Percurso de navegação

Entrevistas

Entrevista ao Die Welt sobre as alterações ao Tratado

06/12/2011

German Flag (Commons) Em antecipação ao Conselho Europeu, a 9 de Dezembro, o Presidente Durão Barroso deu uma entrevista ao Die Welt onde refere as suas expectativas para a cimeira e sobre a questão das alterações ao Tratado. Reiterou que a Comissão Europeia é a favor da emenda dos Tratados se isto significar mais integração e disciplina para além daquilo que já foi acordado e proposto. "O importante para mim é o novo pacto fiscal," disse. Sublinhou também o que a Comissão está a fazer em termos de disciplina fiscal e reformas estruturais e enfatizou a sua abordagem abrangente. Em relação às obrigações de estabilidade, reafirmou o objectivo do livro verde recentemente publicado, e disse: "Somente quando esta irresponsabilidade fiscal não for mais possível, é que as euro-obrigações podem ser um recurso natural e vantajoso para a zona euro." O Presidente Durão Barroso também expressou o seu apreço pelo dueto franco-alemão, afirmando que seria problemático se existissem diferenças fundamentais entre ambos. "Não tenho qualquer problema com as suas iniciativas e estou muito satisfeito em saber que se reúnem... A parceria é indispensável, mas não é suficiente."

Ler a entrevista pdf - 121 KB [121 KB] English (en)

 

Entrevista ao vivo no YouTube/Euronews com o Presidente Durão Barroso

"Vou apelar a todos os líderes do G20 para apoiarem um imposto sobre as transacções financeiras a nível mundial, cuja parte das receitas poderia ser direccionada para as pessoas mais pobres no mundo."

06/10/2011

President Barroso © EU Como parte da série de entrevistas do YouTube World View com líderes mundiais, o Presidente Durão Barroso participou hoje numa entrevista ao vivo, transmitida em 11 línguas. Os assuntos económicos dominaram as principais perguntas. A pergunta mais popular foi sobre o que correu mal na Grécia e como estimular a economia grega. O Presidente Durão Barroso respondeu que, "Um país, tal como uma família ou uma empresa, não pode viver durante muito tempo acima das suas possibilidades. E a Grécia estava precisamente a fazer isso." Também sublinhou que no futuro existirá uma maior integração dos orçamentos nacionais e dos programas económicos, assim como sanções para aqueles que não cumprirem com as regras. Mais uma vez, o Presidente reiterou que é necessário um imposto sobre as transacções financeiras para que os bancos contribuam de forma justa para os custos da crise, e referiu que as receitas do imposto poderiam ser usadas para financiar a ajuda ao desenvolvimento. A entrevista foi transmitida ao vivo em http://www.youtube.com/worldview, Europe by Satellite e na Euronews TV.

Ler as principais mensagens da entrevista do Presidente

Watch the video (available in all languages)

 

Entrevista à cadeia de televisão TSR sobre a Líbia e a energia nuclear

28/03/2011

UE Numa entrevista ao telejornal da Télévision Suisse Romande (TSR), o Presidente Durão Barroso reafirmou, a propósito da Líbia, que o problema era o coronel Kadhafi, e lembrou a posição unânime dos Estados-Membros da UE sobre a necessidade da sua retirada do poder. Relativamente à energia nuclear na Europa, o Presidente insistiu sobre o facto de os "testes de resistência" terem por missão assegurar os mais elevados níveis de segurança, indicando claramente que a opção pela energia nuclear continua a ser uma decisão nacional.

Ver o vídeo

Mais informações sobre a visita do Presidente Durão Barroso a Genebra

 

Entrevista ao KURIER

24/03/2011

Austrian Flag (Commons) Numa entrevista ao jornal austríaco KURIER, o Presidente Durão Barroso sublinhou, em consequência do incidente no Japão, a importância da reavaliação da segurança das centrais de energia nuclear de uma forma coordenada. Afirmou também que esta é a forma mais eficaz de melhorar a situação, assim como a mensagem certa a transmitir aos cidadãos. Defendeu que a opção pela energia é uma competência nacional, dando a entender que uma iniciativa dos cidadãos da UE sobre o uso da energia nuclear não estaria em sintonia com o Tratado. Expressou o seu reconhecimento pela especificidade e tradições da agricultura austríaca, e explicou que a Comissão vai apresentar para debate as suas propostas para um novo quadro financeiro depois de 2013, em finais de 2011.

Ler a entrevista ao Kurier pdf - 411 KB [411 KB] Deutsch (de)

 

Entrevista ao Stuttgarter Zeitung sobre a governação económica

21/01/2011

German Flag (Commons) Numa entrevista ao Stuttgarter Zeitung, o Presidente Durão Barroso sublinhou que a proposta da Comissão para aumentar a capacidade de empréstimo e alargar o âmbito da actividade do FEEF está "integrada num programa abrangente de consolidação fiscal e de reformas estruturais para garantir a estabilidade e a disciplina." Ressaltou: "Não tenho uma agenda escondida! Não existe responsabilização comum para a dívida pública. Não queremos uma união de transferências financeiras e não temos uma. O que temos é um sistema de empréstimos e de garantias de empréstimos que conduz à estabilidade no interesse de todos."

Ler a entrevista ao Stuttgarter Zeitung

 

Interview with the CNN on Euro

05/06/2010

Different 1 euro coins © EU In an interview with the CNN president Barroso reiterated that the situation of the euro is a credible and strong one and that the euro is fundamentally a very credible currency. "It is the second currency in the world and in fact the credibility of the euro lies in the monetary policy of the European Central Bank that is a very credible policy," said president Barroso and added that the target against inflation that has been extremely successful and the fundamentals of the euro area are good.

 

Interview with the CNN on fiscal consolidation/growth

05/06/2010

Coins on newspaper © EU President Barroso stated that if the countries do not correct the fiscal imbalances there will be no conditions for growth. "Because the credibility lies on that as well," he said and added that reducing the costs can help also those countries to be more competitive in the global market. "The overall situation of the euro area and the European Union gives me confidence that growth that remains our first objective will be sustainable and we will have that growth."

 

Interview with the CNN on Hungary

05/06/2010

Hungarian flag © EU Speaking with CNN, president Barroso stressed that Hungary is not the next Greece. "Hungary will be able to take all the necessary measures to correct the fiscal position," said the president and added that they are ready not only to accelerate the fiscal consolidation, but also to accelerate structural reform. "They will be able to face this challenge," he stressed and asserted: "I believe we have now the mechanisms in place to face any crisis that may happen in terms of debt."

 

Entrevista ao Hamburger Abendblatt (Alemanha)

30/04/2010

José Manuel Barroso © EU Durante a entrevista, o Presidente Durão Barroso sublinhou que é agora necessário ajudar a Grécia para que a estabilidade da zona euro seja assegurada, tendo rejeitado a ideia de que esta assistência se resume a transferências financeiras ou a subsídios. "Não somos responsáveis pela dívida grega, mas apoiamos os esforços da Grécia para restabelecer a estabilidade financeira.” Durão Barroso também expressou as suas expectativas sobre o Diálogo Climático de Petersberg, a ter lugar em Bona, e presidido pela Alemanha e o México, afirmando ser um passo importante para o avanço das negociações sobre o clima a nível mundial. Por último, anunciou os planos da Comissão sobre a tributação energética e o armazenamento de resíduos nucleares.

Ler a entrevista completa ao Hamburger Abendblatt (30 de Abril de 2010) pdf - 147 KB [147 KB] Deutsch (de)

 

"Não existe estabilidade sem solidariedade"

23/03/2010

José Manuel Barroso © EU Numa entrevista ao Financial Times, o Presidente Durão Barroso mostrou-se confiante de que a solidariedade irá prevalecer entre os Estados-Membros aquando da tomada de uma decisão sobre uma assistência financeira à Grécia no próximo Conselho Europeu. O Presidente declarou que "Não existe estabilidade sem solidariedade e não existe solidariedade sem estabilidade”, sublinhando que “é totalmente errado e falacioso dizer que devido à cláusula de ‘no bail-out’ não poderá ser dada assistência a alguns Estados-Membros". Visto que o FMI interveio em vários Estados Membros da UE, nomeadamente a Letónia, a Hungria e a Roménia, Durão Barroso acrescentou: "Nunca compreendi a relação destes debates teóricos sobre o FMI com os nossos esforços.”

Ler na íntegra a entrevista ao Financial Times pdf - 105 KB [105 KB] English (en)

 

Precisamos tanto de solidariedade como de estabilidade

21/03/2010

José Manuel Barroso © EU Numa entrevista ao jornal alemão Handelsblatt, o Presidente Durão Barroso explicou a intenção de propor um instrumento da zona euro para conceder empréstimos bilaterais coordenados à Grécia. Sublinhou ainda o imperativo de uma decisão urgente dos líderes sobre este instrumento para evitar um clima de insegurança. O eventual accionamento do instrumento seria decidido pela zona euro, se fosse caso disso. "Precisamos tanto de solidariedade como de estabilidade”, adiantou Durão Barroso que também sublinhou a necessidade de reforçar a governação económica para evitar o aumento das diferenças em termos de competitividade e defendeu um regresso à “moderação orçamental”.

Ler a entrevista completa no Handelsblatt pdf - 304 KB [304 KB] English (en)

Visitar o sítio Web do Handelsblatt

 

Presidente Durão Barroso, "o grande convidado europeu"

19/03/2010

José Manuel Barroso © UE O Presidente Durão Barroso é "O grande convidado europeu" de France 24 para a nova emissão 'Ici l'Europe'. A entrevista será transmitida no sábado e no domingo, bem como hoje às 19h00 na RFI e no sítio Web de France 24. Durante a entrevista, Barroso abordou questões da actualidade, nomeadamente o papel da Comissão face à situação económica na Grécia e a preparação do próximo Conselho Europeu. Quando questionado sobre a possibilidade de exclusão de um país da zona euro, Barroso afirmou: "Defendemos o reforço da fiscalização na zona euro, mas penso que a ideia de uma exclusão não é concebível no contexto actual e seria mesmo contrária ao Tratado."

 

A nova Comissão está pronta para trabalhar

08/02/2010

José Manuel Barroso Uma das primeiras medidas concretas que a nova equipa vai levar a cabo é "apresentar novamente uma proposta aos Estados-Membros para conceder poderes ao Eurostat para verificar as contas nacionais porque por vezes chegamos à conclusão que os dados estatísticos que recebemos não estão correctos," disse o Presidente José Manuel Barroso à Euronews nas vésperas da eleição do novo Colégio de Comissários pelo Parlamento Europeu. Focando-se em algumas das prioridades imediatas para este segundo mandato, José Manuel Barroso enfatizou a necessidade de um "governo realmente económico" para a Europa, no sentido de uma "abordagem comum com uma coordenação reforçada".

Ver a entrevista

 

Sessão de perguntas e respostas ao Presidente no Parlamento Europeu

15/12/2009

José Manuel Barroso © EC A futura estratégia económica "EU 2020" esteve no centro das atenções da última “hora de perguntas ao Presidente”, realizada ontem, em Estrasburgo. As regras do jogo eram meia hora de perguntas livres e meia hora com perguntas sobre o tópico do dia escolhido. "Não só temos de encontrar novas fontes de crescimento, mas também identificar aquilo que não correu bem com o modelo de crescimento anterior”, afirmou o Presidente José Manuel Barroso. O desafio para o novo modelo que vai suceder à Estratégia de Lisboa é conseguir a "titularidade plena" por todos os actores, desde os Estados-Membros ao Parlamento Europeu. Os deputados do Parlamento Europeu também questionarem o Presidente sobre as alterações climáticas e a actual situação económica na Grécia. Segundo as regras, os deputados do Parlamento Europeu tiveram um minuto para fazer as suas perguntas e José Manuel Barroso teve um minuto para responder.

Ver a hora completa de perguntas ao presidente english video

 

Somos o exemplo

08/12/2009

A Europa foi a primeira a possuir uma legislação restritiva, lembrou o Presidente José Manuel Barroso numa entrevista à rádio francesa Europe 1 transmitida em formato audiovisual no dia seguinte à abertura da Cimeira de Copenhaga. Explicou igualmente o que será, na sua opinião, a chave para o sucesso: "estarmos na posse de números concretos para a limitação dos gazes com efeito de estufa, que respeitem os dados da ciência, ou seja, um aumento máximo da temperatura em 2 graus centígrados, assim como mecanismos de financiamento para ajudar os países em vias de desenvolvimento, sobretudo os mais pobres, a se adaptarem aos esforços da redução."

 

Graças ao tratado de Lisboa, a Europa torna-se mais operacional

04/12/2009

Saúde, energia, combate às alterações climáticas. Numa entrevista à Euronews o Presidente José Manuel Barroso explica que a União Europeia pode agora fazer mais nestas áreas essenciais para os cidadãos. Com a entrada em vigor do Tratado de Lisboa, as medidas serão a partir de agora tomadas mais vezes pela maioria do que de forma unânime, o que torna a Europa mais operacional. Esta será também a tarefa de Catherine Ashton, nomeada Alta Representante e Vice-presidente da Comissão. Na prática, será uma "espécie de Ministra dos Negócios Estrangeiros", segundo o Presidente, porque poderá falar em nome da Europa sobre questões de política externa tanto na Comissão, enquanto Vice-presidente, como no Conselho, onde presidirá a reunião dos negócios estrangeiros.

Ver o vídeo video [2'45"]

 

Sessão de perguntas e respostas ao Presidente no Parlamento Europeu

24/11/2009

Nove dos 27 novos comissários da União Europeia são mulheres, disse o Presidente da Comissão, na terça-feira, no Parlamento Europeu em Estrasburgo, durante a segunda sessão de perguntas e respostas. As regras do jogo foram meia hora de perguntas livres e meia hora de perguntas sobre o assunto do dia escolhido – desta vez as decisões tomadas sobre cargos de topo da UE na cimeira de 19 de Novembro. Os deputados tinham um minuto para fazer as suas perguntas, e José Manuel Barroso um minuto para responder.

Ver o vídeo video

 

A fome no mundo: um flagelo a erradicar

16/11/2009

"Mesmo as melhores e mais modernas políticas de financiamento serão vãs se os governos dos países desenvolvidos não cumprirem os seus compromissos através da disponibilização de orçamentos e através de investimentos de melhor qualidade no domínio agrícola a nível mundial," declarou o Presidente José Manuel Barroso, num artigo publicado em vários meios de comunicação social, antes da cimeira mundial sobre a segurança alimentar onde vai intervir pessoalmente, esta tarde em Roma. "Actualmente, estamos perante um fracasso colectivo na luta contra a fome no mundo," disse, referindo que mais de um milhão de pessoas no mundo não dispõem hoje de uma alimentação suficiente para satisfazer as suas necessidades nutricionais de base diárias, e a situação agrava-se nos países em desenvolvimento.

Ler o artigo pdf - 18 KB [18 KB] Deutsch (de) English (en) español (es) français (fr) italiano (it)

 

Limitar os prémios: uma questão de ética

20/09/2009

José Manuel Barroso © EC Antes de ir para Nova Iorque e, depois, Pittsburgh para duas datas essenciais, o Presidente José Manuel Barroso aceitou participar no "Internationales", o programa político do canal de televisão francófono TV5, realizado em parceria com a rádio RFI e o jornal Le Monde. Questionado sobre a limitação dos prémios que está no centro da actualidade, declarou nomeadamente que a Europa tinha de avançar mesmo que os americanos não a imitassem. “Trata-se de legitimidade, sou a favor da liberdade dos mercados financeiros, mas a liberdade também exige regras”. (…) O que se passa é tão escandaloso, é mesmo um problema ético e acredito que, se for necessário, temos de avançar sozinhos”. No entanto, o Presidente José Manuel Barroso evitou qualquer prognóstico a quatro dias da abertura do G20.

José Manuel Barroso, candidato único video

A divisão da família socialista video [01'50"]

A limitação dos prémios video [05'50"]

O abandono do escudo antimísseis americano video [07'00"]

As negociações sobre as alterações climáticas video [08'15"]

 

O Presidente, acabado de ser reeleito, enfrenta enormes desafios

17/09/2009

José Manuel Barroso © EC A meio de uma semana intensa com, nomeadamente, a sua reeleição pelos deputados europeus, uma reunião informal dos Chefes de Estado e de Governo e uma visita à Irlanda, o Presidente José Manuel Barroso respondeu às perguntas do canal televisivo belga Kanaal Z. A entrevista com mais de 13 minutos foca nomeadamente o respeito das regras de concorrência a nível europeu no contexto do dossiê Opel, o Tratado de Lisboa em caso de rejeição irlandesa e a relação entre José Manuel Barroso e Guy Verhofstadt, que se tornou chefe do grupo dos Liberais no Parlamento Europeu.

Eleição para 1 segundo mandato video [01'53"]

respeito das regras de concorrência video [04'38"]

Tratado de Lisboa video [03'07"]

A relação com Guy Verhofstadt video [01'41"]

A luta contra o desemprego e a popularidade da UE video [02'15"]