). Em termos profissionais, existe um grande desfasamento entre os seus anseios e aquilo que consideram possível obter. Os entrevistados, quando abordados acerca do projecto, acharam todos ser importante, contudo não conseguiram dar contributos claros de como deveria funcionar nem que formações deveria ter. Existem também necessidades ao nível das entidades que trabalham com os jovens. As alterações ao acompanhamento jurídico de jovens delinquentes, que rege o trabalho do Instituto de Reinserção Social, reflecte a necessidade de alterações na filosofia de combate à delinquência juvenil. Como exemplos temos as novas leis que definem a intervenção do I.R.S. e da Segurança Social. A Lei Tutelar Educativa reforça os conteúdos formativos como medidas aplicadas pelos tribunais. Contudo, não existem espaços onde as medidas sejam aplicadas. Daí a importância da criação de um centro vocacionado para dar resposta a tais medidas. A Lei de Protecção de Crianças e Jovens em Perigo viabiliza o estudo e a elaboração de projectos inovadores no âmbito do apoio e prevenção de factores de risco, que dêem respostas adequadas.

dot Top


Objective

Text available in

Objectivos gerais Criar um centro de programas formativos e ocupacionais destinado a jovens dos 15 aos 25 anos que encontrem-se em situação de exclusão e/ou marginalidade. Possibilitar a integração profissional de jovens com baixa escolaridade, sem formação profissional e fraca experiência profissional. Articulação com um conjunto de entidades que permitam uma intervenção individual integrada com os jovens ao nível pessoal; social; escolar e profissional. Objectivos específicos Desenvolver as competências pessoais e sociais da população destinatária. Implementar programas de desenvolvimento sociocultural e desportivo facilitadores do treino das competências pessoais e sociais. Integração no mercado de trabalho dos jovens que frequentem o curso de Agentes de Manutenção Geral. Possibilitar a integração da população alvo ao nível escolar, em formação profissional ou mercado de trabalho a partir das necessidades detectadas na avaliação individual. Criação de uma rede de empresários, que aderindo ao projecto, possibilitem a integração profissional dos jovens. Criação de mecanismos facilitadores do acompanhamento no processo de inserção profissional. Possibilitar a mobilidade dos programas de intervenção do Centro aos jovens das freguesias Rurais, estabelecendo redes de parcerias com as estruturas locais.

dot Top



Logo EQUAL

Home page
DP Search
TCA Search
Help
Set Language Order
Statistics