Percurso de navegação

O Processo de Bolonha e o Espaço Europeu do Ensino Superior

De que se trata

O Processo de Bolonha é o resultado do esforço coletivo de autoridades públicas, universidades, professores e estudantes, desenvolvido em conjunto com associações de partes interessadas, empregadores, agências de garantia da qualidade, organizações internacionais e outras instituições, incluindo a Comissão Europeia.

Os principais objetivos são:

Por que motivo é necessário

Dadas as diferenças entre os sistemas de educação e formação na Europa, era, até agora, difícil para os europeus obter o reconhecimento de qualificações obtidas num país para procurar emprego ou candidatar-se a um curso noutro país. A maior compatibilidade entre os sistemas de ensino facilita a mobilidade dos estudantes e dos candidatos a emprego na Europa.

Ao mesmo tempo, as reformas de Bolonha contribuem para reforçar a competitividade das universidades europeias e torná-las mais atrativas a nível internacional.

O Processo de Bolonha também apoia a modernização dos sistemas de educação e formação, de modo a garantir que estes respondam às necessidades da evolução do mercado de trabalho. Este objetivo é particularmente importante face ao aumento da proporção de empregos que requerem qualificações elevadas e da procura de inovação e empreendedorismo. 

O que foi feito até agora

Conseguiram-se grandes progressos na aplicação das reformas, como o demonstram os relatórios periódicospdf.

Em maio de 2015, em Erevan, os ministros da educação identificaram quatro grandes prioridades para o futuro:

  1. melhorar a qualidade e aumentar a pertinência da aprendizagem e do ensino
  2. promover a empregabilidade dos diplomados durante a sua vida laboral
  3. tornar os sistemas mais inclusivos
  4. pôr em prática as reformas estruturais acordadas
Quem participa

 A lista dos países participantes pode ser consulta no sítio Web do EEES.

 

How can we help?