Percurso de navegação

Competências de base

De que se trata?

A estratégia de crescimento da UE, denominada Europa 2020, tem como objetivo promover o crescimento inteligente, sustentável e inclusivo. Um fator-chave para a concretização desta estratégia diz respeito às chamadas competências de base, ou seja em matéria de literacia (leitura e escrita), numeracia (cálculo), ciências e tecnologia.

Porquê uma política neste domínio?

A literacia, a numeracia, as ciências e a tecnologia são fundamentais para aprendizagens posteriores e são uma porta de acesso para o emprego e a inclusão social. Na Europa, cerca de 20 % dos jovens não possuem as competências de base necessárias no domínio da leitura, escrita, matemática, ciências e tecnologia.

Estas competências assumem uma importância crescente à medida que a revolução digital dá lugar a novas formas de leitura e de escrita e à diversificação das fontes de informação. Ao mesmo tempo, a procura de mão de obra qualificada nos setores tecnológicos e de investigação mantém-se elevada.

O que foi feito até agora

Até 2010, os esforços a nível europeu centraram-se no aumento do número de licenciados nas áreas da matemática, ciências e tecnologias, com particular ênfase nas mulheres. Em 2010, os ministros da UE estabeleceram uma agenda para a cooperação europeia no domínio das competências de base. No seguimento dessa iniciativa foi criado um grupo de trabalho para a matemática, as ciências e a tecnologia com o objetivo de ajudar os decisores políticos a desenvolver e aplicar políticas destinadas a melhorar os níveis de qualificações e mudar as atitudes para com estas disciplinas, prestando particular atenção aos alunos com fraco aproveitamento.

Foi igualmente instituído um grupo de alto nível para a literacia, que reúne académicos e decisores políticos europeus e tem por missão fazer um levantamento da situação na Europa neste domínio, identificando as necessidades e exigências em evolução, bem como a melhor forma de lhes dar resposta.

O relatório do grupo de alto nível para a literaciapdf(4.26 Mb) Traduções da ligação anterior  salienta a importância da literacia no século XXIe chama a atenção para a necessidade de garantir a apropriação e a cooperação políticas, a fim de assegurar melhorias concretas e um crescimento económico sustentado.

Próximas etapas

Até 2020, a percentagem de alunos de 15 anos com fraco desempenho escolar nessas competências de base, medida pelos testes PISA, deve baixar para menos de 15 %. De acordo com os resultados do estudo PISA de 2012, 22,1 % dos alunos europeus tinham fracos resultados em matemática, 17,8 % em leitura e 16,6 % em ciências.

Em fevereiro de 2014, a Comissão Europeia lançou uma rede europeia de organizações nacionais de literacia que tem por objetivo, nomeadamente, reforçar a sensibilização e assegurar o intercâmbio de boas práticas, abordagens estratégicas, campanhas e iniciativas que promovam a literacia.

 

How can we help?