Critérios de avaliação

Critérios de avaliação

As participações escritas (incluindo digitais) e audiovisuais serão avaliadas em categorias diferentes, sendo aplicados os mesmos critérios.

A avaliação das participações terá uma componente analítica e outra emocional, com base no tratamento do tema.  

A temática da pobreza e da exclusão social é vasta e os ângulos dos trabalhos em concurso serão muito diversos. Contudo, certos aspectos são importantes para alcançar os objectivos da campanha e do Ano Europeu 2010. Será dada especial atenção aos artigos que abordem pelo menos um dos seguintes aspectos:

  • A análise das causas estruturais da pobreza e suas possíveis soluções
  • Espelhar a realidade quotidiana de quem vive em situação de pobreza e de exclusão social, dando ênfase à dimensão humana da história
  • A ilustração de casos de pessoas que saíram de uma situação de pobreza
  • A demonstração dos resultados de acções e actividades em curso levadas a cabo tanto por governos como por serviços públicos, pela sociedade civil ou por indivíduos
  • A consciencialização e motivação de leitores e espectadores, demonstrando como podem envolver-se na procura de soluções

Os membros do júri basearão a sua avaliação em critérios base e procurarão participações:

  • Originais, uma nova história ou um ângulo fora do comum
  • Que envolvam o leitor ou o espectador, que captem o seu interesse
  • Que respeitem os princípios éticos do jornalismo
  • Que demonstrem uma abordagem rigorosa em termos de investigação e trabalho de campo
  • Que espelhem questões num ou em vários dos 29 países participantes
  • Que empreguem linguagem de elevada qualidade (profissional) na escrita e na reportagem (apenas na língua original)

O vencedor de cada categoria (imprensa escrita/digital e audiovisual) será determinado em função do cumprimento dos critérios acima mencionados e do tema e ângulo escolhidos.