IMPORTANT LEGAL NOTICE
 

 TRAMPOLIM - Itinerários Individualizados de Inserção Profissional ascii version

Portugal

 
DP Managing organisation : Fundação para o Desenvolvimento da Zona Histórica do Porto
Other national partners : AEP - ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PORTUGAL
Agência de Desenvolvimento Integrado de Lordelo do Ouro
Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto
MUNICIPIO DO PORTO
EQUAL theme :Employability - (Re-)integration to the labour market 
Type of DP :Geographical - Urban area - NORTE 
DP Legal status :Association without legal form 
DP identification :PT-2001-089 
Application phase :Approved for action 2 
Selection date :09-09-2002 
Last update :02-04-2007 
Monitoring: 2002  2003   

Rationale

Text available in

The diagnosis here presented is an evolution of the earlier one. Drawing on the needs detected and pointed out at a first stage, we have deepened those aspects that were considered more important for this intervention. In this way, we have focused on the youth that compose the target group and their families, on the needs felt by the social workers who have worked in the areas of training / animation / schooling with the target group, and on the companies and other employing bodies. The gathering and systematisation of information about the target group, provided by the several partners and drawn from the evaluation of past working experiences with similar population, point out to certain characteristics that are shared by a significant number of the youth who form the target group: · Lack of interest and unadaptation to school and to standardised institutional solutions; · Schooling unsuccess, accumulated failures and school drop-out; · Lack of interest for any professional areas; · Low levels of self-esteem and self-trust and affective and behavioural problems; · Belonging to unstructured and/or mono-parental families; · Precarious socio-economical conditions; · Lack of models that facilitate the construction of life projects different of those existing in their original socio-economical frame; · Belonging to families that are characterised by poverty, not only at a material level, but also concerning other dimensions, such as values, attitudes, representations and practical knowledge; · Residence in habitats that facilitate drug-dependency and delinquency. In order to confirm and/or deepen this data we've done some structured interviews. The sample considered for this interview was defined according to ethnographic criteria, and it was passed out to youth who live in the areas of intervention and who were selected by local social workers working in the field. The purpose was not to have a statistically significant representation of the whole population, but to tune up the analysis of the group embraced by this project, through the observation of some dimensions that are considered relevant, namely training / employment expectations and needs, the relation with school and the relation with the family. From the obtained data we may summarise the following main aspects: · More than 60% of the youth in the target group did not finish the 6th grade, having 43% attended either the 5th or 6th grade ; · Most of the youth (98%) failed at least one year during their schooling period, and 57% failed three or more times; · The relation with school is clearly characterised by a lack of interest and motivation, and school drop-out is more frequently justified by these factors than by economical reasons or individual problems; · The most valued aspect in school is the relationship with peers. A significant number of youth indicate a particular subject as their favourite. Such a fact may provide an opportunity for this intervention, one that has not yet been explored in the present frame of segmented educational practices with no room for interdisciplinarity; · 98% of the youth consider it is important to study, which may also provide an opportunity for intervention. Two thirds refer that they intend to return to school. This point reveals an acknowledgement of the importance of one's schooling level and, furthermore, some availability to invest one's energy in its pursuit; · In spite of showing high levels of school drop-out, 77% of these youth have never attended professional training courses; · 70% of them have already worked. The working experiences are characterised by a precocious start (53% started working with 15 or less years old), a clearly short duration (58% of their first jobs have only lasted for 2 months or less), precariousness (60% were in illegal situations), large working hours (37% worked more than 40 hours per week); · A fourth of the youth have already had three or more jobs. This might mean that the youth acquire some autonomy, influenced by local values and through the informal labour market; · The family and the peer group are presented as the most important means of support for these youth. The peer group seems to be the one where social relations are more satisfactory, although the youth turn to their families firstly when they need to solve problems; · Being with one's peer group clearly constitutes a great slice of one's free and leisure time. This suggests the need to involve, at least at certain stages of the intervention process, other youth besides the ones that form the intervention's direct target group. As a complement to the described interview, we have engaged in discussions following the Focus Group methodology, which consists of animating semi-structured group discussion sessions focused on a topic / theme. With these sessions, we intended to assess the youth's expectations concerning employment, training and schooling. Bellow is a summary of the results: · The youth associated mainly negative features to the word "employment". These were related to the need to work (involving effort and self-control). The positive features, in smaller number, emerge associated to economical gains and the specificity of some jobs that do not require great effort or responsibility; · The valued job, the great job, is mainly associated to dimensions of interpersonal relations, going even beyond the aspect of monetary gain; · The schooling level is always pointed out in first place as the fundamental factor in order to get a desirable job. However, one's personal features are the most valued by the youth; · The characteristics associated to maintaining one's job are usually linked with interpersonal relationship and assiduity / punctuality. No significant importance is attributed to professional skills and specialisation; · Most youth do not hold a defined idea about the time needed to realise their professional projects, which might be the result of lacking a structured life project; · The youth acknowledge Professional Training as an instrument for the acquisition of professional skills and specialisation (but one does not find the acknowledgement of its importance for getting a job); · The youth consider that personal features are determinant for succeeding in a training program, and these are much more valued than, for instance, the vocational adaptation to the professional area; · The youth clearly recognise the existence of differences between school and training courses. These differences are mainly of a formal nature (timetables, level of exigency,...) and do not concern contents or objectives; · The main changes pointed out as desirable in the school system concern mainly those dimensions that interfere with the control / freedom of the youth's daily life. Material and structural conditions are also given some importance. There is an implicit acknowledgement of the immutability of syllabus contents and their true need. The observations done until now among companies and other employing bodies present some central aspects concerning their needs in the relation to the target group. These aspects point out mainly to the adaptability of the youth to the companies, and not so much to their own recruiting needs: · Professional integration characterised by instability, i.e. the difficulty in maintaining a job for a minimally significant period of time; · Absenteeism; · Those companies that invest in the training of workers do not consider it rewarding. The youth do not stay in the company enough time to apply and make the most of the training received. In order to evaluate earlier experiences of intervention with this type of population, we have promoted a discussion session with experienced social workers. This session allowed us to point out two main problems: · Lack of life projects, which is reflected on the following aspects: - Strong lack of motivation concerning employment or training; - Loss of interest on the training when this no longer represents something new. · Lack of motivation towards training, which entails three types of consequences: - Difficulties in the stage of youth recruitment; - Difficulties in the maintenance of the training goals and youth motivation throughout the training process; - Rooting of unstructured daily routines that compete with the training. Taking into account these problems and needs, we have defined some themes for team training, which will be deepened in the activity "Continuous Training of the Technical Staff". We have summarised the main needs confirmed by the thorough examination of the observations made up to date: · of efficient Improvement of the technical staff skills in order to achieve a more efficient intervention, namely at the level of the relation established with the target group, its motivation and involvement; · Creation of a model for developing the youth's psychosocial skills prior to the integration in training courses or employment; · Adoption of the term individual path as the guiding line for all the integration projects; · Construction of a model articulation with the families, making them both analysis and intervention units. Such a need must necessarily be linked to the involvement of other institutions, which provide support for situations prior - and conditioning - the training itself (health, housing, social support,...).

dot Top


Objective

Text available in

- Em inglês (máximo 2000 caracteres) General: Create a model based on individual career paths for the social and professional integration of low-qualified youth. A) (Re)create new career paths for young people: · Involve the youth in the making of their own social and professional projects; · Develop the personal, social and professional skills of the service users; · Raise the schooling level of the youth; · Adjust the youth's expectations / longings to the real opportunities of professional integration. B) Implement innovative methodologies of professional integration: · Create / reinforce local structures for the follow-up and guidance of socio-professional projects; · Conceive a referential system of skills that facilitate employment; · Undertake methodological and programmatic readjustments better adapted to the identified problems; · Form a pool of diversified places where professional training may be developed in a context of real labour; · Design and apply a model of psychosocial follow-up, in a context of real labour, adapted to the target group; · Provide integrated answers for each individual (articulation of different institutional supports); · Create instruments of diagnosis, follow-up and assessment suitable for the target-groups (the youth, promoting institutions, employers, trainers); · Explore innovative forms of sustainability. C) Qualify the technical staff and improve their performance in the relation with the target group.

dot Top


Innovation


Nature of the experimental activities to be implemented Rating
Guidance, counselling **
Training **
Training on work place **
Work placement *
Integrated measures (pathway to integration) ***
Training of teachers, trainers and staff **
Improvement of employment services, Recruitment structures **
Conception for training programs, certification **
Guidance and social services ***

Type of innovation Rating
Process-oriented ***
Goal-oriented **
Context oriented *

Text available in

Um primeiro elemento prende-se com a dimensão territorial do projecto: pela primeira vez várias instituições locais e a CMP organizam-se formalmente para a realização de um projecto comum de inserção de jovens. Um segundo elemento é a metodologia de execução subjacente ao modelo de orientação/formação/inserção que se pretende testar. A abordagem que se propõe não se reduz às medidas tradicionais, de formação por si só ou de aplicação directa de medidas de integração no mercado de trabalho, mas emerge da inexistência constatada de estratégias intermédias de orientação, que passam pelo apoio personalizado a estes jovens. Deste modo, as respostas aqui propostas pretendem-se preparatórias e integradas - respostas trampolim - em relação aos mecanismos institucionais e tradicionais de inserção. Consideramos também inovadoras algumas das actividades a desenvolver pela unidade de acompanhamento, monitorização e avaliação, uma vez que não se assemelham às práticas anteriormente aplicadas pelos parceiros fundadores, como sejam, a investigação de formas de viabilização e sustentabilidade do projecto e o envolvimento de organizações e de actores-chave do mundo empresarial e a aproximação das estratégias de inserção socio-profissional destes grupos às necessidades empresariais. Estes elementos inovadores estão explícitos da seguinte forma na contribuição de cada parceiro: FDVC -Implementação do projecto na zona de intervenção específica, articulação de forma sistematizada com outros parceiros (Dimensão Territorial); Coordenação da unidade de acompanhamento, monitorização e avaliação e intervenção; coordenação da actividade transnacional; AIDA - Implementação do projecto na zona de intervenção específica, articulação de forma sistematizada com outros parceiros (Dimensão Territorial); ADILO - Implementação do projecto na zona de intervenção específica, articulação de forma sistematizada com outros parceiros (Dimensão Territorial); FDZHP Implementação do projecto na zona de intervenção específica, articulação de forma sistematizada com outros parceiros (Dimensão Territorial); FPCE-UP - Implementação de programa de formação/acção permanente, permitindo grande aproximação à realidade da intervenção (Metodologia de Execução); AEP - Facilitação da aproximação do grupo-alvo a contextos reais de trabalho (Metodologia de Execução); Avaliação dos resultados e impacto de uma perspectiva não exclusivamente psicossocial, mas organizacional (Acompanhamento, Monitorização e Avaliação); CMP - Dinamização de recursos da cidade, conferindo coerência territorial ao projecto; assimilação da metodologia do projecto pelo recém-criado Pelouro da Juventude no trabalho a desenvolver futuramente com os jovens de zonas urbanas desvavorecidas; Assumir a centralidade do desporto como motivador da participação dos jovens em projectos de inserção socio-profissional.

dot Top


Budget Action 2

500 000 – 1 000 000 €

dot Top


Beneficiaries


Assistance to persons 
Unemployed  36.0%  34.0% 
Employed  0.0%  0.0% 
Others (without status, social beneficiaries...)  14.0%  16.0% 
  100.0% 
 
Migrants, ethnic minorities, …  0.0%  0.0% 
Asylum seekers  0.0%  0.0% 
Population not migrant and not asylum seeker  50.0%  50.0% 
  100.0%
 
Physical Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Impairment  0.0%  0.0% 
Mental Illness  0.0%  0.0% 
Population not suffering from a disability  50.0%  50.0% 
  100.0% 
 
Substance abusers 0.0%  0.0% 
Homeless  0.0%  0.0% 
(Ex-)prisoners  0.0%  0.0% 
Other discriminated (religion, sexual orientation)  0.0%  0.0% 
Without such specific discriminations  50.0%  50.0% 
  100.0% 
 
< 25 year  50.0%  50.0% 
25 - 50 year  0.0%  0.0% 
> 50 year  0.0%  0.0% 
   100.0% 

Assistance to structures and systems and accompanying measures Rating
Gender discrimination *
Other discriminations **
Low qualification ***
Unemployment **

dot Top


Empowerment

 

 With beneficiaries

Participation
Promoting individual empowerment
Participation in the project design
Changing attitudes and behavior of key actors

 

 Between national partners

N.C.

dot Top


Transnationality

 

 Linguistic skills

  • português
  • português
  • español (castellano)
  • English

 Percentage of the budget for transnational activities

  • 0.2%

 Transnational Co-operation Partnerships

Transnational Co-operation Agreement DPs involved
488 ProQUALITAS ES ES444
ES ES79
IT IT-G-SIC-126

dot Top


Background

 

 Involvment in previous EU programmes

  • Two and more partners involved in A&E

dot Top


National Partners


Partner To be contacted for
Fundação para o Desenvolvimento da Zona Histórica do Porto Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
AEP - ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PORTUGAL
Agência de Desenvolvimento Integrado de Lordelo do Ouro
Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto
MUNICIPIO DO PORTO

dot Top


Agreement Summary

Text available in

The parties involved in this locally-based DP present quite diverse vocations, which are reflected in the project's division of activities and responsibilities. In spite of having the FDVC as the Partnership's representative, the organisational scheme of activities assure that specific partners are hold responsible for specific results. In most cases, this responsibility is shared by more than one partner. Thus, the activities directly related to the beneficiaries - the individual case analysis and the process of involvement, as well as their individual follow-up and the support provided for their professional integration - will be carried out by four local community development institutions, which embrace four distinct areas of the city. The two actions of Skills and Knowledge Use will be organised and undertaken by two of these organisations (FDZHP e ADILO), while the responsibility for the planning of the activities in real labour context and the follow-up of the trainees will be hold by the other two (FDVC e AIDA). The AEP will undertake activities concerning the employers, both at the identification and contact level and the follow-up and evaluation stages. The FPCE-UP will hold functions concerning the training and evaluation of the project's technical team and will participate in the design/redefinition of the intervention model. Lastly, the CMP will hold a crucial role in the mobilisation of city resources for this project and in the development of complementary activities, in the exhibition and dissemination of results and products, and in the future continuity/sustainability of the intervention. The periodicity of the DP general meetings and the frequent contacts between staff, facilitated by a geographical proximity and by a good institutional and personal relationship, ensure an equitable process of decision-taking, based on constructive discussion and consensus, taking into account the contributions and interests of every partner.

Last update: 02-04-2007 dot Top


Fundação para o Desenvolvimento da Zona Histórica do Porto

(FDZHP)
Rua da Reboleira, 47
-
P-4050-492-PORTO Porto

Tel:+351223392650
Fax:223392659
Email:-

 
Responsibility in the DP: Co-ordination of experimental activities
Design of the project
DP managing organisation
Evaluation
Monitoring, data collection
Transnational partnership
Type of organisation:Other
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE PORTO
Date of joining / leaving:02-04-2004 /

Text available in

A finalidade da acção da FDZHP é contribuir para a melhoria das condições de vida da população, para a valorização socio-urbanística da zona e para o desenvolvimento local. Uma tal intenção tem levado a Instituição a investir na reabilitação do parque edificado, na valorização do capital humano e a procurar promover um maior aproveitamento dos recursos e potencialidades locais: o património historico-urbanístico, a localização privilegiada, a tradição e a cultura. A intervenção da Fundação organiza-se a partir dos seguintes domínios estratégicos articulados: Reabilitação Urbana; Formação Profissional e Emprego; Educação e Animação Sócio-Cultural; Cooperação com Instituições e Associações Locais. A experiência de trabalho na âmbito da Qualificação Profissional e Promoção do Emprego é considerável e resulta da intervenção, envolvendo iniciativas e actividades a montante e a jusante do processo formativo: informação e apoio aos desempregados, pré-formação, formação profissional e estágios profissionais, apoio à procura activa de emprego e à elaboração de projectos empresariais. Os grupos sociais mais carenciados têm sido os alvos prioritários da intervenção da FDZHP, nomeadamente os desempregados de longa duração, as mulheres com dificuldades de inserção profissional, os beneficiários do rendimento Social de Inserção e os jovens com baixas qualificações escolares e profissionais. Entre diversos projectos que têm vindo a promover a Fundação integrou a parceria como entidade interlocutora em dois projectos da IC EQUAL, o "Trampolim" e o "Porto de Partida", assentes nas preocupações de inserção profissional e do desenvolvimento local pela criação do próprio emprego.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Jorge Manuel da Silva Moreira Jorge +351222031123 nfpe@fdzhporto.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 02-04-2007 dot Top


AEP - ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PORTUGAL

(-)
Avenida da Boavista, 2671
-
P-4100-135-PORTO Porto

Tel:+351229981500
Fax:229981771
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Employers' organisation
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE PORTO
Date of joining / leaving:07-06-2002 /

Text available in

A Associação Empresarial de Portugal (AEP), tem como missão afirmar-se como instituição representativa da comunidade empresarial portuguesa, através das suas competências e capacidades técnicas, elevado profissionalismo e independência económica e financeira, contribuindo para o desenvolvimento do país, na defesa dos interesses da comunidade empresarial nacional. Para este efeito, empreende as mais diversas acções visando dinamizar o espírito e a capacidade associativos, das quais se destacam: a assistência técnica às empresas, nos domínios da formação profissional de empresários, quadros e jovens, da consultoria formativa para PME, no reconhecimento e validação de competências profissionais, na consultoria sobre os sistemas de higiene, saúde e segurança no trabalho, qualidade e gestão ambiental, apoio à internacionalização, promoção de produtos, etc. Promove, igualmente, actividades de estudo e análise prospectiva sobre a realidade económica e empresarial portuguesa.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Paula Silvestre Paula +351229981500 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 02-04-2007 dot Top


Agência de Desenvolvimento Integrado de Lordelo do Ouro

(ADILO)
Bairro de Lordelo do Ouro, Bloco 15 - Cave
-
P-4150-456-PORTO Porto

Tel:+351226166910
Fax:
Email:adilo@iol.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Organisation providing support and guidance for disadvantaged groups
Legal status:Non-profit private organisation (including NGO...)
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE PORTO
Date of joining / leaving:09-02-2005 /

Text available in

A ADILO, associação de base interinstitucional de direito privado sem fins lucrativos, constituída em 21 de Abril de 1995, tem como actividade principal a promoção de iniciativas ao nível do apoio social e emprego junto de uma população social e economicamente desfavorecida. É constituída pela Junta de Freguesia de Lordelo do Ouro, Centro Social da Paróquia N.ª Sr.ª da Ajuda e Fábrica da Igreja de S. Martinho de Lordelo do Ouro. Desde Janeiro de 1998, constitui uma entidade formadora acreditada pelo INOFOR.Por referência à constatação dos principais problemas existentes em Lordelo do Ouro e à necessidade de se equacionar novas e articuladas respostas, esta Agência tem centrado os seus esforços na criação de estruturas de apoio e na concepção e desenvolvimento de projectos de Intervenção Comunitária. Todas as actividades desenvolvidas pela ADILO enquadram-se num trabalho de intervenção social integrado, sendo evidente a necessidade de se dinamizar espaços de sociabilidade que contribuam para a prevenção de situações de risco. Entre as várias áreas de intervenção, destaca-se:- Acção Social (dinamização e apoio ao funcionamento do gabinete de atendimento social integrado);- Emprego e Qualificação Profissional (apoio personalizado à integração em meio laboral e acções de formação);- Educação e Animação Sócio-Cultural (apoio escolar, orientação vocacional, elevação do nível de escolaridade, acompanhamento individual e organização de actividades de grupo);- Prevenção Primária de vários problemas sociais (acompanhamento de jovens em contexto natural, ateliers ocupacionais, animação desportiva).



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Maria Helena Carvalho Mendes Maria +351226166910 adilo@iol.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 02-04-2007 dot Top


Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto

(FPCE-UP)
Rua Dr. Manuel Pereira da Silva
-
P-4200-392-PORTO Porto

Tel:+351226079700
Fax:226079725
Email:FPCE@fpce.up.pt

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:University / Research organisation
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE PORTO
Date of joining / leaving:09-02-2005 /

Text available in

A Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação é, na Universidade do Porto, a escola onde se realizam o ensino e a investigação nas áreas da Psicologia e de Ciências da Educação, tendo iniciado as suas actividades no ano lectivo de 1976/77. Actualmente, mais de 900 alunos frequentam a FPCEUP, distribuídos por dois cursos de licenciatura e 500 alunos de pós-graduação, mestrado e doutoramento, tendo alcançado uma implantação significativa no tecido social, em áreas como a educação, a justiça, a saúde, a administração pública central e local, a animação sócio-cultural, o trabalho em empresas, etc. A FPCEUP aposta ainda em programas de educação contínua, visando dar resposta às exigências de formação profissional, cívica e cultural que se fazem sentir ao longo da vida, nas sociedades contemporâneas. Para além do ensino, a FPCEUP desenvolve actividades de I&D e prestação de serviços à comunidade através dos seus institutos e centros de investigação, expandindo multidisciplinarmente os seus temas de investigação e respectivas entidades financiadoras dos projectos. Papel igualmente importante desempenha a internacionalização, não só pelo número crescente de projectos e protocolos estabelecidos em parceria com entidades estrangeiras, como pelo aumento do fluxo estudantil e intercâmbio de docentes e investigadores, no âmbito de programas de cooperação e de mobilidade. Quase a completar 25 anos de actividade, a FPCEUP projecta-se, assim, para o futuro como uma escola cada vez mais empenhada num ensino de qualidade e na promoção de uma cultura institucional orientada para a investigação e o progresso social.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Isabel Maria Cardoso Amorim das Neves Isabel +351226061881 isabel@fpce.up.pt Entity contact person responsable for this project

Last update: 02-04-2007 dot Top


MUNICIPIO DO PORTO

(-)
Praça General Humberto Delgado
-
P-4049-001-PORTO Porto

Tel:+351222097000
Fax:222097100
Email:-

 
Responsibility in the DP:
Type of organisation:Public authority (national, regional, local)
Legal status:Public organisation
Size:Staff < 10
NUTS code:GRANDE PORTO
Date of joining / leaving:07-06-2002 /

Text available in

Prestação de serviço público de acordo com o que está consignado na lei.Compete ao Municipio o desenvolvimento de actividades de interesse municipal no âmbito das seguintes áreas de intervenção:cultura e animação, educação, acção social, habitação, actividades economicas, segurança e protecção civil, ambiente, transportes e acessibilidades, desporto. A CMP tem, assim, desenvolvido um conjunto significativo de projectos no âmbito dos Quadro Comunitários da Apoio, bem como de outros programas de financiamento.



Contact person(s)

Name First name Phone E-mail Responsibility
Maria da Graça Lage Maria +351222097051 (Unknown) Entity contact person responsable for this project

Last update: 02-04-2007 dot Top



 
 
 
 

 
 
 
 

 
 
 
 
Warning! This section is not meant to be read directly, but rather be navigated through from the main page above.
 
 
 
 

TRAMPOLIM - ITINERARIOS INDIVIDUALIZADOS DE INSERCAO PROFISSIONAL

Rationale

Text available in

O diagnóstico agora apresentado constitui uma evolução do anterior. Partindo das necessidades então detectadas e assinaladas, foi realizado um aprofundamento nos aspectos considerados mais importantes para a intervenção. Neste sentido, foi dado particular destaque aos próprios jovens que constituem o grupo-alvo e respectivas famílias, às necessidades dos técnicos com experiência na área da formação/animação/educação com o grupo-alvo, e às empresas e outras entidades empregadoras. Da recolha e sistematização da informação dos diferentes parceiros sobre o grupo-alvo específico do projecto e baseando-se na avaliação das anteriores experiências de trabalho com população semelhante, é possível sintetizar as seguintes características partilhadas por um número significativo de jovens do grupo-alvo: · Desinteresse e desadaptação à escola ou a uma resposta institucional standartizada; · Insucesso escolar, reprovações acumuladas e abandono escolar; · Ausência de áreas profissionais de interesse; · Baixo nível de auto-estima e auto-confiança, problemas afectivos e comportamentais; · Pertença a famílias desestruturadas ou monoparentais; · Condições sócio-económicas precárias; · Ausência de modelos para a construção de um projecto de vida diferente do do quadro sócio-económico de origem; · Pertença a famílias marcadas por situações de pobreza, que não se resumem à privação de bens materiais considerados essenciais, mas remetem igualmente para outras dimensões: valores, atitudes, representações, saberes práticos?; · Vivência em habitat facilitador da toxicodependência e delinquência. Para verificação e/ou aprofundamento destes dados foi realizada uma entrevista estruturada. A amostra para esta entrevista foi definida segundo um critério etnográfico, tendo sido realizada a jovens oriundos das zonas alvo de intervenção, sinalizados e seleccionados a partir do terreno por técnicos e animadores locais. Pretendeu-se, não obter uma amostra estatisticamente significativa da população, mas antes afinar o diagnóstico da população específica do projecto e em algumas temáticas consideradas relevantes, nomeadamente: as aspirações e necessidades de formação / emprego, a relação com a escola e a relação com a família. Da análise dos dados obtidos é possível sintetizar os seguintes aspectos mais importantes: · dos jovens refere que é importante estudar, o que pode também constituir uma oportunidade para a intervenção, dois terços referem tencionar voltar a estudar. Este dado revela um reconhecimento da importância da escolaridade e, mais importante, alguma disponibilidade para investir esforço pessoal na sua prossecução; · Apesar da elevada taxa de abandono escolar, 77% dos jovens nunca frequentaram formação profissional; · 70% dos jovens já trabalharam. As experiências de trabalho são marcadas por um início precoce (53% começaram a trabalhar com 15 anos ou menos), uma duração claramente curta (58% dos primeiros empregos com 2 meses ou menos), precariedade (60% sem formalização), grande carga horária (37% com mais de 40 horas semanais); · Um quarto dos jovens tiveram já 3 ou mais empregos. Isto poderá significar que os jovens adquirem alguma autonomia, a partir dos valores locais e do mercado informal de emprego; · A família e o grupo de pares aparecem como os mais importantes meios de suporte dos jovens. O grupo de pares parece ser aquele onde existem relações sociais mais satisfatórias, no entanto é à família a quem os jovens recorrem em primeiro lugar para a resolução dos seus problemas; · O grupo Mais de 60% dos jovens do grupo-alvo não concluiu o 6º ano de escolaridade, tendo 43% frequentado o 5º ou 6º ano; · A quase totalidade dos jovens (98%) tem reprovações no seu percurso escolar, sendo que 57% reprovaram 3 ou mais vezes; · A relação com a escola está claramente associada à falta de gosto e a desmotivação, sendo que o abandono é mais motivado por estes aspectos do que, por exemplo, os motivos económicos ou problemas individuais; · Os aspectos que são mais valorizados na escola são os relacionamentos com os pares. De destacar que uma parte significativa evoca uma disciplina em particular como o que mais gostava da escola. Tal facto poderá constituir uma oportunidade, por explorar, para a intervenção, num quadro actual de práticas educativas segmentadas e onde não existe interdisciplinaridade; · 98% de pares assume claramente grande importância na ocupação de tempos livres e no lazer, o que aponta para a necessidade de envolver, pelo menos em algumas fases do processo outros jovens que não os que constituem o grupo-alvo directo da intervenção. Para além e complementarmente à entrevista referida, foram realizadas outras actividades com os jovens através de uma metodologia denominada "Focus Group", que consiste no desenvolvimento de sessões de discussão semi-estruturadas em grupo, focalizadas num assunto/tema. Com estas sessões pretendeu-se avaliar as expectativas dos jovens associadas ao emprego, à formação e à escola. Sinteticamente, os resultados foram os seguintes: · Associaram à expressão "emprego" características maioritariamente negativas, relacionadas com a necessidade de trabalhar (que envolvem esforço e controle pessoal). As características positivas, em menor número, surgem associadas ao valor económico e à especificidade de alguns empregos nos quais não será necessário esforço ou grande responsabilidade. · O emprego valorizado, o bom emprego, está sobretudo associado a dimensões de relacionamento interpessoal, ultrapassando mesmo a dimensão da remuneração económica. · A escolaridade é sempre evocada em primeiro lugar enquanto característica fundamental para obter o emprego desejável, no entanto, as características pessoais são as mais valorizadas pelos jovens. · As características associadas à manutenção do emprego são normalmente associadas ao relacionamento interpessoal e assiduidade/pontualidade. Não existe importância significativa atribuída à competência e especialização profissional. · Tendencialmente, os jovens não têm uma ideia definida sobre o limite temporal necessário à realização profissional, o que será um reflexo da ausência de um projecto de vida estruturado. · Existe um reconhecimento da Formação Profissional como instrumento de aquisição de competências profissionais e especialização (não está presente no entanto a reconhecimento da sua importância para a obtenção de emprego). · Há um reconhecimento da importância das características pessoais como necessárias para o sucesso de um percurso formativo, sendo estas muito mais valorizadas do que, por exemplo, a adequação vocacional à área profissional. · Há um reconhecimento evidente da existência de diferenças entre escola e formação profissional. Estas diferenças centram-se fundamentalmente ao nível formal (horários, grau de exigência, ?) e não de conteúdos ou objectivos. · As principais mudanças tidas como desejáveis no sistema escolar dizem sobretudo respeito às dimensões que interferem no controle / liberdade do dia a dia dos jovens, sendo atribuída alguma importância às condições físicas e materiais. Há um reconhecimento implícito da imutabilidade dos conteúdos programáticos e também da sua necessidade. Do diagnóstico realizado até à data junto das empresas e outras instituições empregadoras, foi possível reter alguns aspectos centrais relativos às suas necessidades na relação com o grupo-alvo. Estes aspectos estão mais associados à adaptabilidade dos jovens às empresas e não tanto às necessidades de recrutamento de mão-de-obra por parte destas: · Inserção profissional marcada pela instabilidade, isto é, não manutenção no mesmo posto de trabalho durante um período de tempo minimamente significativo; · Absentismo · No caso das empresas que investem em formação dos seus trabalhadores, não consideram o seu investimento recompensado. Os jovens não permanecem o tempo suficiente na empresa para aplicar e rentabilizar a formação recebida. Para a avaliação da experiência anterior no trabalho com este tipo de população, foi promovido uma sessão de discussão com os técnicos que detêm alguma experiência neste domínio de intervenção. Nessa sessão foi possível assinalar dois principais problemas: · Ausência de um projecto de vida, que se desenvolve nas seguintes consequências: - Desmotivação face ao emprego ou formação profissional bastante acentuada; - Perda de interesse pela formação quando esta deixa de ser novidade. · Desmotivação face à formação, que se traduz em três tipos de consequências: - Dificuldades na fase de recrutamento das acções - Dificuldades na manutenção dos objectivos de formação e motivação dos jovens ao longo do processo - Enraizamento de actividades rotineiras não estruturadas que funcionam como concorrentes à formação. Na sequência destes problemas e necessidades definidas algumas temáticas de formação, que serão aprofundadas na actividade "Formação Contínua da Equipe Técnica". Em síntese, destacamos as necessidades principais confirmadas pelo aprofundamento do diagnóstico até agora realizado: · Desenvolvimento das competências dos técnicos para realizar uma intervenção mais eficaz, nomeadamente ao nível da relação a estabelecer com o grupo-alvo e sua motivação e implicação; · Criação de um modelo de desenvolvimento de competências psicossociais dos jovens, anteriores à inserção em formação profissional ou ao emprego; · Adopção do conceito de itinerário individual como linha orientadora dos projectos de inserção; · Construção de um modelo de articulação eficiente com as famílias, tomando a família como unidade de análise e intervenção. Tal necessidade deverá passar necessariamente pelo envolvimento de outras entidades para dar suporte a situações a montante da formação (saúde, habitação, acção social,...)

dot Top


Objective

Text available in

Geral: Criar um modelo baseado em itinerários individuais para a inserção socio-profissional de jovens não qualificados A) (Re)criar novos itinerários de inserção profissional para jovens: · Implicar os jovens na construção do seu projecto socio-profissional; · Desenvolver competências pessoais, sociais e profissionais dos beneficiários; · Elevar o nível de escolaridade dos jovens; · Ajustar as expectativas / aspirações dos jovens às reais oportunidades de inserção profissional. B) Implementar metodologia inovadora de inserção profissional: · Criar/reforçar estruturas locais de orientação e acompanhamento a projectos socio-profissionais; · Conceber um referencial de competências de empregabilidade; · Realizar reajustamentos metodológicos e curriculares, adequando-os à problemática diagnosticada; · Criar uma bolsa diversificada de locais de formação prática em contexto real de trabalho; · Conceber e aplicar um modelo de acompanhamento psicossocial em contexto real de trabalho ajustado ao público-alvo; · Operacionalizar, para cada indivíduo, uma resposta integrada (articulação de diferentes apoios institucionais); · Criar instrumentos de diagnóstico, acompanhamento e avaliação ajustados aos intervenientes no projecto (jovens, instituições promotoras, empregadores, formadores); · Explorar formas inovadoras de sustentabilidade. C) Qualificar a equipa técnica e melhorar o seu desempenho na relação com o público-alvo.

dot Top



Logo EQUAL

Home page
DP Search
TCA Search
Help
Set Language Order
Statistics