Percurso de navegação

What's new?

Did you know that 2013 is the European Year of Citizens? Read more ...

 
A UE de relance

A União Europeia (UE) é única no mundo: não é uma organização internacional como as Nações Unidas, nem substitui os governos nacionais. Então, o que é?

A UE de relance

A UE foi criada pelos governos nacionais para estabelecer acções comuns em áreas em que faça mais sentido os Estados-Membros trabalharem em conjunto, em vez de cada um por si.

Cooperação em vez de competição

Depois da devastação provocada pela Segunda Guerra Mundial, os europeus queriam evitar que um novo conflito pudesse vir a destruir o continente. Em vez de entrarem em disputa, os governos de seis países decidiram cooperar a nível económico e comercial. Uniram os seus recursos de carvão e aço, a matéria-prima de excelência para o fabrico de armas, afastando assim a ameaça da guerra e tornando-se melhores parceiros comerciais.

A UE trouxe uma era de paz e prosperidade. Hoje em dia, engloba 500 milhões de pessoas e é responsável pela gestão de muitas questões do dia-a-dia. A União Europeia opera segundo os seguintes princípios:

  1. Actua apenas nas áreas que lhe tenham sido atribuídas pelos governos nacionais.
  2. Só deve actuar nas áreas em que pode ser mais eficaz do que os governos nacionais agindo isoladamente.
  3. Tem de promover e defender valores partilhados, como a democracia, a liberdade e a justiça, bem como o património europeu comum, expresso nas muitas culturas, tradições e línguas.

A oportunidade para fazeres a diferença

Quer a política te interesse ou não, a verdade é que quase todas as questões que te afectam são reguladas por leis decididas pelo processo político – é por isso que se torna tão importante que participes na tomada de decisões.

Exerce o teu direito de voto - desde que já tenhas idade – nas eleições locais, nacionais e europeias. Mesmo nas grandes democracias como a UE, cada voto conta e pode fazer a diferença nos resultados.

Mas as responsabilidades da cidadania não se esgotam com o voto. Uma democracia saudável exige aos seus cidadãos muito mais do que apenas depositarem os seus votos nas urnas de cinco em cinco anos. Os políticos têm de pensar para além das próximas eleições – devem sim pensar nas próximas gerações. E tu, para teres uma opinião e exprimi-la, não tens de esperar até poderes votar!

A tecnologia abriu novos canais de comunicação e eliminou intermediários, transformando por completo a relação entre os cidadãos e a administração pública. A Internet dá-te acesso directo às instituições e aos políticos – podes até encontrar a UE nas redes sociais mais populares!

Portal Europeu da Juventude

Existem muitas organizações que promovem os interesses dos jovens na Europa. Podes ter uma visão geral sobre temas como a escola, trabalho, voluntariado, viagens, etc. em

europa.eu/youth