Este sítio foi arquivado em 18/07/2014
18/07/2014

Percurso de navegação

Indústria e empreendedorismo

Navegação por satélite

Galileo

Ficar preso no trânsito é particularmente desesperante quando se está a caminho de uma entrevista importante. Este é um exemplo que confirma a utilidade dos sistemas de navegação por satélite mas também os limites da tecnologia atual. As interferências e sinais de rede fracos devido à altura dos edifícios nas grandes cidades impedem frequentemente a rápida receção de informações importantes. Com o Galileo, o sistema europeu de navegação por satélite, este problema pertencerá ao passado. 

O Galileo, um projeto comum a todos os países europeus, é a mais importante infraestrutura espacial concebida até à data na Europa. O sistema, atualmente em construção, estará totalmente operacional antes de 2020.  Oferecerá serviços de navegação a nível mundial e será mais preciso do que os sistemas atuais, mais resistente a interferências e reflexão e mais bem adaptado às necessidades da Europa. 

Tudo isto será possível graças à colocação em órbita de mais satélites e à transmissão de sinais de navegação de nova geração.  O sistema Galileo será também compatível com os sistemas de navegação por satélite utilizados nos EUA e na Rússia, pelo que os utilizadores poderão beneficiar das vantagens da combinação dos sistemas. 

«O sistema Galileo tem uma grande importância estratégica para a independência da União Europeia em matéria da navegação por satélite e ajudará as empresas europeias a desenvolver novos produtos e serviços. Contribuirá ainda de forma significativa para a retoma económica da Europa e para fazer face a grandes desafios como os transportes sustentáveis, a agricultura inteligente e a assistência às pessoas idosas.»

O setor dos transportes será obviamente um dos setores que mais beneficiará com a grande precisão do sistema Galileo, mas não é o único a tirar partido desta tecnologia. No quadro das operações de proteção civil em ambientes difíceis, o sistema Galileo será também uma ajuda preciosa. Os agricultores, por exemplo, poderão controlar melhor a dispersão e a diluição dos produtos químicos graças a um tratamento personalizado e a uma gestão mais eficiente das terras. 

A exploração dos recursos energéticos poderá assentar em dados mais precisos. As redes de comunicações sem fios funcionarão mais eficazmente graças à excelente sincronização do sistema Galileo. Até o setor financeiro beneficiará das vantagens do sistema, podendo recorrer a relógios de extrema precisão para proceder à autenticação e aposição de carimbos da hora relativos às transações financeiras. 

As vantagens do Galileo far-se-ão sentir na economia em geral. Calcula-se que o seu impacto económico global nas próximas duas décadas se eleve a cerca de 90 mil milhões de euros. O mercado dos sistemas de navegação por satélite, por si só, deverá duplicar o seu volume até 2020 para atingir 244 mil milhões de euros. 

O valor do mercado das aplicações e dos serviços que utilizam dados de navegação por satélite deverá atingir cerca de 14 mil milhões de euros nos próximos 20 anos. Esta expansão terá um impacto importante em vários setores, incluindo os cuidados de saúde, os transportes e informática, dado que as novas tecnologias desenvolvidas para os projetos espaciais são frequentemente aproveitadas em aplicações terrestres.

Atualmente, 7 % do PIB da Europa assenta em produtos e serviços que utilizam os sinais da navegação por satélite fornecidos pelo sistema americano GPS (Sistema Global de Posicionamento). No futuro, o sistema Galileo irá complementar gradualmente os serviços GPS disponíveis na UE, proporcionando assim um claro valor acrescentado à economia, à investigação e à segurança da Europa. Contudo, os serviços Galileo, nomeadamente os serviços de segurança, ficarão sujeitos ao controlo civil da UE.

Mais informações

Última actualização: 18/07/2014 |  Topo